História Obsessão Sayajin: Um Herdeiro ao Trono - Capítulo 5


Escrita por: e Nickolliebklost

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock, Bra, Bulma, Kakaroto, Personagens Originais, Trunks, Vegeta
Visualizações 49
Palavras 2.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Surpresas inesperadas!


-

Após quase quatro horas de treino, Bra e suas amigas resolvem descansar um pouco e assim aproveitar para conversar, já que o local estava tão quieto e Bardock tinha ido embora, as deixando a vontade.

- Então meninas, preparadas para entrarem nas esquadras? – Pediu a azulada se aproximando de uma mesinha que tinha alguns petiscos que as serviçais tinham trazido a pouco tempo.

- Estou ansiosa, papai diz que vou aprender bastante coisa – Respondeu Sakura entusiasmada.

- Ginger não queria você na esquadra dela? – Pediu Bra pensativa.

- Só queria prima! Papai não deixou, ele disse que ela tinha segundas intenções comigo, me transformar em uma vantagem, por eu ser bonita e exótica – Revelou a moça de olhos azuis.

- Não sei onde meu irmão estava com a cabeça em arrumar ela como noiva – Reclamou a azulada.

- Para Bra! Claro que sabemos com que cabeça ele estava pensando quando fez isso – Falou maliciosa a filha de Gohan.

- E você Hanna, está feliz de ir para a esquadra do seu pai? – Perguntou Sakura enquanto comia um pedaço de pizza.

- Que nada menina, eu estou morrendo de medo, ele é bem cruel... – Confessou temerosa.

- Você que se deu bem Bra em ficar na esquadra do Trunks – Comentou Sakura.

- Não sei até que ponto isso é bom, meu irmão é um pervertido, vou ter que ficar ouvindo a viagem inteira ele transando com as escravas ou as oficiais dele – Reclamou a azulada revirando os olhos.

- Pelo menos com ele no comando, os demais vão te respeitar e ele não vai pegar tão pesado se você fizer alguma burrada – Murmurou Hanna se lembrando dos relatos aterrorizantes da tripulação do pai dela.

Nesse mesmo instante no palácio, Vegeta conversava com Bardock, a respeito da próxima missão que ele iria junto com Trunks e levaria consigo Bra.

- Acho uma ótima idéia meu rei, sua filha é bastante forte e o irmão irá ajudá-la a ficar a par das nossas atividades fora do palácio – Murmurou o moreno.

- Só fico receoso de deixar a Bra sozinha naquela libertinagem, porém é melhor com Trunks do que com outro comandante. Ele sabe que tem que cuidar dela, senão eu o esfolo vivo – Declarou Vegeta sério.

- Também estava pensando a mesma coisa, Gohan é meu neto, mas ele não serviria para cuidar da princesa na esquadra dele, pois ele é muito cruel e rígido e a princesa Bra é dócil e inocente – Admitiu Bardock para o espanto do rei, que não esperava.

- E eu pensando que estava fazendo um bem colocando ela no esquadrão de Gohan, ainda bem que Trunks interferiu.

- Mudando de assunto, recebi uma mensagem do príncipe Trunks, eles já estão retornando para o planeta, cumpriram a missão como esperado – Comunicou o conselheiro real.

- Ótimo! Prepare uma festa para as duas esquadras quando chegarem ao planeta – Ordenou o rei.

- Será feito senhor! – Assentiu Bardock antes de sair da sala do trono.

Já sozinho, Vegeta levantou-se e caminhou até uma cômoda, da onde tirou uma garrafa de vinho e encheu uma taça para beber. Quando de repente Bulma adentrou no local de forma exasperada e se aproximou dele.

- Precisamos conversar Vegeta! – Anunciou a cientista preocupada.

- O que houve? Você está bem? – Pediu a analisando.

- Digamos que sim, só estou preocupada com a festa de 18 anos de Bra, que será daqui um mês! Ela está mudando Vegeta, já notei que os machos sayajins a olham diferente de antes, com desejo e malícia – Revelou a rainha para a fúria de Vegeta, que não esperava ainda por aquilo.

- Então vou precisar matar alguns machos para respeitarem a princesa – Vociferou de forma quase assassina.

- Por ora resolvi esse problema, fiz um perfume que mascara o cheiro dela, mas ela precisa o usar de forma continua, ela treina e logo o suor toma conta de seu corpo – Declarou pensativa.

- Você acha que eles podem querer abusar dela?

- Não... ela luta né Vegeta graças a você, ela sabe se defender, porém mesmo assim é perigoso. Preciso conversar com Bra, explicar algumas coisas que ainda não tinha feito, ela é ingênua e se um macho passa a conversa nela, isso que tenho medo! De ela ser seduzida...

- Certo, então converse com ela e já a avise se alguém tentar algo com ela, que me avise de imediato, que tomarei minhas providências, castrar o infeliz – Sussurrou perigoso.

- Vou procurá-la, até mais meu amor – Sorriu Bulma, antes de sair da sala do trono, a procura da filha.

Após dois dias finalmente as esquadras dos mestiços chegam ao hangar. Chichi estava animada tinha planejado uma grande reunião em família junto de Gine para dá a notícia a todos.

 Então a noite estava lá toda a família de Bardock e Gine reunida em um farto banquete. Gohan e Goten conversavam animadamente junto aos tios Raditz Turles e o avô Bardock e seu pai kakarotto.

Kaaba o filho mais velho de Turles havia acabado de chegar de mais uma missão e foi se unir a família naquele momento. Kaaba tinha os traços de Turles, mas o cabelo era mais rebelde e espetado, seus olhos eram negos como o de Turles e tinha o temperamento explosivo de Lunch. Ele tinha praticamente a mesma idade de Gohan. E diferente do primo ele não se vinculou a nenhuma fêmea, já que apreciava varias fêmeas e não achava vantagem ter uma cria ainda. Sua irmã Kale era mais parecida com Lunch na aparência tendo herdado os cabelos loiros e os olhos verdes da genitora, porém o temperamento era todo do pai. Mesmo no auge dos seus 17 anos tinha o mesmo amor a requintes de sadismo e crueldade. O que a tornava um orgulho a Turles diferente de kaaba que na visão do genitor era muito passivo e não se aprimorava nos treinos deixando ser passado pelos primos facilmente.

As meninas sayajins por outro lado se entrosavam bem naquele momento conversando sobre varias coisas. Sakura, a filha de Raditz e Hanna a filha de Gohan tinham uma idade parecida. Kale era mais velha das duas e estava próximo a troca de filhote para adulto o que deixava Turles bem mais possessivo quanto a filha fazendo assim ela ser incluída no seu comando.

A esposa de Gohan, Ume era bastante possessiva quanto ao marido. E não era muito entrosada com as terráqueas preferindo interagir mais com sayajins, como Chayote e Mika que eram muito próximas a ela. E foi assim que acabou vinculada a Gohan. Chayote era muito próxima de Turles e acabou apresentando Ume a Gohan em um domo quando eles ainda estavam na transição de filhotes para adultos. Gohan era mais velho 1 ano que Ume e pertencia ao esquadrão de Turles na época e Ume pertencia a esquadra de Chayote. Bebida e uma noite fria e lá estava os dois vinculados no dia seguinte para a surpresa de todos. Mais a maior surpresa foi Hanna que veio pouco tempo depois, provando assim que o vinculo aconteceu somente pelo período fértil de Ume. E depois o vínculo foi mantido por conveniência para o casal. Não havia sentimento algum de Gohan para com Ume. Apenas a tinha como posse e prazer. Já ela o amava perdidamente se sujeitando a varias inconsistências do jovem. O que fez com que sua possessividade aumentasse a cada dia, pois tinha medo de perder a união com o companheiro. 

Chichi e Gine mantinham segredo de tudo, deixando a revelação para o final. Todos conversavam animadamente. Então as garotas vão a câmara de gravidade lutarem.

 -Sayajins, ainda não entendo como podem ser movidos somente pelo prazer da luta – Lunch fala virando uma cerveja que bebia na garrafa.

 -Somos duas querida, olha a delicadeza de Sakura, quando vejo ela naquele ímpeto de destruir, lutar, explodir...nossa é frustrante. Não combina a carinha com o que ela é capaz de fazer. Já o pai dela é fascinado na filha nunca vi igual – Tights fala bebendo um pouco de vinho.

 -Eu queria ter tido uma menina sayajin, talvez fosse a única que se pareceria comigo – Gine fala chorosa.

 Elas continuam a conversa.

 Gohan, Goten e Kaaba vão até a câmara ver as meninas lutarem entre si. Eles entram na câmara e as garotas estão a mil, as três lutando entre si de uma vez so como um battle royale. Goten ficou animado com aquilo e entrou no meio das garotas.

 -Idiota! Eu vou rir se perder para fêmeas e ainda filhotes – Gohan zomba Goten virando uma cerveja naquele momento.

 As mestiças parecem que fizeram um complô e se uniram contra Goten naquele momento. A luta começou a ficar acirrada, pois elas viraram SSJ e Goten as enfrentava na forma base apenas. Goten adorava provocar as garotas, principalmente Hanna, sua sobrinha que odiava ser provocada pois tinha o mesmo temperamento de Chichi.

Depois de um tempo de lutas Kaaba se cansa e volta para a mesa sendo acompanhado por Gohan que estava ficando com fome novamente e já se encontrava entediado com a luta das garotas, após um tempo Goten finalmente derrota as sayajins mantendo sua forma base. O que foi um grande feito.

Hanna adorava Goten. Ele era tudo o que seu pai não era. Ele a incentivava, gostava de lutar com ela. E sempre a elogiava. Sempre se pegava olhando para o tio. Ele era de fato bem forte. E um guerreiro excepcional. Provavelmente assumiria uma esquadra só em breve. Lá estava ela deitada sobre o chão arfando olhando para o teto mais uma vez. Sakura e Kale se levantavam cansadas.

 -Já desistiram? Não meninas façam minha noite feliz – Goten fala zombando 

Sakura e Kale saem irritadas com Goten.

 - E você filhote, vai ficar ai assim? - Goten sussurra olhando para Hanna deitada no chão.

 - É acho que vou...você me cansou hahaha- Confessa Hanna aos risos ofegantes.

-Então o que estamos olhando? – Goten pede se deitando ao lado da sobrinha olhando para o teto da câmara rindo com ela.

 Hanna queria responder, mas estava entretida no cheiro de Goten, era tão almiscarado e másculo era quase inebriante o cheiro dele. Ela desvia o olhar do teto e olha o corpo do tio deitado ali ao seu lado. Os músculos evidentes e todo suado. Ela solta um longo suspiro. Ele era um macho viril e atraente. Era errado se sentir assim. Mais como ela se excitou só de estar perto dele naquele momento. 

Goten percebe o silêncio da sobrinha e desvia o olhar do teto e acaba encontrando seus olhos o observando. Ela disfarça se espreguiçando e deitando de lado frente a Goten. O sayajin por outro lado estava confuso nesse momento, pois sentia o forte cheiro de desejo vindo de Hanna e ficou perturbado com aquilo. De fato, piorava sentir aquele cheiro misturado ao da proximidade da fase de transição. As curvas do corpo dela estavam se tornando marcantes e os seios mais evidentes. O corpo da sayajin irá despertar amplo desejo em qualquer sayajin. Hanna vê o olhar de desejo de Goten se tornarem evidentes ao corpo dela. Então a sayajin monta em cima de Goten o pegando de surpresa e invade os lábios do sayajin com profundo desejo que sentia naquele momento. Se separando ao ouvir a voz da mãe de Hanna a gritar por ela. 

A sayajin dá um pulo se pondo de pé e se recompondo imediatamente correndo em direção ao pátio externo onde todos estavam reunidos. Goten ficou no chão estático e excitado com o que acabou de acontecer.

 -Mas que porra foi essa? – Murmura o meio sayajin tentando entender o que acabou de acontecer.

 Depois de um tempo finalmente consegue conter sua ereção. Ele sai ao encontro da família.

 Todos estavam agora se preparando para receber a notícia do casal Chichi e Kakarotto. 

-Então nós reunimos todos hoje aqui porque queremos compartilhar um pouco da nossa felicidade com cada um de vocês que são importantes em nossas vidas – Chichi começa.

 -Agora estou curioso - Goten fala.

 -Bom, nossa família vai aumentar mais um pouco, pois breve teremos mais um filhote aqui – Chichi termina deixando todos surpresos e igualmente alegres. Inclusive Gohan que viu nisso a chance de sua mãe parar de chatear com choramingo. 

Goten aproveitou o momento para olhar para Hanna que estava a todo custo tentando fingir que nada aconteceu, porém falhando quase miseravelmente.

Um pouco longe dali, no castelo, Trunks saiu do banho, colocou uma roupa casual e foi até o seu uniforme, onde encontrou o bracelete que tinha trazido para Bra, tinha se esquecido de dá-lo para ela, pois caiu na festa logo que chegou e não tinha a visto ainda, parecia que Bra estava o evitando, porém daquela noite não passava, levaria o presente para ela em seu dormitório.

Enquanto isso, Bra terminava de colocar a sua camisola rosa, que ia até as coxas, que evidenciava bem suas curvas, já estava preparada para dormir, aquele dia tinha sido cheio, sua mãe conversando com ela sobre coisas constrangedoras. Então se espreguiçou pronta para deitar na cama, quando de repente uma batida em sua porta, chamou sua atenção, devia ser alguma serva, logo pensou, mas ao abrir a porta, deu de cara com Trunks, que a devorou com os olhos, lambendo de maneira involuntária os lábios.

Trunks ficou excitado só de olhar sua irmã naqueles trajes, um fogo tomou conta dele, o fazendo adentrar na suíte e fechar a porta atrás de si.

- O que você quer? – Questionou dando vários passos para trás, enquanto ele avançava para cima dela.

- Você! – Declarou antes de puxá-la para um beijo avassalador.

Bra no inicio ficou chocada com aquele contato, mas depois seu corpo aqueceu e ela se entregou aquele beijo, o correspondendo na mesma altura, para felicidade do príncipe, que a levou até a cama, se deitando por cima dela, quando de repente a razão tomou conta dele, que se levantou a muito contragosto, mirando a jovem e tirando do bolso um bracelete de safiras e entregando a ela, que o olhou interrogativa.

- Trouxe para você! É um presente, preciso ir – Trunks murmurou antes de se afastar muito contrariado da irmã, pois na realidade ele queria tê-la, mas o bom censo ainda o impedia de fazer alguma loucura.

E assim, o arroxeado saiu muito transtornado da suíte de Bra e foi para o seu harém particular se aliviar, pois estava a ponto de bala.

Após a saída do irmão, Bra suspirou confusa, pois já não estava entendendo mais nada, e então se focou no presente dado por ele, e o achou bonito. Realmente não sabia o que Trunks queria com tudo aquilo, será que ele estava a cortejando? Isso e muitas coisas martelavam em sua cabeça.

-

Continua


Notas Finais


Gratos por sua leitura!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...