1. Spirit Fanfics >
  2. Obsession - Shawn Mendes >
  3. Sexagésimo capítulo

História Obsession - Shawn Mendes - Capítulo 61


Escrita por:


Notas do Autor


Estamos a 1 passo do casamento 👰

Capítulo 61 - Sexagésimo capítulo


Fanfic / Fanfiction Obsession - Shawn Mendes - Capítulo 61 - Sexagésimo capítulo

|• Angel


Depois de escutar mil coisas de Mendes, eu fui para a sala conversar com a Karen. A família dele resolveu por fim passar o ano novo na Inglaterra é claro que eu e Shawn iríamos. Eu precisava o deixar feliz depois da merda que eu fiz, estava brava pelas provocações de Wendy. Karen estava falando comigo e eu não prestava atenção em nada. Apenas respondia às mensagens de Cameron.


Eu tinha mil coisas para pensar, casa nova, casamento e meus filhos.


- Mendes! - Eu gritei cortando Karen de um assunto idiota.


Ele apenas apareceu na sala rapidamente e me encarou com cara de poucos amigos.


- Eu acho que vou deixar os dois conversarem. - Karen levantou.


- Eu e ela não temos nada para conversar. - Mendes diz.


- Claro que sim, temos um planejamento para fazer, amor. - Provoco me levantando com dificuldade do sofá. 


Karen apenas sorriu me ajudando e depois saiu da sala.


- Eu errei de ir na igreja? - Pergunto e ele ri.


- Não acredito que você está perguntando isso! - Ele passou as mãos no rosto.


- Ele era o meu tio, eu queria estar presente na missa dele. - Explico. - Não foi uma provocação.


- Foi sim!


Eu perco a paciência.


- Mais que droga! Eu já disse que não fiz por mau. Talvez um pouco, mais nada que fizesse ela fazer um escândalo. A igreja é um lugar para todos, eu queria rezar, tenho pecados também. - Debocho.


- Angel, você perdeu completamente a noção que te restava. - Ele me olhou incrédulo. - As vezes eu penso como vamos levar a droga deste casamento que já está praticamente aí, como vai ser a criação dos bebês com uma mulher que parece uma criança mimada de sete anos. Você tem noção do quanto isso está acabando com a imagem que eu tinha de você a alguns anos atrás? Que tipo de pessoa você está se tornando? - Ele diz. 


- Eu estou me tornando uma pessoa cuidadosa, eu tenho que prezar pelas coisas que eu amo. E isso inclui você, deveria saber. - Eu me aproximo dele. - Eu não vou pedir desculpas pelas coisas que eu fiz, porque sempre foram por amor. Pode me chamar de doente ou qualquer outra coisa, as pessoas logo irão comentar mesmo que eu sou uma maluca. 


Eu estava relaxada, estava consciente das coisas que eu dizia. 


- As pessoas já comentam, Angel. 


- Claro que sim, eu sou uma das pessoas mais famosas deste país. - Eu ri. 


- Eu sei, deveria ter pensando nisso quando entrei nesta família. - Ele diz e eu me sinto magoada. 


- Agora eu não sou mais nada, perdi meu emprego e as pessoas me chamam de coitada porque o meu noivo me trocou pela minha prima e só está comigo novamente por essa droga de gravidez. - Eu digo com os olhos cheios de lágrimas.


- Eu sinto muito, de verdade. Mais você quis isso tudo, quis essa relação. - Ele fechou os olhos por alguns segundos. - Angel, eu posso te deixar livre, não quero te prender a uma relação falida.


- Você não entende? Eu todo santo dia busco motivos suficientes para te odiar. - Digo. - Eu só queria poder sair do país esquecer que te conheço. Mais não dá, eu não consigo me separar de você. Me sinto dependente como se todo meu corpo fosse ligado à você. - Eu limpo minhas lágrimas. - Eu não consigo me separar de você, e você não sabe o quanto eu queria isso para te deixar em paz. Minha mente, ela não para de pensar em você eu não consigo parar de te amar por nenhum minuto. E talvez o meu maior desejo seja me separar de você, mais é impossível. - Eu choro. 


- Eu não sei oque fazer, não consigo sair desta situação Beckham! Eu sou ligado à você de todas as formas também, mais por que isso não dá certo?  Nunca deu certo! - Ele gritou comigo. - Não podemos ficar juntos nem com todo o amor envolvido do mundo. Você me afasta com suas atitudes idiota.


- Minhas atitudes Shawn? Se você não tivesse feito tanta merda eu não teria a droga de atitude nenhuma. - Eu digo no mesmo tom que ele. - Quer saber? Eu vou sair, ficar aqui e ver a sua cara me estressa de uma forma surreal! 


Eu apenas pego minha bolsa, eu estava com uma calça jeans e um Shorts de malha fina, talvez a coisa mais simples que eu havia vestido. Eu não queria falar com ele, queria fala e ficar com Cameron. Ele sim era uma boa companhia.


- Não terminamos de conversar. 


- Para mim a conversa acabou! Não existe mais nada que me faça ter paciência com você, cansei de esperar. - Eu ri. - Eu sinceramente não acho que você seja homem suficiente para dividir seus próprios sentimentos e emoções. Mais eu sou mulher suficiente para fazer isso, e enquanto eu respirar eu te farei infeliz Shawn e isso será o suficiente para que eu consiga sobreviver à você. 


Eu estava prestes a sair.


- Uma terapia, terapia de casal. Isso ajudaria.


- Uma terapia de casal! Perfeito. - Eu debocho. 


- Provavelmente ela vai chorar junto com a gente quando souber de tudo. - Ele diz e eu não consigo segurar o riso. - Você sorriu, ótimo. - Ele diz. 


- Idiota. 


- Por favor, não sai nervosa desse jeito.. - Ele diz se aproximando de mim e me puxando pela mão. - Eu não quero ficar preocupado imaginando mil lugares onde você provavelmente iria estar, por favor Angel!


- Eu esperei que você ficasse quando eu implorei, mais isso não aconteceu. - Eu digo e vejo sua expressão se fechar.


- Esse é o problema, você não esquece o passado. - Ele rebate.


- O passado é uma realidade. Você continua amando outra e está disposto por ela. - Digo.


Ele bufa.


- Em qual realidade um homem rico, bonito e simpático como eu prefere ficar com a mulher que ele engravidou e gosta ao invés de se separar dela e procurar outras mil? - Ele diz. - E eu não estou disposto por você? Tendo mil opções? - Ele me encara esperando uma reação. - Nossa você não vai dizer nada? 



- Vai se fuder. - Eu digo.


- Certo, então vai tomar um banho e se arrume. Vamos procurar uma casa maior, você não quer isso? - Ele diz.


- Eu quero, de preferência longe de todo mundo. 


- Poderia ser uma perto da tua mãe? Eu me sentiria mais seguro com ela te ajudando. - Ele acariciou meu rosto. 


- Não, eu não quero a ajuda dela. 


- Não me falar o por que brigaram da última vez. - Ele diz.


- Eu não quero falar disso, para mim quem defende a Wendy está contra mim. - Eu tiro as mãos dele do meu rosto e ele se calou, não respondeu nada sobre Wendy. - Eu vou me trocar. 


- A propósito, estava muito bonita mais cedo. As roupas eram peculiares, preto te cai bem. 


- Sim, obrigada. - Fui ríspida. - Minhas pernas estão começando a inchar, deveria me preocupar?


- Não, eu acho que faz parte da gravidez. - Ele diz. - Faltam apenas três meses. 


- Três. Gêmeos nascem prematuros. - Digo. 


- Então eu deveria me preocupar? - Ele diz. - Não temos nada para receber os bebês.


- Não se preocupe teremos muito tempo. 


- Esse tempo está acabando, e você sabe. Jaja volta toda a bagunça de shows e gravações...


- Eu me esqueci dessa bagunça. 


[....]


Graças a Deus eu consegui achar uma bela e cara casa para morar logo após o casamento. Ela era perfeita, muitos quartos e uma imensa área de lazer para os bebês. shawn estava satisfeito assim como eu, porém ainda faltava algumas reformas que levariam o tempo de dois meses. E melhor ainda era no condomínio da Sophie e da Hayley e mais alguns conhecidos.


Voltamos para casa e arrumamos as coisas para a viagem, até que Shawn não havia sido mais rude ou algo assim estava calmo e me ajudando com tudo. Sua mãe e os outros foram jantar em algum lugar e como eu estava cansada demais decidi ficar em casa e Shawn também.


Ele havia descido para a cozinha, eu pedi um pouco de água e um medicamento para dor. 


Um silêncio se espalhou pelo quarto, e eu nunca fui medrosa quanto a isso. Apenas me incomodo um pouco quando um dos meus quadros no quarto acaba por cair. Fecho as janelas e me sento terminado de arrumar tudo. 


Mais mesmo assim eu sinto um arrepio por todo meu corpo, respiro fundo. Fui ao banheiro lavar o meu rosto e me trocar para poder dormir. 


Me encaro por alguns segundo, lindíssima como sempre. 


A mesma sensação de medo voltou, eu não estava compreendendo o frio na espinha e o medo. 


Eu estava prestes a sair do banheiro quando a porta se fechou e eu rapidamente a tentei abrir, mais não consegui de maneira alguma.


Minha respiração ficou acelerada.


- Não acredito nisso. - Bufo. 


Eu estava sendo assombrada ou estava blefando. 


" Angel". 


Eu escuto alguém chamar meu nome e meu estômago revira.


- Vai se fuder. - Eu digo tampando os meus ouvidos.


Eu tinha que controlar minhas lágrimas, ótimo o remorso estava chegando lentamente em mim. 


- Shawn? É você que está fazendo isso? -  grito porém não obtive nenhuma resposta. 


Eu estava com medo. 


- Shawn! - Eu grito já desesperada pela porta não abrir de modo algum. 


Minha mente estava surtando, eu não consegui mais raciocinar para cada canto que eu olhava algo me assustava de algum modo. Minha respiração fora do compasso, eu não conseguia nem se quer respirar direito. 


Eu apenas gritei o nome de Shawn. 


- Angel! O que tá acontecendo? - Ele diz batendo na porta. 


- Abre a porta, por favor! - Eu digo chorando. 


Ele abriu a porta em um instante e eu corri do banheiro. 


- Você me prendeu? Você me trancou dentro do banheiro? - Eu o culpo.


- Eu nem estava aqui Angel! E a porta não estava trancada estava encostada! Mamãe e papai estão dormindo. 


Eu respiro fundo.


- Shawn a porta não estava se abrindo. - Eu limpo minhas lágrimas. - Mais que droga, o que está acontecendo? - Eu digo indo até o criado mudo e pegando um calmante. - Não é possível. 



- Não vai me dizer que está com medo de assombração? A não. - Ele ri.


Eu tremia e as lágrimas caíam de meu rosto.


- Eu estou com medo. - Digo me sentando na cama. - Aquele maldito do meu tio quer mesmo acabar comigo mesmo estando morto. 


Shawn apenas se sentou ao meu lado e segurou minha mão.


- Meu Deus, você está gelada. - Ele agora sim estava levando a situação a sério. 


- Eu não quero ficar aqui. - Digo o encarando. - E-eu vou dormir na Khalifa e você me pega amanhã. - Me levanto pegando qualquer roupa.


- Isso foi apenas coisas da sua cabeça. - Ele diz. - Está tarde para sair. 


- Não Shawn, ele chamou meu nome. - Eu grito. - Eu ouvi, não estou louca.


- Só tinha você aqui dentro. - Mendes diz. - Você esta nervosa, entendo. Mais não precisa ir, vou proteger você. - Ele diz ainda tirando sarro da minha cara. 


- Ok! Então vamos dormir na sala. Eu não vou ficar mais neste quarto. 


Eu peguei meu celular e corri para a sala.


- Angel! Por favor né? - Shawn diz descendo atrás de mim. - Quem te assustou? 


- Esquece esta história. É coisa da minha cabeça. - Sorri fraco. 


- Está impressionada com a morte do seu tio não é? 


- Talvez. Mais eu estou bem. - Digo ligando a televisão. 


- Quer comer alguma coisa? Posso pedir algo para você. 


- Eu não quero comer nada. - Digo indo até a cozinha e pegando o copo de água que Shawn não havia me levado. 


- Tudo bem. Então, eu vou arrumar a sala para que você possa dormir. - Ele diz.


- Não! Por favor, não me deixa aqui sozinha. - Eu digo me abraçando a ele. 


- Tudo bem, mais por que todo esse medo? Me fala? - Ele diz.


- Eu só me assustei e pensei que estar trancada dentro do banheiro. - Digo, eu precisava acreditar nisso para poder ficar tranquila. 


- Se é isso ok! - Ele me abraçou. - Estou com você e não vou deixar nada te assustar, ok? 


- Obrigada. - Digo beijando seu rosto. - Eu preciso falar com Cameron. - Digo pegando meu celular.


- Minha mãe disse que ele esteve aqui hoje, não vejo motivos de telefonar para ele. - Shawn diz.


- Eu quero falar com ele, não posso? - Retruco.


- Só acho que vocês são muito próximos. - Ele falou se sentando na mesa e pegando uma fruta qualquer.


- Ele é praticamente meu irmão. 


- Irmão? Angel ele te devora com os olhos. Se ele te ver como irmã então eu já não sei de mais nada.


- Tá, Mendes! - Digo sem paciência olhando algumas coisas no meu celular.


- Pode por favor me dar um minuto de atenção? - Shawn pediu. - Por favor! 


- O quê? 


- Você marcou a data do casamento? - Perguntou. - Essas coisas são as primeiras a se fazer.


- Não, eu não tive tempo. - Sorri. - Marque você, eu tenho mil coisas para resolver também. 


Mendes ficou incomodado.


- Pensei que dava importância ao dia que marcaríamos o nosso casamento.


- Não seja falso, você quer mesmo que eu desista de tudo. - O encaro. - Vá na igreja, marque para janeiro ou começo de fevereiro, não sei. 


- Tudo bem, o casamento no civil pode ser em qualquer dia. - Ele bufou. 


- Sim. - Digo. - Eu só quero escolher minha lua de mel.


- Se a lua de mel for no começo de fevereiro será ótimo, pois depois tenho compromisso e tal. - Ele se levantou. - Agora podemos dormir? Jaja minha mãe chega e quer conversar sobre como a cidade é linda e eu não estou com paciência alguma! 


- Tudo bem Amor!


[.....]


O ano novo havia sido tranquilo, a família de Shawn é maravilhosa e eu me diverti muito. O começo do ano estava uma bagunça, reforma da nova casa e escolha dos móveis me cansaram. Graças a Deus eu tinha minha acessória. 


As pessoas me deixaram em paz.


Wendy voltou a trabalhar e lançou o projeto que tanto queria. Estava indo bem, e isso me incomodava. Mais resolvi deixá-la em paz tendo em vista que assim não levantaria mais suspeitas alguma. 


Hoje eu completo sete meses de gravidez, minha barriga está enorme e eu impaciente com a chegada dos dois. A propósito, já escolhemos os nomes oficiais, Stormi e Kai. O nome do meu bebê demorou uma eternidade para ser escolhido, mais no final tudo fazia sentido. 


Kai significa imensidão, e eu senti uma imensidão de amor por ele. Exatamente oque eu sentia quando lembrava que carregava o meu herdeiro.



E Stormi, espírito de coração livre. 




- Respira! - A professora das aulas de pré-natal e yoga diz e assim eu faço. 


Era minha primeira aula, eu estou muito atrasada. Todas que estão aqui já fazem isso a meses e eu só consegui resolver meus problemas para estar aqui hoje. 


Shawn não atendeu o celular e eu estou sozinha enquanto todas as grávidas tem seu par. Eu mandei um SMS para Cameron, mais acho que ele provavelmente não irá vir. 


Mendes sempre tem um compromisso com Andrew e Connor


- Você precisa prestar atenção na sala respiração, você é mãe de primeira viagem então coloque suas energias no momento certo. - Zoe dizia e eu prestava atenção em tudo. 


- Eu estou ansiosa demais, esses bebês não param de mexer. 


- Não deveria, ansiedade só atrapalha. Tem que ser o melhor momento da sua vida. - Ela diz me aconselhando. - Seu marido não vem?


Eu queria ter uma resposta melhor, mais antes que eu diga Cameron apareceu e se sentou ao meu lado.



- Cameron Dallas. - Digo apresentando os dois. - Essa é a Zoe. 


Eu digo e vejo os olhos de Cameron brilharem ao olhar para a morena a sua frente. 


- Ele é o segundo pai dos meus bebês. - Eu digo por ciúmes. 


- Oi? - Ele diz confuso. - E-Eu...


Todos sabiam quem era meu noivo de verdade e de quem era os meu filhos, ou achavam que sabiam. 



- Tudo bem, então vamos voltar para os exercícios papai postiço. - Ela sorriu para ele. - Pode se sentar na frente de Cameron, ele irá ser o seu par hoje. O importante é que você se sinta segura, ele vai te apoiar. - Ela pediu para que os braços de Cameron ficassem em volta da minha cintura. Ela sorriu e continuou a aula com todos na sala.


- Respira e inspira. - Cam sussurrou provocativamente. 


- Para com isso, por favor Cam! Está me dando gatilho.. - Eu digo sabendo que aquilo acabaria em alguma revista de fofoca.


- Não tenho culpa senhora! - Ele provoca novamente. - Grávidas são tão sensíveis, Oh céus! 


Cameron estava com as mãos em minha barriga e pela primeira vez não foi rude, acho que nem ao menos percebeu. 


- Ele não atendeu às minhas ligações, não me disse nada. - Digo. - Essa maldita reunião dele está demorando. 


- Ele não deve ter ido se encontrar com Wendy, não precisa ficar brava. 


- Eu não duvido de nada. - Digo. - E se ele me largar no altar? 


- Eu estarei lá, casaremos naquela porra! - Ele brinca. - Poderia ser diferente, se você não fosse a droga de uma garota fraca. - Ele diz me ajudando com alguns exercícios. 


- Você disse que não temos nada.


- Poderíamos ter, mais você nunca quis saber disso. Eu era apenas o cara que te comia. - Ele diz em tom baixo. - Somos praticamente irmãos, isso acontece a anos, sem compromisso e sem porra nenhuma. - Ele desabafa. - Eu perdi você para ele, mesmo que não queria levar isso a sério. Mesmo sabendo que você sempre estará lá para mim, eu perdi você de certa forma. E também agora tem esses bebês, e tudo que eles se tornaram de agora em diante.


Eu paro imediatamente os exercícios. 


- Sem dramas, por favor! - Eu fui rude. - te agradeço muito por vir, por estar comigo nos momentos mais solitários como os de hoje. Mais não quero falar sobre isso. Meus filhos não tem culpa não é?


- Pois eu acho que sim. Poderia ser diferente se você tivesse pensado direito. - Ele revirou os olhos.


As pessoas nos encaravam.


- Droga Cam, você odeia os meus filhos! - Eu digo pensando nas consequências de esconder uma informação dessas dele. - Se for para ficar jogando as coisas na minha cara é melhor você ir embora. Eu já estou quase terminando a aula. - Eu digo e voltamos a nos sentar na mesma posição de antes e limpando algumas lágrimas solitárias do meu rosto.


- Para alguns as aulas acabaram nesta semana, eu desejo toda sorte para todos no parto. Calma, tudo que aprendemos irá ajudar muito a controla o nervosismos e as dores. - Zoe diz para alguma garotas que estavam na nossa frente. - Aproveitem  a dor do parto, de verdade. Algo intenso, prova de amor das maiores. - Ela falou. - Quando você olharem para o bebê tudo isso será sido a melhor coisa que aconteceu. 


Acaricio minha barriga e Cam arrumou meus cabelos por um instante para ser o cara " Durão" de sempre. shawn poderia estar aqui, poderia viver esse momento, minha primeira aula de gestante e ele some. Sete ligações, eu fiz sete ligações atrás de alguém como ele. Não entendo esta droga! 


Encaro a janela de vidro e gelo. Ok, Shawn Mendes havia visto minhas ligações e mensagens e estava aqui. Me encarando pelas janelas lindamente. Estava sereno, não parecia com ciúmes. Sorriu como forma de apoio e ainda eu tenho certeza que fez um post brincando sobre a minha gravidez que eu vi assim que ele apontou a câmera para mim.


Mais logo parou.


Parecia estar vendo algo no celular mais importante que eu e meus filhos. 


- Que babaca, ele não vai nem ao menos entrar? - Cam diz. - Desculpa princesa, seu noivo real chegou, preciso ir. 


- não! Você fica! Ninguém mandou o Mendes se atrasar. - Digo. 


- Angel, quer dar mais motivos para ele ficar te enchendo o saco? - o mais alto diz e eu apenas concordo. Ele beijou meu rosto e se levantou.


Eu vi quando ele falou algo para Mendes, vejo a expressão do próprio mudar para algo mais chateado. Cameron havia dito algo que o chateou. 


Mendes retirou os sapatos para entrar no carpete macio e as pessoas, principalmente os maridos nos encaravam. 


- Seja bem-vindo! - Zoe diz acenando de longe para Shawn que apenas sorriu e se sentou perto de mim.


- Mil perdões eu tive uma reunião! Mais você está muito bem com Cam. - Ele diz acariciando minha barriga. - Estou perdoado bebês? - Ele conversou com a minha barriga.


- Você sabia que isso era importante para mim. - Digo chateada.


- Teremos outras aulas e eu estarei em todas. - Ele diz. - Por favor, me perdoe? - Ele diz e eu concordo. 


Logo eu sinto um chute certeiro em minha barriga, foi dolorido. Eu sabia que com toda certeza meu filho seria forte como o pai.


shawn sorrio.


- Eu ainda não acredito que vou ter dois filhos, surreal. - Ele diz todo bobo. 


- Eu também não. Justo da  pessoa que me ensinou o significado do amor da forma mais dolorosa possível. - Eu falo.


- Olha só, você já está falando que eu te faço sofrer. - Mendes revira os olhos. - Você não vai me desculpar por isso não é? Podemos sair mais tarde para compensar tudo isso. 


- Drake vai estar por aqui hoje, podemos ir ao show? Por favor! - Imploro.


- Se eu negar você vai me infernizar e ficar cantando aquela música irritante? 


- Óbvio que sim. - Sorri. - Ótimo, iremos. 


Ele concordou.


- Kai está agitado hoje. - Digo


- Pode ser a Stormizinha também. - Mendes diz me provocando. Eu odeio esse apelido que deram para a Stormi. 


- Não gosto do apelido, mais seja como quiser. - Digo. - você falou com o designe da casa? já podemos arrumar os quartos dos gêmeos?


- O quarto é supresa minha. Então não apareça naquela casa por pelo menos 48 horas, por favor.


- Nem precisa pedir, aquela poeira e cheiro de tinta acabam comigo. - Digo.


- Vou comprar um balde de tinta e passar nomes corpo então. 


- Que isso Shawn? - Eu digo.


- Desculpa, eu estou feliz. - Ele ri.


Eu amo quando ele sorri. 


- Por quê? Achei que odiava minha companhia. - Digo.


- Eu ainda odeio. Mentira. - Ele segurou minha mão. - tudo resolvido na mídia, meus filhos estão pertinho de nascer e o casamento já foi marcado. - Ele disse a última parte um pouco chateado.


- Perfeito, preciso passar a data para a cerimonialista.


- Espero que seja uma festona, por favor! - Ele falou. - O bolo de chocolate como já combinamos, você se lembra disso né? Sem nozes!


- Vai ser perfeito, só tem que se preocupar em estar no casamento no horário certo.


- Não precisa nem pedir, não correria o risco de ser atropelado por você. - Ele brinca. - Sério, eu estarei lá, mesmo que não acredite.


|• 


OI MIGASSSS! Comentem neste capítulo pfvvvv


Eu fiz uma playlist pra fanfic, Fodase eu amo essa fic


https://open.spotify.com/user/yjf7yrkrampti8sdzbb28bfiz/playlist/4aD3asihlUuKUHfNsySFx7?si=IN_nmodZTeWTvbC8K1Imxg



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...