História Obsession - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias The Boyz
Personagens Heo Hyunjoon (Hwall), Lee Jaehyun (Hyunjae), Lee Juyeon (Juyeon), Personagens Originais
Tags Abo, Heo Hyunjoon, Hwall, Hyunjae, Jaehwall, Lee Jaehyun, The Boyz
Visualizações 19
Palavras 1.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Yaoi (Gay)
Avisos: Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Chapter II



Havia se passado 2 semanas após o aniversário de Hyunjoon, estava tudo normal. O garotinho havia voltado para a escola, juntamente com Hyunjae, não havia nada de novo na escola, as mesmas pessoas, as mesmas matérias, a mesma sensação de vazio.

Mas naquela manhã foi diferente, quando Hyunjoon se sentou na mesa, ainda estava tudo normal, e ele estava radiante. Ao se sentar desejou bom dia a todos ali presentes e se aproximou da mãe para lhe dar um beijo na bochecha, que apenas sorri em agradecimento.

Se senta na mesa e começa a comer, estava levando o copo de leite a sua boca quando escuta o Sr. Lee começando a falar a mesa.

– Eu tenho um comunicado, – O garotinho olha para o mais velho esperando que o mesmo fale – Juyeon, o primo de Jaehyun, acabou de terminar o seu intercâmbio e virá morar connosco. – Pelo jeito, nem Jaehyun sabia, já que seus olhos se arregalaram

Lee Juyeon, outro Alfa da família Lee. Eles já haviam se conhecido quando mais novos, porém não o via fazia algum tempo.

– Juyeon Hyung virá mesmo? – Pergunta o Hyunjoon, o pai assente com a cabeça – Quando ele chega?

– Hoje, – O Lee mais velho se levanta após terminar de comer – Por isso você e Jaehyun irão ficar para recebê-lo.

Hyunjae se levantou incrédulo. Quando o mesmo iria abrir a boca para protestar o pai volta a falar:

– Eu já pedi pra empregada arrumar o quarto que ele irá ficar, vai ser o do lado de Hyunjoon. – Aquilo não agradou Hyunjae nem um pouco, dava pra ver o olhar de raiva no garoto. Hyunjoon era uma das coisas que Jaehyun odiava dividir, e sabia muito bem do que o Lee mais novo podia fazer com o seu Hyunjoon. – Agora eu já vou, tenham um bom dia.


⸙🈀


Droga, droga, droga. Era tudo que o Hyunjae pensava, ele odiava Juyeon, era assim desde quando ele fez uma visita a casa do Lee mais novo e havia levado Hyunjoon. Juyeon ficava tentando atrair o seu Hyunjoonie para si, o chamando, oferecendo doces, brinquedos e etc.

Estavam sentados na sala de estar, Hyunjoon estava com um livro em suas mãos enquanto Hyunjae estava observando o mais novo. "Como pode ser tão nerd e fofo do mesmo jeito? Que inferno!" Pensou Jaehyun. 

Aparentemente, o Lee mais velho estava observando o garoto por tempo de mais, porque o garoto ficou levemente corado. Depois de todos esses anos o Heo ainda era muito sensível ao olhar de Jaehyun.

– Eu não gosto quando você fica me olhando assim Hyunjae Hyung. 

– Mas eu gosto! E é isso que importa! – Jaehyun disse de uma forma ríspida, só percebeu isso porque o menor se encolheu e voltou a ler. 

Hyunjae estava sensível aquele dia, qualquer coisa o fazia explodir em gritos e arrogância, e sabia que uma das coisas que Hyunjoon não gostava, com todo o seu ser, era pessoas arrogantes, e era a única coisa que Hyunjae respeitava.

O mais velho se levanta de sua poltrona e se senta ao lado do garoto pálido, assim abraçando o mesmo de lado.

– Sinto muito por ter sido arrogante com você. – Diz Hyunjae com um sorriso contido no rosto, sabia que o mais novo seria obrigado a aceitar seu "pedido de desculpas". – Sabe que eu não gosto de Juyeon, por isso que eu fico irritado.

– Eu sei... – o garotinho diz cabisbaixo.

O mais pálido é interrompido pela porta da frente se abrindo, ambos os garotos olham e vêm Juyeon entrando pela mesma. O Lee entra sério, mas ao ver Hyunjoon abre um enorme sorriso.

– Joonie! – o mais novo sai dos braços de Jaehyun e abraça Juyeon 

– Juyeon Hyung!!! – Diz Hyunjoon sorridente.

Ambos deviam ter ficado abraçados por muito tempo, porque Hyunjae havia forçado uma tosse, fazendo com que ambos o olhassem.

– Hyunjae! Como está primo? – Juyeon diz se aproximando do mais velho, porém não tinham se tocado.

– Bem, e você? – O Lee mais velho diz seco

– Que bom. Estou bem também. – Juyeon dá um suspiro quase inaudível – Onde que eu irei ficar?

– Vem Hyung! Eu te mostro! – Hyunjoon diz já pegando na mão do mais velho, o levando até seu quarto – Aqui é o seu quarto.

O mais novo diz e abre a porta, Juyeon entra, olha em volta e se senta na beirada da cama – grande de mais para um quarto de solteiro – e volta seu olhar para o mais novo.

– Quem fica no quarto ao lado? 

– Eu! E do meu lado fica Hyunjae. – Não que fazia muita diferença, já que Hyunjae sempre passava a noite com Hyunjoon.

– Então quer dizer que eu dei a sorte de não ficar do lado do rabugento? Que felicidade!

– Hey! Hyunjae não é ruim asskm...– O menor faz um biquinho

– Só pra você mesmo, porque pro resto... Pensando bem que... – Juyeon morde seu lábio inferior enquanto se lembrava do que Hyunjae fazia com Hyunjoon. Mesmo que o Lee mais velho não fosse rabugento com o Heo ele sabia que o que fazia com o menor era muito pior.

– "Que..." o que Juyeon? – Antes que o mais velho pudesse responder Hyunjae aparece sério na porta.

– Nada não Joonie. – o mais velho se levanta e abraça o Heo, que logo retribui.

Sabia que Hyunjoon não havia visto Hyunjae, e isso era um bom momento para ganhar território, tudo naquele lugar tinha o cheiro de Jaehyun, e isso incomodava Juyeon. Um pouco do cheiro do garoto pelo local deve lhe dar mais respeito, ou deixar Hyunjae mais irritado, porque o cheiro havia ficado em Hyunjoon.

O mais velho ainda observava a situação quando Juyeon abre a boca para morder o pescoço do Heo, aquilo deixou Hyunjae fervendo de raiva, mas não podia atacar o Lee mais novo, então apenas entrou e puxou Hyunjoon para si. Nem em mil mundos ele deixaria que Juyeon reivindicasse a SUA marca! Aquilo já era seu a muito tempo!!

– Hyunjoonie! Você deixou seu livro lá em baixo, sabe como Sun-Hee não gosta quando você faz isso, vá lá pegar.

O garotinho assente com a cabeça e desce para pegar o livro. Hyunjae se vira para a porta e fecha a mesma, volta seu olhar para Juyeon, que estava com um sorrisinho descarado.

– Hyunjoonie é tão bonzinho

– Só eu posso chamá-lo assim! – Diz Hyunjae extremamente irritado – Olha aqui, ele já me pertence, está me entendendo? Você acabou de chegar e vem querer reividicar a MINHA marca? Sabe muito bem que ele é meu a anos! 

Hyunjae diz na maior calma do mundo, mas seus olhos entregavam tudo, era nítido que ele estava muito incomodado. Juyeon solta uma risada fraca e rouca.

– Ele te pertence? Só tem o seu cheiro, isso não significa que é seu, se fosse seu já teria no mínimo uma marca visível. Somos primos, temos que dividir as coisas e Hyunjoon vai ser uma dessas coisas.

– Sim, ME pertence. Você sabe que não posso deixar uma marca nele ainda, minha mãe não sabe ainda de nada. E ele acabou de fazer 19, se tivesse qualquer marca visível eu seria procurado. Porque você acha que ele sempre está de moletom? – Hyunjae solta um sorriso perverso.

– Você~

– Sim! Eu marco ele, mas não do jeito que eu quero. – O mesmo da um suspiro – O que é uma pena. Sempre tenho que tampar sua boca pra evitar que minha mãe escute seus gemidos de dor. Pobre Hyunjoonie... Infelizmente isso deve continuar por um bom tempo, e agora que você está aqui, acho que terei que deixar as coisas um pouco mais visíveis. En~

Hyunjae para de falar ao escutar o mais novo entrando no quarto ao lado, sabia que sua audição era muito boa, até de mais. Então apenas sussurrou um aviso para o Lee mais novo e sai do quarto. 

Estava fervendo de raiva, aquela noite ele não podia fazer as marcas, sua mãe estaria em casa, teria de esperar até que os pais tivessem alguma outra reunião. Não sabia se conseguiria aguentar esperar até lá, seus instintos estavam gritando para que marcasse logo aquele garoto.

Estava indo para seu quarto acalmar seus nervos, estava quase lá.

– Hyunjae! - O mesmo olha para trás e encontra Hyunjoon o chamando. O menor vai em sua direção – Como foi co~

Jaehyun não aguenta e empurra o menor para a parede, pega suas duas mãos e as seguram em cima da cabeça do Heo com sua destra. Hyunjoon estava assustado, o mais velho nunca havia feito aquilo.

– Me desculpe pequeno...

Não deu nem tempo de protestar, logo sentiu os caninos do mais velho em seu pescoço. Só que daquela vez doía muito mais do que as outras mordidas, nunca havia sido mordido naquele local, só recebia beijos.

Hyunjoon morde o lábio para evitar gritar, até que sente um gosto de ferro na boca, não dava para aguentar. O menor começa a gritar, gritar muito, aquele foi o grito de dor mais alto que Hyunjae havia escutado, mas não parou com a mordida e não tampou a boca do Heo como sempre fazia.

Só parou de gritar quando, finalmente, Hyunjae para de morder seu pescoço. O mais velho olha para o rosto do Heo e vê lágrimas em seu rosto, aquilo doeu no fundo do coração de Hyunjae.

– Me desculpa Hyunjoonie... Me desculpa... Me desculpa – Hyunjae diz enquanto lágrimas caem de seu rosto, solta suas mãos e apoia a cabeça em seu ombro enquanto repetia as mesmas palavras "me desculpa".

Hyunjoon não sabia como reagir, só sabia chorar, chorar e chorar. Aquilo havia doido muito, não pela mordida em si, mas pelo territorialismo e o ódio que veio junto.

Em algumas vezes o mais velho beijava onde tinha acabado de morder, como se fosse mais um pedido de desculpas pelo o que havia feito. 

Após um tempo o mais velho se afasta levemente e beija Hyunjoon, o mesmo retribui ainda chorando. Hyunjae fica acariciando seu rosto até se separar do beijo, onde lhe dá um selinho demorado e junta suas testas.

– Me desculpa mesmo Hyunjoonie... Você sabe que eu te amo – O menor assente com a cabeça e o observa indo embora. Não para seu quarto, mas sim para a rua. 

Hyunjoon vai para seu quarto correndo, fecha seu quarto o trancando e se joga na cama chorando. Depois de um tempo mesmo cai no sono.


⸙🈀


Juyeon havia escutado tudo, estava assustado. Se perguntava como Jaehyun tinha coragem de fazer aquilo. O que só lhe deu mais motivos para reivindicar o Hyunjoon, não queria ver o garoto sofrendo mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...