1. Spirit Fanfics >
  2. Obsession (G!P) >
  3. Some approximations can be good

História Obsession (G!P) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, meus amores! Tudo bem? Espero que sim.
Eu estou aproveitando meu tempo livre para desenrolar a história e talvez eu esteja me empolgando um pouco dms.
Como eu acho que ja citei, as atualizações não tem horário ou data exata, então pode ser que eu atualize rápido ou não. Enfim, tenham paciência.
Tenham uma boa leitura! ♡

Capítulo 3 - Some approximations can be good







Após a namorada nova de Eunbi ser apresentada para Jungeun e sua mãe, e a familia Kim cumprimentar Wonyoung e o resto dos presentes, Jungeun se sentiu aliviada. Sim, aliviada por saber que não era Jinsoul a namorada de sua irmã mais velha, ela só não sabia o motivo. Talvez por não querer virar cunhada de sua chefe. Yongsun e Wheein eram ótimas pessoas, a mais velha do casal era conhecida por ser modelo e dona da atual Sparkle, empresa de moda, uma das que tinham colaboração com a Odd Eye. Já Jung Wheein era médica e trabalhava no melhor hospital de Seoul. Jaehyun, o mais velho dos filhos e gêmeo de Jinsoul, Jungeun já conhecia e conversava as vezes, ele era gentil. Já Jinsoul, para a Kim era totalmente o contrário. Hyewon era modelo também, aparecia algumas vezes na Odd Eye e Wonyoung era um amor de pessoa. 

— A mansão das Senhoras Jung é enorme.  Mas a da Jinsoul é quase o dobro disso aqui. Me pergunto qual o fetiche da Soullie com casas grandes sendo que ela mora sozinha. — Hyunjin soltou aleatoriamente e baixinho. Enquanto encarava cada um estava em um lugar. Ela e Jungeun estavam perto da lareira da mansão, observando as pessoas em volta e procurando coragem para interagir. Eunbi e Wonyoung conversavam com as Senhoras Jung e com a Senhora Kim. Hyewon e Jaehyun conversavam e riam de alguma coisa aleatória. E por fim, Heejin e Jinsoul bebendo algum líquido misterioso, mas com certeza bem caro. 

" Talvez Jinsoul goste de mostrar que é rica e que pode bancar uma casa gigantesca. Ou ela simplesmente goste de exibir para as mulheres que dorme todos os dias que ela tem tudo que quer. " Jungeun pensou consigo, mas não disse pois sabia que Hyunjin ou ia defender a Jung ou iria dizer que ela estava com ciúmes.

— Eu vou falar com Hyewon rapidinho, preciso saber de Minjoo que não dá sinal de vida faz dias. Vou aproveitar que o Jae deve ter ido falar com o namorado dele. — Hyunjin avisou quando percebeu Jaehyun afastar para atender o celular, saindo de perto de Jungeun em seguida e indo até a de cabelos roxos. Kim Minjoo era a prima favorita de Hyunjin, e a que mais parecia com ela também. Alguns chegaram a perguntar se as duas eram irmãs ou algo assim. 

— Ótimo, agora eu estou sozinha. — Jungeun resmungou para si mesma, revirando os olhos. Mal sabia que tinha alguém de olho em si, esperando a oportunidade perfeita para se aproximar. Mesmo que esse alguém não admitisse. 

#

— Jung Hyewon, não tivemos oportunidade para conversar direito ainda, quando foi a última vez que a gente se encontrou? Tem um mês e meio? Estava com saudades. — Hyunjin sorriu para a mais velha assim que se aproximou e chamou a atenção da mesma, sendo retribuida com outro sorriso. Hyunjin era próxima de Hyewon antes mesmo dela começar a namorar Minjoo, sua prima. A Kim havia conhecido a garota de cabelos roxos graças a Jinsoul, e por obra do destino, descobriu que Hyewon conhecia sua prima e gostava dela. Como uma ótima cupido, Hyunjin juntou as duas. Pelo menos ela era boa para ajudar em relacionamentos, mesmo que nunca deu certo em um. — Como está? E a folgada da Minjoo, como ela 'tá? Parece que esqueceram da minha existência. — A Kim dramatizou, como de costume, dando risada logo depois.

— Não exagera, Hyunnie. Faz tempo mesmo que a gente não marca algo e essas coisas, mas você sabe, a vida é corrida. — A Jung disse, e com certeza, Hyunjin tinha que concordar. Ela mal tinha tempo que não fosse o fim de semana para fazer algo, e sempre esse algo era ficar em casa curtinho preguiça, comendo besteiras, tomando sorvete e maratonando séries. Vez ou outra, saia com amigos. — Eu e Minjoo estamos muito bem, apesar dos meus compromissos de modelo e o trabalho dela, estamos tendo um relacionamento saudável. Sem contar que a melhor coisa e poder chegar em casa e ver a sua namorada esperando por você. 

— Infelizmente eu não tenho essa sorte de ter alguém. — Hyunjin disse. Todos os relacionamentos que a Kim chegou a ter com alguém terminavam rápido, afinal, Hyunjin nunca ficou realmente apaixonada por alguém que não fosse uma idiota que acabou com seu coração. Sem contar que mesmo com essa idiota, ela nunca se sentiu amada de verdade como algo a mais, nunca sentiu um arrepio em seu corpo com apenas um simples toque ou um uma simples fala. Nunca sentiu borboletas voarem no seu estômago quando estava com alguém. Com exceção de alguém impossível. 

— Mas você está interessada em alguém, Hyunnie? Tipo, atualmente. — Hyewon havia pegado a Kim de surpresa. Ela achava que não estava interessada em ninguém. Mas se preguntava, qual porra que acontecia que ela só conseguia pensar em Jeon Heejin naquele momento, com aquela pergunta. A maldita chefe, que usa terno, é sexy e atraente. Sem contar que a voz é extremamente arrepiante.

— N-não. — Hyunjin se amaldiçoou por ter gaguejado. Ela não sabia o que estava acontecendo consigo. Hyewon a olhou com um olhar de desconfiança, mas preferiu deixar passar. De qualquer forma, a Jung iria descobrir uma hora. 

#

— Tudo bem, eu entendi o motivo de você achar que esse jantar seria uma confusão. Mas até agora a única coisa que aconteceu foi a Jungeun te evitando e você olhando para o corpo dela. — Jinsoul engasgou com o vinho que agora bebia depois do comentário de Heejin. E de fato, a Jeon estava certa. Jungeun estava usando um vestido discreto porém tentador. Meio curto que valorizava muito bem a sua bunda e coxas. A tonalidade do vestido era preto, e como combinava com a Kim. Rapidamente Jinsoul desviou o olhar, causando uma risada em Heejin. — Por que não vai falar com ela? Vocês deveriam tirar um pouco a relação chefe e funcionária fora da empresa, afinal, vocês ainda vão se esbarrar muito fora dela ainda. 

— Falou a pessoa que estava fazendo a mesma coisa que eu. Só que em vez de olhar o corpo da Jungeun, você estava olhando para o da Hyunjin. Eu não sou cega, Heekkie. — Jinsoul praticamente aplicou um contra golpe, dando um sorrisinho sugestivo para a Jeon. A morena preferia ter ficado calada, não esperava que aquilo cairia como um gelo em si. Heejin não fazia ideia do que acontecia consigo em relação a Hyunjin. A Kim não era como as mulheres que ela ficava, era intrigante. Hyunjin puxava a sua atenção. Aquele jeito irritante, o rostinho bonito, as coxas fartas, a bunda e a Kim em si atraía Heejin de alguma forma. 

— Sem contar que você estava se mordendo com a aproximidade da Hyewon com a Hyunjin. Apesar que você sabe que minha irmã namora. E um fato curioso, ela namora a Minjoo, prima da BreadJin. — Jinsoul disse, na maior tranquilidade do mundo. A Jung havia reparado na cara séria de Heejin enquanto ela via Hyewon e Hyunjin trocar risadas por algum motivo desconhecido de longe. Até o momento que a Kim voltou para onde estava, ao lado de Jungeun. 

— Eu não estava me mordendo por nada Jinsoul, você 'tá vendo coisa. — Heejin bufou em seguida. Ela não iria admitir que ficou incomodada com o fato citado por Jinsoul, nunca. 

— Você não me engana Heekkie. Mas eu não vou discutir, tenho algo para fazer. — Jinsoul piscou para a mais baixa e se afastou. Heejin observou os passos da Jung, que estava indo diretamente para a direção de Jungeun e Hyunjin. 

#

— Eu já volto. — Hyunjin disse para Jungeun, ouvindo um resmungo da loira em seguida. As duas estavam falando de coisas aleatórias quando a ruiva deu uma olhadinha para trás e percebeu que Jinsoul estava aproximando dela e de Jungeun. Vendo que seria uma ótima oportunidade para deixar as duas sozinhas, Hyunjin afastou de Jungeun e foi em direção a mulher. — Olha, eu te desejo uma boa sorte. — Hyunjin abraçou Jinsoul e sussurrou para a mesma, praticamente empurrando a loira até Jungeun. Mesmo um pouco confusa, Jinsoul achou que aquele seria um momento para criar coragem para falar com Kim Jungeun de forma que não fosse tão formal. Ela não podia esconder que achava a Kim interessante. E pelo visto, elas se encontrariam muito ainda que não fosse na empresa. 

— Boa noite Jungeun, você está deslumbre. Na verdade, você sempre está. — A Kim assustou-se com a voz rouca vinda atrás de si. Assustou mais ainda quando reconheceu aquela voz. Imediatamente, a mulher apareceu ao seu lado, sorrindo para si. Aquilo só podia ser um sonho. Uma mulher, extremamente rica e bem sucedida, sua chefe ainda por cima, estava praticamente flertando consigo? Estava te elogiando na cara dura assim? Aquilo era impossível. 

— Você elogia todas as suas funcionárias assim, Senhora Jung? — Jungeun enfatizou o Senhora Jung. Mesmo com vergonha, bochechas levemente coradas, ela respondeu. Tinha que admitir que estava nervosa. Jinsoul conseguia ficar mais linda e sexy a cada dia que passava. A mais velha usava uma social azul royal e uma calça jeans preta, com cinto. Além dos saltos. Seus fios loiros estavam soltos, trazendo ainda mais um ar sensual para a Jung. 

— Nem todas. É errado te elogiar agora? Não posso elogiar uma mulher bonita que é crime? — Jinsoul rebateu, ela sempre tinha uma resposta na ponta da língua. Jungeun soltou um sorriso bobo, revirando os olhos. A Kim apenas negou, tentando segurar o seu sorriso e ignorar o fato de está intimidada com a presença e tamanha audácia da Jung. — Sem contar que não estamos na empresa. Então me chame apenas de Jinsoul. É cansativo ter que ouvir você me chamar de Senhora Jung o tempo todo, ainda mais agora que parece que vamos nos encontrar bastante longe da Odd Eye. Sem contar das horas extras.

— Eu também preciso ser mais gentil com você, ao todo. Então, acho que dizer os fatos em te achar bonita e extremamente atraente é uma boa opção. — Jinsoul piscou para a mais baixa, que não conseguiu deixar de sorrir com o comentário. Ao mesmo tempo, Jungeun sentiu seu coração disparar ao ouvir aquilo e após a piscada da Jung ir diretamente para o seu pobre coração. 

— Uh, e agora você está flertando comigo. Aposto que diz isso para todas.  — Jungeun mentiria se falasse que aquilo não mexeu consigo. Seu coração a qualquer momento sairia pela boca. Ainda mais com um sorriso encantador direcionado a si. Sorriso no qual era de Jung Jinsoul. 

— Olha, assim você me ofende. Mas talvez eu esteja flertando com você sim. É proibido fazer isso? — Jungeun sabia que Jinsoul não iria parar tão cedo, e aquilo, com certeza, seria um problema para Kim. Já que era fraquinha por uma mulher daquele jeito. 

— Pode parecer que você está interessada na sua secretária, Senhora Jung. — A Kim tentou rebater, porém ela sabia que Jinsoul provavelmente teria uma boa resposta que acabaria lhe deixando sem palavras. 

— E se eu estiver? Isso será problema para você, Kim Lip? — Jinsoul aproveitou para enfatizar o apelido que havia ouvido algumas pessoas chamar a loirinha. Se Jungeun já estava prestes a surtar, ela com certeza estava surtando agora. O maldito sorriso convencido que não sabia daqueles lábios bonitos e chamativos da mais velha. Como esperado pela Kim, Jinsoul havia lhe deixado sem palavras. 

— E-eu... Não sei. — Jungeun estava mais corada do que nunca. Era quase impossível aquilo está realmente acontecendo. 

— Desculpe, eu não quero te deixar tão sem graça. Eu vou dar uma segurada nas minhas falas. — Jinsoul sorria gentilmente dessa vez. Já que os outros sorrisos eram mais sugestivos que aquele. — Você bebe álcool? Posso preparar uma bebida para você? — A Jung ofecereu, olhando com atenção para Jungeun na espera de uma resposta da mesma. 

— Eu costumo beber pouco, sou fraca com bebida. Mas eu vou aceitar por causa da sua gentileza Jinsoul. — Jungeun sorriu, acompanhando a Jung até um mini bar da mansão. Era bem sofisticado, algo de se esperar. 

— Promero não te deixar bêbada. 

#

— Será que se eu tentar me aproximar dessa gatinha, ela vai me arranhar ou querer me atacar? — Heejin aproximou-se de uma pessoa que ela estava observando um bom tempo. A Jeon ficou parada no mesmo lugar depois de Jinsoul se afastar. Ela reparou do momento que Hyunjin abraçou a Jung e quase que a empurrou para cima de Jungeun em seguida. Heejin deu risada, a ruiva as vezes fazia coisas inexplicáveis porém realmente boas. Seus olhos acompanhavam Hyunjin, de qualquer forma. A Jeon lutou contra si mesma por um bom tempo para finalmente se aproximar da garota que estava sozinha. Sozinha observando Jinsoul e Jungeun. Era a chance perfeita dela tentar conversar em um ambiente totalmente diferente com Kim Hyunjin. 

— Ai que susto diabo. Você sabe que não é legal quase matar alguém do coração de susto? Eu poderia ter infartado. — Hyunjin falou um pouco mais alto, depois do pulo que ela deu no susto. Quando percebeu o que havia dito e a altura, tampou a boca com a mão e arregalou os olhos. Heejin deu risada, não só do susto, como da reação da Kim. Mas sua expressão mudou totalmente ao ela se tocar da frase dita pela mulher mais baixa que si. Suas bochechas esquentaram, algumas borboletas levantaram voo em sua barriga e seu corpo entrar em choque. 

— O-o que você disse? — Hyunjin não queria ter gaguejado. Ela poderia ter ignorado a fala da Jeon e fingir que não era consigo ou que era um delírio. Porém, aquilo mexeu com ela. 

— Eu perguntei se eu fosse me aproximar dessa gatinha que está na minha frente, ela iria me arranhar ou me atacar. Não vai me responder? — Heejin deu um sorriso ladino para a mais nova. A Kim parecia destabilizada ou algo assim. Novamente parecendo um filhote indefeso. E Jeon Heejin amava aquilo. Amava saber que causava algo em Hyunjin. Não sabia o motivo, mas era divertido. 

— Você não cansa? — Hyunjin perguntou, depois de ficar alguns minutos processando aquilo, olhando para a mais velha que apenas negou com a cabeça, ainda esperando uma resposta da ruiva. — Não sei que tipo de flerte é esse que você 'tá jogando pra cima de mim. Mas para deixar bem claro, eu não vou cair nesse seu charme não. 

Por mais que a Kim falasse aquilo, ainda parecia uma completa mentira. Se bobear ela já tinha caído no charme de Jeon Heejin em muito tempo. Só nunca admitiu para ninguém, nem para si mesma. 

— Em momento algum eu disse que era para você cair no meu charme. Só estou tentando fazer você me odiar menos e tentar simpatizar contigo. — Heejin defendeu, mas sabia que aquilo poderia ser apenas uma cena de Hyunjin. — Mas tudo bem, não vou tentar te elogiar ou ao menos conversar com você. — A morena deu de ombros e iria sair de perto, porém Hyunjin segurou o braço da sua chefe. Fazendo com que, assim, a Jeon lhe olhasse com um sorriso convencido. 

— Agora você vai conversar comigo. Até porque a Jungeun me largou. — Hyunjin soltou a mais velha, vendo o sorriso dela aumentar. Como aquele mulher gostava tanto de encher a sua paciência? O pior era que a filha da mãe era bonita. Muito bonita. — E nem vem com esse sorrisinho vitorioso, eu estou deixando você falar comigo por caridade. 

— Uhum sei. — A Jeon ergueu uma das sobrancelhas, enquanto Hyunjin apenas bufou frustada. Mas a Kim tinha que admitir que estava gostando do pouco de intimidade que estava tendo com Heejin. 







Notas Finais


Lembrando que tudo isso é inspirado em paranóias minhas e eu escrevo quando bate uma onda de criatividade pra mim não esquecer depois.
Como eu coloquei muito grupo nessa fic, aos poucos alguns idols vão ir aparecendo. Mas talvez só tenha uma aparição e nunca mais, entendem?
Para deixar bem claro, alguns capítulos vão ser maiores que outros, depende da minha criticidade certo? Espero que entendam.
Se tiverem alguma dúvida, mandem para mim, eu irei responder assim que puder.
Relevem qualquer erro, por favor.
Espero que tenham gostando. Até a próxima! ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...