História Obstacles of love - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Enzo, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Lexi Branson, Lilian "Lily" Salvatore, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood
Tags Delena, Mistério, Romance, The Vampire Diaries
Visualizações 54
Palavras 1.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi genteeee. quanto tempo, mas finalmente consegui escrever esse capitulo. Espero que vocês gostem <333

Capítulo 18 - Ele está vivo


Fanfic / Fanfiction Obstacles of love - Capítulo 18 - Ele está vivo

P.O.V. KATHERINE PIERCE GILBERT

- A senhora só pode está louca, ou bêbada, ou drogada. Meus pais morreram num acidente de carro. E isso já tem alguns anos. Agora que a palhaçada acabou, eu posso ir para a minha casa? – Digo irritada.

- Não me insulte Gilbert. Eu sei muito bem que seu pai está vivo. Pergunte para o Damon Salvatore. – Ela me disse irritada.

- Não sei se devo confiar em você. Afinal nem te conheço. Nunca te vi na minha vida.

- Pergunte para o namorado da sua irmã gêmea. E verá. – Ela se levantou e gritou – Brady, jogue a Gilbert em algum lugar longe daqui, mas cuidado para não ver onde é o nosso esconderijo. – O loiro do Brady colocou novamente o saco preto na minha cabeça e me arrastou até o carro.

- Pena que você não vai poder ficar mais morena. Eu ia fazer umas coisas que você ia enlouquecer. – Disse o Brady.

- Ah, cala a boca por favor, seu nojento. – Digo entrando no carro, durante o trajeto eu fiquei pensando em o que aquela mulher disse. Sobre o meu pai estar vivo e o Damon saber disso... essa história está muito esquisita... E Elena será que ela sabe disso? Acho que não, ela iria me contar se desconfiasse de algo. O carro parou e o Brady tirou a sacola da minha cabeça e me jogou para fora do carro, eu caí na terra, sujando minha roupa.

- Boa caminhada até em casa, Gilbert – Disse ele e o carro seguiu. Observei onde eu estava e realmente estava muito longe de casa. Praticamente do outro lado da cidade e pior, a rua estava deserta. Comecei a andar, esperando um local aberto para pedir o telefone para eu ligar pra alguém vir me encontrar. Andei por alguns minutos até que achei uma lanchonete e tinha um orelhão na frente. Peguei o telefone e disquei para o telefone da minha casa, espero que tenha alguém em casa.

- Alô? – Era a voz da Elena e a voz dela estava péssima, provavelmente estava chorando.

- Lena, sou eu Katherine. – Digo abrindo um sorriso, é tão bom ouvir a voz da minha irmã.

- Kath, onde você está? O que aconteceu com você? Eu vi que te sequestraram... – Elena começou a tagarelar.

- Elena, calma. – Grito e todos que estão perto de mim me olham com o susto do grito. – Se acalma, eu quero que você venha me pegar aqui na lanchonete. – Falei o endereço e desliguei o telefone e fiquei aguardando minha irmã chegar. Espero que ela chegue aqui inteira. Do jeito que é desastrada, é capaz de derrubar todo mundo. Depois de um tempo, vi que Elena estava chegando e ela estava com o meu carro, quando ela se aproximou da lanchonete, não viu a lata de lixo e saiu derrubando tudo.

- Elena meu carro. – Gritei.

- Desculpa Kath. – Ela saiu do carro e veio me abraçar. – Nossa eu estava tão preocupada com você. Você está bem? O que eles fizeram com você?

- Estou sim. Só me contaram uma coisa que eu preciso tirar isso a limpo. Onde está seu namoradinho?

- EX NAMORADO. – Ela diz firme – Acho que ele deve estar te procurando.

- Me procurando? – Estava confusa, porque o Damon ia me procurar?

- Sim, eu pedi ajuda pra ele. Acho que você sumiu por minha culpa. – Ela me disse entrando no carro.

- Eu dirijo. É mais seguro. – Entro no carro no lado do volante. – E como assim sua culpa? Você está me escondendo algo?

- é .... Eu segui o Damon, tem alguns dias, e apareceu dois caras e eu falei pra eles meu nome e um deles sobreviveu – Elena ficou tensa.

- Você me contou essa história pela metade, que homens? Quem sobreviveu? E sobreviveu a que? – Eu comecei a dirigir mais eu não estava entendendo nada dessa historia.

- Acho que o nome desse cara era Brady, ou Barry... Algo assim. – Eu percebia que Elena não queria me contar tudo.

- Brady. Foi ele que me sequestrou. Elena, ligue para o Damon e veja onde ele está. – Mandei minha irmã ligar para o Salvatore, ele está metido nisso.

- Acho que eu tenho ideia melhor. Vamos na antiga fábrica de produtos de limpeza, ele foi lá... e eu quero saber o que tem dentro dessa fábrica. – Disse Elena me ensinando o caminho dessa fábrica.

- Me explica essa história, Elena. – Eu insisti.

- Tá... eu  vou contar, mas não conte pra ninguém. Eu segui o Damon naquele dia do almoço, e ele veio até essa fábrica e depois saiu com o Enzo, depois segui ele até um parque e apareceu 2 homens, e um deles me reconheceu, que eu andava com o Damon. Perguntaram meu nome e eu respondi, e falaram o nome do nosso pai, e o Connor queria me pegar e levar para o chefe deles e ai ... o Damon matou o Connor mas o Brady escapou. Por isso eu terminei com Damon, ele é um assassino. – Elena ficou observando a paisagem na janela, ela estava agoniada e parecia aliviada por ter contado isso para alguém.

- É uma Chefe. É uma mulher. Eu a vi frente a frente. E esse tal de Brady que me capturou. E essa mulher me disse que o nosso pai está vivo e que era para perguntar ao Damon. – Elena me encarou.

- Como isso é possível? Nosso pai morreu no acidente .... É ISSO – De repente a Elena parou de falar e fez cara séria.

- Elena, o que foi? Isso o que? ELENA. – gritei, eu não estava entendendo nada.

- Katherine, o Damon recebe mensagens de um J.G. as iniciais do nosso pai. – Elena me olhou espantada.

- Mas nós vimos o nosso pai morto. E não pode ser que ele esteja vivo. – Eu não queria acreditar que o meu pai está vivo todo esse tempo. Chegamos na fábrica e tinha 2 homens na porta.

- Esperem mocinhas, vocês não podem entrar. – Disse um deles.

- Nós estamos aqui para uma reunião com o J.G. – Disse Elena.

- Ah, devem ser policiais da Xerife. Podem entrar. – Eles abriram a porta.

- Como você sabe disso? – Digo sussurrando para Elena.

- Não sabia, foi um palpite. Mas agora estamos dentro e vamos falar com esse tal de J.G. – Ela me respondeu e viu uma senhora sentada em uma mesa de escritório. – Boa tarde, estou aqui para falar com o J.G. tenho assunto urgente para ele, somos policiais da xerife. – eu estava me segurando para não rir dessa atuação da Elena.

- Claro, a sala dele é essa aqui. Ela apontou para a porta. – Elena e eu seguimos até a porta e entramos e entrei em choque quando vi que era o meu pai ali na minha frente, sentado em uma cadeira falando ao telefone.

- Pai – Elena deu um grito e ele olhou para a gente, assustado. 


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA JOHN FOI DESCOBERTO PELAS FILHAS E AGORA?????
O QUE VOCÊS ACHAM QUE VAI ACONTECER?? E SERÁ QUE VAMOS DESCOBRIR QUEM É O DESCONHECIDO???
Aguardem os próximos capítulos. kkkkkkkk
Obrigada a todos que leem essa história, vocês são demais e sempre amo os comentarios que vocês deixam aqui.
Beijos e até o próximo capítulo. ( vou tentar escrever o próximo no final de semana. beijooos)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...