1. Spirit Fanfics >
  2. Ocean - Imagine Ray >
  3. Pesadelos

História Ocean - Imagine Ray - Capítulo 5


Escrita por: You_Fine

Notas do Autor


Atenção: o Desenho acima foi feito por Mim porém, eu peguei o corpinho pronto e algumas coisas eu peguei referência!

Enfim, Boa leitura

Capítulo 5 - Pesadelos


Fanfic / Fanfiction Ocean - Imagine Ray - Capítulo 5 - Pesadelos

Pov’s S/n 

-Tráfico… Humano? - digo chocada ao ouvir o que Emma e Norman haviam descoberto - A Conny… foi vendida para pessoas más? - tento controlar meu choro, apesar de ser difícil estou me saindo bem 

Emma: Sim… - a sua voz soou bem baixa e triste porém consegui ouvir 

Norman: Nós vimos a Conny ser vendida mas não pudemos fazer nada - Os olhos azuis do platinado desviou o olhar para o nada 

-Ent a Conny, O Hao, Ceddy, Joe e a … - Meus olhos marejaram ao lembrar de uma certa pessoa - Sumi… - Abaixei minha cabeça para que eles não vissem minha cara de choro - Foram vendidos? - Questionei com minha voz fraca por conta do nó presente na minha garganta - M-Mas p-pq não contamos pra Mama? E-Ela pode nos ajudar - Os encaro 

Emma: A Mama é a responsável por nos vender - Meu mundo caiu após a informação dada pela Ruiva, Minha vontade era gritar bem alto, Reprimi os lábios - Vamos fugir S/n, Ir para bem longe e sobreviver lá fora - A garota me olhou determinada 

Sorri forçado e as lágrimas teimosas rolavam pelo meu rosto, de repente uma e depois duas, Ops, Nem se passou tanto tempo e já perdi a conta de quantas caíram. 

Norman: Nos ajuda a fugir? - questionou, Assenti positivamente e logo o de cabelos brancos sorriu doce pra mim - Vá amanhã no intervalo na floresta e vamos te passar o plano, ok? - Suspirei 

-Está bem - fui até os dois e os abracei - Obgda por confiarem em mim - sussurrei e logo separei o abraço, vi os seus olhares pareciam surpresos ou algo diferente, não sei dizer o que era exatamente. 

Ficamos em um silêncio constrangedor por um tempo mas acabo quebrando o gelo, Estou exausta mentalmente dps dessa notícia. 

-Enfim… eu vou dormir, Passei metade do dia brincando com Phil - Dei uma desculpa esfarrapada e fui andando para o quarto, Quando estava lá no fim do corredor ouvi a voz de Emma 

Emma: Oyasuminasai S/n - falou alto para que eu pudesse ouvir, ignorei e fui até o quarto

Ao deitar, não pude evitar, Lágrimas escorriam pelo meu rosto, Reprimi meus lábios deixando meus soluços meio abafados, Na minha cabeça só passava Flashback’s da Sumi, lembrava dos curtos cabelos pretos de mechas azuis ficando bagunçados quando ela corria ao vento, Ou do quanto grudada com o Sr.Almofadinhas ela era, Também das noites que ela tinha dificuldades pra dormir e pedia com aquele biquinho fofo pra dormir comigo, Das histórias que Joe contava para ela junto de Ceddy e a mesma ria até doer a barriga, Das perguntas tão bem boladas que me deixava até sem palavras… eu morro de saudades daquela garota.

Flashback on

Sumi: S/n, S/n - Correu até mim deixando seus cabelos bagunçados - Olha o que a Mama me Deu - A menina estava empolgada com um amarrador de cabelo com uma abelhinha de plástico

-Que fofo, Sumi - Sorri de volta passando positividade para ela, Ela dava giros animada com o amarrador

Sumi: Pode fazer uma Trança em mim? - Pediu fazendo bico, aquele biquinho era Irresistível- Eu quero só nessa Mecha aqui - Ela com seus dedinhos gordinhos pegou a mecha azul que era um pouquinho maior que as outras, A garota vivia reclamando daquela parte do cabelo, nada mais justo do que fazer ela amar aquela mecha fazendo uma Trança

-Claro- fechei meu livro e coloquei ele no chão , Me arrumei no lugar que eu estava sentada - Senta aqui - A Mais nova se sentou na minha frente

Pego aquela mecha azul com alguns fios pretos, Faço a trança com todo cuidado do mundo para não machucar seus fios lindos, pego o amarrador de suas mãos e amarro na ponta da trança.

-Prontinho - Sorri, a Garota deu uma risada alta de alegria, Ela pulava animada com o Sr.Almofadinhas em mãos

Sumi: Obrigada S/n - agradeceu e saiu correndo para mostrar aos outros sua trança

Flashback off

- Que saudades… - Enxuguei uma lágrima solitária que descia pela minha bochecha - Espero que ela esteja bem e que as pessoas más não estejam fazendo mal á ela - digo em tom triste - Quem sabe eu consigo achar pistas dela e a salvar? - tentei iludir meu coração para que eu pudesse ficar pelo menos em paz

Meus olhos começaram a pesar, talvez pq eles estejam muito inchados e meu nariz esteja vermelho, Aproveito o sono que eu estava e fechei os olhos na intenção de dormir











Lá estava ela, Em pé naquele lugar, A mais nova parecia triste mas diferente do que eu havia visto, ela aparentava ter uns 13/14 anos, Seus cabelos estavam curtos porém havia uma franja que cobria seu olho direito, A garota continuava com aquela mesma mania de fazer uma trança em uma mecha solitária.

Suas vestes brancas estavam todas sujas de sangue, Seu rosto demonstrava tristeza e receio, não sabia se eu falava algo ou se esperava a mais nova falar algo, até pq querendo ou não… ainda era a velha Sumi que eu conhecia.

Sumi: Olá - A “mais nova” fez biquinho após falar, parecia receosa - Bem-vinda - Ditou calma

-O-Obgda - Seu olhar doce havia ficado assustador, seus olhos dourados começaram a brilhar levemente e a sala ficou escura.

Sumi: Pq? - perguntou me deixando confusa - Pq?… - continuou, a suas frases me deixavam tão assustada - PQ VC DEIXOU ISSO ACONTECER? - Sua voz era assustadora, a expressão da garota me dava medo, me arrepiei… aquela não era a Sumi que eu conheço.

-O-O-Oque eu fiz? - perguntei asssutada, de fato eu não sabia o que estava acontecendo

Sumi: VC ME DEIXOU MORRER - A voz da garota me fez sentir culpa pq apesar de ódio havia medo e desespero no seu tom de voz - EU QUERIA VIVER MAS ELES ME MATARAM - Lágrimas negras escorriam pelo rosto da garota me deixando mais assustada, Vejo que subitamente apareceu um buraco não tão grande na barriga da garota, dele jorrava sangue e sujava a blusa dela

-E-E-Eles? - digo apavorada tentando entender a situação- A-A-A-A-As p-pessoas m-más?- pergunto quando as palavras gaguejam, também estava desesperada, queria ajudar ela a estancar o sangue mas não tinha nada na sala

Sumi: Pessoas más? - Uma risada assustadora e cínica saiu da garota e ecoou na sala, aquela realmente não era a Sumi, a risada da minha Sumi era doce e gentil - Vc NUNCA vê as mentiras em lugares óbvios - Fiquei confusa e do nada uma enorme boca de dentes afiados surgiu atrás da Garota

Tudo ficou escuro e eu só consigo ouvir um grito muito alto de pavor, Aquilo me arrepiou da cabeça aos pés, Fiquei pasma e Imóvel

Logo acordei com o som do sinos e das crianças correndo animadas pelo quarto.

Emma: MIN’NA, OKITE! - Gritou animada para acordar o povo, ela realmente sabe disfarçar muito bem, não tenho disposição pra fazer mais nada.

Me virei ficando de costas pra cima, tento voltar a dormir porém me assusto ao sentir uma pessoa se jogando em cima de mim

Emma: OHAYŌ S/N - Falou rindo baixinho, Resmungo e a mesma não desiste da ideia de me acordar - Vamos levantando, Vamo vamo - Respirei fundo e joguei no chão - AÍÍ - Berrou ao cair no chão.

-Me deixa dormir, Emma - minha voz saiu abafada por conta que meu rosto estava no travesseiro

Norman: Ohayō Emma - Ditou tranquilo como sempre, provavelmente ele ajudou a ruiva a se levantar- Mal acordou e já está caindo? - perguntou com sua voz paciente e deu risada baixas.

Emma: Norman, A S/n n quer acordar - provavelmente ela bateu os pés no chão pq eu consigo ouvir o barulho de seu sapato bateu contra o mesmo, a Emma parece uma criança birrenta.

Norman: Ohayō S/n - o Garoto se sentou ao meu lado na cama - Melhor vc levantar - O platinado ficou ao meu lado perto do meu ouvido - Ou vai perder metade do plano - O de olhos azuis sussurrou e após isso voltou sua posição normal

-IDIOTA - peguei o travesseiro e joguei na cara dele, Emma e o mesmo morreram de rir, Bufei e me levantei pra ir me arrumar

Quebra de tempo

Vou andando em direção á Floresta e pulo a cerca, ao Chegar no local, Percebi que lá estavam o Norman, Emma e… RAY??!

O Ray sabia já? Pensei que os Pombinhos iam contar pra ele ainda hj, Os três começam a me explicar o plano

Ray: Já tentei falar pra esses dois que ir com todos é uma loucura, Vc não concorda comigo S/n? - Questionou, penso em palavras certas pra responder

-Eu tbm quero levar todos - A cara do Emo foi de indignação e frustração, Emma veio até mim rindo e fez um “Bate aqui”.

Ray: Temos que pensar em uma coisa, Na hora da Fuga os menores vão nos atrasar por correr mais lento que nós - ele tinha razão, os mais novos iriam atrasar muito

Emma: Que tal treinarmos eles com Pega-Pega? - A ruiva deu a ideia arrancando sorrisos dos dois garotos

Norman: Boa! - Comemorou - Vamos treinar eles com pega-pega, Eu vou ser o Pegador enquanto vcs 3 ensinam os outros estratégias pra ajudá-los - Parece que o plano está funcionando bem, respiro bem fundo e coloco um sorriso no rosto.

Emma: Ótimo - Deu um pulinho animado - Vou avisar aos demais que vamos brincar, Vem comigo Norman - convidou o Platinado que sem nem hesitar, vai correndo com ela

Fica um silêncio horrível entre mim e o Ray na floresta, O mesmo vem até mim e me olha nos olhos, o Garoto estava com uma expressão de preocupação.

Ray: Seus olhos estão inchados… passou a noite inteira chorando? - perguntou preocupado mesmo que ele n transparecesse isso.

-É- concordei ficando com vergonha, é um pouco constrangedor dizer suas “fraquezas” - Eu fiquei triste em saber que a Conny, Joe e Sumi foram vendidas pra pessoas más - O garoto desviou o olhar, Inclinei a cabeça um pouquinho para o lado por conta da confusão em minha cabeça

Ray: Eu entendo - Voltou a olhar pra mim, não com aquele olhar que ele me dava todos os dias, era diferente, Tinha desgosto os olhos escuros dele

O Oceano não está calmo, Nem bravo, Muito menos sério…

Está triste… Não sabia que ondas raivosas ou até mesmo tranquilas poderiam ficar deprimidas

-Vc tá bem? - pergunto preocupada

Ray: Sim, eu me preocupo com vc - ditou tranquilo, não pude conter e dei um sorriso bobo ao ouvir a frase dele - Principalmente quando vc anda tendo aqueles pesadelos - tentei disfarçar a surpresa que tive naquela hora, eu sei que comentei com ele sobre isso mas eu n imaginava que ele ficaria lembrando disso.

-Ahh, N tive mais eles! Não se preocupe- Escolhi mentir, Se ele se preocupa comigo mas na real N PARECE, é melhor deixar quieto

Ray: Hm - respondeu andando de costas pra mim com as mãos no bolso, ele analisava o muro, Então vamos fugir pelo muro… eu até entendo a estratégia deles, as pessoas ruins contam que a gente fuja lá fora.

- Será que podemos salvar Sumi dessas pessoas? - Pergunto com uma leve esperança no coração, um brisa fresca beija meu rosto e faz meus fios de cor c/c voarem um pouco

Ray: Talvez - falou simplista ainda observando o muro, acho que ele deve estar tentando calcular algo.

-Mal posso esperar pra ver ela - Sorri com esperança

Quem sabe eu a salvo junto com Joe e Conny? Ou até mesmo todos os que foram vendidos recentemente? Sei que é chato mas eu tenho esperança que a Sumi esta viva ou não né?! O que eu devo esperar?… eu não sei

-Não vou me iludir mas espero que ela esteja bem - Ray olhou pra mim e era aquele olhar de desgosto ou até mesmo Dó…

Não sei, não tenho certeza de nada!

Escuto de longe o Sino da Mama vindo da Casa, eu e o De cabelos escuros ficamos nos encarando por um bom tempo até que acordamos pra vida e voltamos pra casa.

Continua…



Notas Finais


Vxiii, Mentiram pra Pobre da S/n, Será que ela vai descobrir a verdade? Será que esses pesadelos vão continuar constantes? Até o próximo cap ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...