História Oceans of passion - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Queen
Personagens Brian May, Freddie Mercury, John Deacon, Roger Taylor
Tags Brianmay, Drama, Freddiemercury, Johndeacon, Queen, Rogertaylor, Romance, Shortfic
Visualizações 22
Palavras 749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sou muito idiota kk, esqueci de avisar que se passa nos dias atuais porém eles têm a aparência dos anos 70.

De qualquer forma, esse é um dos meus capítulos favoritos.

Capítulo 5 - This guy is just wonderful, i need help


Fanfic / Fanfiction Oceans of passion - Capítulo 5 - This guy is just wonderful, i need help

Eu poderia ter dito qualquer coisa. Literalmente qualquer coisa. Algo como “Você está excepcionalmente bonito hoje, Brian.”, “O que te traz a minha casa?” ou “Como vai?”. Mas não. Claro que Roger Taylor tinha que estragar tudo.

— Como você sabe onde eu moro? – Sutil, eu diria.

— Ah, Freddie me mandou uma mensagem dizendo que você não estava muito bem e pedindo para que eu viesse saber se está melhor. Então ele me deu seu endereço. – Eu vou matar o Freddie. (De amor).

— Entendo, e obrigado pela gentileza. Estou melhor. – Agora que você chegou. — Mas, quer entrar?

— Se não for incomodo.

— Imagina, sinta-se em casa. – Inclusive pode ser sua casa se quiser.

Ele carregava uma vasilha a qual pousou em minha mesa de centro.

— Eu fiz sorvete. Como não sei seu sabor favorito preparei napolitano. – Brian, casa comigo. Nunca te pedi nada. — Espero que goste, minha mãe dizia que nada alegra mais que sorvete. – Fala seguido de um sorriso amigável.

— Talvez, já experimentou waffle americano?

— Nunca.

— Nunca? Mas não é possível! Posso fazer um dia se você quiser.

— Eu adoraria. – sentou-se ao meu lado no sofá. — Mas agora acho melhor começarmos a comer o sorvete, porque se não vai acabar derretendo.

— Verdade, quer assistir alguma coisa?

— Pode ser. – Deu de ombros. — O que você assiste geralmente?

Sinto que provavelmente estou corado agora. — Se eu falar você vai rir da minha cara.

— Não vou.

— Jura?

— Juro.

— De dedinho? – Estendi meu mínimo para ele que ri.

— Sim. Adorei sua infantilidade.

— Talvez eu ainda não tenha crescido.

— Chega de mudar de assunto, qual programa você assiste, Roger Meddows-Taylor? – Ele está próximo. Talvez esteja sussurrando, mas parece que meu cérebro parou de funcionar e a única coisa que consigo fazer é encarar aqueles belos olhos.

— Como você sabe meu nome completo?

— Eu digo se você responder minha pergunta primeiro.

— Quem é o infantil agora?

— Fala. Eu fiquei curioso.

Fechei os olhos. Isso vai acabar com o clima. — Coronation Street.

Eu realmente esperava risadas. — Qual versão?

— 1985.

— Eu também.

— Sério?

— Não, eu só queria achar alguma coisa em comum com você, desculpa.

Comecei a rir. — Tudo bem, o fato de não ter rido de mim já me deixa feliz. Mas agora responda a minha pergunta!

— Ok. – Ele se ajeitou no sofá, afastando-se um pouco. — Talvez, só talvez... Eu tenha procurado seu facebook.

Simplesmente eu não creio. Pego uma almofada e escondo-me atrás.

— O que foi?

— Brian! Não era para você ter feito isso! As minhas fotos lá são de muito tempo atrás, era a minha época emo.

— Mas eram fotos boas. Até mesmo as que você estava com o cabelo igual do Justin Bieber e..

— Para! Não me lembre dessa fase horrível.

— Está bem. – Se silenciou por alguns segundos então retirei a almofada do rosto.

— Brian? – O cacheado encarava a janela e não me respondia. — Você está bem?

— Sim só acho que... – Ele jogou o cabelo para o lado e usou sua mão como microfone. — Baby, baby, baby ooh.

— Não, pare! Nem ouse!

— Love me, love me, say that you love me. – Levantou-se e começou a fazer a dança mais ridícula e linda que já vi em toda a minha vida.

Depois de alguns minutos ele encerra sua performance. — Para você, meu querido Roger e eterno Justin Bieber. – Disse mandando um beijo no ar e fazendo um coração com as mãos.

— Agradeço pela homenagem. – O aplaudia enquanto ele voltava a sentar e eu pegava uma colher do sorvete. — Uau! Que delícia! Adorei.

— Obrigado, é receita de família... Mas então, vamos assistir?

— O quê?

— Coronation Street.

— Você assistiria comigo?

— Claro. Vamos lá.

Brian é extremamente atencioso, disso eu tenho certeza. É uma pessoa realmente educada e parece me compreender em alguns aspectos, provavelmente o sonho de qualquer garota. E ele poderia passar seu domingo com qualquer uma delas, até mesmo com Chrissie se quisesse, mas não. Está na casa de um amigo que fez há apenas uma semana, comendo sorvete e assistindo a uma novela que nem mais avós assistem hoje em dia.

Não sei exatamente porque ainda não foi embora, mas talvez tenha tido uma ideia quando ele se aproximou mais e passou seu braço pelo meu pescoço. 


Notas Finais


Coloquei algumas referências hehe.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...