História Odd Cool - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga)
Tags Capa Por Idesign, Idesign
Visualizações 122
Palavras 926
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes: MIL DESCULPAS PELA DEMORA PARA POSTAR O QUINTO CAPÍTULO

É que eu tive um poota bloqueio, troste :')

Enfim, eu espero que gostem desse capítulo porque ele tá meio "wtf"

Boa noite e, Ah!
Quero agradecer à @JJKGIRL pelo banner maravilhoso ❤

Boa leitura, nenês ❤🌴🌻

Capítulo 5 - Sempre que ele o chamar


Fanfic / Fanfiction Odd Cool - Capítulo 5 - Sempre que ele o chamar

Daegu, manhã seguinte

8:20 a.m.



Num susto, Yoongi saltou de sua cama e acabou por cair de bruços no chão, por pouco não quebrou o nariz ou os dentes. O despertador apitava em disparadas, e Yoongi, nervoso, bateu a palma com força sobre o objeto, quebrando os pezinhos do relógio. Levantou-se do chão e foi até o banheiro tomar um banho e se arrumar para mais um dia com sua rotina monótona. Vestiu uma roupa quente pois começava a nevar lá fora. Após fazer um chocolate quente cremoso acompanhado de algumas rosquinhas, alimentou os peixes e saiu de casa, seguindo até a estação.


Enquanto esperava o metrô chegar, sentou-se num banco e deu graças aos deuses pela estação estar praticamente vazia. Seu celular começou a vibrar no bolso de sua calça, ao pegar o aparelho, viu que era um número desconhecido, mas não deixou de atender.


Alô, Min Yoongi falando.


Eu sei que é você, babe.


O que você quer, Hoseok? Me deixa em paz, cara. Acabou tudo o que havia entre a gente, porque assim você quis. Não me liga mais, tá legal? Vai se foder.


Acabou? O que acabou, Yoongi? Será que você esqueceu daquilo?


Ali, Yoongi gelou, ficou estático. Todas as lembranças daquele dia, daquele maldito momento vieram à tona. Praguejou-se por ter caído na lábia de Jung Hoseok, por ter-se deixado ser atraído para aquela armadilha. Só de pensar no que poderia acontecer consigo, seu corpo já se arrepiava por inteiro. Mas, ele não pode negar que ainda sente algo pelo Jung; só que ninguém precisa saber disto.


Oh, o gato comeu a sua língua, Yoongi?


O que você quer?


Você. É você que eu quero.


Jung… - Suspirou. Nós já conversamos sobre isso e decidimos que iríamos seguir nossas vidas. Lembra?


Será que você não é capaz de esquecer o passado? De esquecer tudo o que eu te disse e fiz?


Não. Até mais porque traição não é algo que alguém virá a esquecer tão facilmente. Você teve sua chance, Hoseok, mas a desperdiçou. E eu apenas lamento muito por você. Adeus, não me ligue mais.


Frustrado, Yoongi apenas guardou o celular no bolso e decidiu que não iria comparecer ao trabalho hoje, diria ao seu chefe que pegou um resfriado devido ao frio. Deixou a estação e seguiu até um parque que havia ali perto. Sentou num dos bancos que estavam começando a serem cobertos pelos flocos de neve que caíam como chuva. Suspirou uma, duas, até seis vezes. Sua mente estava uma bagunça, tudo estava uma tremenda confusão. Tudo o que menos queria agora, era que Hoseok reaparecesse em sua vida de supetão. O que lhes resta agora é ter cautela e não acabar esbarrando no Jung por aí, porque senão será o fim de sua sanidade.


Quando deu por fé, suas vestes já estavam cobertas de neve, assim como o seu cabelo. Estava ficando cada vez mais frio, então o Min decidiu pedir um táxi e ir para casa, quem sabe também conseguisse descansar um pouco sua mente de tudo o que já lhe aconteceu hoje, em tão pouco tempo. Achou estranho o fato do “estranho legal” ainda não ter lhe mandado uma mensagem, então decidiu fazer isso ele mesmo.


Me:

Ei

Tá aí?


Após pagar o taxista, Yoongi suspirou aliviado por finalmente estar em casa. Às pressas, pegou as chaves e destrancou a porta, logo fechando-a rapidamente, antes que a friagem invadisse sua casa. Deixou a bolsa sobre o sofá e retirou os sapatos, ficando ainda com suas meias com desenhos de jacaré. Quando estava prestes a tirar o suéter, ouviu um barulho vindo da cozinha. Não pensou nem duas vezes e foi até lá ver o que era. Mas, se arrependeu amargamente quando viu do que se tratava.


Você achou mesmo que ia se livrar de mim? - Ditou o Jung, virando-se e encarando Yoongi, este que mantinha os olhos arregalados e o corpo paralisado.


O-O que você está fazendo aqui, Hoseok?


Eu disse que nos veríamos hoje, não disse? - Aproximou-se de Yoongi, encurralando-o na parede e pondo seus braços em volta do corpo magro do Min. Por que está fugindo de mim, uh? Por que está tentando lutar contra o que ainda sente por mim? - Deixou um selar molhado na pele alva do Min. Eu sei que ainda tenho muito poder sobre ti, Yoongi. Sei que você ainda me ama. Por que ainda tenta resistir?


Por um momento, Yoongi pensou em render-se às tentações do Jung, mas, preferiu não se entregar de bandeja. N-Não! Você está errado! Eu te odeio, odeio! Você é um filho da puta, Jung Hoseok! Você foi embora, me deixou, sabendo que eu te amava! Você… Você me machucou! Eu te odeio!


À este ponto, Yoongi já estava aos prantos, socando o peitoral de Hoseok, este que segurou os punhos do Min e, num ato rápido, tomou os lábios deste num beijo calmo e salgado por conta das lágrimas que banhavam a face do esverdeado. Aos poucos, Yoongi foi se acalmando e deixando com que Hoseok lhe guiasse até o seu quarto. Assim, o Jung deitou o Min na cama e, mais uma vez, beijou os lábios rosados e agora inchados, dessa vez de modo mais selvagem e desesperado, de certa forma.


— Você me deseja, Yoongi?


No fundo, Yoongi sabia que ia se arrepender, mas ele não ligava, afinal, sempre que o Jung lhe chamar, ele estará ali, sempre, por mais que se machuque cada vez mais.





S-Sim. Te desejo mais do que tudo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...