História Odeio - te mas também te amo - Taehyung BTS fanfic - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Blackpink, Bts, Drama, Nct, Romance
Visualizações 453
Palavras 2.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


PARÁ TUDO!!!! PAROU!!!!! STOPPPP!!! ⛔❤💘


COMO ASSIM A FIC CHEGOU AOS 100 FAVORITOS???? 😳😮😮😮


MEU DEUS!!!!!



MUITO OBRIGADA DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO!💕 OBRIGADA PELOS VOSSOS COMENTÁRIOS!💕 OBRIGADA POR ME FAZEREM RIR E ME MOTIVAREM A CONTINUAR A FIC!!! OBRIGADA POR LEREM 💕ASÉRIO MUITO OBRIGADA. 💕


AMO VOCÊS!💕


BOA LEITURA ^^

Capítulo 28 - Capítulo 28 - Outra vez.


Fanfic / Fanfiction Odeio - te mas também te amo - Taehyung BTS fanfic - Capítulo 28 - Capítulo 28 - Outra vez.

Capítulo 28 

 

(S/N) POV

 

??? - Bom dia. Eu sou o....

 

Taehyung - PROFESSOR NÃO ME ESTOU SENTINDO MUITO BEM! POSSO IR À ENFERMARIA?!?- gritou interrompendo o rapaz.

 

Virei -me rapidamente para trás, sem entender o que se estava a passar, o Taehyung encontrava - se de pé, completamente vermelho, com os olhos avermelhados, com os punhos fechados, respirava fundo, como se tivesse tentando se controlar e tinha uma expressão que eu nunca tinha visto na sua cara, era de raiva, aliás era de FÚRIA. Fiquei a olhar para ele e fazendo sinais para que ele pudesse me explicar o que se estava a passar, mas este nem ollhou para mim, o seu olhar estava apenas fixo ao rapaz novo.

 

Professor - Pode sim Kim Taehyung! - disse.

 

A criatura nem esperou o professor acabar a frase e saiu rapidamente da sala de aula, chocando contra o aluno novo! Não estava a perceber o porquê da sua atitude, então pedi ao professor para acompanhar ele. Este concordou, por isso, com muita vontade interior e principalmente exterior, juntei as poucas forças que tinha e me levantei da cadeira e saí correndo da sala.

 

Ao passar pelo aluno, não pude deixar de reparar que este olhou para mim com um enorme sorriso e que me piscou o olho. Ignorei - o e fui à procura do Tae.

 

Avistei o idiota no fundo do corredor, por isso apesar de ser contra as regras da escola, comecei a gritar por ele. A criatura rara nem olhou para trás, continou a andar... Eu bem que queria correr, mas infelizmente já tinha gasto as minhas últimas forças a sair da sala de aula, logo, correr estava fora de questão.... Apesar das dores e das minhas pernas falharem a cada segundo, não deixei de o perseguir, estava cerca de 100 passos atrás dele, mas não podia desistir, muito menos parar, sem saber o que se estava a passar.

 

- TAEHYUNG SEU OTÁRIO!!!!! - gritava para ele mas era constantemente ignorada.

 

- TAEHYUNG SE VOCÊ NÃO PARAR... EU JURO QUE EU PARTO A SUA CARA! - gritei afogante e cansada.

 

As dores estavam cada vez piores, o que me fazia acreditar que eu não ia conseguir andar daqui à  alguns minutos, MENTIRA SEGUNDOS! Só restava fazer uma coisa. Tirei o meu sapato e apesar de estar a uma certa distância dele, mirei bem o meu alvo e sem mais demoras, atirei o meu sapato que acertou em cheio na sua cabeça.

 

- YES! - gritei e imediatamente caí no chão com as pernas dormentes e com o resto do corpo dorido.

 

O idiota ficou parado, ainda sem me encarar, virou - se lentamente e parecia ainda pior do que já estava, olhou para mim que neste momento, se encontrava no chão sem um sapato e, sem dizer uma única palavra virou as costas e continou o seu caminho.

 

Senti um aperto no coração e sem notar, algumas lágrimas caíram. Não estava a perceber o porquê de ele estar assim, estava tudo tão bem, porquê que com a chegada desse novo aluno, ele mudou completamente????

 

 

 

 

Continuei no chão, sem fazer nada, fiquei apenas a olhar para o corredor vazio, com esperança que o meu namorado volta-se.

 

???  - Quer ajuda? - alguém perguntou atrás de mim.

 

Virei a cara e era o aluno novo. Este baixou - se e ficou da mesma altura, com o seu rosto muito próximo do meu.

 

???- Está tudo bem fofa? - perguntou.

 

Eu fiquei a olhar para ele, tentando relembrar de onde é que eu o conhecia e do nada, ME LEMBREI.   ELE ERA O JACKSON! O cantor famoso que todas as raparigas e inclusive eu, têm falado e ouvido. Era ele! O Jackson, o norte americano e coreano de 19 anos,  o dono das músicas que ocupavam maioria da minha playlist. O meu idol, que eu tanto adoro! Era ele que estava à minha frente.

 

Jackson - Ouviu? Está tudo bem?! - perguntou mais uma vez.

 

- Vo..você é o Jackson?! - perguntei gaguejando. 

 

Jackson - Aish! Me reconheceu é?!! - disse sorrindo.

 

- Sim! É impossível não reconhecer. - disse sorrindo.

 

Jackson - Pois... mas me diga, está no chão porquê?! 

 

-Ah! E.. eu.. eu..estou com um probleminha! - falei envergonhada.

 

Jackson - Que problema? 

 

- É...é...eu não consigo and...ah, eu perdi o meu sapato e não quero andar sem ele! - disse rindo.

 

Jackson - Ah deixa que eu ajudo você ! - disse e me puxou, me colocando no seu colo. 

 

 

Este entrelaçou as minhas pernas na sua cintura e colocou as suas mãos nas minhas coxas, como estávamos virados um para o outro e com os rostos praticamente colados, o Jackson começou a aproximar - se e calmamente fechou os olhos!  NÃO!!! NÃO! Não! (S/N)! Você não pode! Você não pode fazer isso com o Taehyung. Fiquei a olhar para ele.....

 

 

 

 

 E de repente, fui arrancada (literalmente) dos braços do Jackson. Alguém segurava o meu braço com uma força tão brutal, que eu comecei a gemer de dor. Olhei para ver quem era e....

 

Taehyung - OIÇA AQUI SEU MERDA! SE VOCÊ VOLTAR A TOCAR NELA... EU MATO VOCÊ! - gritou completamente furioso.

 

Ao contrário de se assustar ou ficar com algum receio, Jackson apenas sorriu, virou as costas e começou a andar. 

 

- Você me está machucando...- falei olhando para o meu braço.

 

Taehyung - SÓ BASTOU EU ME AFASTAR POR ALGUNS MINUTOS, QUE VOCÊ TRATOU DE ARRANJAR OUTRO?! -gritou na minha cara.

 

- VOCÊ É QUE FOI EMBORA E NEM ME EXPLICOU O QUE SE ESTAVA PASSANDO COM VOCÊ! - gritei tentando soltar o meu braço.

 

Taehyung - E SÓ... SÓ POR CAUSA DISSO! VOCÊ QUASE COME OUTRO RAPAZ?! VOCÊ...VOCÊ ESTÁ SE COMPORTANDO IGUAL À AQUELA PUT... - gritou apertando ainda mais o meu braço.

 

Não esperei que este acaba - se a frase e dei um tapa, muito bem dado na cara dele. 

 

- QUEM É QUE VOCÊ PENSA QUE É, PARA FALAR COMIGO ASSIM?!?! - gritei e com o outro braço livre tentei soltar - me.

 

Taehyung olhou para mim com raiva, passou a mão pelo lugar onde dei o tapa, colocou - me no seu ombro e entrou para dentro de uma sala.

 

Este fechou a porta e me atirou no chão. A criatura dirigiu - se até a secretária que havia na sala e atirou tudo que estava em cima desta, para o chão. Pegou o meu braço que já se encontrava roxo, me jogou na secretária e colocou - se no meio das minhas pernas.

 

- ME LARGA SEU OTÁRIO! - reclamei.

 

Taehyung - VOU-TE MOSTRAR QUE VOCÊ É MINHA! - gritou.

 

Este rasgou a minha camisa deixando exposto o meu sutiã e tirou -o também. Tapei-me imediatamente com as minhas mãos, não porque estava com vergonha dele, mas sim por não reconhecer quem é que estava a minha frente neste momento. Aquele não era o Taehyung! O Taehyung que eu aceitei namorar, o idiota que eu tanto amo, não era ele, porque ele jamais me trataria daquela maneira ou me faria o que este está fazendo agora. Algo de ruim tinha acontecido com ele, mas este não me queria explicar!

 

Comecei a chorar, mas isso parecia não afectar-lo, pois este continuava a beijar bruscamente  o meu pescoço e apertar agressivamente os meus seios.

 

- Pará Taehyung! - falei entre soluços.

 

Ignorou-me outra vez, tirou a sua camisa rapidamente e atacou os meus lábios com um beijo incrivelmente violento. Eram tantas, tantas mordidas, que houve uma altura em que comecei a sentir o sabor do meu sangue... Afastei - o e gritei com os olhos cheios de lágrimas:

 

 

- VOCÊ É UM IDIOTA! UM OTÁRIO! UM MERDA! EU ODEIO VOCÊ! 

 

Este parou o que estava a fazer, olhou para mim com uma certa tristeza e desgosto no rosto e soltou algumas lágrimas.

 

Taehyung - Desculpa  (S/N)! - disse limpando o seu rosto e sentou - se no chão. - Desculpa!!

 

 Taehyung estava no chão a chorar e a arrancar os seus cabelos, murmurava algumas coisas como : " - Porquê que ele está aqui?", " - Porquê que ele voltou?", entre outras coisas.

 

Ajoalhei - me à frente dele e abraçei - o, sem qualquer aviso e sem dizer alguma coisa. Dei-lhe um abraço forte, quente, confortável e muito amoroso. Dei -lhe carinhos e beijos no seu pescoço. Eu podia não saber o que se estava a passar com ele, mas não podia deixá- lo desta maneira, mesmo que fosse contra o meu orgulho.

 

Ficámos uns 20 minutos naquela posição, sentíamos apenas o calor um do outro. O Taehyung já tinha se acalmado e permanecia apenas nos meus braços e eu nos dele. Afastei - me lentamente daquele abraço e fiquei a olhar para ele. Este olhava apenas para o chão, parecia estar envergonhado ou arrependido do que tinha feito.

 

- Tae... o que se passou com você?! - perguntei acariciando o seu rosto.

 

Taehyung - Foi ele... - disse olhando para mim.

 

- Ele quem? 

 

Taehyung - O Jackson.

 

- Ah? O aluno novo? Você também conhece ele? -  perguntei surpresa.

 

Taehyung - É o Jackson (S/N)! Aquele Jackson que me traiu, que fingiu ser meu melhor amigo, que roubou a minha ex - namorada!

 

A minha boca transformou - se num perfeito (O) e fiquei a olhar para ele incrédula.

 

- É AQUELE JACKSON!? - perguntei.

 

Taehyung - .....é.

 

Foi aí que me caiu a ficha, era por isso que o Taehyung estava assim, o passado que ele tanto queria enterrar e esquecer, acabou de reaparecer à sua frente! NÃO admira que ele tenha ficado assim, e obviamente ver-me naquela situação com o Jackson não ajudou em nada.

 

- AISH EU SOU UMA IDIOTA! - gritei puxando os meus cabelos e dando socos na minha cabeça.

 

O Taehyung segurou os meus braços gentilmente e impediu que eu continua - se, a fazer aquilo.

 

Taehyung - Pará!

 

Olhei para ele e beijei - o. Um beijo apaixonado. Colei- me ao seu peitoral e sentei - me em cima dele, agarrei levemente os seus cabelos e pressionei a minha intimidade contra o seu membro. Comecei a rebolar suavemente e nunca parei aquele beijo correspondido e com as nossas línguas a trabalharem em equipa.

 

Quando a falta de ar ergueu - se, o Taehyung afastou - me e disse:

 

- Me perdoe, por favor.

 

- Eu também agi mal com você! Eu e aquele rapaz não temos nada, nem vamos ter! Por favor confia em mim! - disse segurando o seu rosto.

 

O famoso sorriso quadrado dele apareceu de novo no seu rosto e este me abraçou.

 

- Taehyung é melhor a gente colocar a nossa roupa. Alguém pode aparecer! - disse.

 

Taehyung - A porta está trancada. Você só tem que fazer pouco barulho.. - disse passando a sua mão pela minha barriga.

 

-  Você não está pensando em... 

 

Fui interrompida por um beijo dele. Este colocou as suas duas mãos na minha cara e começou um beijo doce e calmo. Deitou - me suavemente no chão frio da sala e ficou entre as minhas pernas. Como já estávamos os dois sem camisa, facilitou bastante as coisas.....

 

O Taehyung beijava cada canto do meu rosto e olhava para mim com olhar sedutor. Eu baixei as suas calças e comecei a dar chupões no seu pescoço. Este subiu a minha saia e tirou a minha calcinha,  baixou a sua boxer e entrou lentamente dentro da minha intimidade. Agarrei as suas costas e mordi os meus lábios. Este começou a movimentar - se lentamente dentro de mim. Eram estocadas lentas mas, bastante prazerosas. 

 

Não pedi para que este fosse mais rápido, porque, para vos ser sincera, eu queria que ele continua - se assim, a entrar e a sair de dentro de mim com aquela calma. Eu não queria que ele parasse. 

 

Este apertava as minhas coxas e gemia ao meu ouvido,  dizia o quanto eu o satisfazia e o quanto eu era dele... 

Eu estava a sentir tanto prazer e tanta excitação que as minhas dores que estava a sentir, desapareceram naquele momento. Ergui a cabeça para trás, pois sentia que o meu ápice estava perto, ele agarrou a minha cintura, apertou os meus seios, e continou a penetrar -me lentamente mas, com muita profundidade. O Taehyung gemeu alto e eu também e, chegámos ao nosso limite.

Ficámos deitados no chão, afogantes, suados e a olhar para o teto.  Agarrei a mão dele e dei um beijo nela. Sorri para ele e encostei a cabeça no seu abdómen.

 

[...]

Taehyung POV

Ainda estávamos no chão daquele chão, estava abraçado à (S/N). Esta fazia desenhos invisíveis no meu peitoral e sorria ao fazer aquilo. 

 

- Vamos ficar assim até quando?! - perguntei mexendo nos longos cabelos dela.

 

(S/N) - Vamos ficar assim para sempre! - disse sorrindo para mim.

 

Olhei para ela e sorri também. Levantei - me e comecei a vestir -me. Achei estranho o facto de a (S/N) continuar no chão a olhar para mim, como um cão abandonado e depois lembrei -me do porquê.

 

- Não se levanta porquê?! Eu fui com calma desta vez! - disse rindo.

 

Ela bufou e se levantou com dificuldade, vestiu o seu sutian e como a sua camisa estava rasgada, ela vestiu o meu casaco por cima. 

 

Abri a porta para ver se alguém estava lá fora e como o caminho estava livre, dei o sinal à princesa e saí da sala. 

 

A Cinderella estava a andar tão lentamente, que eu já estava no fundo do corredor e esta ainda nem tinha saído da porra da sala. Voltei para trás e coloquei-a no meu colo.

 

(S/N) - Eu sabia que você não me ia deixar para trás. - falou rindo.

 

- Fica calada, que eu sou bem capaz de te deixar aqui! - falei rindo.

 

(S/N) - Você não era capaz! - disse fazendo um biquinho.

 

Apertei a sua bunda e sussurei ao seu ouvido:

 

- Tem certeza disso? 

 

Esta revirou os olhos e abraçou-me. Saímos da escola e dirigimos - nos até ao meu carro.

 

 

 

Jackson POV

 

Eu às vezes me esqueço o quanto sortudo eu sou. Mal posso acreditar, que a escola que eu decidi ficar temporariamente é a mesma do que o meu querido amigo Taehyung e que a primeira rapariga que captou a minha atenção é a sua namoradinha. Mal posso esperar para vê-la outra vez, toca-la outra vez e partir o coração daquele filho da puta outra vez. Ah! Finalmente a minha vida voltou a ganhar sentido.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado meus amores!

Desculpem pela demoraaaaa! 💕💓😍😘🌸

Beijos e fiquem bem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...