História Odeio Meu Chefe - Kim Taehyung (Hiatus) - Capítulo 14


Escrita por: e Heyahe_One

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), EXO, Hwarang: The Poet Warrior Youth
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Eunwoo, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinjin, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), MJ, Moonbin, Park Jimin (Jimin), Rocky, Sanha, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Kim Taehyung
Visualizações 152
Palavras 1.947
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*AVISOS*
Antes de começar peço por favor que leiam com atenção!
•A fanfic será atualizada duas vezes por mês por questão de não deixar vocês esperando muito tempo.
•A escrita será mudada por questão do entendimento, deixar a fanfic mais "bonita" visualmente e impedir que ela seja excluída.
•Algumas coisas foram mudadas, bem poucas, mas aconselho vocês a lerem desde o começo apenas para dar uma lembrada.
•Este homem na capa é o pai da (S/N), o Han Suk-Kyu.
•Arrumarei a escrita dos capítulos anteriores.
☆Sem mais enrolações e boa leitura☆

Capítulo 14 - -Silada-


Fanfic / Fanfiction Odeio Meu Chefe - Kim Taehyung (Hiatus) - Capítulo 14 - -Silada-

*Bogum Pov On* 

(S/N) se lembrou de mim mais rápido do que eu esperava, meu plano de fazer o Kim ficar com raiva deu certo. O que eu menos esperava era ver meu chefe Chanyeol assim que eu desci as escadas: 

-Bogum? O que faz aqui? 

-Olá Chanyeol-ssi. -me curvei-

-Não precisa de tanta formalidade, não estamos no horário de trabalho.

-Perdão, força de hábito. 

-Park Chanyeol? O que faz aqui poste ambulante? -Kim aparece sorrindo-

-Qual é V? Vai me dizer que se esqueceu da reunião? -Taehyung bateu a mão na testa-

-Esqueci.

-(S/N), vamos? -um homem velho a chama-

-Vamos, tchau senhor Kim. -beijou sua bochecha, ato que me fez revirar os olhos-

-Qualquer coisa me liga. 

Eles saíram andando um ao lado do outro, a campainha toca e assim que ela abriu a porta três homens estavam se empurrando entre si, um deles é meu amigo Park Hyunsik. Eles param assim que os vêem:

-Oi (S/N). -os dois que são desconhecidos por mim dizem juntos e Sik apenas acena com a cabeça- 

-Oi rapazes. -ela responde- Da pra se soltarem? -eles se soltam e voltam a manter a postura- Entrem. -os dois deram espaço e os mesmos entraram-

-Eu vou indo. -digo já cansado de ficar ali- 

-Já vai tarde.

-Você sempre sendo um amorzinho de pessoa não é Taehyung? -digo irônico e ele revira os olhos-

-Tchau Bogum. -Chanyeol diz e eu apenas aceno para ele-

Passo pela (S/N) sem olhar para a mesma mas me supreendo quando sinto sua mão segurar a minha, ergo a cabeça e ela estava sorrindo minimamente:

-Onde pensa que vai sem me dar tchau?

-Está falando sério? 

-Sim.

-Tchau (S/N).

-Tchau Bogum, até mais. -ela se aproxima e me dá um selar leve em minha bochecha e se afasta sorrindo e acenando-

Olho para Kim que estava com os punhos cerrados e nos encarando sério, Chanyeol estava com os olhos arregalados, olho para os outros três que chegaram, o mais branco estava literalmente vermelho de raiva, o mais moreno estava também com os punhos cerrados e Sik apenas abaixou a cabeça. Olhei para o homem ao seu lado e mesmo estava com a expressão confusa porém transmitia tranquilidade. Respirei fundo e então tomei a iniciativa:

-Gostaria de jantar comigo na sexta a noite (S/N)?

-O que? -Kim e os outros dois homens desconhecidos falaram juntos-

(S/N) sorriu mínimo e abaixou a cabeça, mas seu pai arranhou a garganta chamando a atenção de todos ali presente, inclusive a minha:

-Olha minha filha, sei que você já está na idade de namorar, sair e fazer outras coisas...

-Han! -o repreendeu-

-O que foi? Estou falando a verdade. Ou vai me dizer que ainda é virgem?

-Han, para! -disse corada-

-Tudo bem eu paro. -me olhou- E você rapaz, é melhor esperar mais um tempo pois temos que sair agora.

-Tudo bem ahjussi.

-Vamos (S/N).

-Tchau rapazes. -saíram-

-O que pensa que está fazendo Bogum? Eu disse que quero você longe dela. -Kim diz- É melhor desistir desse jantar.

-Como se eu fosse te escutar não é mesmo Taehyung? Por favor, seja menos infantil. Eu vou sair com ela sim e quero ver quem vai me impedir. 

-Eu irei te impedir. -o pálido diz-

-E quem é você em? Nem ao menos o conheço e quer se intrometer em minha vida!

-Eu sou Min Yoongi, o melhor amigo dela, e se eu falar com ela, pode apostar, vocês nunca sairão juntos! 

-É o que veremos. -dito isso apenas dou as costa e saio indo para meu apartamento- 

(...)

*Han Pov On* 

-Sabe o que irei fazer com você Han? Te torturar, até o ver perecer lentamente. Você terá uma morte dolorosa, mas para mim, ha, pode ter certeza que irei sentir prazer em o ver coberto de sangue! -engulo em seco-

-Perdão senhor, prometo que irei lhe pagar assim que eu puder. -digo desesperado-

-Você me disse isso a um ano atrás, está me achando com cara de idiota? Já me enrolou demais não acha?

-E-Eu prometo que irei pagar senhor, e-eu...

-E-Eu... -me imita- Você é um idiota e eu já perdi meu precioso tempo demais procurando você e com você aqui agora. -suspira fechando os olhos- Levem-no! -seu seguranças vem até mim, cada um segurando um lado de meu braço me levantando-

Creio eu que vocês querem saber o que está acontecendo não é? Irei explicar. 

Meu nome é Han Suk-Kyu, tenho quarenta e quatro anos, sou traficante de órgãos, de pessoas, especificamente de mulheres. Quando adolescente me meti em muitas confusões,  como furtos em lojas de conveniências, pixar o muro da escola, entre outros. Nunca fui um exemplo de filho perfeito apesar de ser filho único, minha mãe morreu quando eu nasci e meu pai me acusou de ser assassino dela. Sofri abusos de meu pai, fui espancado, humilhado, e por isso me tornei essa pessoa que sou hoje. Depois dos meus dezesseis anos comecei a cometer crimes mais graves, até me tornar um traficante de mulheres e órgãos. 

Me meti em uma dívida muito grande ao perder as pessoas traficadas para a Coréia, o pior de tudo é que elas estavam sobre minha responsabilidade. Ao perdê-las fiquei com uma dívida de dois milhões de won, o dinheiro sul-coreano. 

Com vinte e quatro anos tive um relacionamento de curto prazo, o que resultou em uma filha, (S/N). Mas a abandonei por vergonha, não dela, mas vergonha que ela teria por saber que tem um pai igual a mim, cheguei à conhecer quando ela estava com doze anos. Já estava uma moça, linda, apesar de não ter gostado de mim naquela época, também, não a culpo. Hoje ela deve estar mais velha, com dezenove ou vinte anos, com certeza uma bela moça.  

É ISSO, IREI USAR (S/N) PARA QUITAR A MINHA DÍVIDA! 

-Esperem por favor, senhor Kim, eu sei como pagá-lo. -fez um sinal para que parassem de me carregar-

-E como pretende me pagar? -arqueou uma sobrancelha-

-Eu perdi trinta mulheres, mas posso lhe dar uma que vale mais que todas elas.

-Está de brincadeira com a minha cara? Levem-no. 

-Senhor, eu juro que não, ela é minha filha, por favor me escute..

-Parem. -seus seguranças pararam mais uma vez- Sua filha? 

-Sim senhor, ela tem dezenove anos.

-E quem garante que ela vale mais que as outras trinta que VOCÊ deixou escapar? 

-Ela é metade brasileira, na verdade é brasileira e metade coreana por minha parte.

-Uma mestiça? Brasileira ainda por cima. Interessante. -coçou o queixo- Ela é pelo menos magra? Ou bonita? 

-Isso eu não sei, há anos que eu não a vejo, mas se quiser posso procurá-la nas redes sociais, apenas preciso de um celular. 

-Junmyeon, de o celular para ele. -o mesmo desbloqueia a tela e me entrega-

Eu rapidamente a procuro no Facebook mas não a acho, meu desespero só aumenta, por sorte esse segurança tem o Instagram, procuro seu nome e por sorte a acho. E pela minha surpresa (S/N) realmente está uma bela moça. Pego uma foto em que ela está de biquíni e mostro para ele:

-Ela não pode ser sua filha, como ela saiu de você? -diz encarando muito a foto- Você tem duas semanas para trazê-la até mim, caso contrário já sabe o que irá acontecer. 

-Muito obrigado senhor Kim, muito obrigado mesmo. -me reverencio várias vezes-

-Tanto faz, agora saia daqui, não aguento mais olhar para você. -pega seu celular e começa a encarar novamente a foto da (S/N)- Uma bela moça. -o escuto sussurrar- 

COMO PAGAR A MINHA DÍVIDA EU JÁ SEI, O PROBLEMA É COMO IREI ENCONTRÁ-LA E TRAZÊ-LA ATÉ O KIM.

(...)

Depois de dois dias eu tive um plano, liguei para a mãe dela e perguntei onde (S/N) está, não foi fácil encontrar o número dela. No início ela não quis me responder onde ela está mas por sorte consegui convencê-la. Coréia do Sul, é onde está minha filha.

 Kim apesar de morar em Pequim é coreano igual a mim e muito rico, então conseguiu arranjar um hotel para eu passar uma semana com facilidade. Arrumo as minhas coisas e sem mais perder tempo vou para a Coréia, meu país de origem.

*3 dias depois*

Ainda estou a procura dela e nada, minha paciência e tempo estavam se esgotando. Vou para o shopping em Seul e sem mais esperanças a procuro mesmo assim. Por sorte ou coincidência eu a vejo entrar no Burger King, automaticamente minhas esperanças nascem novamente.

(...)

Estou na casa do chefe da (S/N), ela esqueceu de que marcamos de nos encontrarmos naquela cafeteria que esqueci o nome. Um homem muito alto também está a espera de alguém, não acho que seja ela pois o mesmo está formal demais.

Depois de um tempo ela desce junto com outros dois homens, Taehyung e o outro não conheço, ela estava enrolando demais até que perco a paciência e a chamo:

-Olha minha filha, sei que você já está na idade de namorar, sair e fazer outras coisas...

-Han! -me repreendeu-

-O que foi? Estou falando a verdade. Ou vai me dizer que ainda é virgem?

-Han, para! -disse corada-

-Tudo bem eu paro. -olhou para o rapaz que a chamou para sair- E você rapaz, é melhor esperar mais um tempo pois temos que sair agora. -iludido-

-Tudo bem ahjussi.

-Vamos (S/N).

-Tchau rapazes. -saímos finalmente e fomos a uma praça ali perto- Como ela está? 

-Muito mal. 

Para despistar o meu aparecimento repentino eu invento que a mãe dela está doente e que ela precisa voltar para o Brasil comigo:

-Por que ela não me ligou? 

-Sabe que sua mãe está cansada, mesmo tendo apenas trinta e nove anos (S/N), ela precisa muito de você agora.

-Eu não tenho dinheiro para ajudá-la. -abaixa a cabeça-

-Podemos cuidar dela juntos não acha? Eu quero me aproximar de vocês, cuidar de vocês, como eu não fiz na sua infância, por favor, vamos voltar para o Bras juntos e começar a nossa família de novo. Prometo cuidar de vocês (S/N), e farei de tudo para ajudá-la com medicamentos. -seguro sua mão-

-E-Eu não sei não...

-Por favor. Se não quiser isso aceite apenas ver sua mãe, estar com ela um último instante. -suspirou- 

-Tudo bem. Eu volto para o Brasil para cuidar dela. 

-Obrigado (S/N).

ISSO, DEU CERTO! AGORA SÓ SEGUIR EM FRENTE COM O PLANO.

(...)

*(S/N) Pov On* 

Han me deixou em casa e voltou para o hotel em que estava hospedado, como não vi ninguém deduzi que estavam na reunião que falaram antes de sair. Fui para meu quarto e comecei a arrumar minhas coisas. Apesar de estarmos perto do natal eu precisava ficar com a minha mãe, mesmo que por pouco tempo. 

Conversei com o Taehyung e ele concordou, adiantou meu salário e comprou a passagem para mim. Combinamos eu e Han de irmos na sexta feira a noite. 

*Sexta-feira* 

Já embarcamos e estamos agora sobrevoando Incheon, Han está ao meu lado olhando pela janela pequena do avião e eu orando para que tudo dê certo. Ele me oferece uma bebida, como estava nervosa aceito e só lembro de tudo ficar escuro.

Acordo em um quarto muito lindo e desconhecido por mim. Não me lembro de mais nada além de tomar aquela bebida. Olho em volta e percebo que o quarto é muito grande, de repende a porta se abre revelando um homem asiático e muito lindo por sinal, ele se senta na poltrona que ali tinha e sorri para mim:

-Acordou querida, que bom, espero que esteja bem disposta para hoje.

-Quem é você e onde estou?

-Meu nome você saberá logo, e você está em Pequim.

-O que? E como eu vim parar aqui?

-Você foi uma moeda de troca.

-C-Como assim? 

-Seu pai me deu você para pagar a dívida dele!

-O que? 

*Han Pov On* 

Adentramos o avião e percebi que (S/N) estava muito nervosa, me lembro do remédio que peguei na farmácia e coloco um pouco na bebida que eu tinha pegado, eu a ofereço e ela aceita e logo pega no sono.

DESCULPE MINHA FILHA, MAS EU NÃO TIVE OUTRA ESCOLHA. 

Continua...


Notas Finais


Quem será esse Kim? Em quem vocês votam?
1-Kim Namjoon(RM).
2-Kim Seokjin(Jin).
3-Kim Jongdae(Chen).
4-Kim Minseok(Xiumin).
Comentem, me deixará muito feliz, em saber que vocês estão acompanhando a fanfic e se estou despertando o interesse de vocês sobre ela.
Muito obrigada aos favoritos, me desculpem os erros e até mais❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...