1. Spirit Fanfics >
  2. Odeio te amar >
  3. Can't take my eyes off you pt.2

História Odeio te amar - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Ja faz tanto tempo que não passo por aqui, enfim não tenho muito o que falar só apenas pedir desculpas pela demora.
Boa leitura gente. :3
E ja me perdoem por qualquer erro de digitação.
(Eu relendo a história vi que só jesus na causa kzzkzkz vou concertar depois).

Capítulo 12 - Can't take my eyes off you pt.2


Óbvio que esse dia seria especial, queria fazer Taehyung sentir novas sensações, como sempre meu desejo é apenas este. Nem tínhamos entrado em casa e eu o desejava ali mesmo, notei seu sorriso safado após minhas palavras, que soaram mais como uma súplica de um corpo que pedia incessantemente para se sentir junto ao seu, sua pele estava arrepiada, quente, para mim parecia que quanto mais se passa o tempo que ficamos juntos mais descubro o quanto esse garoto me deixa louco.

-H-hoseok, acho melhor a gente entrar...

Sorri fraco o abraçando por trás, dando um leve selar no seu pescoço, percebendo que não era apenas eu que estava consumido de desejo. Por isso logo concordei com a cabeça e sorri fraco, senti um leve frio na barriga, estava me sentindo meio tonto apaixonado pelo que eu fiz la dentro, mas sabia que ele iria gostar, mesmo talvez não admitindo é a cara dele coisas românticas meio bregas.

Eu estava tão nervoso que me atrapalhei todo tentando abrir aquela maldita porta, por sorte ele me ajudou, abriu a porta e eu nessa hora só queria me encolher e virar um jabuti, me esconder no casco, ele ficou quieto olhando analisando percebendo o pequeno caminho de pétalas de rosas, escutei uma pequena risadinha que me fez sentir um idiota por completo.

-Eu realmente achei que seria romântico...

Falei agora recebendo seu olhar, talvez sim eu estivesse com uma grande cara de idiota.

-Hobi você é perfeito.

Ele disse passando seus braços pelo meu pescoço, acabei sorrindo mais aliviado, o abracei ao sentir seu carinho em minha nuca, fazendo aquele cafuné que logo veio acompanhado de leves puxões que começaram a provocar arrepios em mim, acabei levando minhas mãos para a sua cintura, puxando seu corpo com delicadeza para mais perto de mim, aquele clima de antes voltava, de forma envolvente, era rápido que a vontade em nois voltava, mordi os lábios e fechei meus olhos quando senti seu rosto se aproximar do meu pescoço, tae nunca ousou muito nisso mas óbvio que eu iria me entregar para o que ele quisesse fazer, mesmo que seja um pouco estranho para mim. Acabei arfando o seu nome quando senti sua boca sugar com gosto o local e eu sabia que com certeza ficaria uma marca ali, mas eu nem liguei, Taehyung distribuía beijos molhados e pequenas mordidinhas ao mesmo tempo que puxava com delicadeza meus cabelos fazendo minha cabeça pender para trás, eu confesso que nunca curti me sentir tão vulnerável para outra pessoa antes, mas agora com ele era incrível, a excitação em mim era evidente, ele com certeza sentia meu volume roçar no seu, era uma tortura gostasa, parecia um longo tempo ali mas na verdade aconteceu em segundos, em um movimento rápido o puxei para cima e ele logo entendeu, me ajudando e pulando em meu colo, acabamos rindo um pouco, mas agora eu o segurava e logo me virei pondo suas costas contra a parede, aumentando nossa proximidade, minhas respiração estava pesada, não muito diferente da dele.

-Hobi... eu não estou aguentando mais, vamos pro quarto

-Calma a gente vai aproveitar muito ainda.

Sorri mordendo os lábios ao velo tão cedento por mim, o beijei rapidamente, sem senhuma delicadeza, e fui correspondido da mesma forma, meu membro doia e eu precisava me aliviar, mexi meu quadril imitando estocadas lentas, que logo se tornaram mais intensas, pois ele também agora rebolava, não tínhamos ar para continuar os beijos, agora ambos deixavam escapar gemidos baixos, Taehyung deixava escapar pedidos por mais e palavrões, além de coisas que se ele não estivesse tão descontrolado com certeza ficaria extremamente envergonhado, eu já não conseguia continuar com esse sofrimento, com ele ainda no colo o levei para o quarto, ele um pouco apressadamente se levantou e me empurrou com um pouco de força na cama, eu estava um pouco surpreso, então apenas o observava com atenção. Ele parecia analisar o local, sim gente sou boiola tem vela iluminando tudo, apenas velas iluminavam o quarto, o deixava lindo, estonteante, ou qualquer coisa que signifique lindo e delicioso.

-hobi eu quero tentar uma coisa...

Era nítido o seu constrangimento até em meia luz, eu preferi nem falar nada, não queria estragar ou envergonhar ainda mais ele, então apenas sorri, concordando com a cabeça. Ele se ajoelhou na cama entre as minhas pernas, me apoiei com os cotovelos para o ver melhor, logo ele começou a desabotoar sua camisa social, mordi os lábios com a sena, eu já estava inquieto, me controlando pra não pular nele de uma vez, mas ele estava... diferente? Atrevido até, eu iria aproveitar e deixá-lo descobrir e fazer o que ele quisesse, mas eu queria eternizar a sena dele tão sexy. Assim que ele acabou de desabotoar a camisa e jogar para longe veio em minha direção, deixando um leve selar em meus lábios logo abrindo os botões da minha camisa também, sorri de lado e apenas deixei, assi que ele acabou me surpreendi ao velo descer dando beijos pelo meu abdômen, meu corpo estava tão quente, minha pele arrepiada e sem notar deixei um gemido escapar quando sua língua percorreu próximo ao cós da minha calça.

-Tae você quer tentar... isso?

Perguntei rouco meio baixo, ele concordou com a cabeça e sorriu tímido, fofo até nessas horas. Eu mesmo tirei minha calça rapidamente ficando só de box e minha camisa aberta ainda, ele me olhava de forma desejosa, ainda um pouco recioso aproximou seu rosto do meu volume, mordi meus lábios e fechei meus olhos, óbvio que ele iria ficar ainda mais envergonhado comigo olhando. Senti minha box ser puxada e o ajudei levantando meu quadril, assim que ela foi tirada senti de surpresa sua boca sugar com um poco de força a glande do meu membro me fazendo gemer alto, sua boca quente decia e subia lentamente, ao mesmo tempo que sua língua massageava a cabecinha do meu pau, fechei com força meus olhos quando ele foi fundo pondo tudo em sua boca, meu quadril se mexia um pouco contra sua boca, mesmo eu tentando me controlar, abri meus olhos por alguns instantes, eu precisava ver ele me chupando de forma deliciosa, eu tinha que o parar, eu o queria lhe dar prazer, segurei em seus cabelos para o parar e ele olhou para mim com aqueles lábios inchadinhos, suado me olhando com tanto desejo, simplesmente irresistível.

Ele se deitou e eu sem muita paciência retirei sua calça e sua box, o deixando completamente nu, seu membro já estava todo melado de pré gozo, ele tentou se tocar para tentar se aliviar mas segurei suas mãos, as prendendo encima da sua cabeça.

-Tae eu não vou pegar leve com você hoje- Falei ao seu ouvido, sentindo ele se acontecer ao sentir nossos membros se chocarem, sorri quando imitei estocadas e ele gemeu choroso, forçando seus pulsos para se soltar, assim que o soltei ele cravou suas garras em minhas costas, arranhando o tecido da minha camisa, ele rebolava com força me prendendo com suas pernas. -Fala tae, quer que eu te foda com força?

Perguntei provocante, ele entre gemidos me dizia que sim, rosnei quando meu membro passou por sua entrada molhadinha.

-Fica de quatro!

Falei de forma autoritária saindo de cima dele, ele demorou um pouco para entender mas logo estava na ponta da cama de joelhos e de costas para mim, o abracei por trás, beijando sua nuca, ele correspondeu rebolando contra meu membro, era tão provocante, o empurrei de leve o fazendo ficar de quatro como eu queria, ele se empinou deixando sua entrada amostra, não resisti e lambi ali com gosto o ouvindo gemer manhoso, ele rebolava contra meu rosto mas eu sabia que não era isso que ele queria de verdade, parei e me posicionei encaixando meu membro em sua entrada, que se contraiu com força me fazendo arfar, ele continuava rebolando tentando buscar uma penetração mais profunda, sem avisar o penetrei de uma vez, ele gemeu alto meu nome, não esperei ele se acostumar, já ccomecei com estocadas fortes, o barulho dos nossos corpos se chocando misturado com os gemidos altos dele era com certeza o som mais erótico que já escutei, a cama rangia com os movimentos frenéticos dos nossos corpos.

-A-amor, deixa eu sentar em você...

Ele pediu, e claro que atendi ao seu pedido. Ele rebolava devagar, já que sabia que nois dois estávamos quase, estávamos aproveitando, de forma gostosa e um pouco dolorosa, não demorou para que eu chegasse no meu ápice, preenchendo seu interior, gemi seu nome de forma arrastada, ele não demorou para chegar também, sujando meu abdômen, ele se levantou do meu colo e se deitou ao meu lado, ambos ofegantes, ele me abraçou de lado acariciando meu peitoral.

-Tae... eu te amo.

Falei feliz, lhe dando um beijinho na testa e ele sorriu.

-Eu também te amo! Sério mas tu foi mau comigo!

-Você não gostou?

-Adorei...

Acabei rindo dele, meu bebê só tem carinha de bebê mas é um safadinho, nem amo! Mas eu nunca faria nada que eu soubesse que ele não iria gostar, eu até curtia BDSM mas sei lá com ele não rolaria, para mim ele sempre vai ser como uma rosa delicada.

-Tae eu tava pensando, acho que está na hora de você conhecer meus pais. E vamos casar!

-Que?! Ta brincando?

-Não

-...

-É sim besta! Mas a parte de conhecer meus pais amanhã é verdade, eu disse para minha mãe que quando estivesse sério com alguém eu iria apresentar para eles. Pois para minha mãe isso seria um milagre.

-Há então tudo bem, amanhã vamos!

Ele sorriu e ficamos um tempo descansando, preguiça até de ir tomar banhos. Estava pensando que talvez fosse um desastre tae conhecer minha família, eu nunca falei realmente dos meus pais para ele não por que queria esconder, mas sim por que não via necessidade, mas agora é o jeito.

-Hobi seu cio está perto?

-Por que ta perguntando isso?

-Tem que me avisar por que é capaz que tu me mate se eu passar com você !

-Há! Então tu quer passar comigo? Eu sei me controlar bem ta?! E nem vem que tu gosta...

Sorri safado logo recebendo o travesseiro na fuça, namoro um agressor gente! Já estava tarde e resolvemos ir tomar banho juntos para ser mais rápido. Assim que tirei o que SOBROU da minha camisa favorita.

- Amor desculpa!

Ele disse ao ver as marcas das arranhaduras nas minhas costas.

-Ai, te escutar me chamando de “amor" cura qualquer ferida.

Ele riu e logo tomamos nosso banho, tínhamos que dormir por que já sei que amanhã será um loooongo dia.


Notas Finais


Okay vou fazer provas gente me desejem sorte e caramba gente alguém sabe quem é Fred Elboni?? Eu fiquei chocada passada com ele kzkzkz do nada gente foi rápido pa vou fazer provinhas bjs e me desejem sorte irra


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...