História Odeio te amar - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Bottom!taehyung, Jikook, Namjin, Taeseok, Top!hoseok, Vhope
Visualizações 309
Palavras 4.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei? Não muito, mas eu tinha deixado uma notinha explicando o por que, mas logo apaguei rs

E talvez eu demore novamente pra postar, demore mesmo.

Mas fiz esse capítulo aqui só pra tava esperando mesmo.

E gente me apoiem e deem uma força ai, me motivem a continuar.

Falem se estão gostando podem dar sugestão, indiquem e favoritem esse xuxu aqui caso gostem.

Mas chega de enrolação e boa leitura amorecos :3

Capítulo 5 - Cio e confissões


Podem me chamar de paranóico, por que sou, eu sabia muito bem que poderia ser uma brincadeira de alguém sem nada melhor para fazer, afinal, quem nunca passou um trote ou mandou mensagens anônimas ?! Talvez nem todos, mas vai que algum acéfalo quer mesmo meu corpinho, não posso julgar, eu me pegaria de jeito.

De qualquer forma eu havia ficado um pouco assustado, até pensei em falar pra alguém, alguém além de Jimin e jin no caso, mas achei melhor não, vai que eu pago de pateta.

-Amigo, não se preocupe, eu vou ficar com você , e Jin também, não é ? -Jimin dava tapinhas no meu ombro.

-Jimin você está mais preocupado do que o Tae, por que simplesmente não come sua comida, sabe que teremos prova – Jin dizia calmamente, Namjoon não falava nada, apenas se entupia de comida enquanto lia o capítulo do livro com esperança de estudar um pouco

-Parem de ficar falando disso, não tem importância -Dei de ombros e suspirei um pouco frustrado quando a duplinha que faltava aqui se aproximavam – Nem um piu sobre isso com aqueles dois !

Sussurrei o mais baixo possível já que eles já estavam perto, mas como eu só ando com gente anta, como respostas eu só tive uns “han?” “o que?” “ você quer carne de boi?”. O que é três velhas surdas comparadas com o jin, jimin e Namjoon? Nada.

Hoseok e Jungkook pareciam o Pink e o cérebro, sempre juntos, era até estranho, porém Jimin e eu somos assim, acho que todos tem alguém que juntos formam uma ótima duplinha. Ele se sentaram e apenas nos comprimentaram com um sorrisinho, Hoseok fala algo no ouvido do Jungkook, e isso me deixou extremamente curioso, não que eu me importasse, mas...Há! Eu estava curioso, ainda mais com eles dando risadinhas e de vez enquando olhando pra nós.

-Kook eu quero rir também- Jimin se aproximou de Jungkook e o abraçou- Sobre o que estão falando?

- Nada Jimin! Absolutamente nada! -Hoseok disse de forma grosseira, o que não era comum e me deixou ainda mais curioso – Um cara... pensou que eu era um ômega por causa do meu cheiro...

Eu não aguentei e fui o primeiro a rir, sendo seguido dos outros, Jungkook lágrimava por tentar conter o riso, Hoseok realmente emanava um cheiro calmo e um pouco adocicado, mas sem perder o cheiro forte e amadeirado, se eu fechasse os olhos e apenas sentisse o seu cheiro poderia achar que eu estava em um floresta fechada, escura e densa, porém cercada de várias flores ao mesmo tempo, era uma sensação agradável e diferente.

Hoseok rosnou alto, coisa que eu ainda não tinha visto. Como alguém consegue ser todo fofo e carinhoso em um momento,e em outro se torna agressivo e mandão?!

- É que o seu cheirinho é um pouco doce Hoseok hyung, é bom- Falei meio sem pensar, muito sem pensar! Os cinco me olharam no mesmo momento, Hoseok um pouco mais espantado, eu tinha dito algo de errado?

-Tae você está bem? Você me chamou de hyung? – Chamei ? É talvez eu não esteja tão bem – Há taetae você é tão fofo !

Eu até tentei me afastar mas ele em um ato rápido me abraçou, eu pensei em o empurrar mas que mal tinha? Ele parecia gostar e eu também gostei, tava quentinho, e ele me apertava tão forte, que me fez sorrir brevemente mas logo nos largamos quando percebemos que os outros nos olhavam, sabe aquela carinha? Pois então, estavam com ela mesmo, até parece que eu não posso abraçar alguém, mas... por que eu estava retribuindo? E por que eu havia gostado?

- Vocês são fofos juntos, até quando estão brigando. – Jin falou todo animadinho e eu não contive minha cara de nojo, Hoseok apenas sorrio simplista e concordou, a minha lista de coisinhas que eu odeio nele só ia aumentando. Agora era, eu odeio esse sorrisinho bonitinho em forma de coração dele.

~ ¤ ~

Depois de tudo aquilo, lá estávamos, sofrendo, naquela prova de Química que só não era pior do que o Hoseok dizendo que a única Química que rolava era entre nois dois. Olhar para os lados naquele momento era como se você estivesse e um barco que estava afundando, cercado por pessoas na água já desesperadas por socorro. Namjoon cutucava o Jin a todo momento para pedir cola, jimin parecia já ter desistido, estava com o rosto sobre a prova com uma cara de desistência, Hoseok que estava a minha frente parecia suar já que se abanava a todo momento, já eu e o Jungkook estávamos na mesma, olhando para o papel como se fosse um daqueles cubos mágicos de vários lados, que parece ser impossível resolver, o resto da turma não estava diferentes. Eu até me sentia um tanto consolado, não era só eu que iria me fuder lindamente pelo visto.

Pouco a pouco foram entregando as suas provas para a professora, iam de cabeça baixa, com certeza por já terem uma idéia da nota, eu nem percebi quando todos já tinham ido, é gente, eu ali, sozinho e com medo, com aquela prova, tinha como piorar?

-Falta dez minutos ... -É pelo visto tinha, da um desespero quando sua professora fala isso, da mais ainda quando você está só na metade da prova – Se apresse Taehyung.

Tenho que dizer que como eu já eperava, não consegui terminar a tempo, todavia tive que entregar mesmo assim, até o corredor que eu sempre tive que passar para ir até o meu armário parecia mas triste, dramático nem um pouco. A verdade é que eu nem ligava muito, já sabia do meu destino.

Antes que eu chegasse meu braço foi fortemente puxado, meu coração acelerou quando eu notei já está em um ambiente escuro e fechado. Era a sala do zelador, uma respiração estava muito próxima a mim, meus braços ainda eram segurados, e meu olfato se tornou confuso, não consegui identificar pelo cheiro quem era, o que me desesperou, eu já me debatia um pouco para tentar me soltar, eu queria chorar, eu sentia meu corpo sem forças por conta do medo.

-P-por favor, me solta! – Pedi com a voz falha pelo nó na minha garganta -Quem é você?

Apenas escutei sua risada e meu corpo sendo puxado contra o seu, acabei arfando com o ato, assim que suas mãos desceram pelo meu corpo e apertaram fortemente minha bunda eu me desesperei, o empurrei com força e quando me virei para abrir a porta foi a minha vez de ser empurrado, meu peito bateu contra a parede me fazendo perder o ar, meus pulsos foram presos dessa vez chegando a me machucar. Fiquei estático quando senti um volume roçar na minha bunda, eu queria gritar, mas fiquei receoso do que ele poderia fazer.

-Baby, você pode gemer meu nome, fala quer ser fodido pelo Mark...- Ele sussurrou rouco me fazendo arrepiar, não estava crendo que ele era capaz disso.

-Seu doente! Me solta! – Quase gritei e me debati mais ainda, ele soltou meus braços e me virou de forma brusca para frente dele, assim que senti seu rosto se aproximar do meu fechei meus olhos com força, suas mãos foram para debaixo da minha blusa, sua boca pressionada à minha com brutalidade, sua língua tentando adentrar minha boca, eu tentava o impedi de me tocar, mas todo fraco como eu sou não adiantava muito , lágrimas grossas e silenciosas continuavam a descer pelo meu rosto e ele parecia nem se importar.

Tudo parou quando eu escutei batidas na porta, o cheiro forte de quem estava do outro lado se intensificava e eu conhecia bem o cheiro, engoli em seco quando escutei a sua voz ameaçando arrombar aquilo, não sabia se eu me acalmava ou me desesperava mais ainda, dava pra notar a sua raiva somente pelo seu cheiro, estava forte demais, de doce não havia nada, muito pelo contrário, parecia querer demonstrar o quanto estava furioso no momento, e eu sei que Hoseok é um amor, mas também pode ser um pouco agressivo demais.

¤ Pov Hoseok ¤

Nós já estávamos esperando Taehyung a um bom tempo, não que fosse muito mas ele já devia ter vindo, por alguma razão eu estava inquieto, jimin e Jungkook estavam sentados no gramado, assim como jin e Namjoon, falavam sobre coisas aleatórias, e eu me sentia a própria tocha, mas isso nem me importava, eu só procurava pensar em motivos da sua demora.

-O tae está demorando – soltei aleatóriamante no meio da conversa – Eu vou ver se ele ainda está na sala...

-Espera ai Hobi! Eu vou com você- Namjoon se levantou com um pequeno sorriso- Eu quero beber água.

Assim que entramos de novo na escola Namjoon foi direto para o bebedouro mais perto qie ele encontrasse enquanto eu decidi procurar o tae. Primeiro fui até a sala, que não tinha ninguém, eu já estava quase voltando quando senti o cheirinho de morango que eu tanto amo um pouco mais forte, deu pra notar o seu medo de longe, meu sangue ferveu no mesmo instante, meu logo se agitou e conforme eu ia seguindo o cheiro mas agitado meu lobo ficava por conta do instinto natural de proteção que eu tinha.

O cheiro vinha forte da pequena sala do zelador, eu não conseguia sentir mas nenhum cheiro que viesse dali, com certeza era algum Beta que estava ali , ou o cheiro do Taehyung que estava forte demais, como uma criatura dessas tem coragem disso?! É desespero o nome não é? A única certeza é que eu não ia deixar barato, sendo alfa, ômega ou beta, eu iria quebrar a cara dele.

- Abre a porra dessa porta seu desgraçado! – Falei entre dentes, acabei socando a porta para descontar um pouco da minha raiva – Eu vou arrombar isso e quebrar a tua cara!

Me afastei da porta e quando eu já tava pronto pra dar um pisão na porta ela foi aberta por taehyung, ele veio até mim e eu notei seus olinhos inchados pelo choro, suas mãos tremendo, eu só consegui o puxar e o abracei, abracei forte, queria o fazer se sentir seguro, eu iria o proteger, estava me sentindo mal por deixar algo assim acontecer com ele, tinha uma noção do que havia acontecido ali, esperava que não tivesse chegado a tanto, mas mesmo assim, entendia que Taehyung é sensível, frágil, e isso me dava mais vontade de o proteger.

Deixei que ele relaxasse um pouco em meus braços, Namjoon apareceu sem entender nada, mas nem me importei, meus olhos estavam mais focados ao garoto que tinha um sorriso cínico ao olhar para o tae e eu.

-Então a putinha do Taehyung tem dono é? Com certeza não deve ser grande coisa- o garoto riu e cruzou os braços – Ele não deve nem te satisfazer não é taetae? Se fizesse você não ia precisar comprar um brinquedinho daqueles lá na loja onde eu trabalho não é?

Agora eu que não estava entendendo, tae estava extremamente corado, tentava se esconder a todo custo nos meus braços, senti suas mãos que estavam espalmadas na minha costa puxar entre os dedos o tecido da camisa.

- Eu vou acabar com você filho da pulta ! -Namjoon ameaçou partir pra cima do garoto mas eu larguei o tae e o impedi, o olhei e ele pareceu entender, eu mesmo tinha que defender o meu ômega, sim! Taehyung é meu, só ainda não sabe, eu mesmo que tinha que o defender, Namjoon assentiu com a cabeça e se afastou segurando na mão do Taehyung para o afastar também.

Sem rodeios eu fui o primeiro e parti para cima do garoto, lhe dando um soco que o fez cambalear, se não for pra começar a brigar e já ir acertando uma voadora eu nem começo.

Um fio de sangue escorreu do seu nariz, podem me chamar de covarde mas aproveitei a distração para partir de novo para cima dele. La estávamos rolando pelo chão e trocando socos, o gosto metálico do sangue na minha boca já estava forte, mas ver a cara dele toda inchada e sangrando pela boca e nariz me deixava satisfeito.

-Chama ele de pulta de novo que eu não me seguro tanto enquanto bato nessa tua cara – puxei com agressividade seus cabelos para trás, eu nem percebi que estava rosnando, minhas presas machucavam meus lábios, e meu corpo estava queimando, eu poderia me transformar, porém eu perderia o controle, não iria parar até que ele parasse de respirar – Sai! Antes que eu faça alguma besteira.

Bati sua cabeça contra o piso o escutando grunir de dor, me levantei e olhei para os meus punhos que estavam doloridos, um pouco sujo de sangue, minha respiração estava ofegante e eu ainda tentava me controlar, eu ainda estava louco para acabar com ele, e se ele continuasse ali com certeza eu iria, porém ele saiu dali com dificuldade pra andar, direcionei o meu olhar para Namjoon e para o tae, Namjoon nem parecia se importar, por outro lado taehyung estava parado, com o olhar baixo, segurando o choro. Por um instante eu fiquei com medo, medo que ele pensasse coisas ruim de min, ou que estivesse com medo, a única coisa que eu queria era o proteger. Toda a minha insegurança se foi quando ele lentamente veio em minha direção e me abraçou, eu me derreti todinho quando sua mão foi para os meus cabelos fazendo um cafuné, foi a minha vez de me acalmar, inalando seu perfume, aproveitei e levei minhas mãos para a sua cintura apenas repousando minhas mãos ali, Namjoon fez um gesto estranho antes de sair dali e nos deixar.

- O-obrigado – Sua voz embargada quebrou o silêncio daquela corredor – Eu não queria... ele tentou me forçar – senti suas lágrimas molharem meu ombro e o carinho nos meus fios cessar.

- Ele te machucou ? – perguntei já o afastando um pouco de mim para que eu o analisasse, rosnei quando vi algumas marcar roxas no seu braço – Tae, ele tentou ...?

-Ele me tocou – Mordeu os lábios que estavam vermelhinhos – Hoseok não fala pros meninos okay? Eu estou com vergonha...

-Tae eu não vou deixar fazerem isso com você novamente- Sorri e acariciei de forma delicada sua bochecha que estava coradinha, ele tombou um pouco sua cabeça para a mesma direção da minha mão demonstrando que gostava e queria mais, há Kim Taehyung por que tão manhoso assim? – Vem eu vou te levar pra sua casa, não se preocupe com os meninos, eu não vou falar nada, e com certeza Namjoon também não, mas não se sinta com vergonha ou algo assim, você não fez nada.

- Me leva pra casa.

~ ¤ ~

Hoseok enquanto me acompanhava até a minha nova casa (Sim! Desde ontem eu já tinha vindo para o meu apartamento, finalmente a minha toca tava no ponto pra eu viver) ele não disse nada, mas não precisou, o silêncio naquele momento até foi bom, ele apenas segurava minha mão e em nenhum momento deixou de fazer um carinho reconfortante nela, ele me deixava mais tranquilo, como se realmente me protegesse, eu queria muito entender por que Hoseok age dessa forma comigo, eu comecei a observar a pouco tempo, ele agora ignorava ômegas só para sempre se sentar conosco no intervalo, não circulavam mais as fofoquinhas da “vida íntima” dele, apesar de que eu as vezes seja grosso e tente o afastar, no final ele sempre ta la no meio pra fazer uma piadinha tão sem graça que me faz rir, ou me abraça e lança uma de suas cantadas horríveis que eu sei que é só pra me envergonhar, pois ele afirma que eu fico adorável quando estou corado.

Aigo! Eu me sinto todo confuso, ele gosta de mim ou só quer meu corpinho?

-Se eu quero o que?! – E eu disse isso alto?!? Ele escutou mesmo? – Você estava sussurrando coisas, juro que as vezes você me assusta.

- Hobi cala a boca! Eu só estava pensando – Ajeitei meu cabelo passando meu dedo e o alinhando para trás da orelha – É ali que eu estou morando ... – Apontei para o prédio do outro lado da rua.

Eu o convidei para entrar já que eu tinha um novo jogo e não conseguia passar, até decidimos apostar algo caso ele conseguisse, modesto como ele é, ficou jogando na minha cara que eu tinha medo de jogar games como Resident Evil, tive que aguentar ele me zuando até que entrassemos.

Ele se sentou no sofá já ligando o vídeo game, atrevidinho não é mesmo? Quem manda pedir pra ficar avontade, mas eu gostava assim, não sei mas quando alguém fica todo acanhado perto de mim eu também fico, prefiro quem já se sente todo a vontade.

- É esse! – Coloquei o jogo e me sentei ao seu lado pondo uma almofada no meu colo- Eu fiquei preso no hospital e não sai mais.

-Silent hill é muito bom – Ele sorriu pegando o controle e já começando a jogar – Vou logo avisando que se eu sair desse hospital eu vou pedir algo em troca...

Eu engoli seco, mas não questionei, por que? Por que meus amiguinhos até criei uma expectativa sobre o que ele iria pedir, coloquem a culpa nos meus hormônios mas eu queria o beijar de novo, talvez isso fosse realmente meus hormônios já que meu cio estava perto. Enquanto ele ficava jogando eu fiquei o observando minuciosamente, reparando no seu maxilar lindo, no seu nariz perfeitinho, na sua boquinha que quando ele mordia me fazia sentir até um calorzinho, tive que levantar umas duas vezes pra beber água, até o ofereci pois ele já devia está desidratado de tanto que eu o secava.

- Tae, você está bem ? -Hoseok quebrou todos os meus pensamentos com a sua voz que estava um pouco rouca, provavelmente por ter ficado um tempo sem falar.

-Por que está perguntando?

- O seu cheiro, está muito forte... -Ele me olhou por breves segundos mas que na minha perspectiva durou bastante – E eu passei Já! Agora vem aqui .

Eu não perdi tempo, finalmente o que eu esperava que ele fizesse ia acontecer, me aproximei dele e apenas esperei, e nada, ele não ia fazer nada?

-Tae eu só quero que me responda algo, por que você deixa eu te tocar, te beijar, e gosta disso?

Isso foi quase um tapa na minha cara, por que? Eu não sabia a resposta, talvez por ele ser o primeiro a fazer isso, ou apenas por que eu confiava nele, sabia que ele entenderia quando eu falasse que não, por ele me fazer sentir confortável, não poderia dizer ao certo se rolava um sentimento a mais, por que seria como provar algo e achar que nada supera sem antes provar o resto, se é que vocês me entendem, não falaria algo sem ter certeza, mas tudo isso me levava a pensar que talvez eu deixe ele fazer isso comigo por ser ele. Eu teria que pensar bastante nisso, é parece que la vem mais paranóias.

-Eu não sei, é que você me deixa ... – respirei fundo e tentei espremer minha cabeça para achar palavras, queria ser sincero já que ele é alguém que sempre me faz bem apesar de tudo – Eu não neguei quando você me beijou por que eu me senti seguro, senti que eu queria, mas eu me sinto confuso, eu nunca fiz e senti coisas assim, e eu já percebi que você espera algo de min... me desculpa hobi, mas eu não posso dizer que sinto algo além por você, preciso ter certeza.

Desviei meus olhos do dele que me fitavam atentamente, me senti aliviado ao dizer isso para ele, eu mesmo precisava me resolver, entender isso, e queria que ele estivesse comigo apesar de tudo, queria dizer para ele que gosto dele, mas algo me impedia, com certeza a incerteza.

-Tae eu não vou negar que eu quero você, que gosto de você, e tudo bem, mas eu quero que quando você tiver certeza do que senti, me fale, fale com sinceridade – Há aquele maldito sorrisinho, não escondi o meu sorriso quando seus braços contornaram minha cintura para me abraçar, novamente sentindo seu calor corporal e esse cheiro que eu adoro- Como você sabia que eu estava começando a gostar de você ?

-Eu não sabia, mas obrigado pela informação- Ri dele e senti ele bufar.

- Há tae você é um ... -Ri mais ainda com o seu tom frustrado, há é fofinho o ver irritadinho assim, com suas bochechas cheias de ar e o cenho franzido – Você vai me pagar seu pernas de sapo desnutrido!

-Nossa não precisa fazer bullying ! – fiz cara de ofendido mas a desgraça apenas riu de mim.

- Acho melhor eu ir antes que eu faça merda- Ele se levantou mas eu segurei sua mão para o impedir.

-Por quê?! Hyung fica mais um pouco pra jogar comigo -Fiz minha carinha de cachorro pidão- O que você nã...

-Tae seu cio está perto, sei cheiro está me descontrolando por que está ficando mais forte em alguns momentos, você já está sentindo, acha que eu não notei você me olhando daquele jeito antes?! Talvez você não queira passar com alguém, por isso é melhor não sair muito ou deixar algum alfa se aproximar de você.

-Falta menos de 5 dias talvez, e não, ainda não quero passar com ninguém, não se preocupe, eu não vou para a escola até o meu cio acabar- Corei um pouco por que era estranho para min falar com um alfa sobre isso- E desculpa por ficar olhando para a sua boca, queria que você me beijasse.

¤Pov Hoseok¤

E como resistir a isso? O escutar falando isso de um jeito tão manhoso, o vi mordiscar os lábios e mesmo de forma inocente ele conseguiu me provocar, segurei de forma delicada seu queixo o puxando um pouco o fazendo deixar seus lábios entreabertos com aqueles olinhos brilhantes e infantis, minha outra mão foi para a sua cintura o puxando mais para mim, suas mãos espalmadas no meu peitoral, nossas respirações já se misturando conforme eu aproximava nossos  rostos, e pronto, era um beijo como o de antes, mas agora parecia bem mais gostoso, o seu calor era evidente, seu cheiro mais forte, e ao contrário do que eu pensei ele estava bem mais tímido, talvez por está sentindo com mais intensidade, eu ousei um pouco ao rodear seus lábios com a minha língua pedindo passagem, senti seu corpo ficar tenso, talvez ele não soubesse o que fazer, mas logo ele entendeu e abriu um pouco mais sua boca, seu corpo estremeceu assim que nossas línguas se encontram, se acariciavam de um jeito gostoso e calmo.

Suas mãos agora tocavam meu pescoço e arranhava sutilmente ali me fazendo arrepiar e arfar algumas vezes, desci minhas mãos para a sua bunda apertando com gosto aquela bundinha que eu senti ser macia ao mesmo passo que chupei de forma rude a sua língua, foi ótimo escutar o seu gemido que seria alto se minha boca não estivesse na sua para abafar, senti sua língua vibrar na minha boca e eu arfei pesadamente . Foi só quando eu senti uma fisgada no meu baixo ventre que eu me dei conta, eu estava me deixando levar demais, eu lutei comigo mesmo para me afastar dali, taehyung parecia nem se importar, estava tão envolvido ou até mais que eu, enfim separei nossos lábios, ambos estavam ofegantes, Taehyung estava suado, extremamente ruborizado, ele estava excitado, com apenas um beijo um pouco mais intenso, Como resistir a um garoto assim? Por favor quem souber me informe.

-H-hobi... sai! -Sua voz saiu mais como um gemido e nossa,o Hoseokinho queria acodar de vez mesmo- Humm ta d-doendo já...-Ferrou! Agora eu sei por que o garoto de mais cedo tentou atacar o tae, não que fosse certo mas alguns algas se descontrolam nessas situações, seu cio estava mais perto do que ele mesmo esperava.

-N-não deixa ninguém entrar aqui, deixa a porta fechada quando eu for-Falei apressadamente tentando tanpar minha respiração , todo o meu corpo dizia que eu tinha que fuder ele ali mesmo naquele sofá, meu corpo esquentava e minha garganta secou, eu me sentia tonto com o cheiro que emanava dele, eu me afastei rapidamente mesmo que fosse difícil, podem ter certeza, não é fácil você ter um ômega na sua frente no cio e não fazer nada, mas ainda sendo Taehyung, mas eu o respeitava, se ele não quisesse eu não faria nada, ou pelo menos tentaria, sabia o quanto era difícil pra ele recusar qualquer ajuda pra acabar logo com aquilo- Se precisar de ... algo, me liga.

Foi tudo o que eu disse antes de sair dali, a porta atrás de mim foi fechada tão rápido que eu nem vi direito, apenas escutei o barulho da fechadura.

Corri com extremo desconforto por conta da ereção entre as minhas pernas para fora daquele prédio, assim que entrei no carro fechei as janelas sombreadas e diminui o ar para tentar me aliviar do calor, eu não iria conseguir aguentar até em casa, mesmk sendo próxima, há e teria que me aliviar ali mesmo.

Taehyung ainda ia me pagar por isso, mas agora só o que eu queria era me tocar pensando em como seria gostoso ter a boquinha quente dele ali, e sua língua macia rodeando a minha glande com desejo.


Notas Finais


Pensou que era Lemon? Kssksksks nonono mas no próximo vai ter uma coisa tão boa quanto, e me desculpem caso algum erro, é que eu estou morta de sono, e eu escrevo pelo celular então ja viu a cagada que é.

E eu queria saber aqui entre noix abiguinhas se vocês curtem BDSM, não aquela coisa pesada pesadona, só queria saber mesmo kskssk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...