1. Spirit Fanfics >
  2. Ódio nas Estrelas - Taekook >
  3. Episódio II

História Ódio nas Estrelas - Taekook - Capítulo 2


Escrita por: e AmandaSkyY


Notas do Autor


Oiii gentee
Desculpem a demora para postar, a gente enrolou um para começar a escrever, mas importante é que o Cap está aqui, não é mesmo?!
Não vou falar muito aqui, mas leiam as notas finais!!!
Não saiam de casa, se hidratem, aumentem sua imunidade, se cuidem e tenham uma ótima leitura! <3

Capítulo 2 - Episódio II


Fanfic / Fanfiction Ódio nas Estrelas - Taekook - Capítulo 2 - Episódio II

"Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante..."

O episódio IX finalmente saiu nos cinemas e os 53% no rotten tomatoes disse tudo: o filme foi um desastre. Apesar disso, Taehyung estava feliz, afinal, a Rey beijou o Kylo Ren, o que significava que ele havia ganhado a aposta.

Ele estava no dormitório, chorando pelo final da saga, ao mesmo tempo que ria por ter vencido a aposta contra Jungkook. Ele mal podia esperar para ver o Jeon fantasiado de Rey, além de ter que admitir a derrota para si, aquilo chegava a ser reconfortante.

Taehyung não conseguiu evitar em ficar vermelho com o pensamento… Jungkook, com as roupas esvoaçantes de sucateiro de Jakku. Ele sorriu ao imaginar a cena, então lembrou-se que iria se fantasiar de Kylo Ren – agora Ben Solo, morto –, então seus olhos se encheram-se de lágrimas.

Antes que o Kim começasse a se afogar em suas lágrimas, a porta do seu dormitório foi escancarada, o fazendo dar um saltinho com o susto. Ele olhou para a porta e lá atrás estavam os integrantes da psooon. Inclusive o Jungkook, com expressão carrancuda lá no fundo. Todos pareciam bastante alterados depois da pré-estreia. Assim que o filme acabou, eles combinaram de irem em um bar para discutir sobre o Episódio IX, e o único que havia recusado o convite fora Taehyung, pois havia entrado em estado de choque depois da cena que o Ben – não mais Kylo – morre. Já eram 5 da manhã e nenhum deles parecia estar contente com aquele final.

— A-ha! Ganhei a aposta! — Taehyung disse assim que o Jeon entrou pela porta, mas Jungkook o ignora, revirando os olhos. — Passei a noite toda pensando em seu figurino de sucateiro! — Tae continuou, provocando-o.

Antes que Jungkook pudesse dizer algo, Namjoom se pronunciou:

— Parece que passou a noite toda chorando, isso sim!

— Isso também, mas não vem ao caso… — O Kim responde.

— Eu quero me vestir da versão Jedi da Rey — Jungkook disse, entediado.

— E quem disse que você tem escolha? Você duvidou da minha palavra, agora vai arcar com as consequências. — Taehyung rebateu.

Todos já tinham se espalhado em cada canto do dormitório, assistindo a cena. Jungkook sentou-se na ponta da cama de Taehyung porque, aparentemente, numa discussão, tem sempre que achar um jeito de fazer a pessoa escutar melhor, mesmo que isso envolva gritar alguém a menos de um metro de distância. 

— É claro que tenho escolha, afinal, eu também ganhei essa aposta! — Jungkook falou em um tom alto.

— Ganhou?

— Ganhei! Eu disse que o Kylo ia morrer.

Ao lembrar disso, os olhos de Taehyung ficam marejados. 

“É Ben Solo! ele quis gritar. Kylo Ren era uma persona, e essa estava morto.

— E sabe o que isso significa, Tae? — Jungkook continuou, ignorando o luto do mais velho.

— Não, eu não sei o que isso significa, Jeon. — Respondeu sem emoção.

— Significa que o clube não vai ter mais esse nome ridículo! — Diz vitorioso.

— O quê?! NÃO MESMO!!! — Taehyung se levantou da cama indignado.

— Aposta é aposta, Taehyung. Se o nome não mudar, eu também não vou me fantasiar e encenar com você.

— Mas-

— Decida o que vale mais para você, hyung. Esse nome ridículo, ou nós.

Taehyung demorou para entender o que o "nós" queria dizer, mas foi poupado de mais uma situação constrangedora quando percebeu que Jungkook se referia apenas aos dois fantasiados.

Sowon, que estava no canto mais extremo do apartamento, levantou-se:

— Então os dois ganharam?! — Ela disse, apontando com o dedo indicador de um para o outro.

Nenhum dos dois disseram nada. Taehyung continuou emburrado, e Jungkook implorava mentalmente para que Taehyung escolhesse ficar com o nome ridículo.

Sowon sorriu, sabia que o Kim nunca iria perder a oportunidade de ver Jeon Jungkook fantasiado de sucateiro.

— Eu vou procurar nossas roupas da Star Wars Celebration quando eu for para casa. E o nome do grupo é rebelião agora…

Os dois meninos resmungaram. E o resto do grupo comemorou.

— ... e, acho bom vocês irem treinando o beijo. — Ela completou, levando a garrafa de soju à boca.

— O QUÊ?! — Os dois perguntaram uníssono.

— Eu não vou beijar ele! — Taehyung reclamou.

— Eu sou hétero — Jungkook falou, e o local fica em um silêncio absoluto por cerca de 2 segundos. Até uma gota d’gaua podia ser ouvida no apartamento. 

O silêncio foi quebrado com a risada alta de Jungyeon, então todos no dormitório começam a rir histericamente, deixando Jungkook constrangido com a situação, mas parece que as coisas ficaram pior quando ele olhou para Taehyung deitado na cama, e percebeu que nem o mesmo não conseguiu evitar uma risada contida.

Em instantes o constrangimento se transformou em fúria, e o Jeon se levantou da cama indo às pressas para fora do apartamento, batendo, com força, a porta atrás de si. No mesmo instante, o dormitório volta a ficar em silêncio.

Quando Taehyung percebe que os olhares se voltaram para ele, como se ele fosse o único capaz de resolver o problema, em si,ele revirou os olhos e se levantou da cama.

— Tudo bem, eu vou falar com ele — Taehyung disse, indo em direção à porta do dormitório.

"Jungkook realmente havia ficado chateado só com aquilo?!", murmurou para si.

Talvez ele só precisasse de uma explicação. Alguém que tentasse o entender melhor. Mas por que esse alguém tinha que ser justo Kim Taehyung? Logo ele que não conseguia ficar nem 1 minuto sem brigar com o Jeon?

Jungkook estava no terraço do prédio, sozinho, enquanto mexia no aplicativo do celular em busca de carro para o levá-lo de volta para seu apartamento. O vento batia forte indicando que havia uma tempestade vindo ao longe. E se eles continuassem por mais tempo ali iriam pegar um resfriado. 

Taehyung se aproximou cautelosamente, até parar do lado dele.  

— Jungkook... — Ele o chamou, mas Jungkook o ignorou — Eu sei que você deve está bravo, mas... a gente não queria te ofender, é que, tipo, 99% do clube é LGBT, — Tae disse, mas Jungkook não respondeu — achamos que foi uma brincadeira da sua parte. A maioria está bêbado, ninguém estava levando nada muito à sério…

O silêncio durou por alguns segundos, até que o moreno finalmente resolveu se pronunciar:

— Sabe o que é mais assustador, Tae? — Jungkook perguntou, sem olhar para ele. — Eu não me importaria em beijar você.

A confissão pega Taehyung de surpresa.

Jungkook o encarou, aproximando-se vagarosamente. Ambos estavam ridiculamente próximos, e seria tão fácil para Taehyung se aproveitar da situação, que a tentação poderia falar mais alto que qualquer outra coisa naquele momento. Mas Jungkook estava bêbado, aquilo não poderia acontecer.

O Kim tentou se afastar, entretanto, antes que ele pudesse dar mais um passo para trás, o mais novo o puxou para si. Seus lábios se encontram por um breve segundo, mas, ao invés de se afastar, Taehyung se inclina um pouco mais, tomando os lábios do mais novo para si. Havia pouca pressão entre seus lábios e suas línguas se movimentavam lentamente. O beijo calmo transmitiu desejo e até uma certa necessidade para os dois, como se a vida deles dependesse daquilo. Os dedos gélidos de Jungkook acariciaram carinhosamente o rosto do Kim, deslizando de sua bochecha para seu queixo, até que se separaram com relutância, até enfim se encarem.

Taehyung podia jurar que todos os problemas deles tinham desaparecidos e que não havia com o que se preocupar. Jungkook ainda estava extasiado com o beijo, mal sabia o que fazer ou o que dizer.

— Hyung… — Jungkook falou após outro longos segundos em silêncio — Eu gosto disso… mas o que significa?

— Significa que você está bêbado... — Taehyung murmura, o que faz o Jeon ri.

Significava que ele estava bêbado, certo? Que Jungkook não se importava em encenar o beijo com ele? Até um segundo atrás, Jungkook o odiava. Nada mais fazia sentido. E ainda assim, Jungkook gostou. 

— Isso significa que eu sou gay, Tae?! — Jungkook diz incerto.

— T-talvez você seja bi — Taehyung gagueja.

— Ou talvez eu apenas… — Jungkook procurou as palavras — goste de você...

A frase pegou Taehyung de surpresa outra vez, e, antes que eles possam fazer mais alguma coisa, Jungkook se aproxima novamente:

— Podemos nos beijar outra vez? — Pergunta, e Taehyung assente já aproximando seus lábios. Os dedos de Jungkook acariciaram carinhosamente a  bochecha de Taehyung, deslizando até sua nuca, mantendo-os em um beijo calmo.

Eles se sentem obrigados a se afastarem em quando seu telefone toca algumas vezes.

— Arg! — Jungkook murmura insistindo em depositar alguns selares nos lábios de Taehyung — É o meu carro… Tenho que ir.

— Por quê? — Taehyung pergunta, quase inconformado.

— Porque já são quase 6 da manhã, e preciso estar na universidade daqui à 7 horas, além de ter passado a noite toda acordado…

— Merda, hoje ainda é quinta! 

— Uhum… — Jungkook confirmou.

Taehyung esqueceu-se completamente que teria uma prova ainda naquele dia.

 — Nos vemos amanhã... Hoje! — Jungkook deposita mais um selar nos lábios de Taehyung depois segue em direção ao carro.

Quando Jungkook entra no automóvel, Taehyung acena e segue para dentro dos dormitórios, entretanto, antes que o carro fosse embora, Jungkook abre a janela do carro:

— Hyung! — Ele chamou, fazendo Taehyung olhar para trás — Eu não bebi hoje. — Ele diz e o carro volta a seguir pela pista.

Aquela frase  faz Taehyung sorrir mais do que desejava, e quando ele chegou sorrindo daquela forma no dormitório, todos têm quase a mesma conclusão.


•°•°•°


Depois da última aula daquele dia alguns membros da, atualmente, rebelião já se encontravam reunidos, alguns estavam de mau-humor por causa do porre, outros — apenas Kim Taehyung — estavam até um pouco ansiosos por terem marcado um encontro naquele dia.

Quando Jungkook entrou naquela sala, Taehyung conseguiu sentir seu coração dá piruetas, e as borboletas em sua barriga ficarem inquietas, ele esperava que Jungkook fosse em sua direção, mas o próprio nem olhou para si enquanto seguia para o outro lado da mesa e se juntou à Yugyeom e Mingyu.

Um soco em seu estômago teria sido melhor?

Ele olha para os três do outro lado da mesa, cabisbaixo. Jungkook havia se arrependido do que havia acontecido há algumas horas atrás? Por que ele sequer olhava para si?

— Eu só vim para esse encontro hoje porque estou muito curioso em relação a cena que vocês vão encenar! — Namjoon disse chamando a atenção de Taehyung.

— A gente ainda não decidiu — Taehyung respondeu olhando para Jungkook — Na verdade a gente ainda nem conversou sobre isso…

— Ah! Então eu vou embora, não acredito que fiquei aqui atoa — Jun diz se levantando — Ainda preciso descansar da farra de ontem.

— Somos dois, desde ontem que não durmo — Kai disse, e em seguida bocejou.

— Eu também! — YoonWoo diz— É até melhor a gente deixar os dois a sós para decidirem qual cena irão apresentar.  

Ele fez uma indireta para que os outros saissem também.

E os outros concordam.

— Sim, sim. Vamos deixá-los à sós para ensaiar a cena do beijo — Dizem enquanto estão saindo.

Tae e Jungkook permanecem em silêncio, preferindo não falar nada enquanto os membros estivessem ali.

Quando os todos saíram da sala, Taehyung estava de pé encarando Jungkook Ele se aproximou e o puxou pela cintura, depositando um bejro em seu rosto.

— Pensei em você o dia todo… — Jungkook confessa próximo à orelha de Taehyung.

— Não foi o que pareceu. Por que estava me ignorando?

— Me desculpe, eu não sabia como agir na frente dos outros depois do que disse mais cedo… Não queria me tornar motivo de piada para eles hoje.

— Está falando isso por que sente vergonha de mim?

— O quê? Claro que não! — Jungkook diz preocupado — Hyung, eu disse que era hétero, e fiquei bravo quando eles duvidaram de mim… Eles com certeza iriam me zoar se eu te beijasse na frente deles…

— E você se importa? — Taehyung perguntou colocando os braços sobre os ombros do Jeon.

— Eu iria ficar um pouco desconfortável, e irritado — Jungkook confessou.

— Então você não vai querer apresentar a cena do beijo comigo, não é?

— Você quer mesmo fazer essa cena? — Perguntara Jungkook.

— Para mim tanto faz, só acho que foi a melhor parte do filme…

— Então vamos fazer essa mesmo…

— Hm… Mas... você quer encenar isso? — Taehyung perguntou hesitante.

— Acho que vai ser um pouco estranho beijar você na frente de todos, mas eu quero fazer isso — O Jeon responde, em seguida beija seu pescoço.

— Então acho que podemos escolher outra cena…

— Tae, por que está hesitando? Eu quero fazer essa cena com você.

— Você disse que seria estranho…

— Ultimamente está acontecendo muitas coisas estranhas comigo, mas isso não significa que sejam ruins.

— Tudo bem, mas se você mudar de ideia me avise imediatamente, hm?

Jungkook concordou aproximando seus lábios no pescoço de Taehyung, prensando seu corpo na parede, antes de começarem um beijo lento.

— Jungkook… temos que ensaiar! — Taehyung diz entre o beijo.

— Mas já estamos fazendo isso, hyung...

As mãos de Taehyung deslizaram-se sobre as costas de Jungkook por debaixo de sua camisa.

Alguém entrou na sala, flagrando o que os dois estavam fazendo.

— O que estam fazendo? — Bogum perguntou.

Taehyung e Jungkook não havia percebido que ele entrou na sala, e se afastaram imediatamente tentando se recomporem.

— Nós... err… — Jungkook tentou dizer algo, porém nada mais saiu de sua boca.

— Estávamos ensaiando a cena do beijo! — Taehyung disse.

— Achei que não iriam fazer essa cena… — Bogum disse, tentando não mostrar que  ficou um decepcionado.

— Não iríamos, mas… chegamos a conclusão de que essa foi a cena mais emocionante do filme, e a melhor também porque o resto do filme foi decepcionante… — Taehyung explicou, se sentindo um pouco nervoso com a situação que se encontravam.

— Mas vocês-

— O que você veio fazer aqui mesmo? —  Jungkook perguntou de mal humor, por ele tê-los atrapalhado.

— Eu queria falar com você, Tae. — Bogum respondeu, encarando Taehyung.

— Bogum-hyung, eu… eu estou ocupado agora, não podemos conversar depois?

— Sim… Sim, claro! — Ele diz incerto — Depois… — Ele disse antes de sair pela porta.

— É uma pena que ele tenha estragado o ensaio na metade… — Jungkook puxa Taehyung para perto outra vez. —  Acho que vamos ter que começar tudo de novo… — Falou por fim, e voltou a beijá-lo.


°•°•°•


No dia da apresentação, muitos já comentavam sobre o que iria acontecer, Taehyung era alguém popular na universidade e comentou com todos os conhecidos sobre a aposta que fizera com Jungkook. Muitos já estavam empolgados para assistir a performance. Jungkook e Taehyung já estavam vestidos para o show – show de horrores, Jungkook pensava enquanto brincava com o tecido leve e branco de sua fantasia de Rey. Ele carregava o sabre azul, rodando-o no seu punho como um tipo de aquecimento para o que estava prestes a acontecer.  

Taehyung se encontrava do lado oposto a Jungkook, no outro extremo do pátio da universidade, vestido de preto dos pés à cabeça. Havia um buraco no suéter fino de Kylo Ren expondo sua pele, indicando golpe que a Rey havia dado nele algumas cenas antes. Ele carregava um sabre azul também, e o manejava muito melhor que Jungkook – Tae sempre fora melhor nessas coisas do que ele, pelo fato de ser mais infantil também, a ponto de brincar até com os cabos de vassoura de sua casa, imaginando-os como um sabre de luz legítimo.

Apesar de nada ser profissional e dos poucos detalhes do local, ambos estavam satisfeitos com o trabalho que haviam feito para que a cena se tornasse mais semelhante o possível da real.

A cena começou, e Jungkook se lançou ao chão, após derrotar o imperador Palpatine. O chão estava duro e empoeirado, de modo que jungkook ficou feliz quando Taehyung, no seu papel de Ben Solo, o levantou e o segurou em seu colo. Jungkook sentiu a mão de Taehyung deitar-se sobre sua barriga, supostamente passando a vida dele – de Ben, para Rey. Jungkook pegou a mão de Taehyung abriu o sorriso mais iluminado que podia. Ele estava feliz que o amigo com quem ele sempre discutia se encontrava ali, mesmo que numa encenação. 

— Ben... — Ele disse, passando os dedos carinhosamente pela bochecha de Taehyung.

Jungkook se aproximou de Taehyung, como Rey se aproximou de Ben, e, segurando o seu rosto com uma das mãos, ele o beijou. Antes de juntar seus lábios, Jungkook fez o mesmo que Rey fez antes de beijar Kylo – olhar cada detalhe dele, sua covinha, sua expressão de alívio por ela estar viva – por ele estar vivo. Jungkook refez a expressão perfeitamente, percebendo que não tinha dificuldade nenhuma de imaginar Taehyung no centro de seu coração, assim como Ben foi para Rey. 

Taehyung sorriu entre o beijo, puxando Jungkook mais perto como se seu mundo fosse acabar. Mas antes que pudessem aprofundar o beijo e continuar a encenação, algo distrai Jungkook, que afastou Taehyung com as duas mãos, o encarando constrangido, sentindo seus lábios úmidos com o breve toque anterior.

Taehyung o encarou confuso, afinal, aquela situação dera a entender que ele havia acabado de fazer algo que não devia.

— Desculpe… — Jungkook murmura.

— Eu fiz algo errado? — Taehyung perguntou.

— A-acho que eu não consigo fazer isso aqui — Jungkook sussurrou, encarando o Kim.

— Não consegue? Por quê? — Taehyung perguntou, um pouco constrangido com a  situação. 

Jungkook encarou o mais velho sem saber o que dizer, e o Kim continuou:

— Por que você realmente sente vergonha de mim?

Toda a situação era vergonhosa para Jungkook, afinal, estava no pátio da universidade vestido de sucateiro, enquanto fazia uma atuação tosca de Star Wars! Não tinha como não ficar envergonhado com a situação, mas aquilo não significava que ele sentia vergonha de Taehyung. Entretanto, antes que pudesse se explicar, Taehyung se levanta do chão e sacode as roupas antes de sair apressado do local.

Jungkook já havia presenciado aquela cena antes, e sabia que tentar conversar com Taehyung, naquele momento, não iria resolver nada.

Levantou-se do chão e saiu do pátio seguindo o lado oposto do mais velho.

As pessoas que estavam na região, ficaram confusas, algumas até aplaudiram sem saber se era o fim da apresentação ou não. Os que não conheciam o filme acharam que ambos estavam seguindo o roteiro, e os que conheciam estavam pensando que eles haviam feito uma versão alternativa da história.

Taehyung estava irritado, não porque o Jeon não o quis o beijar, mas porque o fizera passar por aquela situação humilhante. Ele nunca foi de se importar com a opinião alheia, mas também não queria que as pessoas pensassem que ele havia beijado alguém contra a sua vontade, e o que o deixava mais irritado era que havia perguntados várias vezes se Jungkook realmente queria fazer aquela cena, e o mesmo havia confirmado. 

Outra cena começou a rolar no pátio, e a Rey e o Kylo Ren da história tinham se separado. Nada fazia sentido, e o público estava confuso. 

Jungkook encontrou seus amigos, que estavam exasperados com a cena. Aquilo definitivamente não estava no roteiro. 

— O que aconteceu lá? — Yug perguntou. — Você precisa voltar, todo mundo está confuso. Taehyung chamou toda essa gente... 

Jungkook parecia perdido. Ele sentiu-se mal por Tae. Afinal, ele tinha preparado tudo aquilo e perguntado um milhão de vezes se ele estava ok com a coisa toda. Agora, lá estava ele, dando um bolo na apresentação.

— Taehyung ainda está no pátio?

— Sim, ele voltou e está se desculpando com todos enquanto tenta explicar o que aconteceu. Por quê?

— Acho já sei o que fazer… — Disse ele, e começou a correr em direção ao pátio.

Taehyung viu Jungkook entrar no pátio novamente, encenando a Rey. Ele franziu o cenho. 

O que era estranha porque a cena devia ter acabado quando o Kylo Ren morre. 

— Ben… — disse jungkook, com uma expressão desesperada no rosto. Aquilo definitivamente não havia acontecido no filme. 

Jungkook colapsou no chão com suas mãos no rosto, tentando segurar as lágrimas. Ele estava interpretando a Rey depois da morte do Kylo, fazendo sua própria versão da história. 

— Fique comigo, Ben. — Ele disse para as estrelas. — Fique comigo. 

Taehyung soube, no mesmo momento, que as palavras não eram para Ben Solo, e sim para ele. 

Ele hesitou em entrar em cena novamente, mas Jungkook estava chamando-o de volta, ele não podia deixá-lo sozinho. 

Ben Solo finalmente voltou a vida. Ele pôs uma mão no ombro de Jungkook, ajoelhando-se em sua frente. Jungkook levantou os olhos para Taehyung, com seus olhinhos brilhando por ele ter voltado. 

— Você não está sozinha, Rey — Teahyung disse. 

Jungkook demorou de entender a referência, mas quando a pegou continuou com a cena improvisada: 

— Você também não. 

Taehyung sorriu, um sorriso satisfeito e desejoso. Ele inclinou sua cabeça para frente e beijou Jungkook de novo, sem interrupções dessa vez. 

O pátio irrompeu em aplausos e assobios, apoiando o casal fictício. Alguns não gostaram da versão alternativa entregue por Jungkook e Taehyung, mas eram uma minoria, e eles pouco se importariam com aquilo.

Os dois se afastaram, sorrindo, e muito satisfeitos com tudo o que havia acontecido.

Quando o aglomerado de pessoas voltaram a fazer o que tinham de fazer antes da encenação, os membros da rebelião estavam reunidos na sala do fanclub, elogiando a encenação do casal, que não haviam se desgrudado desde o fim da cena.

— O que acha de irmos comer alguma coisa e depois irmos fazer alguma coisa em meu apartamento? Yoongi-hyung não está lá hoje. — Jungkook diz com uma pontinha de malícia.

— A última vez que fui em seu apartamento você me expulsou de lá. — Taehyung respondeu, amargo.

— Não foi minha intenção, eu juro, e prometo que não vai se repetir — Jungkook disse sincero — Além do mais estou te convidando dessa vez.

— Idiota — Taehyung murmura e Jungkook ri.

Os membros do fanclub nem se surpreenderam em ver o casal saírem de mãos dadas da sala, tão perdidos um no outro que nem se despediram.


Notas Finais


Juky: Oiii gente, obrigada por lerem até aqui! O que vocês acharam do final original da Rey e do Ben? Eu odiei e choro até hoje (e já faz quase 4 meses k)
Desculpem a demora da postagem aa

Taely: Ele mudou o user kkkk. Galera, esse é o final original da shot, MAS eu queria postar um ou dois extras com hot (Não posso garantir que vou postar, porque o bloqueio criativo ta [email protected]), mas o que ces acham? Eu ainda estou em dúvida sobre quem pode ser o Top e o Bottom, mas acho que vou fazer uma enquete no Instagram, porém a opinião de vocês vale muito!

Muito obrigada por lerem até aqui. Favorite e comente se gostar. Elogios e críticas construtivas são sempre bem vindas!
Até o próximo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...