1. Spirit Fanfics >
  2. Off The Wall >
  3. Primeiro PT a gente nunca esquece

História Off The Wall - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


Não esqueça de favoritar e comentar

Capítulo 34 - Primeiro PT a gente nunca esquece


- Pensei que soubesse se cuidar.

- Michael? ~falo me virando e olhando ele

- Uhum. 

- Você me assustou, tava te esperando. ~falo e ele tira seu disfarce.

- Você está muito linda. ~ ele fala me observando.

- Obrigada. ~ Falo e começo a dar risada.

- O que foi? Algum problema? ~pergunta sem entender

-  Não, é que você é muito fofo, mesmo estando normal. ~ falo e ele cora.

- Vamos entrar? ~ele estende o braço até mim.

- Vamos. ~enrolo meu braço no dele.

- Você ainda tem 17 anos não deveria entrar. ~ Michael fala rindo e adentrando a festa.

- Aaa já vai começar é? ~ falo cruzando os braços. ~ falta poucos minutos para meu aniversário então o segurança abriu uma exceção, tem nada demais.

- Tá bom então. ~ ele fala e vira o rosto pro lado para observar o local.

Bom, era grande, as únicas luzes que iluminava era da discoteca e a da mesa de som do DJ, a música tocava bem alta. Tinha várias pessoas lá, meus amigos e gente que eu não conhecia, tinha garçons servindo bebidas atrás de um balcãozinho e algumas mesas e sofás de canto. Pra mim estava sendo uma nova experiência, nunca havia ido a locais desse tipo.

- GOSTOU? ~ Ele pergunta alto por causa do som

- ACHO QUE SIMMM, BEM ANIMADO AQUII.

- O QUE QUER FAZER PRIMEIROOO?

- EXPERIMENTAR ALGUMA BEBIDA. ~falo com o olhar de uma criança travessa.

- BEM RÁPIDA VOCÊ NÉ? ~ Ele fala rindo e indo até o balcão onde servia as bebidas e eu o acompanhei.

- Me admira muito que você nunca tenha bebido sabia? ~ele fala perto de mim.

- Por quê? 

- Nem todos os adolescentes são assim que nem você, obedientes, certinhos. ~ ele fala me olhando.

- Todo mundo acha que eu sou muito certinha, mas eu não acho. ~falo rindo.

- O que vai querer?

- Não sei, o que você quiser.

- Dois coquetéis por favor. ~ele fala com o garçom atrás da bancada. 

Enquanto nós bebemos, Ana, Gabi, e Zoe umas amigas minhas me chamam para bater o parabéns.

- MINNIEEE, PARABÉNS. ~Elas falam em coro. - Já deu meia noite, vamos bater o parabéns. ~ Elas falam me levantando da cadeira.

- Obrigada meninas, vem Michael. ~falo e vou seguindo-as.

Fomos para um local meio isolado, todos meus amigos estavam lá, quando entrei lançaram confetes e gritaram "FELIZ ANIVERSÁRIO". Tinhq uma mesa no centro com um bolo lindo. Na hora fiquei bem emocionada e não contive as lágrimas.

- Obrigada gente, vocês são incríveis, amo vocês. ~ Falava ainda emocionada.

- Minha bebê cresceu ein. ~Lucas fala e vem me abraçar.

Então todos começam a cantar parabéns e eu vou para trás da mesinha. Assim que acabaram de cantar ao som de muitas palmas, Michael sussurou no meu ouvido:

- Faz um pedido.

Assoprei a vela, e pensei com positividade: quero recuperar minha memória.

- UHULLLL PARABÉNS. ~Gritavam em coro.

- Para quem vai o primeiro pedaço? ~meu amigo perguntou de longe.

- Para todos vocês.~ Respondi sorridente.

- Aaah, não vale. Escolhe.

- É que eu gosto muito de vocês e todos são importantes pra mim, não posso escolher.

- Tá bom vai. ENTÃO HORA DE ATACARR.

- Calma né Gabriel, parece que tá morrendo de fome. ~Gabi fala e todos riem

- Pegamos seu sabor favorito chocolate com morango. ~ Letícia fala.

Depois de termos comido o bolo e conversado, todos nós fomos para a pista de dança, eu já tinha até perdido Michael de vista, só estava dançando e aproveitando aquela festa que tava incrível. 

- Até que Letícia não teve uma má ideia. ~falo comigo mesma.

Tava tudo muito animado, todos pulando e dançando, naquela balada. Sempre vinha garçons com bebidas em bandejas e eu não recusava nenhuma rodada. Tava experimentando todos os sabores, tinha uns que não gostei mais outros que amei. 

Foi passando o tempo e eu já tava meio bobinha sabe?  Fui pro meio e comecei a dançar que nem uma louca, logo todos formaram uma roda e ficaram me olhando e dançando também, até que Michael vem até mim.

- Iasmim. 

- Oiiii.~ falo ainda dançando.

- Você tá bêbada? 

- Não. ~ Falo meio tonta.

- Só estamos na festa faz 2 horas! Se controla um pouco.

- Michael olha, é meu aniversário, minha festa eu faço o que quiser. Você não é meu pai pra ficar cuidando de mim, eu sei me cuidar. Vai aproveitar a festa também vai. ~falo e vou para outro lugar.

Michael on

Ela nunca tinha falado daquela maneira antes, virou adulta mas continua agindo feito adolescente. Quer saber vou dançar e aproveitar a festa também. Tem um monte de garotas em cima de mim só que não quero ficar com nenhuma. Apenas me diverti.

Tava tudo muito animado, várias pessoas. Já ia dar 4 da manhã quando decido ir embora, já tava meio alterado então apenas fui me despedir de Iasmim. E dou de cara com ela ficando com 2 caras ao mesmo tempo!

- IASMIMM O QUE TÁ FAZENDO? ~pergunto segurando ela pelo braço.

- NÃO IMPORTA, ME DEIXA. ~ Ela fala tudo embaralhado quase não dá para entender.

- Você não está sã.

- Por quê se preocupa tanto comigo? ~Ela pergunta e vem um alito de bebida muito forte.

- Por quê eu te... Gosto e me preocupo com você. Bora para casa?

- Não quero, deixa eu aproveitar mais... ~Ela não completa a frase e desmaia.

Pego ela no colo e aviso a Letícia que já estava indo embora. Entrei no carro com ela e fui para casa as pressas. Ela bebeu demais. Chegando lá fui para o quarto e botei ela na cama, tentei acorda ela mais era inútil. Peguei o telefone e liguei para Maria contando o que aconteceu. 

Ajeitei o travesseiro na cabeça dela, tirei seus sapatos e deixei ela dormir. Peguei remédio, deixei na mesinha do lado da cama. Entrei no banheiro do quarto mesmo e tomei um banho. Estava exausto, apenas me joguei na cama ao lado dela e fui dormir.

[...]

Iasmim on

Acordo sentindo alguém passar as mãos em meu cabelo, me viro e vejo Michael. Não consigo falar nada, olho pro lado e vejo que tem um balde, vômito dentro dele e Michael me ajuda e pega um paninho para eu me limpar.

- Que dor. ~falo botando a mão na cabeça.

- Aqui tem remédio, toma. ~ele fala e me entrega. Ele estava meio sério

- O que aconteceu, por quê estou aqui?

- Uma longa história, te conto depois que você tomar um banho e tirar esse cheiro de bebida do corpo. Tem toalha e roupa já separada no banheiro. 

- Ok, obrigada. ~ me levanto da cama, mais minha cabeça doía tanto que acabei caindo de volta nela.

- Você tá bem? Aguenta tomar banho?

- Sim, sim. Só um minutinho. ~falo sentada na cama com as mãos na cabeça.

Depois de um tempo levanto e vou tomar banho com dificuldade. Vesti um short folhadinho com uma blusa florida.

- Onde arrumou isso? ~falo saindo do banheiro.

- Foi um de seus presentes. ~ele fala dando de ombros.

- Perai, você abriu meus presentes? ~pergunto rindo.

- Bom não, quer dizer sim. Na verdade eu apalpei pelo embrulho até vê se tinha uma roupa.

- O que Aconteceu? ~pergunto me sentando na cama e olhando nos olhos dele.

- Você bebeu demais na festa. 

- Aí não, o que eu fiz? ~pergunto nervosa.

- Dançou passos bem malucos no meio de uma rodinha e pegou uns caras, fez grosseria, bom isso foi o que eu vi né, mais você deve ter feito muito mais.

- Me desculpe eu...

- Tudo bem, normal. ~ ele fala dando de ombros

- Mas, que caras?

- Não sei, não conheço e nem perguntei o nome.

- Eu sempre faço tudo errado, estraguei meu aniversário. ~falo cabisbaixa.

- São uma hora da tarde ainda, temos o dia todo para aproveitar seu aniversário ainda.~fala sorrindo

- É né. Pelo menos isso.

- Vamos abrir os presentes? Seus amigos trouxeram hoje.

- Aham, onde está?

- Aqui do meu lado.~ ele fala e pega um monte de embrulhos e caixas do chão do lado dele e põe na cama.

- Bom vou abrir esse daqui. ~pego um caixa e tinha um tênis preto de salto alto, não tinha nome.

- Aposto que foi Gabriel que deu esse. ~falo rindo

- Por quê? ~ele pergunta.

- Ele vive me chamando de baixinha e disse que ia dar um jeito de eu ficar mais alta.~falo rindo.

- Até que lê tem razão, você é baixinha.

- Para Michael já basta ele agora você.

[...]

Depois de vários presentes vou para o último

- Esse daqui é o de Maria. ~falo pegando uma caixa. 

Abro e levanto o presente, na mesma hora eu abaixo. Era uma camisola de renda. Fiquei com vergonha de ter aberto na frente de Michael?

- O que foi? Deixa eu ver. ~ ele fala tentando pegar a caixa.

- Não é pessoal. ~ falo e pego a cartinha que ela deixou.

Parabéns minha irmãzinha, te amo. Lembro como se fosse ontem o dia que você nasceu, eu estava morrendo de ciúmes, mas assim que vi seu rostinho passei a te amar incondicionalmente. Te amo e te desejo tudo de bom, e que está nova fase da sua vida seja espetacular e cheio de descobertas, hora de dar tchau aos pijamas de desenho né? Rsrs. Brincadeira, use o que desejar mais te dou esse presente para representar está nova fase. Nossos pais estariam orgulhosos da mulher que você se tornou. Beijos, te amo muito e feliz aniversário.

- Só ela mesmo. ~falo ao terminar de ler a carta dando um pequeno sorriso.

- Também não vou poder ler a carta não é? ~Michal fala fazendo bico.

- Sim, também não vai poder. ~falo rindo da sua expressão.

- Que saudade dos meus pais. ~falo baixo e deixo uma lágrima escorrer pelo meu rosto. Michael apenas me envolve seis braços, e me dá um abraço carinhoso enquanto faz carinho no meu cabelo. Acabei chorando baixo um pouco.

Depois de uns cinco minutos me desprendo dele.

- Desculpa pela sua blusa. ~falo ao ver que molhou um pouco com lágrimas.

- Isso é o de menos, você tá bem? ~Ele pergunta passando as costas da mão do meu rosto.

- Tô, as vezes fico assim mesmo sabe? A saudade bate, mas tá tudo bem.

- Faltou o meu presente. ~Ele fala me entregando uma caixa grande de presente.

- Obrigada, mas ter você na minha vida já é um dos maiores presentes para mim. ~falo e ele cora.

- UM TELESCÓPIO! ~Falo ao abrir a caixa. - NÃO ACREDITO, QUE DEMAIS! ~O abraço e agradeço mais ainda.

- Hoje de noite vamos usá-lo pela primeira vez, sabia que você ia gostar. 

- Eu gostei mesmo, eu vou passar o dia aqui?

- Se não se importar, eu avisei a Maria que te levaria amanhã.

- Tudo bem então.

[•••]

Michael on

Passamos o dia se divertindo, brincando, lanchando, conversando, enfim o dia foi muito divertido, até que chegou a noite, e fomos para o jardim, estendemos um pano na grama e começamos a montar o telescópio, sim ele veio desmontado.

- Não Michael, essa peça não é aí. ~ Iasmim falava rindo do meu jeito desajeitado.

- Isso é muito difícil. ~resmungava.

- Prontinho, que incrível. ~ ela falava animada.

- Deveria existir um dia em que as luzes do planeta fossem apagadas durante 1 hora, só para podermos ver o céu estrelado não acha?

- Sim, seria muito bom.

- As luzes ofuscam o brilho das estrelas. Sabia que existe um cometa que passa pela terra visível a olho nu a cada 75 anos? E ele tá previsto para passar aqui novamente em fevereiro de 1986~ Ela fala e dá sua primeira olhada no telescópio. E eu dou uma risadinha.

- O que foi? ~ ela pergunta sorrindo.

- Você realmente ama esse assunto não é mesmo?

- Sim, me desperta curiosidade. Quer dá uma olhada?

- Sim, mas eu não entendo muito bem não. ~falo e olho. - Aonde você vai? ~pergunto ao ver que ela se levantou e me levanto também.

- Só vou ajustar a lente do... ~ela não termina de falar pois escorregou. Como sempre desastrada. Eu a seguro a tempo de ela não se espatifar no chão e a puxo para perto de mim, grudando seu corpo ao meu. 

- Você é mais linda que todas as estrelas do céu juntas... 








Notas Finais


Me desculpem qualquer erro💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...