1. Spirit Fanfics >
  2. Oficiais do Amor >
  3. Um Pequeno Abalo

História Oficiais do Amor - Capítulo 47


Escrita por: LeonScottRE

Notas do Autor


Apesar da confiança do casal, Wesker e Carla conseguem criar uma leve barreira entre os agentes.

Capítulo 47 - Um Pequeno Abalo


A noite parecia não passar, enquanto eu fazia algo para comer na cozinha. Helena assistia um filme na sala e Angel dormia profundamente no quarto. Vou até a sala perguntar se ela queria alguma coisa.

- Bom, aceito um café querido - Ela fala calmamente.

- Para já meu amor - Falo rapidamente.

Vou até lá e pego dois copos de café para nós dois. Sigo para a sala e me sento perto dela.

- Não acredito que Carla conseguiu atrasar toda nossa investigação por hoje - Falo meio desanimado.

- E ainda te beijou a força... - Helena acrescenta.

Fico quieto, tomando um pouco do café. 

- E como foi? - Helena me surpreende com aquela pergunta.

- Como foi!? Bem, acredito que dê nenhum modo, primeiro porque foi a força, segundo com alguém que nem sinto nada - Falo sinceramente.

- Se eu pego essa mulher, ela me paga! - Helena comenta nervosa.

Me aproximo dela calmamente, acariciando seu cabelo.

- Eu sei que seu ciúmes é forte e que você quer matar ela agora, mas não se preocupe, nada muda, ela pode tentar, não irá conseguir nada - Falo beijando seu rosto.

Me abraço nela e ficamos assim. Ela parecia confiar em mim como sempre, o que era importante. Dou um beijo nela e assim ficamos a noite, assistindo um filme romântico que Helena havia escolhido a dedo.

Na manhã seguinte, acordo com a caixa do correio cheia de envelopes. Pego eles e levo para dentro, mas não abro, deixo tudo em cima da mesa e vou fazer um café. Helena se levanta e vai abrir as cartas. 

- Alguma importante? - Pergunto indo para a sala.

- Acho que essa da Carla! - Ela fala.

Pego o envelope e percebo que era a mesma coisa que haviam feito com Helena. Fotos de Carla me beijando a força na praça. Aqueles fotógrafos, bem que eu devia ter desconfiado.

- Eu sabia que ela iria fazer algo assim, estava suspeitando demais! - Comento. 

- Eles querem abalar nosso relacionamento, e se continuarem assim, vão conseguir... - Helena comenta.

Fico parado, olhando cada uma das fotos que haviam chegado. Infelizmente Helena estava certa, um pequeno clima ruim estava começando a cair sobre nossa casa.

Vou até o carro, esquentar o motor, enquanto aguardava Helena e Angel se arrumarem para irmos ao departamento. Não falamos muito no caminho. Chego no estacionamento como sempre e depois seguimos para o sala de comunicações. 

Lá, foco em meu trabalho para tentar descobrir algo sobre a possibilidade de um clone da Helena ter sido criado. Helena por sua vez pesquisava algo sobre o acontecido comigo. Ambos estavamos presos nesse plano audacioso deles para nós colocar contra. 

- Bem, nada aqui ainda - Falo para ela.

- Nem aqui - Ela fala se virando para mim.

Fico olhando ela, enquanto pensava em algo. 

- O objetivo deles é nos separar - Comento.

- Então porque não fazemos um meio que pensem que terminamos? - Helena comenta de repente.

Fico parado olhando para o teto da sala. Por incrível que pareça, era uma ideia sensacional. 

- Mas como? Eu iria sair de casa por um tempo? - Pergunto.

- Você, ou eu, o que achar mais fácil querido - Helena fala.

- Não deixaria você sair querida, você tem a Angel que ficaria com você, não quero ela em algum hotel jogada - Comento me aproximando ainda mais dela.

Fico com meu queixo em sua perna, pensando em algo a mais para adicionar no nosso novo plano. Tínhamos que jogar como eles queriam, fazendo parecer que seus planos tinham dado certo. Por algum segundo fecho os olhos sentindo a maciez de sua perna 

- Leon! Estamos ainda no trabalho - Ela fala baixinho.

- Oops, já ia me esquecendo - Falo me levantando.

Ela dá uma risada gostosa, enquanto arrumava seu cabelo. Dou um beijo rápido nela.

- Você é a garota mais inteligente que conheço - Falo.

- A que nada amor - Ela fala sorridente. 

Nesse momento, Ângela vinha entrando com Angel no colo. Ela passeava com a criança pelo departamento de vez em quando. 

- Oi papais, olha quem voltou - Ela fala.

Me levanto indo pegar Angel no colo. Sentamos todos juntos, incluindo Angel, e explicamos a ela nossos planos. 

- Bem, se acham que assim vão ter um pouco de sossego, eu apoio esse plano, podem me chamar para auxiliar em qualquer coisa - Ângela comenta.

Então havíamos decididos que faríamos assim, parecer que as intrigas de Wesker e Carla haviam funcionado, e que nosso casamento havia criado uma barreira. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...