1. Spirit Fanfics >
  2. Ofíciais do Amor Vol. 2 >
  3. Voltando a Washington

História Ofíciais do Amor Vol. 2 - Capítulo 54


Escrita por: LeonScottRE

Notas do Autor


Depois de finalmente deixar Termina, Leon retorna para sua cidade, Washington, onde reencontra Helena e seu nome obstáculo.

Capítulo 54 - Voltando a Washington


Estava sério olhando o avô de Samantha, enquanto ele me encarava aguardando alguma resposta. Não demorou muito e finalmente tomei coragem para falar. 

- Ela acabou não conseguindo senhor, ela de sacrificou para salvar o sobrevivente em questão - Falo olhando o homem ao meu lado. 

O homem abaixou a cabeça. Noto que o avô de Samantha saiu e foi se juntar aos outros sobreviventes, eu sabia que ele estava triste, mas sabia que ele já esperava algo do tipo. Me afasto de todos calmamente, e depois consigo um meio de seguir meu rumo, direto a Washington. A cidade não ficava muito longe dali. 

No caminho, fico pensativo sobre como as pessoas iriam reagir ao me ver. Possivelmente achavam que eu havia morrido no meio daquela explosão a cidade. Não sabia nem mesmo como Helena iria reagir. Esperava muito ver ele logo, mas antes, precisava ir a Casa Branca reportar tudo ao presidente. 

Não demora muito para que o carro que me levava fizesse sua primeira parada em um posto de gasolina, aproveitei para comer um pouco em um restaurante não muito longe dali. O motorista fez o mesmo. Ao entrar no estabelecimento, noto que me olhavam surpresos. Me sento em uma cadeira no balcão e peço alguma coisa para comer. A atendente me olha e depois de um tempo trás tudo que pedi. 

- Você lembra muito o herói de Termina, que morreu tentando salvar todos naquela pobre cidade - Ela fala calmamente, se encostando em um balcão. 

- Herói de Termina? É assim que me chamam lá fora? - Falo surpreso. 

Ela me trás algo para beber enquanto dava um sorriso sobre meu comentário. Pelo visto alguém havia tentado me limpar do mapa e da existência. Alguém lá de dentro. Me levanto, pago a conta e saio, para onde o carro me esperava.

- Pode seguir viagem direto agora, quero muito chegar em Washington ainda hoje - Falo enquanto me acomodava no banco de trás. 

O carro saiu cantando pneu. Fiquei pensativo, e em certo ponto acabei dormindo. Na mente só o alívio de ter saído daquele Inferno e a vontade enorme de ver Helena.



O carro chegava no estacionamento público da Casa Branca. Paguei o motorista, o agradecendo, e depois segui correndo para o hall principal. Lá pude ver que todos me olhavam surpresos. Segui diretamente para a sala do presidente. Graças a minha posição, rapidamente deixaram eu entrar.

- Senhor Presidente? Sou eu, Leon! - Falo sério. 

O presidente me olha, ele fica tão surpreso quanto os outros presentes na sala. Um deles era Saymon. 

- Leon? Não pode ser, você vivo? Achei que estivesse morto naquela cidade... - Ele fala se aproximando de mim.

- Não senhor, pelo que notei tentaram muito isso, mas não, estou vivo - Falo convicto.

Noto que Saymon estava vermelho e que não havia me dirigido a palavra em momento nenhum. O presidente também nota essa atitude. Depois de alguns rápidas conversas, saio, indo para o restaurante do campus. Haviam me falado que Helena estava lá. Segui ansioso para ver ela. Quando me aproximo, vejo uma cena que me deixou sem chão. 

Helena estava de mãos dadas com um homem que eu não conhecia, Angel estava no colo dele. Em certo momento, Helena deu um beijo nele, bem forte e longo. Não era um beijo falso. Comecei a tremer é uma leve tontura me atingiu, fazendo com que eu me esbarrasse em um dos garçons. Uma bandeja de copos acaba caindo fazendo um barulho forte. Helena se vira e me vê.

- Leon!? - Ela grita.

Nesse instante, noto várias pessoas rindo a minha volta e depois vários gritos todos juntos.

- O Herói da Termina, o herói de merda - As vozes falavam alto, rindo.

Noto que Helena havia entrado no meio e também me insultava. A cena estava me deixando cada vez mais sem chão. Começo a me afastar de costas esbarrando em várias pessoas que me xingavam. 



- Senhor? Senhor? Acorde, chegamos em Washington como o senhor pediu - O motorista do carro me chamava.

- Como é? - Falo me levantando do banco.

Ele dá um sorriso e depois abre a porta de trás do carro.

- Pelo visto o senhor dormiu, teve um sonho, estava bem assustado, mas preferi não acorda-la, mas agora chegamos, estamos na Casa Branca como o senhor pediu - Ele fala atenciosamente.

Olho ao redor. Havia sonhado tudo aquilo? Um alívio bateu em meu peito, enquanto ainda tremendo sai do carro. Olho ao redor e vejo que não havia visitas públicas hoje no local. Me aproximo do homem e dou a ele uma quantidade grande de dinheiro, pelo ótimo serviço. Depois me despido e saio até a sala do presidente. No caminho, um dos seguranças me barra, pedindo informações.

- Leon S. Kennedy, acabei de chegar de Termina, avise o presidente que não morri na explosão - Falo sério. 

- Sim senhor - O segurança entra na sala presidencial, e depois volta acompanhado do ministro e chefe da DSO Saymon.

Ele parecia surpreso. Quando eu saí, seu cargo era só chefe da DSO, pelo visto ele havia subido uma patente usando de minha morte. Encarei ele bem sério, ainda não sabia se ele era ou não um traidor. Mas me lembrei de Helena desconfiando dele, antes mesmo de eu chegar em Termina. 

- Ministro Saymon? Pelo visto todos estão progredindo bastante aqui dentro - Falo sério.

- Tenha respeito agente Kennedy, e se comporte, o presidente irá lhe atender - Ele fala nervoso.

Era notável que ele não esperava me ver aqui, vivo. Me aproximo de um vidro, onde era possível ver os visitantes no hall principal. Noto então Helena, acompanhada de um homem que não pude reconhecer de longe. Angel estava com ela.

- Minha querida aqui? O que será que está acontecendo? - Pergunto baixo.

Nesse instante sou quebrado nos pensamentos pelo segurança que educadamente me chamava para entrar. O presidente estava sentado em sua mesa, sério, e me olhou fixamente. Ele não falou nada. Depois de uns segundos, ele se levanta e abre um sorriso vindo em minha direção. Me abraça forte, o que me deixou surpreso, isso fugia dos padrões presidenciais.

- Meu velho amigo Leon vivo, finalmente uma notícia boa nessa semana, eu achava de verdade que não havia conseguido escapar de Termina - Ele fala sério. 

- Eu acredito que tenha motivos para pensar que essa explosão é meu envio a Termina tenha sido manipulação senhor, tentaram de alguma forma me tirar do caminho, e me matar - Falo sério. 

Saymon deu uma tossida seria e depois começou a falar, mudando de assunto drasticamente.

- Bom, ambos estão felizes, e eu também estou, nosso melhor agente retorna ao game, mas acredito que está cansado, não acha, e sua esposa está na Casa Branca hoje, porquê não vai visitá-la? - Saymon dizia tentando me tirar da sala.

- Saymon, Leon estava falando, não interrompa ele - O presidente falou.

- Tudo bem, ele tem razão, vou ver minha esposa, matar a saudade primeiro, depois podemos falar mais sobre esse assunto - Falo saindo da sala. 

Saymon me seguiu até um certo ponto e depois entrou em um banheiro de funcionários. Rapidamente, sem ninguém notar, chamou Wesker disfarçado pelo rádio comunicador e informou minha chegada. 

- Ele está indo agora, Faça algo que o deixará surpreso e confuso - Saymon fala. 

Quando vejo Helena, em um restaurante, me aproximo para surpreende-la. Nesse instante, o homem que a acompanha lhe dá um beijo bem forte. Noto que ela tentou resistir. Me aproximo e empurro ele com força contra uma mesa.

- Ei, não é assim que funciona meu chapa! - Falo alto.

Helena se vira e de repente deixa um copo que carregava cair. Ao me ver, uma lágrima escorre de seu rosto e ela me abraça forte. Angel fez o mesmo. Fico olhando furioso o homem que me lembrava alguém. Parecia famíliar. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...