História Oh - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, Kim Mingyu, Xu Ming Hao "THE8"
Tags Hansol Vernon, Incesto, Meanie, Minghao, Mingyu, Morte, Seventeen, Suícidio, Verhao, Wonwoo
Visualizações 16
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hey, bebês. estou começando uma fanfic que venho planejando desde 13 de fevereiro. aqui abaixo estará todos os avisos da fanfic:;

+a fanfic não conterá letra maiúscula, nem mesmo nos nomes deles. esse é o meu lema, e o de uma pessoas aqui também, e se você se sente agoniadx com isso, simplesmente não leia.

+conterá palavrões em suas falas, e eles serão do mais baixo calão da realidade, ou seja, vocês estão acostumados.

+conterá ménage, poliamor, triângulo amoroso, ou seja lá como vocês chamem um relacionamento poliamoroso.

+a fanfic terá apenas dois capítulos, ou cinco não decidi ainda, mas passar de cinco capítulos não vai mesmo.

+a fanfic não vai ter um final feliz como vêem nas fanfics clichês, vai ter um final pacato como naquelas fanfics que todo mundo gosta da história, mas não do final. não que eu esteja dizendo que vocês vão gostar da história, claro.

algum desses avisos te incomoda? então cai fora.

ah, e a fanfic será tipo uma viagem de tempo. uma hora wonwoo estará com sua mãe, por exemplo, e depois haverá uma quebra de tempo e ele estará com minghao talvez. mas relaxem que tudo e todo diálogo terá continuação.

até mais.

Capítulo 1 - Horror.


suposto dia da morte de somin, 23 de fevereiro de 2018; 05:48 AM.

— como você está? — mingyu perguntou e abriu um de seus sorrisos deixando a mostra seus dentes caninos. ele agachou-se ao lado de wonwoo e recostou-se à árvore.

— estou um pouco preocupado com jiwoo. — suspirou.

— estás preocupado com jiwoo ou angustiado com o paradeiro de somin? você acabou ficando bastante, como posso dizer, 'sem chão' com o que ocorreu com somin. — 20 de fevereiro somin havia fugido de casa pela pressão que sofria dos pais, e exatamente três dias depois encontraram seu corpo frio e morto em um beco escuro e sujo. o que trouxe bastante dor e angústia para as pessoas que eram próximas a si.

ele olhou-o irônico e percebeu a expressão rígida no rosto de wonwoo. o sorriso que jazia no rosto de mingyu morreu, ele olhou-o sem jeito e então, novamente, o sorriso surgiu.

— espero que tudo fique bem com jiwoo, perder alguém é realmente difícil, pior ainda quando essa pessoa é alguém importante para você. — ele sorria abertamente apesar do assunto.

 

~�� um dia antes do aniversário de somin, 21 de agosto de 2017; 04:58 PM.

 

— wonwoo? eu gostaria de te dizer algo. — minghao olhava para wonwoo meio receoso, como se esse assunto estivesse o perturbado por dias.

— aconteceu algo muito grave? — sua preocupação pareceu bastante notável, e ela foi um tanto quanto um fator para a expressão de receio e preocupação de minghao morrer por uns segundos trazendo um leve sorriso.

~�� suposto dia da morte de somin, 23 de fevereiro de 2018; 04:38 AM. um pouco antes de mingyu chegar:

o jardim parecia mais agradável do que o quarto, podia ver a luz ser impedida pelas nuvens de iluminar o local o deixando brevemente acinzentado. e que agora esse cinza seria a companhia dos pensamentos e preocupações de jeon wonwoo.

o fato de terem anunciado à poucos dias sobre a morte de somin abalou totalmente os sentimentos e a mente de jiwoo, somin estava somente desaparecida para jiwoo até 21 de fevereiro. sei que o que mais abalou foi o fato de terem evitado dar a notícia assim que foram informados.

e o motivo de terem evitado dizer isso a jiwoo foi por simplesmente saberem do alvoroço que iria dar. jiwoo é uma pessoa bastante descontrolada, tomava remédios e remédios para controlar seus constantes sentimentos de raiva, e agora todos os efeitos desses remédios foram por água abaixo.

beanie não gostou muito do que viu; jiwoo gritando e chorando, enquanto quebrava os móveis de casa e depois saiu porta afora totalmente sem rumo. sua aparência não era uma das melhores, tinha olheiras enormes por causa da noite de maratona de jogos do dia passado, seus cabelos loiros estavam desarrumados, e eu apostava que jiwoo estaria gritando e chorando por aí como uma pessoa louca. não gostaria de ir atrás de jiwoo, nem fodendo.

— wonwoo! wonwoo! cara, eu te procurei pela casa inteira. — de longe wonwoo pôde constatar que aquele era mingyu, sua estatura alta não o enganava. — o que que você 'tá fazendo aqui? — suspirou.

— apenas vim aqui para pensar no quanto minha vida tá fodida. — ditou se sentindo um pouco incomodado.

— como você está? — mingyu perguntou e abriu um de seus sorrisos, talvez até sarcásticos, deixando a mostra seus dentes caninos. ele agachou-se ao lado de wonwoo e recostou-se à árvore. sabia que ele estava se referindo a como estava lidando com tudo isso, mas wonwoo preferiu dar-lhe uma resposta concreta.

— estou um pouco preocupado com jiwoo. — suspirou.

— estás preocupado com jiwoo ou angustiado com o paradeiro de somin? você acabou ficando bastante, como posso dizer, 'sem chão' sobre o que ocorreu com somin. — olhou-o irônico e percebeu a expressão rígida no rosto de wonwoo. o sorriso que jazia no rosto de mingyu morreu, ele olhou-o sem jeito e então, novamente, o sorriso surgiu. — espero que tudo fique bem com jiwoo, perder alguém é realmente difícil, pior ainda quando esse alguém é importante para você. — ele sorria irônico. visto que, porra, agora ele sabia o ponto fraco de beanie.

— bom, primo, eu não vim aqui para te deixar mais triste do que já está. — mentiu, ele pretendia até mesmo matar wonwoo se isso fosse preciso. — tio hyuk me pediu para te chamar.

~�� um dia antes do aniversário de somin, 21 de agosto de 2017; 04:58 PM. antes de minghao chegar.

wonwoo não estava muito afim de sair de casa para ir comprar um presente para somin, não há nada que a aniversariante não ganhe de seus tios e tias. talvez devesse fazer alguma coisa a mão para ela, ao menos isso para mostrar um pouco do seu valor sentimental, mas, o que faria?

ouviu a maçaneta do seu quarto girar e alguns poucos suspiros longos por detrás da porta. desconfiou que fosse seu primo, mingyu, pelos sussurros encorajadores e sua voz suspeita a ser ele, e não ficou surpreso quando a porta abriu e revelou o seu rosto.

— mingyu? o que faz aqui? — wonwoo não gostava muito de mingyu, e também eles não eram lá muito próximos. o estranhava um pouco tê-lo ali em seu quarto, mingyu sempre parecia evitar o máximo possível não ir a sua casa.

— yah! não posso mais vir na casa dos meus tios? — sorriu de lado. — ah, que menino malcriado você é, beanie. — fez bico, wonwoo revirou os olhos quanto ao apelido ridículo dado pelo seu primo.

— não me chame assim. — silabou incomodado.

— ah, qual é beanie. não gosta que eu te chame assim? — naquela altura, mingyu já se encontrava sentado na cama de wonwoo enquanto sorria deixando a mostra seus dentes; aquele era seu sorriso safado. — é um ótimo nome para gemer, não acha?

arregalou os olhos e sua expressão se partiu em descrença, ele havia mesmo escutado isso? do seu primo?

o pânico subiu para sua cabeça e então wonwoo paralisou ao sentir a mão de mingyu tocar sua coxa. sua reação imediata foi empurrar aquela mão dali, mas mingyu a colocou de novo e apertou sua coxa, wonwoo jurou que se ele não tirasse aquela mão imunda dali o daria um soco.

— mingyu? o que faz aqui? — minghao se encostou na porta e arqueou a sobrancelha.

ele ficou um tempo sem falar, ainda com a mão na coxa de wonwoo, então ele olhou para trás. — ah, será mesmo que sempre que alguém me ver aqui vão me perguntar isso?

— não é muito normal te ver por aqui, sabe? — minghao franziu a testa. — afinal, não fuja da pergunta, o que veio fazer aqui?

— eu vim aqui perguntar ao wonwoo se.. — hesitou. — se ele já comprou o presente da somin. — deu um sorriso banhado em falsidade.

— e por que quer saber disso? pelo o que eu saiba; você odeia a somin.

mingyu, se sentindo incomodado com tantas perguntas, levantou-se da cama de wonwoo e caminhou até a porta, onde minghao estava. deu seu sorriso sacana e olhou para minghao.

— como eu poderia odiar minha própria irmã? — desfez o sorriso, seu rosto tomado por uma falsa expressão confusa. — estarei te esperando lá embaixo, wonwoo. espero que desça quando não estiver ocupado com esse garoto. — e saiu porta afora.

minghao olhou para wonwoo, estava nervoso. os garotos ignoraram totalmente o comportamento de mingyu.

— wonwoo? eu gostaria de te perguntar algo. — minghao olhava para wonwoo meio receoso, como se estivesse perturbado com isso por dias.

— aconteceu algo muito grave? — sua preocupação pareceu bastante notável, e ela foi um tanto quanto um fator para a expressão de receio e preocupação de minghao morrer por uns segundos trazendo um leve sorriso.

— bom... não, não tanto. — suspirou. — wonwoo, você é virgem?

— como assim, minghao? você sabe que não, eu perdi com você. — wonwoo abaixou a cabeça envergonhado.

— mas você não me disse como era com as outras pessoas... você ainda fica por baixo? — brincou com seus dedos e soltou um sorriso sem graça.

— e você acha que eu tenho cara de quem fica por cima, minghao? eu sei que não era isso o que você queria perguntar. fala logo. — cruzou os braços e olhou para o rosto sem vergonha do chinês.

— ah, você sabe que normalmente sou chamado de virgem por nunca ter sido passivo, e eu gostaria de saber se.. — segurou as mãos de wonwoo e olhou para o rosto do coreano. — se você poderia fazer isso por mim, wonwoo.

— isso o quê, exatamente? — wonwoo se sentia estranho ao sentir o toque tão apertado do amigo em suas mãos. talvez isso fosse realmente importante.

— ah, que se dane. eu quero que você tire minha virgindade, wonwoo. por favor, eu não aguento mais ser chamado de virjão e você é a única pessoa que eu confio para fazer isso. não precisa envolver sentimentos nem nada, você sabe que- — o coreano levou seu dedo à boca do chinês. o calando. wonwoo sorriu. minghao era um fofo, além de também ter o salvo das garras de kim mingyu, ele era seu melhor amigo desde quando eram crianças.

— oh, tudo bem.

— tudo bem mesmo?

— sim, tudo bem. minghao, foi você quem tirou a minha. e por que eu não poderia devolver esse favor a você, amigo? — sorriu.


Notas Finais


se tiverem dúvidas, me perguntem. e depois eu reviso o capítulo.

até próximo mês ou daqui três meses. falou.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...