1. Spirit Fanfics >
  2. Oh, alteza. - YoonMin - Escola real é a seleção >
  3. O lobo pode mudar de pele, mas nunca de alma.

História Oh, alteza. - YoonMin - Escola real é a seleção - Capítulo 7


Escrita por: kelllynhaaa

Notas do Autor


Leiam por favor. Com atenção.

As castas da realeza.

Um: realeza e clero. Reis, príncipes, princesas, duques, Marques, conde, Visconde, barão, dame, baronete, lady,rir, lorde, Imperatriz e imperador. Incluindo os  Lúpus, cerca de 3% existente na realeza.

Dois: A elite, celebridades (músicos, modelos, atletas profissionais, atores, modelos), políticos e oficiais (soldados, policiais, bombeiros ou guardas recrutados).

Três: professores, filósofos, escritores, cientistas, médicos, veterinários, dentistas, arquitetos, bibliotecários, engenheiros, psicólogos, cineastas, produtores musicais e advogados.

Quatro: fazendeiros, joalheiros, corretores de imóveis e de seguros, chefes de cozinha, mestres de obras, proprietários e donos de restaurantes, lojas e hotéis.

Cinco: artistas não famosos, músicos, cantores eruditos, atores, dançarinos.

Seis: secretários, serventes, governantas, costureiras, balconistas, cozinheiros, motoristas.

Sete: jardineiros, pedreiros, lavradores, pessoas que limpam calhas e piscinas e trabalhadores braçais.

Oito: pessoas com deficiência (principalmente as desamparadas), viciados, fugitivos, indigentes, mendigos, pedintes, imigrantes, sem-tetos e pessoas à margem da sociedade. Desconhecido, betas.


      
   ■ ( Titulos da realeza. ) ■

Duque

O primeiro escalão da nobreza tem sua origem ainda no primeiro Império, cujos comandantes militares recebiam o nome de dux - "aquele que conduz". Na coreia, os duques eram os mais importantes generais da Coroa. Já no Japão, o título era outorgado apenas aos filhos do rei ou a parentes bem próximos. Eles eram os responsáveis pela administração de cidades e províncias.

Marquês

De hierarquia inferior apenas ao duque, seu nome vem do provençal, dialeto medieval do sul da coreia. Ali se chamava originalmente de marquês o governador de fronteira - ou "governador de marca". As marcas eram distritos territoriais que tinham a função especial de zona de proteção em regiões fronteiriças ou mal pacificadas. Nesses locais, o marquês tinha amplos poderes, respondendo tanto pela administração civil quanto pela defesa militar

Conde

No Japão antigo, a palavra comes ("aquele que acompanha") - que também deu origem à palavra "comitiva" - referia-se àqueles que moravam junto com o imperador: assessores, conselheiros e oficiais palacianos. Entre os francos, o mesmo nome era dado a juízes e governadores distritais. Aqueles que eram ligados à Corte levavam o título de condes palatinos e gozavam de grande influência. O valete, conhecido das cartas do baralho, é o mesmo que conde

Visconde

O mesmo que "vice-conde", do latim vicecomes - ou seja: o substituto do conde, designado para desempenhar suas funções quando ele estivesse impedido ou ausente. A partir do século X, o título passou a ser hereditário, outorgado também aos filhos dos condes.


Barão



O termo germânico baro significava originalmente "homem livre", embora os oficiais assim chamados fossem dependentes diretos do rei. O título era oferecido a pessoas de destaque nas mesmas funções básicas dos outros cargos da nobreza: governar territórios e comandar exércitos

lorde

Um lorde, em geral, é uma das situações listadas acima, que obtém um título de propriedade por direito hereditário ou por ter nascido na família certa. Significava ser um comandante de tropas de patamar alto e um homem de confiança do rei ou de um duque. Nos dias atuais, os membros da câmara alta do parlamento coreano também são chamados de lordes.

Sir

Sir (ou Senhor) é o título utilizado para designar um cavaleiro ou um baronete. Eles costumavam ser os homens com um grau honroso na hierarquia militar. Hoje, o mais comum são os Sirs que detém a dignidade não-hereditária conferida pelo soberano. O rei habilita o possuidor do título de "Sir" prefixado ao seu nome, como, por exemplo, Sir Jackson Wang ou Sir Mark Tuan.

• Cavaleiro: uma pessoa que ganha um título nobre por um soberano ou líder político graças aos seus serviços ao país e deixada de ser um simples servo.

• Baronete: Diretamente inferior ao Barão, esse é o título mais recente da nobiliarquia, concedido por carta patente real por linhagem masculina. Ainda é superior que um cavaleiro.

Lady

Lady é um título nobiliárquico que funciona como o feminino de lorde, equivalente ao Dona na coreia. Pode ser usado a esposas dos lordes ou por mulheres com seus próprios direitos na hierarquia.

Dame

A Dame (ou Dama) é feminino equivalente ao Sir. É uma honraria concedida pela própria rainha a mulheres que elevam o nome do país ao mundo, como, por exemplo, as atrizes Dame Hyuna e Dame Nancy.

É um título adquirido pelo próprio direito e independente do casamento

O rei ou a Rainha

O rei é o chefe de Estado. De maneira geral, ele é um soberano do reino com poderes monárquicos. O único título acima dos outros. O equivalente masculino ou feminino, reis(a) podem ser os esposos do rei ou então  soberanos no seu próprio direito por hierarquia, como é o caso da Rei Kim Taehyung, na Coreia do Sul.

Há alguns símbolos associados a essas figuras, como uma coroa, um manto real, um ceptro, entre outros, que de fato oficializavam a sua autoridade. Mas, esses objetos não quer dizer nada.

principe e princesa

Príncipes e princesas são os herdeiros de um rei ou de um imperador. São monarcas integrantes de uma família real, basicamente descendentes de um soberano. O herdeiro direto ao trono, recebe o título de Príncipe de Seul. No caso atual, esse é o cargo príncipe Park Jimin, primogênito do rei Kim Taehyung e antigo Duque de Busan. Jeon Jungkook.


Imperador e Imperatriz.

O imperador ou imperatriz também é um título grande na nobreza, podem governar um reino, estão no mesmo patamar do rei, sendo uns dos segundos principal status social que se pode alcançar.

《 vamos dizer que a Coreia do Sul e norte e apenas uma só. Denominada Seul. um enorme reino asiático. 》

▪︎Perdoem os erros ortográficos. Demorou mais chegou!
▪︎Tem muitas quebras de tempo.
▪︎ não crie ódio em seus corações com certas atitudes.

Capítulo 7 - O lobo pode mudar de pele, mas nunca de alma.


Fanfic / Fanfiction Oh, alteza. - YoonMin - Escola real é a seleção - Capítulo 7 - O lobo pode mudar de pele, mas nunca de alma.

Um beijo de amor verdadeiro? Essa é a coisa mais idiota do mundo!

Herdeiro, musculoso, bad boy.

A vida sempre foi uma vadia comigo.

BOX, minha unica e eterna paixão. Sin, meu apelido quando estou dentro dos rings, uma palavra verdadeira que me define ao extremo. PECADO.

Namoro? Romances? Não quero me amarra apenas uma vagina. Eu posso ter várias.

Park Jimin



                   ▪︎Capítulo Dois▪︎



- MEU! - A voz assustadora rosnou guturalmente, yoongi quase urinou nas próprias roupas. O corpo amoleceu de medo, congelando inteiro. - MINHA PRESA!

Aquilo tornou a rugir,  yoongi não queria virar e olhar, queria poder correr tão rápido quanto um piscar de olhos. Que os Deuses, o proteja!



Park Jimin e o tipo de cara que devia vir com uma placa vermelha enorme, com grandes letras brancas piscantes: cafajeste. Um alerta para todas as mulheres que tem o azar de cruzar o seu caminho. Sim, mulheres. Ele carrega nas costas a palavras hétero, com um enorme H em neon. Para qualquer homem que sonhar se aproximar.

Duvidem de sorrisos bacanas, olhares intensos de mais e um corpo, que mesmo coberto com roupas caras,  essas que custaria um vilarejo inteiro, um homem como ele, de 1,70, poderia facilmente destruir qualquer um em todos os sentidos. Sujamente. Alguns homens eram incorrigíveis, Park Jimin é um.

Um verdadeiro cafajeste.

O mundo físico não pode enche-lo, não quando esse mesmo mundo está fodidamente faminto. O tempo todo.


A seleção...

Essas sete letras tem significado muito poderoso. Ele não estava preparado para sua seleção. Não estava preparado para o amor. Ele, Park Jimin, não estava preparado para se amarra em alguém, muito menos escolher uma dentre cinco garotas, desconhecidas, mesquinhas e interesseiras.


25 garotas...

Um número considerado grande para as futuras hospedes. Competidoras deveria ser. Muitas personalidades.


Competição...

Apenas para ganhar príncipe? Diria que querem o poder, riqueza e um alfa dotado para futuros herdeiros. Muitas que estão aqui são de castas elevadas. Se alguém de castas maiores que seis entra, tornaria um caos.


Poder...

Além da família real, que detém o poder nos regimes monárquicos, a aristocracia coreana criou cinco títulos vitalícios e hereditários, na seguinte ordem hierárquica: duque, marquês, conde, visconde e barão. A base do sistema surgiu junto com o início do século V, quando a coreia ficou subdividida em vários pequenos reinos. Cada um deles era governado por uma dinastia que, por sua vez, vivia cercada de agregados que formavam uma elite social. Esses primeiros antepassados da chamada fidalguia se distinguiam do resto da população (camponeses e escravos) tanto por laços de parentesco com o rei, quanto por serviços prestados a ele - como resolver litígios e conquistar novas terras para a Coroa. O costume, então, era dividir o patrimônio igualmente entre os herdeiros. No fim de tudo, o reino da coreia norte e sul, tornou-se um só. A partir daí, toda Coreia está sobre o governo dos reis Lúpus, Kim é Jeon.


Amor...

Uma palavra pequenas, mas com um enorme significado. Para uns.


Ensino...

Uma das mais difíceis tarefas. Ensinar garotas a ser uma boa rainha não é como ensinar para um bebê como se anda. É ensinar como corre, pular e se virar sozinho. Mas as competições têm suas positividades, certo. Nada a temer.

Park Jimin hamdan Damien príncipe herdeiro legítimo do trono de seul. Será o primeiro herdeiro a possuir sua própria formação de rainha e uma seleção.

•••

O Palácio de Seul, Gyeongbok, tem um total de 775 salas, sendo 52 quartos dos Reis e o príncipe herdeiro e de visitas. Cento e oitenta e oito quartos para funcionários, 92 escritórios e 78 banheiros; grande, com 408 metros apenas de fachada, 507 metros de profundidade e 40 metros de altura; 775 janelas. Setenta e cinco relógios pontuais. oitocentas pessoas residem. Incluindo membro da família, criados, empregados, funcionários do Castelo, quarto de hóspede. Seis mil lâmpadas. 

A maior sala tem 46,6 metros de comprimento e 20 metros de largura; tem o maior jardim privado da coreia, com 40 acres. Sua sacada é uma das famosas do mundo, com aparições da família real em eventos especiais. Incluindo bandeiras, na cor branca, azul-céu, vermelha e amarela. As bandeiras dizem se o rei está no local ou não: carros, carruagem, ruas e até mesmo em outras casas. Na entrada do Palácio, sobre uma enorme fonte do mais puro ouro, uma estátua de Dois tigres.

Uma das primeiras e ridículas regras da realeza é, não poder demostrar afeto em público. Isso inclui pais e filhos, mãe, filhos e avôs, e netos. Todo membro da família real e obrigado a curvar diante dos reis, mesmo eles sendo seus irmãos, tios ou pais. Mediante a isso, vem a caminhada matinal da família real toda terça-feira as 9:00 horas em ponto. Nenhum minuto a mais ou amenos. Primeiro o rei Kim, dois passos atrás o seu ômega, bem atrás príncipe herdeiro seguido pelo resto da família em uma fila única rodeada de guardas reais. E obrigatório cada um usar chapeis pela manhã, a imagem da perfeição  de um membro da família real sempre vem em primeiro lugar. Não seria produtivo alguém ser flagrado com rosto queimado do sol. A partir das seis horas da tarde suas tiaras e coroas pesadas.

Uma coisa e certa. A família real carrega uma grande responsabilidade nas costas. Responsabilidade essa, que cede todas as energias físicas e psicológicas possíveis. Ser rei, rainha ou princesa(o) por um lado não é nada fácil, por uma parte sim, eles têm de tudo, dinheiro, fama, poder  e consegue  tudo o que querem. Porém,  sofrem muita pressão e  não fazem o que gostam, apenas, para agradar seu povo. Renúncia seus desejos e vontades para cumprir com os deveres ligados aos seus súditos.

Toda a família real está por dentro da política, parlamentos e questão ambiental. Alguns formados em engenharia, outras arquiteturas, políticos. Pessoas importantes na alta sociedade. Diferentes frentes quando a questão é palestrar. Violência contra a mulher, depressão, ditaduras, fome, guerra e tudo que possa imaginar. Conselhos deles transformar vidas, mudam histórias. Criam  estratégias e cativam ainda mais o mundo.

Seu patrimônio pessoal e cerca de 4 bilhões. Coleções extravagantes de joias. Guardadas nas extremidades do subsolo do Palácio. Dinheiro e nobreza corre em seus sangues. Eventos, são poucos, os reis nem sempre podem ir juntos quando convidados. Às vezes um vai e outro fica, o príncipe herdeiro raramente tem vontade de comparecer a um, quando comparece e empurrado. São cerca de 70 mil cartas por ano, de convites e negócios. E 2 mil compromissos em cinco meses.

Todos os camponeses são cientes que a família real mantém um enorme segredo há muito tempo. Porém, não comentam com ninguém. Quem seria louco de ter sua cabeça decepada devido às suas línguas maldosas? Seja lá o que for, esqueçam. Algumas regras são bem severas. E ninguém quer correr o risco de quebra-las.


 {>>>}


Kim Taehyung rei oficial de Seul foi coroado precocemente. Quando tinha seus 22 anos. Seu pai morreu em um acidente e sua mãe renunciou o cargo de rainha. Então, aquela coroa era sua por direito. Sem opção, teve que buscar desesperadamente por seu par ômega. O que não fora fácil, foi cerca de um ano inteiro para descobrir que seu amor estava bem debaixo do seu nariz. Seu primo distante, Jeon Jungkook. Assim que descobriu a gravidez do seu ômega sua mãe faleceu, ela era marcada. Não pode deixar de pensar o quanto seu romance com Jungkook foi conturbado. Mais o amor venceu todas barreiras.

Park Jimin nasceu, e todo incidente aconteceu naquela horrível noite de invasão. Os Reis, juraram que nunca mais facilitaria. E esconderia o filhote por alguns anos, quem sabe até sua juventude. Tentaram esconder. Não funcionou com o pequeno Jimin na época. O garotinho era fujão e nunca perdia uma oportunidade de sair dos muros do Palácio, Pará depois ser encontrado correndo pela floresta ou nadando no Rio no bosque com alguns amiguinhos camponeses. Ele realmente deixava os reis de cabelos brancos. 

Aos seus sete anos,  passou a ter um chiclete pegajoso em sua bota. Sua tutora. Ela o educava, ensinava cerca de quatro línguas ao príncipe que amava se distrair com baboseiras ou acabar se jogando no chão. Perderam as contas de quantas vezes o pequeno chegava com joelhos ralados, cotovelos e mãos. Principalmente porque suas roupas sempre foram shorts curtos e  comisas sem mangas.

Com seus 20 anos ganhou diploma. E entrou na marinha, o que só aguentou passar um ano. Ao torna-se um homem. Park criou  desejos e sua mente mudou completamente. Principalmente quando seu primeiro heart o atingir na época que toda a família real estava de viajem no Japão. Naquele dia, seu pai ômega ficou horrorizado, com a mudança drástica do seu filho. Foi naquela noite que descobriram que seu filho, Park Jimin era diferente. Seu extinto e diferente. Disso o rei tinha plena certeza. 

•••

- Essa é minha única opção? - Ajeitou seu corpo sobre o estofado.

- Receio que sim, essa é a única opção antes que as guerras fiquem um pouco mais severas. - Taehyung tocou o ombro tentando passar confiança ao loiro. - Não é algo ruim. Tem 25 garotas brigando por você Jimin.

O único ômega presente naquele Comodo, socou as costas do Kim, esse que gargalhou alto ao ser atacado por vários outros punhos do seu ômega irritado. Jimin permitiu sorrir diante tanta palhaçada. Os dois são destinados inteiramente, mais Park Jimin, ele queria seguir carreira, solo. Só então não teria pontos fracos, ninguém tentaria chegar a quem fosse seu refúgio. Governaria por muito tempo, no fim, uma barriga de aluguel seria o suficiente para seu herdeiro. A última coisa que queria era seu lúpus amarrado. A história de Park Jimin mal começou direito.

 Muitos de seus primos não gostavam da sua presença, talvez fosse seu título ou seu jeito de ser. Ali dentro, os mais velhos nunca respeitaram os novos. E mediante a isso, uma grade rivalidade, invejas  e ciúmes cresceu entre os membros da família mais conhecida dos últimos tempos.

Jimin amava um desafio.

Afinal ele é um homem.


{ >>>}

▪︎ Urgente ▪︎

Notícias de última hora. 

- Como ia dizendo, tenham uma boa tarde. Quero desejar a todas boa sorte. - uma mulher com feição jovial segurava o microfone tentando passar por uma população agitada na frente do Palácio, que gritavam e pulavam loucamente. Principalmente algumas mulheres. A notícia da escola real e a seleção se espalhou como água quando entra em contato com papel. O assunto do momento era. " Quer uma formação de rainha? Se escreva para a seleção do nosso príncipe herdeiro. Lembrando, só aceitamos quem realmente se enquadra nas regras que estão em negrito, Abaixo, pois, uma de vocês será a futura rainha de Seul." As mulheres de todo mundo atacaram os mensageiros e muitos das cartas coladas nas paredes dos quatros canto do mundo desapareceram. 

 Essas palavras fora suficiente para causar o caos em todo canto do mundo. Essas moças fariam loucuras para se enquadrarem em todas regras. 

- para aqueles que conseguirem ingressar aqui, nossa escola tem um lema a cumprir: a coroa real, usada por quem a merece, pois, ela é a coroa da sabedoria e lealdade. Garanto que todas vocês iram se surpreender com os ensinamentos que iram adquirir para resto de suas vidas. Sinto que a coroa ficará em boas mãos, tenho certeza que cada um terá seu desempenho real. Tenham um ótimo final de semana. Esperamos ansiosos por suas chegadas. 

•••

Havia vários folhas com fotos alfinetadas, espalhadas na mesa chão em toda a sala. Eram cerca de quase 12,8 milhões de formulários, das mais variadas cores. Dentre eles 25 apenas eram aceites. Isso era como inferno e a sala está uma fornalha. Meu pai ômega estava com a face vermelha  devido ao cansaço.  Tentávamos juntar os formulários que não paravam de multiplicar. Apenas 5 horas para selecionar as garotas. Será uma tarefa desgraçada.

 O alfa invade a sala sem dizer uma palavra, seguido dos empregados, cerca de sete deles, que junta todos os formulários em menos de meia hora. Os colocando em quatro enormes pilhas sobre a mesa. Com uns gestos de respeito para com nos. Eles vazam. Nos três nos entreolham é começou a vasculhar os papéis em silêncio. Não queria conversa agora, sabia que uma briga viria. Depois de quase três malditas horas, no final dos papéis, apenas vinte garotas foram escolhidas.

Kim  segurava seu ômega que aninhou em seus braços, um verdadeiro bicho preguiça, dormia como uma pedra. Por mais pesado que ele é, Taehyung continuava segurando seu corpo sem parar seus olhos sobre as folhas. sem descanso.

Só descaçamos quando escolhi a vigésima quinta candidata. Graciosas. Muitos peitos e bundas carnudas. Uma verdadeira competição de corpos. Isso é um fodido paraíso temporário, que eu vou adorar participar dessa felicidade. Por mais que odiasse a ideia. Ver meus pais exaustos, preso a isso, preso comigo, me fazia sentir mal. Nem tanto. Meus pensamentos e desejos, e mais forte que todo meu ser. 

Deixando todos formulários de lado senti meus olhos ardentes, tenho apenas três dias para ficar livre, tudo vai virar de cabeça para baixo depois que essas garotas chegarem. Depois de amanhã será o pronunciamento e anunciação das candidatas. Maldita seja a mídia. Cansado, apenas permito-me deitar no enorme sofá e ressonar. Lembrando que, droga! Odeio filhas das putas ricas tentando enganar a todos apenas por uma vadia coroa e um pá de sacos. 

Vamos ver até onde elas vão, até onde aguentaram a pressão e todo meu eu perverso. Farei cada uma desistir disso, antes temos de provar um pouco do paraíso sujo, depois eu descido o que fazer. Me livrar de uma por uma. Poderia ter concubinas, ou mudar as leis, "O rei poderá ter várias mulheres igual tempos antigos." Essa seleção me renderam muitas emoções.


•••

Três dias se passam. O jornal real havia iniciado a um minuto. Mas, os repórteres estavam com problemas nos microfones. Isso acarretou uma ansiedade nos quatros cantos do mundo. Todas estavam ao ponto de arrancar os cabelos.

 - bem-vindos ao jornal da corte, bom dia! O dia está maravilhosos, assim como a beleza do nosso príncipe herdeiro está Amanhã. - a câmera focou no loiro que estava concentrado em seus fios loiros que insistiam em cair sobre seus olhos misteriosos. - sim, um ótimo dia para começamos a ditar os nomes das selecionadas para nossa primeira e única escola real! Eu e Felex temos o prazer de apresentar primeira formatura de rainha e a  seleção do nosso príncipe herdeiro. 

- E onde essas garotas estão se formando Hwasa? - Os repórteres conseguiram um local adequado, para melhor filmagem, pois, a névoa estava um pouco dança aos arredores do Palácio.

 - Bom ter perguntado. Na escola royally Blue, onde elas encontram seus sonhos e destino, afinal, ser coroada rainha e um privilégio. Depois da formatura às cinco felizardas participaram da seleção no Palácio.

 - Sim. Ser princesa já é um sonho, imagine virar soberana de toda Seul? Inigualável. As castas 1, 2, 3, 4 e 5... - o apresentador não quis continuar o que estava escrito no papel das informações que próprio príncipe havia escrito. Nele, a continuidade das castas não era necessária. Não ia lhe trazer fundamentos, apenas ânsia. Às três e últimas castas eram desnecessária e repulginante, não conseguiria agir de forma sensata com elas. Queria mais o poder, não o poder da pobreza e sujeira ou gente passando fome, sem muitos princípios que irá atrapalhar ao invés de ajudá-lo a governar. O reporte, era um dessas castas e ficou bastante triste com todas aquelas palavras rudes lançado a sua gente. Mais através de segurança tentou manter o foco.

Por outro lado, Jimin ficou inrritado. O reporte não continuou com suas palavras. Isso trouxe raiva. Não agiria movido pela raiva, hora certa despejaria tudo. O que adianta fingir ser bonzinho? Para os outro faze-lo de bolinha e pisar ele? Não. Não com Park Jimin.

 - Ah! O dia está ardentemente  lindo aqui na Coreia. Eu nunca vi tanta gente ao redor dos muros do Palácio. - Hwasa sorriu segurando pequeno aparelho que insistia em cair do seu ouvido. - Realmente. Estou também apreciando a pouca aparição do príncipe e rei ômega. Eles são definitivamente magníficos. - a câmera volto a focar agora nos dois loiros que sorriam e acenavam para a população. Que gritavam loucamente. 

- A semelhança entre entres eles são coincidências. - Felex tentou amenizar os nervos de todos. O rei Kim ainda não surgia na enorme janela. Atrasaria um pouco mais o jornal. - Admito que a escola e a seleção foi uma decisão surpresa para todos nós. Mas ao ver como são perfeitamente lindos. Admito que não podem escolher opção melhor para nosso príncipe. - o rei ômega abriu os braços. Pedindo silêncio a multidão agitada que se calou quando o Rei alfa surgia carregando sua coroa negra sobre os fios lisos.

 - Mas mesmo que tenha sido difícil para eles escolher apenas 25 garotas, temos os nomes das escolhidas nas mãos. - Hwasa mostra uma pasta. - Com muito prazer... - Fala cochicho no ouvido da sua parceira de trabalho. - Antes queria dizer para os que não foram escolhidos, vocês são maravilhosos e lindos. Não se sintam triste por não ter sidos escolhidos. - A pressão era tanta que ninguém proferiu uma palavra. O príncipe fez uma cara de desdém, o rei ômega ao notar, pisou em seu pé sorrateiramente atrás da mureta. - Sem enrolação, a primeira...

•••

No momento em que, yoongi saiu dos muros do palácio, notou de imediato a vasta floresta na cor do mais puro verde. O cheiro de terra molhada inundou suas narinas, impregnando na sua cavidade nasal, era final da tarde o céu está nublado e com ele todo ao redor estava no mais puro branco, névoa. Havia apenas respingos de chuva que molhava gradualmente seus fios negros bagunçados. 

A floresta era de mata fechada. O vento o atingir como um empurrão de frio. Não era para menos, estava com sua simples roupa feita com restos de panos velhos. Sapatos? Nunca, os que foram emprestados, perdeu quando fugia do Palácio. Tudo aquilo era muito novo. De mais para seus neurônios vagarosos processarem. Caminhou por uma trilha quase apagada, no meio de uma vegetação alta que apreciar não ter fim. 

Um calor explodiu dentro do seu corpo ao ouvir de longe o som de um rugido ensurdecedor. Tanto que seus ouvidos apitaram fortemente. Seus pelinhos da nuca arrepiaram, outro vento forte atingir seu corpo com força e o temporal começou a forma-se no enorme céu. A ventania era tanta que o próprio yoongi pensou que o vento o levaria junto, entretanto, não houve mais sons de rugidos. O silêncio assustador instalou.

O próximo som foi de passos, os barulhos, corridas. Como centenas de soldados com seus uniformes pesados de batalha. Bateu a mão na testa, pela enorme idiotice, havia dado as costas a quem o ajudou, nervoso demais, sentiu um mal-estar na boca do estômago. Sabia que deveria ter pensado bem em suas decisões. Afinal, aquele homem que o ajudou, o rei. Parecia ter a voz soberana, que fazia todos obedecer sem pensar, duas vezes.

 Ele devia ser algem muito bom. Não devia ter saído de fininho daquele jeito. Mas, já havia o feito. Não tinha como retroceder mesmo que quisesse. Não sabia onde estava, nem onde estava indo. Tudo era muito desconhecido.

 - Você poderia apenas sorri e conhecer novas gente, mas não, achou melhor fazer depois. Seu idiota!  - Um longo suspiro escapou dos seus lábios, parecia que o Moreno era a típica pessoa que deixava sempre para fazer depois o que poderia ter feito logo, andou de um lado para outro tentando achar a trilha que horas atrás, enquanto estava com pequeno ataque, saiu dela. O mato alto não ajuda aquele pequeno corpo. 

- Em menos de um minuto eu vou achar ela... é só.- Mordeu a unha, nervoso. - Menos de trinta segundos, yoongi... Você acha.  será rápido. - O suor começava a pontilhar na sua fronte. 

- Não, melhor escolher outra opção para acha-la.― Concordou com as próprias palavras, não muito confiante. ― E muito ruim com todo esse mato. Pense yoongi. O que tika faria em uma situação como essa? - definitivamente o mato cobria corpo do yoongi.

 Ninguém conseguiria saber onde ele estava a olho nú, se não usassem o olfato não acharia o miúdo entre aquele mato todo. Yoongi estava aproximando de uma velha casa, localizada na divisa com bosque e aldeia. Por Deus, ele mau sabia o que era um palácio imagine uma casa.

Abandonada. A casa mais parecia uma cabana.

Trabalhou a respiração, preparando o corpo para correr o mais rápido possível para a segurança da  casa. Antes de tudo, vasculhou a floresta com o olhar, não havia nada. A não ser o vento fazendo barulho sobre. A vegetação.

 - Vai dar certo. ― Respirou fundo outra vez, preparado, parecia aqueles corredores que esperam o tiro para dar a largada. Correu em linha reta rumo a casa. Dentro da cabeça estava gritando o seu mantra.

Não há nada a temer. 

Porém, quando agarrou a madeira desgastada da porta, sentiu que não estava sozinho. Aquela respiração alta mesclada com rosnados não era sua. Os pelos da sua nuca arrepiaram quase soltando de sua pele. Acreditei que aquele era um bom momento para sofrer um enfarto e evitar ver coisas que o deixaria traumatizado. 


- MEU! - A voz assustadora rosnou guturalmente, yoongi quase urinou nas próprias roupas. O corpo amoleceu de medo, congelando inteiro. - MINHA PRESA!

Aquilo tornou a rugir,  yoongi não queria virar e olhar, que poderia correr tão rápido quanto um piscar de olhos. Que os Deuses, o proteja! Fechou fortemente os olhos quando escutou suas passadas, estava vindo, na sua direção, depois, sentiu o hálito quente no seu pescoço - aquilo estava o cheirando, e os sons que fazia eram de pura apreciação.

- Tomei banho hoje. - Tapou a boca, tentando manter seus pensamentos baixos, tentando entender o que porcaria estava acontecendo com ele.

Não, ele não sabia estar fora de uma proteção em noite de Lua Cheia era algo perigoso, por Deus, ele não imaginava o que estava acontecendo, um Lúpus transformado estava fungando em seu pescoço como beija-flor de língua atrevida. Em todos seus anos de vida, residente da ilha, nunca ficou de ante de algo semelhante. Nunca escutou rugidos. Por que  não desmaiava logo pronto? Pelo menos evitava o pesadelo que ele não fazia ideia que adquiriu.

O medo era tanto que sentiu vontade de vomitar o que não tinha em seu estômago, não se dignei a olhar para ver quem estava ali. Não queria ter sua curiosidade saciada daquela forma. Não mesmo, de jeito nenhum. Porque toda áurea diferia, estava quase o esmagando.

 - Presa... - um rosnado mais suave, como se não soubesse dizer outra coisa. Talvez não soubesse mesmo. Afinal o lobo era uma besta, talvez não muito inteligente. Quando esta ameaçou mover, o garoto da ilha fez a coisa mais idiota possível, depois de tantas outras coisas idiotas que já tinha feito. Ele correu. E como se estivesse apreciando o erro que acabou de cometer, escutou o animal uivar alto e longamente.  Aceitando o maldito desafio que Yoongi,  sem noção de qualquer ato e centenas de erro, acabou de lançar para o animal.

 - O que é aquilo?! ― Seus pequenos  olhos encheram de água. ― Alguém me ajuda!

•••


Seus pés voaram sobre o chão com velocidade, seus dedos sujos de barro deixava seu rastro em toda parte, seguindo a iluminação que a lua emprestava. Correr parecia fundamental, mesmo que o seu instinto de sobrevivência estivesse dizendo que não tinha jeito algum. Ele era apenas um pedaço de carne, uma ovelha solitária. E aquilo, era um lobo faminto. Ainda assim, não conseguia evitar correr por sua vida. 

O cheiro da floresta de alguma forma instigava a continuar, dando força para não perder o ritmo. Não conhecia aqueles bosques, e sabia estar em apuros, pois além de qualquer coisa, aquele era o território desconhecido, era território daquele animal, e Yoongi o invadi-o. 

- Meu santo...- Tropeçou, dando uma brecada, depois mudou o rumo da corrida, os galhos arranhavam seus braços e o garoto sentia, aquilo não era nada se fosse capturado. Levou algumas quedas que apenas aumentaram seu desespero. Já podia senti-lo aproximando-se, ouvia o barulho de sua corrida logo atrás, o peso de suas passadas amassando as folhas secas. Por vezes pensava que ele estava bem perto, depois via que não. No final, quando começou a ficar cansado soube que ele estava brincando.

Ele queria o deixar sem forças alguma. Queria arrancar de seu corpo qualquer resquício de suas energias. Yoongi poderia ser desinformado de muita coisa sobre a civilização. Mas, já havia enfrentado uma onça, e sabia como elas jogavam, extinto animal. Aquele animal não diferia, queria ver sem força, só aí, atacava. A caçada era um dos maiores prazeres deles, e mal sabia o garoto que havia lançado o desafio, que certo como o dia ele jamais recusaria. Seu peito começou a queimar quando o ar foi ficando pesado, correndo loucamente sem importar com nada, o corpo miúdo não está acostumado a este categoria de intensidade.

 - Droga! - Parou, sugando o ar com força, precisando apoiar as mãos nos joelhos, as costelas doendo como se agulhas alfinetassem. Os cabelos negros espalhados sobre seu rosto. O som abafado de queda o fez gritar. Ele havia saltado alguns metros para estar ao seu lado. Outra vez, Yoongi correu com o corpo queimando, agitado, enquanto aquilo a caçava, agora, uivando para saber que ele estava perto.

Chegou em uma parte do bosque desconhecida, a clareira, mal sabendo estar bem longe do Palácio. A lua acima de sua cabeça parecia maior naquele lugar, preenchendo todo o espaço. Mão conseguia mais correr; agora, era só esperar o pior.

Ele veio. 

Yoongi era a vítima, de olhos grandes brilhando no mais puro amarelo. Só sabia que eles estavam nele. Seu predador, seu assassino, a cada minuto sobre o chão. Seu corpo estremecia, suor escorria por dentro dos seus cabelos molhando sua roupa, seus pelos arrepiaram, para lembra-lo perigo que corria. Nunca yoongi imaginou está em está nessa situação, nunca pensou que isso aconteceria com Ele. Tudo aconteceu muito rápido. Fúria Sua saliva, da fera, inundava o chão. Em um horrível cheiro de morte. 

A fera era linda e terrivelmente assustadora, sua forma humanoide peluda beirando o lobisomem. Parecia querer jogar, yoongi não queria jogar, nem ele sabia o que estava realmente acontecendo. Os joelhos finos tremem, mesmo a posição não estando favorável, caiu de bunda e os pés enormes donos de garras brutas enfiadas na areia, agora, estavam de cada lado do seu rosto, sobre seu corpo. Quente e bruto, podendo facilmente dilacerar sua face.

 Preparando para a dor. De ser estrasalhados.

 Ela não vem. 

No (estante) a seguir a fera, antes peluda, fora substitui por pele alva. Agora possuía um corpo humano. Um corpo robusto, de fios loiros como ouro




Notas Finais


Não quis caracterizar muito o lúpus do Jimin. Hihihi. Não esqueçam de comentar.

Vou deixar uma pequena pulga atrás das suas orelhas.

1- Estavam preparado para esse final?

2- Quais será os segredos da família real?

3 - Jimin tem atitudes estranhas, porque será?

É isso. Espero que tenham gostado. Até a próxima. Um bom final de domingo! Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...