História Oh Death - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Ciel Phantomhive, Earl Charles Grey, Sebastian Michaelis, Undertaker
Visualizações 17
Palavras 1.474
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente
Demorou, mas aqui está mais um capitulo, convenhamos que é um pouco longo e mais se quiserem capítulos mais curtos é so pedir
TEM O LINK DE UM SUPER VÍDEO QUE FOI FEITO ESPECIALMENTE PRA FIC NAS NOTAS FINAIS


Sem mais delongas aqui está :

Capítulo 4 - De volta aos negócios ilícitos


Fanfic / Fanfiction Oh Death - Capítulo 4 - De volta aos negócios ilícitos


Escritório da mansão Phantomhive

Ciel estava entediado, haviam pilhas de documentos referentes as fabricas de brinquedos e doces espalhados em sua mesa, suspirou, havia cada vez mais coisas para fazer, claro, a expansão da Phantom company a uma escala superior em outros países era excelente, mas o jovem se sentia cada vez mais e mais o estafado, os casos que necessitavam do cão de guarda da rainha eram cada vez mais curtos e escassos, sobrando somente o tedioso trabalho burocrático.

E fora isso havia outro ponto que lhe preocupava, o contrato, já haviam se passado sete anos desde que ele fizera o contrato com o demônio, mas ainda não havia conseguido seu objetivo, a tão esperada vingança pela humilhação que passara. Ainda havia em sua mente resquícios daquele mês maldito, o jovem já havia perdido a conta de quantas vezes acordara do mesmo redemoinho de sangue sem sentido que reina repentinamente viera assombrar sua mente.

Aquele que atirara a desgraça sobre os Phantomhive devia pagar e iria pagar!

Mas não haviam pistas de quem cometera aquele ato atroz contra sua família, somente havia ele e Sebastian, é claro haviam também os outros empregados da mansão, mas as únicas peças relevantes daquela casa eram ele (o rei), e Sebastian (o cavalo (ou cavaleiro)).

As outras peças relevantes, em sua maioria estavam mortas ou então não mereciam sua necessária atenção, estando espalhadas pelo tabuleiro, não necessitavam tanto de respostas quanto ele, nem sequer possuíam pistas que os levassem até alguma.

Seu oponente naquele jogo não mostrava seu rosto nem sequer se importava em deixa-lo a par do motivo de suas ações, havia feito somente um movimento que arrasara com toda sua vida e mesmo assim não passava de uma sombra sem rosto, um vazio que o jovem insistia em perseguir.

- jovem mestre? - a voz do mordomo o puxou de volta a realidade - me perdoe interrompe-lo, mas chegou uma carta com a insígnia real.

Ciel esfregou as têmporas, finalmente algo para acabar com o marasmo que atormentava sua mente naquela semana excessivamente longa.

-o que está esperando Sebastian? - disse ao ver que o moreno não havia se mexido - traga logo a carta.

O mordomo avançou devagar, não estampava seu sorriso forjado costumeiro.

"Ele parece cansado, será que o processo de regressão já começou? " - pensou enquanto oferecia a fina bandeja de prata com detalhes em alto relevo que continha o envelope creme no centro.

Ciel usou um pequeno punhal, cujo a aste era adornada com pequenos diamantes azuis cobalto, para romper o lacre e na carta dizia :

"- olá meu garotinho, sei que não gosta que eu o chame assim, mas é inevitável para a minha pessoa deixar de vê-lo como o garoto que desistiu de sua infância para assumir seu dever para com a coroa, mesmo que fosse pequeno demais para assumir tal fardo. Perdoe-me o sentimentalismo, mas já me resta pouco tempo de vida e as memórias que me restam devem ser relembradas antes do momento final, para não se perderem no vazio da morte. Creio que já deve saber dos desaparecimentos recentes, a única pista da Yard é que estes ocorrem somente com crianças e jovens, independente de sua classe ou condição social, entristece meu coração uma situação dessas.

Entre os desaparecimentos está Lilian Whaite, uma jovem aparentada do meu querido Albert, ela veio no verão passar as férias em Londres e desapareceu por completo, coisa totalmente contraria ao seu comportamento natural.

Espero que a encontre se possível, e que assim que isto esteja resolvido venha tomar chá comigo antes que eu me vá para o outro mundo. "

Ciel sentiu um choque frio percorrer sua espinha, por trás das palavras da velha rainha, podia pressentir algo de malicioso, ela planejava algo, mas é claro a velha raposa em pele de leoa não deixaria este mundo sem deixar alguma marca profunda no mesmo. Cansado esfregou novamente as têmporas, a revolta vinda do antro da terra, o hálito gelado da morte estava em seu pescoço ao mesmo tempo que as chamas do inferno buscavam consumi-lo.

Morte, essa palavra lembrou algo que estava um pouco apagado em sua memória, por onde andava o Undertaker?

Já haviam se passado quatro anos desde que vira o Shinigami pela última vez, e isso lhe trazia uma certa melancolia, um pesar, afinal seu mundo sempre fora feito de sombras, mas havia algo de incomum no albino que o fazia estremecer ao lembrar dele, ele era um mistério que fazia parte de seu passado e único que parecia saber sobre seu futuro, mesmo que não fosse revelar isso sem que um preço adequado fosse pago, mas mesmo assim era mais útil do que a maioria dos demais a sua volta.

- Bochan?... - Sebastian o tirou de seu poço de sombras interior fazendo-o voltar novamente sua atenção ao conteúdo da carta, crianças e jovens desaparecendo.

- humm - fechou os olhos enquanto apoiava o queixo nas mãos, seu semblante demonstrava tédio aborrecido, que o impregnava - Sebastian, prepare a carruagem, nós vamos a Londres, investigar o aumento dos desaparecimentos de crianças

- yes, my lord - o mordomo fez sua típica reverência e saiu do cômodo para fazer os preparativos necessários

***

Em Londres

Após coletar algumas informações irrelevantes, mestre e mordomo seguiram para a mansão de ferias dos Phantomhive.

Olhando entediado pela janela e sem nem ao menos reparar por onde passava o jovem conde tinha o foco de sua mente voltado para um dos locais mais insalubres da cidade.

"- ao que parece as vitimas simplesmente evaporaram sem deixarem rastros - suspirou tirando um dos fios preto azulados do rosto - isso não seria tão irritante se as autópsias não fossem demorar tanto para ficarem prontas. Se fosse o Undertaker estariam prontas hoje... "

Tal pensamento só o irritou mais, tudo parecia distante, como se ele não passasse de uma marionete cujo o dono perdeu o interesse.

Era isso o resultado de rejeitar Deus? essa era a sua punição?

Quanto mais perto tentasse chegar da verdade mais longe estaria dela?

A parada total da carruagem e a porta sendo aberta fez seus pensamentos sumirem e mecanicamente ele saiu da mesma sem nem mesmo olhar para a bela mansão a sua frente, a morada de férias dos Phantomhive já não o poderia agradar quando o jovem estava em uma situação dessas.

- Sebastian... - disse enquanto o mesmo estava retirando sua casaca - prepare o chá e alguns doces, estarei no escritório.

- entendido - sorriu enquanto pendurava a refinada peça de roupa - chocolate ou....

Nem ao menos pode terminar a pergunta e ouviu a porta da sala de estar sendo fechada.

"-Humm, ele está mais irritadiço que o normal, talvez algo com chocolate"

***

Na sala de estar

Ciel se jogou no sofá azul de estampa florida, sentia-se incrivelmente cansado, seu sono havia sido muito turbulento e o pior era que ao acordar todos os pensamentos inoportunos e tediosos invadiam sua mente o deixando distraido mesmo com trabalho a ser feito.

mesmo tendo que lutar contra seu desejo de continuar deitado e subiu as escadas até o escritório da mansão

Chegando lá ficou intrigado ao encontrar um envelope preto em sua mesa, o lacre da carta era prateado e em alto relevo se via a letra A.

Com pouca curiosidade o jovem rompeu o lacre, mas o conteúdo conseguiu despertar sua atenção:

" Ola conde, faz muito tempo desde que nos falamos, não?

Eu ainda me pergunto quando você vai deixar que eu faça um caixão personalizado pra você, mas...

Até lá, soube que você está no caso das crianças desaparecidas, eu tenho algumas informações sobre o que restou delas, se quiser conversar sobre isso me encontre na funerária

Mas dessa vez tenho que pedir que vá sozinho

De qualquer forma, já sabe meu preço. "

"-Undertaker? - pensou surpreso - mas o que ele sabe? Já não tinha desistido da funerária? E por que ele quer que eu esteja sozinho... Uma armadilha? Mas por que ele faria algo? Mas pode não ser ele. Isso tudo não faz sentido nenhum. "

Pegou a carta e a colocou dentro de sua nova edição de Sherlock Holmes: O jogo de sombras, o novo livro de Arthur que contava de um confronto entre o detetive e o temido professor James Moriarty.

Um jogo de sombras, afinal de contas era exatamente isso que estava jogando, então era a hora de fazer seu movimento.

***

Na funerária

Ciel estava parado do lado de fora da macabra loja da morte,

Sempre sentiu um certo receio quando estava prestes a passar pela porta. Havia ordenado a Sebastian que ficasse na mansão enquanto ele saia, era a primeira vez na vida que saia sozinho de casa e isso tudo o deixava mais ansioso e desconfortável com a situação.

Pegou na maçaneta da porta e a girou lentamente, ouvindo a mesma estalar e aporta ranger conforme era aberta.

- onde será que ele está?


Notas Finais


É além de longo foi meio parado mais necessário
Aqui o link como o prometido :

https://youtu.be/ZQSmNTHJoeA

Muito obrigada por ele Shay ❤❤❤❤❤❤
Ah e tem mais uma coisa
Querem ver algum personagem em especial na fic?
É só pedir kkkkk

Mais garanto que o próximo cap vai ser muito louco afinal vai ser a "primeira vez" que o Ciel vê o Undy em quatro anos kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...