História Oh, it's a problem - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Adultério, Bissexual, Briga, Controlador, Drama, Justin Bieber, Obsessão, Possessivo, Proibido, Romance, Violencia
Visualizações 68
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Insuportável.


Fanfic / Fanfiction Oh, it's a problem - Capítulo 2 - Insuportável.



Me sentei calmamente em sua frente, controlando minha respiração a cada segundo.

— Hm. Vejamos. — Pegou o papel em sua mesa. — Angel Scarlat Campbell. Especialidade: Aprendizagem. Acabou de sair da escola nao é mesmo!?

Assenti mordendo o lábio de nervoso. Certo, ele estava fingindo como se nem me conhecesse a minutos atrás. Eu tinha que fazer o mesmo!

— 18 anos, hmm, interessante. — coçou o queixo. — Estagiária é o máximo que consegue em uma empresa como essa. — Finalizou me olhando sério.

— E-eu. — Porra Angel se recomponha. Engoli a saliva e respirei fundo. — Eu sei disso, e por enquanto está o suficiente para mim.

—  Não, você não entende. Eu não contrato estagiárias, muito menos uma que acabou de sair da escola. 

Merda.

— Veja, eu sou boa no que faço, sou atenta as coisas e sei que tenho a inteligência certa para entrar neste ramo. — Tentei insistir.

Ele ficou um tempo me encarando e admito que isso me assustou um pouco mais logo deixou aquele sorriso debochado aparecer.

— Eu presenciei o quanto você é atenta, não é mesmo? 

Ok. Calma. 

Desgraçado.

— Sobre aquilo, eu sinto muito mesmo. De verdade! Eu não tenho nem palavras o suficiente e...

— Amanhã as 6. — O olhei espantada.

Aquilo era um sim? Ele tinha me contratado? Meu Deus.

— Ai meu Deus muito obrigada, de verdade, não vai se arrepender e...

— Se continuar falando irá me fazer arrepender. — Me Interrompeu revirando os olhos.

Me segurei pra não fazer o mesmo.

— Certo. Então, até amanhã. — Me levantei estendendo a mão.

— Até. Passe na mesa de Leila e pegue os envelopes e comandos com ela. — Ignorou minha mão estendida. Abaixei meio sem graça.

— Ok. — Apertei o envelope na minha mão lembrando que nem mesmo precisei entregá-lo. Fui em direção a porta e abri pronta pra sair.

— E srt. Campbell não se atrase. Eu odeio atrasos.

Assenti saindo dali.

Pude finalmente suspirar de alívio. Fiz o que ele pediu indo na mesa da loira que presumi ser a Leila, peguei as coisas e logo fui embora dali.

Eu estava feliz, finalmente eu deixei a felicidade entrar no meu corpo! Eu tinha conseguido! Eu sido contratada na maior empresa dos Estados Unidos. 

Chegando no apartamento, larguei a bolsa no sofá e gritei com tudo.

— MANDY ADIVINHA QUEM É A MAIS NOVA ESTAGIÁRIA DESTE APARTAMENTO! 

— AHH — Mandy desceu as escadas correndo que nem uma louca e pulando em mim. — Eu sabia! Sabiaa! Sempre confiei.

— Ah, sério? "Nossa Campbell, você é muito corajosa, pedir estágio na empresa Bieber, uma das maiores, e que é conhecida nem por contratar pessoas da sua idade. Coragem o nome." — Imitei sua voz de taquara rachada.

— Cala boca, aquilo tinha sido um incentivo. — Revirou os olhos me largando.

— Sei.

— E como ele é?

— Como assim?

— O Bieber né, como ele é? É verdade que é tão sexy como todos dizem? 

Arqueei a sobrancelha.

— Ele é... Arrumado. — Me joguei no sofá.

— Arrumado? Qual é, conta em detalhes.

— Ai não sei, nem reparei direito.— Mentira!

— Não me surpreende. Nunca reparou em menino nenhum, desde a escola.

— Isso não é verdade.

— É sim! Cara, o Alex tinha te chamado pra sair e você recusou. O ALEX, você é louca, dispensar um garoto bonito daqueles.

Bufei.

— Bonito e sem cérebro.

— Ai ai, sabe o que eu acho? Que você vai acabar terminando com um gato te fazendo companhia. Ah quanto tempo não transa? Três anos??

 A olhei feio.

— Esqueci. Você não transa. Meu deus Angel, olha sua idade.

— Idai? Tem muitas garotas da minha idade que não perdeu a virgindade ainda idiota, eu não sou essas que dá pra qualquer um. Sem ofensas.

— Não ofendeu, aliás, adoro dá pra qualquer um. Não sabe o que tá perdendo. — Sorriu maliciosa.

Nojenta.

— Não vou ficar aqui ouvindo isso. — Falei me levantando do sofá e indo pro meu quarto.

Mandy as vezes é sem escrúpulos nenhum. Não sei como eu me tornei amiga dela, claramente ela é totalmente ao contrário de mim. Eu sou uma pessoa focada no que quero é totalmente séria em ambientes que pede seriedade, Mandy em ambientes assim só falta gargalhar altamente. 

Eu e ela nos conhecemos no fundamental da escola, eu era uma aluna nova e tímida que tinha medo da minha própria sombra, ela era a mais popular e líder de torcida desde nova,  foi quando ela me viu toda desajeitada e perdida procurando minha sala e foi me ajudar, desde então não nos desgrudamos mais. 

Eu com certeza não levei bullying naquela escola por causa dela. Ela me fez uma das populares também, não como ela, mas como a "nerdizinha gostosa" de lá, eu odiava isso com todas as minhas forças. Porém ninguém nunca implicou comigo naquela escola e eu ficava meio grata por isso, eu já tinha sofrido demais na infância.

Nós tornamos M&A, melhores amigas e Mandy e Angel, na verdade, só nisso que combinamos.

Mandy era loira, com um corpo magro porém cheio de curvas, por onde passava chamava atenção, principalmente do sexo masculino. Extrovertida, engraçada e sexy: Essas eram as palavras que a descreviam por completo.

Eu, bem, eu sou morena, meu cabelo é castanho e meu corpo hmm... Eu não gostava. Na verdade, eu sou meio cheinha, não tenho muitas qualidades em estética, infelizmente. Mas eu me considerava engraçada e simpática, então acho que isso está bom.

Sim, nós éramos totalmente diferentes. Eu a água e ela o vinho.

Eu não me importava, sempre foi assim.

Morávamos juntas, num apartamento que não era grande mas era confortável e nos abrigava então estava ótimo. Resolvemos morar juntas assim que nos formamos, a família de Mandy era de uma boa condição mas a mesma não aceitava dinheiro dos pais, então ela gastou o próprio que juntou num tempo. E eu também ajudei com algumas economias que ganhei, e claro, eu aceitava o dinheiro da minha mãe, ela não era de uma boa condição, mas fazia questão de me ajudar e eu não recusava. O que vai mudar de agora em diante com esse estágio.

No dia seguinte, lá estava eu me encarando no espelho. Se eu estava satisfeita com o que via? É, não tinha outra calça melhor mesmo.

Peguei minha bolsa juntamente com as chaves e fui em direção a empresa. Antes eu tinha deixado um bilhete de bom dia para Mandy e a avisado que não iria almoçar em casa.

Estacionei meu carro dessa vez tranquilamente e sem nenhum risco de ter atropelado alguém e entrei na empresa indo direto pro elevador.

Assim que as portas se abriram sai botando minha pose mais confiante o possível.

— Bom dia srt. Campbell, o senhor Bieber lhe aguardando em sua sala antes de começar.— Avisou Leila me olhando de cima a baixo, aí como é ótimo construir amizade de trabalho.

— Oh, claro.

Fui na direção da sala do meu mais novo chefe. Respeitei fundo antes de entrar e pûs um enorme sorriso.

— Bom dia senhor Bieber.  — Comprimentei cordialmente entrando.

O mesmo que estava concentrado na leitura da papelada parou e me olhou. Ele estava de óculos.

— Bom dia srt. Campbell. 

Fiquei parada esperando sua ordem. Admito que estava um.pouco confusa com o que ele iria relatar.

— Te chamei aqui para lhe mostrar sua sala, onde você irá ficar. 

Assenti.

— Bom, bem vindo a sua sala. — Estendeu os braços sorrindo.

Quê? Do que ele estava se referindo? Olhei em volta confusa.

— Perdão, mas como assim?

— Aqui é sua sala Angel, quer dizer, ali especificamente. — Apontou com a cabeça para um canto da parede onde tinha uma mesa, um notebook, e conjuntos de lápis e canetas. Arregalei os olhos incrédula. 

Ele estava zoando com a minha cara?

— Você está me dizendo que a minha sala fica na sua sala? 

— Exato. O que esperava? É apenas uma estagiária, não iria te doar uma sala grande assim. Pode começar daqui. — Falou, cada palavra transbordando crueldade, eu sentia!

Eu não acredito, esse desgraçado guardava muito rancor de mim, só por causa de um acidente cassete!

— Bom, pode começar separando as papeladas que deixei na sua mesa. É só, por enquanto.

Apertei minha mão num punho. Esse velhote devia está pensando que era o rei cocada preta, só podia.

Contei até dez mentalmente e sorri forçado indo fazer o que ele pediu.

Senti seu olhar sobre mim e tratei de empinar meu nariz o ignorando totalmente. 

Meu dia não poderia ter começado melhor!

Meu chefe era adoravelmente insuportável.
















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...