História Oh Ja Was (Lulipe) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe Neto, Luccas Neto
Personagens Felipe Neto, Luccas Neto, Personagens Originais
Tags Lulipe
Visualizações 22
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Lírica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amorisss, essa é a minha nova fic e espero que gostem...

Boa leitura

Capítulo 1 - Prólogo


    




             Pov Lucas...


- Felipe!!! - Falo animado entrando no quarto do meu irmão mais velho. - Vamos acorde. O dia amanheceu lindo.

Falo me aproximando da janela para abrir as cortina que fica de frente para a cama do meu irmão.

- Nem pense nisso. - Ouço a voz fria e raivosa do Felipe.

Paro no mesmo lugar ficando com medo, e me viro para olha ló. Ele esta sentando com as pernas cruzadas.

- Para de me olhar assim Felipe, estou ficando com medo. - Falo sorrindo meio sem graça e coçando a cabeça.

- Saia do meu quarto agora por favor. - Ele fala calmamente com raiva, vou em direção a porta. - Avise aquele poço de gordura que estou descendo.

Não o olho, apenas balanço a cabeça e saio do quarto fechando a porta. Desço as escadas, indo procurar Bruno e o encontro na beira da piscina sentado.

- Bom dia Bruno. - Falo me esforçando para dar um ótimo sorriso.

- Bom dia Luccas. - Ele diz sorrindo para mim. - Vejo que a tentativa de animar o Felipe não funciono como das outras vezes.

- Nem um pouco. - Falo triste sentando ao lado do Bruno. - Mas hoje ele estava diferente, sabe? Ele me olhou como se estivesse sem sentimento algum.

- Ele me olha assim já faz uns dois dias, é muito assustador.

- Nem me fala, nunca o vi desse jeito.

- Mas, não deve ser nada fácil superar o luto das duas pessoas mais importantes da vida dele.

Bruno tem razão, Felipe deve estar sofrendo demais com a morte da Bruna e da criança que ela carregava. Ela morreu em um acidente de carro, ela estava vindo contar pro meu irmão que estava gravida de algumas semanas.

Mas ela não parou no sinal vermelho e um caminhão bateu nela com força total, mesmo o motorista tentando parar. Felipe ficou arrasado, o mesmo ficou deprimido nos primeiros dias.

Mas depois ele mudou, ficou mais afastado de todos principalmente de mim, ficou mais focado no canal, no seu livro, ele só fala comigo por causa do canal Irmãos Neto.

Eu tento anima ló, faze ló sair de casa ou vim até a piscina ou sauna. Mas ele me ignora ou me expulsa do cômodo. Mas hoje eu vi que ele não tem mais sentimentos dentro dele.

- Vou ajeitar as coisas no estúdio, depois nos falamos. - Bruno fala me fazendo sair dos meus pensamentos e se levantando e entrando na casa.

Apenso concordo com a cabeça, pego meu celular e vejo o calendário, falta apenas alguns dias para o aniversario do Felipe e imediatamente tenho uma ideia que possa ajuda ló a superar tudo isso.

Me levanto e vou até o estúdio do Felipe, que por sorte Bruno ainda esta sozinho.

- Bruno tive uma ideia maravilhosa pro aniversario do Felipe. - Falo sorrindo e Bruno sorri ainda mais.

- Então fala, qual é a ideia? - Ele indaga animado.

- Nem pensem em fazer nada. - Felipe fala serio fechando a porta. - Não quero nada animado nesta casa, se quiserem fazer festa, que seja fora desta casa.

- Mas irmão é seu ani......

- Não me interessa, não quero festa, bolo, balões, não quero nada. Entenderam!? - Ele fala usando seu tom frio que me fez ficar com medo dele novamente.

- Está bem. - Bruno fala.

- Muito bem, agora saia Luccas tenho que trabalhar.

- Está bem, mas quero que saiba irmão, pode conversa comigo, sempre estarei ao seu lado, sei que já ouvi isso milhares de vezes no velório da Bruna, mas o meu é verdadeiro e você sabe disso. - Falo e saio do estúdio dele.

Sei que meu querido irmão disse que ele não queria festa bolo e tudo mais, mas ai pensei em pegar um vídeo que ele fez com a Bruna para os dias dos namorados do ano passado.

No vídeo os dois pareciam muitos felizes, falo com o Bruno sobre essa minha ideia, mas ele acha que não é uma boa. Mas que era pra mim ligar pra ele caso se acontecesse algo de errado.

Procuro o vídeo e o abaixo no meu celular. Alguns dias depois o aniversario do Felipe chega, neste dia ele não gravou vídeos para o canal, mandou seus empregados pegar o dia de folga.

Quando anoitece conecto meu celular no telão deixando o vídeo pausado, mando uma mensagem para o Felipe pelo whats para o mesmo vim para o mini cinema.

- O que pensa que esta fazendo? - Felipe indaga surpreso.

- Feliz Aniversario. - Digo sorrindo.

- Por que a foto da Bruna esta fazendo na parede? - Ele indaga ainda surpreso e agora com raiva.

Clico no notebook soltando o vídeo da Bruna e saindo da frente ficando ao lado do meu irmão.

- O que eu diria para o Felipe fazer da vida dele se caso eu morresse? - Ela fala sorrindo, o vídeo foi gravado com o Bruno fazendo perguntas para o Felipe e para Bruna. - Bom eu diria para ele nunca perde o jeito alegre e brincalhão dele, pois é por isso que me apaixonei por ele. Amo o jeito que você trata sua mãe, seu pai e padrasto e principalmente o jeito que você trata seu irmão mais novo o Luccas, vocês dois parecem um casal fofo, pois você o protege de tudo e todos tentando deixar a inocência dele intacta. Se eu morresse queria que você seguisse com sua vida amorosa meu amor, queria que você ficasse com o Luccas mas ele é seu irmão. - Os três do vídeo começam a rir. - Não perca esse lado sensível e amoroso com todos da família e amigos, Amo Você demais. - Ela fala sorrindo e beijando ele.

E o vídeo termina pauso para não mostrar nenhum outro vídeos da playlist. Olho para meu irmão mas ele fica encarando a imagem da Bruna na parede.

- Irmão. - Chamo ele, fico preocupado e com medo do mesmo gritar comigo. - Felipe.

O mesmo não fala nada e sai do mini cinema nosso tento seguir ele, mas Felipe segura meu braço me olhando com raiva e friamente.

Assim que ele me solta fico no mesmo lugar e o vejo sumir pela porta. Volto pro mini cinema pego meu celular e ligo pro Bruno.

- Bruno? - Falo me sentando numa poltrona.

- Luccas, aconteceu alguma coisa? - O negro indaga preocupado, pois ele sabia o que eu iria fazer hoje.

- Eu mostrei aquele vídeo para o Felipe.

- E como foi? Ele grito com você? Bateu em você?

- Não, não, ele apenas fico parado sem me dizer nada. Depois saiu da sala de cinema e eu o segui mas ele me olhou de uma forma fria e eu apenas voltei pra sala do cinema. - Falo deixando as lagrimas descerem pelo meu rosto. - Eu apenas queria ajuda ló, agora sei que ele não vai mais olhar pra minha cara. - Falo soluçando

- Luccas calma, não precisa chorar. Ele sabe que você fez isso apenas para ajuda ló. Quer que eu vá até ai?

- Pode ser. - Falo tentando me acalmar.


Notas Finais


Tomara que tenham gostado, comentem oque acharam e me perdoem pelos erros... até maiiisss...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...