1. Spirit Fanfics >
  2. Oh, My BadGirl- Imagine Rosé >
  3. Quarto Capitolo-Al demone italiano (parte dois-final)

História Oh, My BadGirl- Imagine Rosé - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura ❤
Obrigada pelas visualizações, comentários e favoritos 💛💛💛

Capítulo 5 - Quarto Capitolo-Al demone italiano (parte dois-final)


Fanfic / Fanfiction Oh, My BadGirl- Imagine Rosé - Capítulo 5 - Quarto Capitolo-Al demone italiano (parte dois-final)

Quarto Capitolo-Al demone italiano (parte dois/final)

Ajeito a gravata borboleta em meu pescoço. Jeongguk saí do banheiro vestido, enquanto eu arrumo as mangas da camisa social e passo perfume. O vejo colocar seus sapatos sociais.

— Pra sua informação ainda estou brava.– ergo o dedo, e o meu gêmeo ri.— É sério, Jeongguk. O seu namorado ver ela sempre, e quando eu tenho a oportunidade ele a sequestra?!

— S/N, ele só fez isso para ajudar ela.– ele se aproxima, já arrumado.— A Roseanne não sabe como se arrumar para eventos assim, só isso. Agora, para de ser chata e vamos logo.

— Hm.

Não queiram ter Jeongguk como irmão gêmeo, esses filha da puta só tem uma única função, que é ser gado mais gado de todos. Saio do quarto e o ser que eu chamo de irmão me acompanha. Descemos as escadas, encontrando os nossos pais, e Chanyeol.

Minha mãe está mais bonita do que nunca. O vestido que vai até os seus joelhos, e as mangas compridas vão até os cotovelos. A cor vermelha do vestido destaca seu corpo e contrasta com o salto alto preto. Meu pai está com um smoking todo preto. Os dois estão com a cor da família. Chany está com um smoking igual o nosso, mas de cor vermelha.

— Meus bebês já estão maior do que eu.– rimos, a abraçando.

— Ei! Eu que sou seu bebê.– Lalisa desce pulando os degraus, vestida com um smoking igual ao meu e do JK.

— Oh, mas é claro!– Katherine a abraça.— Todos vocês são!

— Mama!– me viro vendo Somin puxando o vestido longo um pouco para cima, já que a mesma não quer pisar na barra.— Pode me ajudar a colocar a gargantilha?

 Mamma, devo davvero andare con questo vestito lungo?– Jiwoo indaga em italiano puxando o vestido longo quase aos seus joelhos, pelo seu tom de voz está com raiva.

— Sim, querida. Doyoung ajude-a a descer.

Meu pai sobe os degraus, segura nas mãos de Jiwoo e ajuda a descer os degraus. Jimin, Jihyo e Luna descem logo atrás. Jimin está vestido igual a Chanyeol. Jihyo está com um vestido vermelho de alça que vai pra cima de seus joelhos. Luna está com um vestido vermelho que vai até os seus joelhos, e com mangas compridas.

— Eu estou tão linda.– Luna diz com os olhos brilhando.— Estou até um pouco parecida com a mamma.

— Você é linda, Luna.– sorri-o para a caçula.

— S/N, precisamos falar com você.– Chanyeol diz, me aproximo dele e de seus irmãos.

— Eu tive que cancelar a nossa "festa".– Jihyo diz fazendo aspas com os dedos.

— Por?

— Todos cancelaram a vinda ao racha.– ela revira os olhos.— Neste evento que iremos todos estarão lá, ou seja...

— Vamos montar a nossa festa lá?

— Sim.– Jimin responde.— Seu pai me disse que os maiores apostadores de rachas estão lá.

— Chanyeol, o quê você acha sobre isso?

— O quê eu acho? Eu acho que é a nossa chance perfeita. Depois que nós falamos sobre todos quererem conhece a Rosé, eu pensei bem, ter levado ela para a nossa verdadeira festa podia ter a colocado em perigo. Ela seria um alvo fácil.– Chanyeol passa a mão no cabelo.— E isso seria um grande problema, já que você  não é flor que se cheire.– ele ri.— Apresentar os verdadeiros Jeon's de Ângelis para esses loucos seria a nossa mega-sena.

— Ok, então vamos fazer isso. Mas não podemos ir cada um em um carro, vai chamar atenção demais.

— Eu sei, por isso vamos nos dividir. Você e a Rosé vão juntas no seu carro, eu e Jihyo vamos no meu, Black e Color Joker vai em outro, seus pais e as caçulas em um, e Jeongguk e Jimin no do JK.

— Certo.– umedeço os lábios.— Já estou ansiosa para mostrar a eles quem eu realmente sou.

O cheiro adocicado, mas sem ser tão enjoativo que seja ruim, é um cheiro maravilhoso. Escuto o barulho do salto alto se chocando contra o mármore, por alguns segundos todos que estão ao meu redor parecem estar no mudo. Me viro a procura da dona do odor que me hipnotiza, mas só consigo enxergar a própria Afrodite/Vênus. Roseanne está no topo da escadaria.

O longo vestido vermelho seda de alça que tem um decote V, e uma fenda na perna direita, desenha perfeitamente o seu corpo. As sandálias de salto alto nobluck a deixa mais alta ainda. Uma gargantilha prata está em seu pescoço, e os lábios está pintados de vermelho. Os cabelos meio ondulados caem em uma cascata pelas costas. Meu lobo se agita ao vê-la, e o meu coração dispara em um ritmo mais do que frenético. Subo os degraus, sem tirar um segundo se quer os olhos da deusa grega que está na minha frente, fico um degrau abaixo do dela. A nossa altura quase se iguala, o que me faz ter uma visão privilegiada.

— O quê foi?– ela ri.— Também está me achando feia?– nego, estou tão inerte em meu pensamento.— Estou me sentindo esquisita. Se todos aqui estão me olhando, imagine os de lá?!

— Roseanne....– seguro em sua cintura.— Você é tão linda quanto a própria afrodite.– ela cora.— melhor dizendo, hoje está ainda mais linda que a própria.

— O-obrigada.– ela sorri.

— Pelo o quê? Só estou dizendo a verdade.– ela coloca a mão em meus ombros.— E se eles estão te olhando é por que você é linda.

— Ei, vocês duas.– nos viramos vendo todos sorrindo.

— Temos que ir, querida.– minha mãe diz.— E Roseanne você está mais linda do que nunca.

Ajudo Roseanne a descer, e então saímos para o exterior da casa. Se Rosé não estivesse ao meu lado, eu estaria pulando de alegria. E lá está quatro Bugatti Chiron estacionados.

— Eu e Doyoung decidimos que vocês não irão em seus carros antigos. Crianças esses são os seus novos carros.– Ela entregou a chave na mão de cada dupla.— Nós vemos lá.

Abro a porta do carro para Rosé, fecho a porta, e entro do outro lado.

— A quantos por hora esse carro anda?– Roseanne indaga meio receosa.

— Ele alcança 420 km/h.– sorri-o.— Não se preocupe, sou uma ótima motorista.

Paro o carro em frente ao local do evento. Abro a porta do carro para Rosé, e entrego a chave para o manobrista. JK e os outros se aproxima. Caminhamos até a portaria, aonde meus pais nos esperam, e entramos no evento.

— Mamma, fique com o Jimin.– JK diz empurrando o namorado para ficar perto da minha mãe.— Eu e Chanyeol vamos arrumar um lugar para todos ficarmos.

— Vou buscar bebidas, o que vocês querem?– indago.

— Traga champanhe para todos, querida.– minha mãe pede.

— Vai ir comigo, ou vai ficar aqui?– sussurro no ouvido da ômega.

— Vou ficar aqui.– ela segura em meu rosto, selando nossos lábios.— Não demora, tá?– assinto.

Caminho até o open-bar, espero ser atendida. Um rapaz alto vem em minha direção, o olho de cima a baixo.

— S/N, não é?

A intimidade meu pai.

— Sim.– o bartender se aproxima.— E aí, amigo! Pode mandar três ou quatro garrafas de champanhe para a mesa dos Jeon's de Ângelis? A, e por favor faz duas bebidas sem álcool para as crianças.

— Beleza, vou mandar agora. Quantas taças?

— 12, valeu aí.– ele volta ao seu trabalho.

— Você costuma ignorar a todos, ou só eu?– o rapaz de antes indaga sorrindo.

— A todos que eu não conheça.–não consigo evitar o sorriso irônico.— Quem é você?

— Um amigo, pode se dizer.– ele enfatiza.

— Sabe algo que rima com sua frase enfática?– ele nega.— Vá se foder.

Volto para a mesa, que Chanyeol e Jeongguk arrumou. Me sento ao lado de Rosé, que apenas sorri.

— Quem é aquele?– Somin indaga, olhando para o rapaz que dá tchau para mim.

— Boa pergunta. Não o conheço, mas ele sabe o meu nome.– mordo os lábios.— Ele disse que é um amigo, mas vamos tomar cuidado.

— Vou procurar saber quem é ele.– Jiwoo se levanta indo atrás de seus informantes.

O bartender mandou apenas dez taças, e ficou faltando uma garrafa de champanhe. Me levanto indo buscar pelo o quê falta, mas me impressiono ao ver Roseanne se levantando.

— Posso ir com você?– assinto.

Ela entrelaça seu braço no meu. Peço uma garrafa de champanhe, e duas taças para outro bartender que me entrega na hora. Enquanto voltamos para a mesa sinto que estamos sendo seguida, mas meus pensamentos são cortados quando a luz de um flash invade nossa visão. Olho na direção, vendo o babaca de antes.

— Isso é uma ameça?– rosno para o rapaz que ri.

— Quem sabe.– ele dá de ombros, saindo de perto.

— Chaeyoung, vamos andar o mais rápido possível.– digo, andando mais rápido.— Senta aí, Roseanne.– A sento do lado da minha mãe.– Somin, Jimin e Jihyo também. Luna não saia do lado da mamma, ouviu?– ela assente.

— O quê foi, S/N?– minha mãe pergunta preocupada.

— Ele tem a porcaria de uma foto, uma foto da Roseanne.– rosno.— Ele disse que isso pode ser uma ameça.

— Vá atrás dele.– minha mãe ordena.

— Antes, temos que achar a Somin e a Jiwoo.– suspiro.

— Eu vejo isso.– meu pai se levanta.

Jeongguk e Chanyeol se levanta, ficando ao meu lado.

— Vamos ver o quê esse babaca quer.– Chanyeol diz.— Ele está no banheiro, vamos.

Jeongguk entrou primeiro, e eu e Chanyeol em seguida. Ele lava as mãos, ignorando nossa presença. Jeongguk olha nas outras cabines, enquanto Chany tranca a porta.

— Você demorou.– ele seca as mãos.— E aposto que veio apenas por ela, não é? Só fiz isso para chamar a sua atenção.– ele sorri, tirando a foto do bolso (imagem do capitulo).— Nenhuma de vocês duas aparece.

— Você conseguiu o quê queria, estou aqui.– ergo os braços.— O quê você quer?

— Não sou eu. É o dono, e o futuro dono, da empresa que os Jeon's de Ângelis são sócios. O filho de Kwon, Michael, se apaixonou pela sua omêga– ele sorri.— E vai fazer de tudo para tirar ela de você.

— Pois, bem.– eu e os meninos começamos a rir.— Ai, ai. Pode enviar um recado para ele e o pai dele, por favor?

— Cla-claro.– ele gagueja.

— Então se aproxime, parece até que está com medo.– o rapaz se aproxima.— Isso, até que enfim. Abaixe um pouco, você é mais alto que eu.– ele se abaixa.— Fala com eles, que ninguém que já encostou no que é meu está vivo pra contar a história, e que com eles não vai ser diferente.– dou duas joelhadas em seu estômago, ele cai.– Outra pessoa tem essa foto?– ele nega.

Começo a chuta-lo, e não vou parar até que ele cuspa sangue, subo encima dele socando sua cara. Depois de quase matá-lo a base de porrada, lavo as minhas mãos e saio do banheiro.

Roseanne se levanta ao meu ver. A abraço, e ela relaxa. Nos sentamos, e voltamos ao normal.

— Rosie, tenho nossa primeira foto juntas.– lhe mostro, e ela ri.

— Vale lembrar, que por essa foto, S/N quase fez purê com o cara.– JK diz, rimos.

Vejo uma taça de Martini ser colocada na frente de Roseanne, que nega o presente. O tal do Michael se aproxima, e quando tenta colocar a mão em Rosé a minha o segura.

— Michael, querido.– ela sorri.— Acho que você não quer apanhar na frente de todos esse convidados, né?– ele tenta puxar o braço, mas ela afunda ainda mais as unhas na carne.— Não vá achando, o anfitrião, não faz o que quer. Se você pensa em tocar na minha nora, saiba que a minha filha já está planejando sua morte, ok?

— A, me desculpe senhora Katherin–minha mãe o interrompe.

— Jeon de Ângelis, pra você.

— Senhora Jeon de Ângelis, mas quero sua nora pra mim e farei de tudo por ela.

Jihyo se levanta numa velocidade sobrenatural. Sobe encima da cadeira e bate palmas, chamando a atenção de todos os presentes.

— Senhoras e Senhores, temos aqui uma competição. Venham, se aproximem.– ela grita, as pessoas se aproxima da mesa.— Uma competição de porrada.

— Apresentarei a todos vocês os dois competidores.– Chanyeol vem ao meu lado.— Aqui, temos a tão temida Al demone italiano. E do outro lado só o Michael mesmo.– todos riem.

— As apostas podem ser feitas por ações de empresas, cheques ou o famoso dinheiro.– Jimin sorri.— Façam suas apostas.

Olho para Roseanne que não parece desconfortável com o que está acontecendo.

— Não está com medo?– ela me olha sem entender.— De que eu perca?

— A não, não estou.– ela deita em meu ombro.— Sei que você vai ganhar, e mesmo que perdesse não me entregaria a ele.

— Para iniciar, eu Jeon Katherine Deanna de Ângelis aposto 23% das ações da minha empresa, e 2 milhões de dólares em...– minha mãe finge estar pensativa.— Al demone italiano.

Tiro o blazer, a gravata borboleta e ergo a blusa social até os cotovelos. Todos gritam, alguns pelos meu apelido outros por Michael, mas de repente todos se calaram.

— Esperem!– um senhor na casa dos 40/50 anos grita.— A vida do meu filho está sendo colocada em risco, na verdade a dos dois competidores, não é?– todos gritam concordando.— Então, o prêmio também tem que apostar algo, vocês não acham?

— Sim!

Bando de filhos da puta.

— O quê você irá apostar?

— Rosie, algo que motive quem você quer que ganha.– Jihyo diz.

— Um beijo não vale, é claro.– o senhor diz.

— Ok.– Roseanne está corada. — Eu vou apostar a minha virgindade.

— Puta que pariu!– Jimin diz se engasgando com a própria saliva.

— Agora estou mais mo– 

Interrompo o lixo, o chutando no estômago. Subo encima dele socando várias e várias vezes, ele se defende dando um chute nos meus países baixos. Agora é fez dele me dar vários socos, por um momento esqueço de tudo, mas só uma frase vem na minha mente.

Eu vou apostar a minha virgindade.

— S/N!– olho para Rosé que grita.— Eu só apostei minha virgindade, pois você disse que ia ganhar.– todos param para escuta-lá.— O quê foi hein?! Eu vou torcer pelo o meu bebê gigante.

Começo a rir. Roseanne é tão doidinha. Em um impulso rápido jogo meu corpo para cima do dele, trocando de posição. Me levanto e me aproximo de Jihyo.

— Posso matá-lo de uma vez?

— Não. Essa competição não envolve morte, S/N.– ela me empurra.— Agora vai lutar.

— Mas Roseanne já está desesperada.

— É bom pra ela aprender a não apostar a virgindade dela.– ela olha pra irmã, que quase chora.— Tá, acaba logo com isso.

Michael já está de pé, a minha espera. Dou uma voadora nele, que cai de joelhos. Fico atrás dele, puxando seus braços para trás e suas costas pra frente. Nesse movimento, o barulho de seus braços quebrando encerra a luta. Todos me olham, sem entender.

— O quê foi? Já estava ficando chato, e eu já estou com sono.

Roseanne corre na minha direção, e pula em meus braços.

— E a campeã foi Al demone italiano.– Chanyeol grita.

Obrigada, apostei sem pensar.– Roseanne diz no meu ouvido, começo a rir.

Talvez não seja só eu e minha família que seja doida.



























Notas Finais


Doyoung roupa: https://br.pinterest.com/klebercostakl/smoking-preto/

Katherine: https://www.tumblr.com/tagged/vestido-vermelho

Chanyeol e Jimin: https://www.pinterest.ie/pin/588142032564094522/

S/N, JK e Lalisa: https://www.pinterest.com/pin/804455552162227742/

Jiwoo: https://br.pinterest.com/pin/703687510513419877/

Somin: https://www.pinterest.com/pin/838021443136436672/

Jihyo: https://www.pinterest.ch/pin/184647653456768254/

Luna: https://www.pinterest.com/pin/556546466442409468/

Rosé:https://www.pinterest.de/pin/792915078124849443/
Maquiagem da Rosé:https://moda20.com.br/maquiagem-para-formatura/

Coloquei as informações acima, pois não sou muito boa pra descrever roupas KKKKKKK.
Gente????? E esse capítulo pegou fogo hein? Eu fiz baseado na minha família, pois a gente mal chega nos lugar e já tá arrumando briga.
Para mim o melhor foi a Rosé apostando a virgindade, e para vocês qual foi a melhor parte?
Até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...