História Oh My God! The Countries Are gay's. - Capítulo 9


Escrita por: e Marih_Queen

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Países
Visualizações 22
Palavras 1.175
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Festa, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, de novo!
Como prometido, segundo capítulo do dia! Vou tentar atualizar mais frequentemente, mas não sei completamente, pois essa volta as aulas esta agitadas pra caramba!
E piora ainda mais, já que eu e Marih não somos mais da mesma escola ;-;
Mas prometemos sempre atualizar e trazer um capítulo bom a cada dia!

- Vixie Kim.

Capítulo 9 - Capítulo VII - "Eu gosto de você! Eu te amo..."


°Vix On°


Rússia entrou na multidão que cercava a briga, enquanto isso EUA pegou o braço de França o torcendo enquanto o mesmo chorava, o jogou para perto de seu amigo que já estava do chão, EUA agarrou o rosto de Inglaterra que já estava machucado, o apertando desferindo outro tapa no rosto do mesmo, fazendo o rosto do mesmo sangrar, Rússia se encheu de ódio e partiu pra cima de EUA, o deitando no chão o enchendo de socos, sem ao menos dar tempo do mesmo se defender deu-lhe um último tapa em seu rosto que agora estava sangrando.

Rússia tentou ao máximo não mata-lo ali mesmo, não queria assustar ainda mais os que estavam presentes. Rússia se aproximou de Inglaterra com cautela, pegou em sua mão a acariciando.


- Você esta bem? - Rússia sabia que era uma pergunta inútil, pois o mesmo estava sangrando e chorando. 

- N-não! - Inglaterra chorava ainda mais, Rússia se aproximou, mas ao invés do mesmo se afastar, Inglaterra o abraçou, que retribuiu com muito bom gosto, Rússia fazia carinhos nos cabelos e costas de Inglaterra, enquanto ele chorava em seu ombro.


°Quebra De Tempo°


Após toda aquela briga, a diretora Sol e a vice-diretora Lua resolveram mandar todos os alunos para casa, perguntei ao Inglaterra se ele queria ir para casa dele e o mesmo disse que não, então o perguntei se podia leva-lo para a minha casa, já que minha mãe e meu pai estão viajando e minha irmã disse que iria dormir na casa da Egito, o mesmo aceitou, estamos na frente da escola e estamos esperando o UBER chegar.


°Quebra De Tempo°


Após alguns minutos dentro do UBER, ele chegou na minha casa, eu paguei e agradeci ao motorista, sai do carro e abri a porta de Inglaterra pegando em sua mão e o ajudando a descer do carro. Peguei a chave de casa e abri a porta, deixando Inglaterra entrar primeiro.

- Não precisava pagar, eu pagava o UBER, você já fez muito por mim, não precisava disso. - Ele diz, enquanto senta no sofá da sala, fiz o mesmo.

- Desculpe, mas eu quis! - Digo sorrindo um pouco arrogante, fazendo o mais velho rir. - Adoro sua risada... - Eu fiz ele corar, como eu amo ele. - O curativo que a Vênus fez esta bom? - Digo me referindo ao curativo em seu rosto.

- Sim, o corte não foi lá grande coisa! - Ele diz.

- Você gosta de mim? - Digo sem pensar.

- Sendo sincero? - Concordei com a cabeça. - Hoje de manhã eu estava pensando nisso e minha resposta era: "Eu não sei!", achei que ainda estava apaixonado pelo Estados Unidos... Mas o que aconteceu hoje, só mostra que não era pra voltarmos, nem deveríamos ter começado...

- E agora? Qual a resposta?

Ele sorriu, um tanto malicioso...? Fiquei vermelho só de imaginar certas coisas, ele se aproximou ainda mais de mim, ficando perto de meu rosto.

- Eu gosto de você! - Ele sorriu, e deixou um selar em minha bochecha. - Eu te amo...

Sorri em resposta, eu estou verdadeiramente feliz, faço carinho em seu rosto, o puxo para perto o obrigando a sentar em meu colo, sem malícia, eu o beijo, um beijo calmo e amoroso, ele apoia suas mãos em meu pescoço e eu agarro sua cintura. Nós desfazemos do beijo por falta de ar, nos encaramos e logo depois rimos, sua risada é tão gostosa de ouvir, eu o abraço e ele corresponde.


°França On°


Japão está junto comigo no hospital. Nossas mães já chegaram, aparentemente.


- Oh Mon Dieu! - Minha mãe diz horrorizada ao entrar pela porta do quarto.

- Como isso aconteceu? - A mãe de Japão pergunta se aproximando da cama do mesmo, ele tinha quebrado um braço e eu quase isso, EUA apenas o torcendo, mas mesmo assim doeu e tive que ir pro hospital, e cá estamos nós!

- Foi o EUA madame Tóquio, ele provocou a nós, e ainda queria bater no Inglaterra, e como somos maiores que o Inglaterra, o protegemos! - Digo, a mesma sorri, parece orgulhosa, logo ela abraça Japão.

- Vocês foram corajosos, mas na próxima tentem contar a um professor ou a diretora! - Paris, minha mére, nos alerta, concordamos, felizmente não estamos encrencados.

- Vamos deixa-los sozinhos por enquanto, tem alguns amigos que já estão vindo. - Madame Tóquio diz, se despedindo de seu filho, minha mãe faz o mesmo e logo elas saem.


...


- Nunca achei que minha okāsan iria vir de tão longe para ver alguma coisa minha... - Japão desabafa.

- Como assim?

- Depois que meu otousan nos deixou, ela se esforçou muito para mantermos nossa casa, nossa riqueza, pois meu otousan que nos dava essa renda... E por causa disso ela nunca mais foi presente na minha vida, eu nem sequer sei quando ela volta de suas viagens, sei que não é culpa dela, se ela e... Bom, Hokkaido... - O mesmo suspirou em reprovação por ter pronunciado o nome deste ser. - N-não tivesse se separado... Ele continuaria a trai-la e a bater nela, então foi melhor assim!

- Eu sinto muito... - Me levantei, já que não estava tão machucado, me aproximei de sua cama e o abracei.

- Tudo bem, eu me acostumei.
 


...


Após alguns minutos depois que Japão me disse aquilo, Brazil, Portugal, Alemanha, Dinamarca, Espanha e os irmãos Coreia entraram no quarto, nos fazendo uma surpresa e muita algazarra.

- O que estão fazendo aqui? - Pergunto diretamente a Brazil, Coreia do Norte e Alemanha, pois não somos amigos próximos não tinha necessidade deles virem.

- Bom, eu fiquei mega preocupado com vocês, Norte eu não sei e Alemanha tem um crush em você. - Brazil diz simplista.

- Entendi... Mas, 'perai?!

Alemanha revira os olhos e diz:


- Eu disse que gosto e não que eu tenha um crush nele, Brazil seu imbecil!

- É a mesma coisa, bebê! - Dinamarca diz.

- Ta, beleza, eu gosto dele! - Alemanha se irrita, mas antes de ir embora ele deixa um selar em meu rosto, saindo logo do quarto e indo pra recepção, me deixando sem entender nada.

- O que aconteceu? - Japão pergunta, confuso.

- Nem eu sei! - Digo.


Após algum tempo de tanta bizarrice entre eu e Alemanha, aqueles loucos finalmente deixaram o hospital.


- por que está ainda aqui? Você já recebeu alta.

- "Ele é meu melhor amigo, seu idiota!" - Digo repetindo a mesma frase que ele tinha dito a EUA durante a briga. - Por esse mesmo motivo, vou ficar até amanhã com você, então me aguente!

- Ha ha ha ha! - Ele começou a rir incessantemente. - Você é estranho, França Versalhes-San!

- Tenho que admitir que você também é, monsieur Japão Hiroshima! - Rimos juntos, nunca tivemos muita intimidade mesmo estando na mesma sala desde pequenos, mas acho que isso pode mudar, pelo menos a partir de hoje nossa relação não será a mesma.


Notas Finais


Bebam água :3 Se hidratem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...