História Oh My Goddess - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan, Bangtan Boys (BTS), Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kpop, Min Yoongi, Namjoon, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung
Visualizações 7
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Apresento agora o segundo capitulo desta pequena historia, espero que gostem

Ass: Mister_Moohead

Capítulo 2 - Depois da Arena


Fanfic / Fanfiction Oh My Goddess - Capítulo 2 - Depois da Arena

 

Depois de um dia cansativo, tudo que ele queria era deitar em sua cama e sonhar, foram horas ouvindo perguntas e elogios a respeitos de seus feitos na área música, cada detalhe de seus dias repletos de paparazzi, fãs e shows espetaculares era repassado pelos membros de sua família, aquilo já estava ficando repetitivo, não porque não gostasse de falar sobre seu trabalho, mas porque ele estava tão acostumado a ser o centro das atenções que uma vez na vida tudo que ele queria era ouvir sobre outras coisas, outras pessoas, outra vida. Ser um ídolo desde sua adolescência tornou-se um pequeno fardo que ele tinha que carregar, sabia que era privilegiado por vivenciar coisas que outros apenas sonham, mas também tinha plena consciência de que as pequenas coisas que tornam a vida leve e divertida estavam distantes de seu alcance, afinal, foi praticamente um milagre conseguir um dia tranquilo e sozinho na praia.

Ao cair da noite todos se deslocaram para seus respectivos quartos, finalmente sozinho e trajado em seu belo conjunto de moletom cinza ele finalmente pode colocar seus pensamentos em ordem, mesmo que até aquele momento mal tenha percebido o quão confusa sua mente estava, eram tantas coisas a serem analisadas, dentre elas o pequeno tesouro que encontrou naquele mesmo dia abandonado sob a areia fria da praia, algo tão pequeno, mas que despertava uma grande curiosidade, de onde vinha? Quem havia perdido? Era possível usa-lo em publico sem ser acusado de roubo? Ser uma figura pública às vezes parecia lhe causar uma estranheza desconcertante, se fosse apenas uma pessoa comum não teria dezenas de câmeras apontadas para cada detalhe de seu corpo, não teria pessoas comentando sobre cada nova peça de roupa ou joia que usava, sabia do poder que tinha e que exercia uma grande influência sobre milhares de pessoas, desde adolescentes até senhorinhas.

Não demorou para que aqueles pensamentos fosses levados embora e substituídos por belos sonhos, não era incomum que adormecesse assim que deitasse seu corpo sobre uma superfície macia, sua rotina lhe cobrava uma interminável fonte de energia que nem mesmo uma usina elétrica seria capaz de fornecer, durante  a noite toda permaneceu agarrado ao bracelete, parecia que inconscientemente suspeitava que o verdadeiro dono  surgiria sob o véu da noite e retomaria aquilo que  havia perdido, mas a noite passou e o dia se fez presente mais uma vez, tudo parecia normal, sua família conversava em alto e bom tom, era possível ouvir cada detalhe mesmo que ele desejasse anular cada som ao seu redor, o silêncio parecia  algo inalcançável naquele momento, levantou-se como se a cama estivesse em chamas, lavou o rosto e percebeu uma pequena espinha em sua bochecha, aquele seria mais um detalhe em seu corpo que logo seria usado como desculpa por pessoas que adoravam ofende-lo de forma gratuita, suspirou e pensou em voltar para cama e fingir que o mundo havia acabado e somente ele havia sobrado, sozinho e sem ninguém para perturbar sua paz, mas sabia que isso era impossível já que naquele mesmo dia teria que voltar para a capital e retomar suas atividade como ídolo, suas fã o aguardavam ansiosamente, não era segredo que ele as amava, mas por vezes pensava se o preço desse amor não era alto demais.  

Após um breve café da manha, e uma sessão de despedida de sua família dirigiu-se ao carro que esperava para leva-lo para o dormitório que dividia com os outros membros do grupo que fazia parte, o caminho parecia mais curto que o comum e logo estava ele frente a um grande complexo de apartamentos luxuosos, tudo parecia seguir uma rotina que ele havia iniciado há alguns anos, ao chegar ao dormitório percebeu que todos já estavam se aprontando para sair, em poucas horas estariam em frente a um palco com centenas de pessoas prontas para viver uma experiência única, prontas para gritar o nome dele com toda a força de seus pulmões. Foram apenas alguns minutos necessários para colocar as coisas que precisava em uma pequena bolsa e dirigisse a uma van estacionada do lado de fora do grande prédio, ele mais seis rapazes de idades e perfis diferentes conversavam sobre os últimos detalhes do show, e como foi bom terem dado uma pausa de cinco dias antes de retomar uma verdadeira maratona de shows ao redor do país.

Tudo estava acontecendo como planejado, o show seguia animado e a plateia formava um mar de luzes que iluminavam o caminho daquele que no palco se apresentavam, apesar de já estar com saudade de sua família, o prazer de estar no palco e sentir aquela energia positiva parecia amenizar a dor da ausência de seus pais, a cada nova música seu coração se enchia com novo vigor, ele sabia que aquela era uma vida difícil, mas também sabia que algo fácil jamais seria capaz de satisfazer aquele desejo infinito em seu peito, o desejo de dar o melhor de si e ajudar a criar um mundo mais colorido, no qual as pessoas amenizam suas dores ao ouvir uma bela canção, ele  sabia que não podia evitar que as pessoas se ferissem mas tinha  certeza que adoraria fazer parte da cura destas ,se sua voz pudesse ser um balsamo para alguém que está em sofrimento, ele cantaria até o ultimo dia de sua vida.

O show havia acabado e por conta do horário o sol ainda estava no alto, à programação seguinte era um pouco diferente da que havia se acostumado, normalmente eles terminariam o show e iriam para casa, mas naquele dia estavam gravando um especial para as fãs que não puderam ir ao show, era uma sequência de atividades ao vivo que serviria como um presente para aquelas que desejam de todo coração dividir seu tempo ao lado de seus ídolos. A câmera seguia os sete rapazes para o lado de fora da arena, para que não fosse algo monótono os sete faziam piadinhas e brincavam com a câmera como se fosse uma de suas fãs, tudo parecia seguir um roteiro divertido e descontraído, apesar do cansaço a voz de suas fãs do lado de fora parecia inflar o coração dos rapazes que estavam ansiosos para realizar diversas atividades do lado de fora.

Na entrada da arena era possível ver cartazes e ouvir a voz de dezenas de pessoas gritando por eles, era um festival de cores e fãs que sonhavam em ter um minuto da atenção de seus ídolos, havia tantas pessoas que parecia que toda a Coréia havia comparecido aquele evento. Assim que o rosto de um deles foi iluminado pelo sol às vozes do lado de fora se tornando ainda mais intensas, era possível sentir o chão tremendo, o sorriso deles era largo e brilhante, nada poderia estragar um momento tão bonito, pelo menos era isso que eles pensavam, após alguns minutos e brincadeiras com a plateia que se formava, cada um dos rapazes se direcionou um lado da plateia, tiraram fotos, deixaram as fãs tocarem seus rostos e ouviram dezenas de declarações de amor, tudo parecia perfeito, mas as coisas tendem a dar uma virada nos momentos mais inesperados, enquanto acenava e conversava com as fãs o rapaz percebeu que havia esquecido algo, algo que ele havia decidido usar naquele dia, rapidamente tirou um pequeno, porém deslumbrante bracelete de seu bolso e o colocou no pulso, as fãs gritaram ainda mais alto ao perceberam o quão linda era aquela joia e como realçava a beleza do rapaz, após mais algumas fotos e brincadeiras o rapaz se despede das fãs e vai em direção a restante do grupo que caminha para a van do outro lado da rua, o dia parecia estar chegando  a um fim tranquilo e dentro do esperado, porém, o belo rapaz percebe ao chegar na van que havia deixado cair um dos presentes que  recebera de uma de suas fãs, colocou aquilo que trazia em sua mãos dentro da van e correu para pegar o  objeto do outro lado da rua perto da faixa que separava as fãs do local onde o carro estava, ao som de flashes e sob a luz de dezenas de câmeras ele corre sem perceber que não havia olhado para os lados, os outros membros o acompanhavam com o olhar sorrindo para o rapaz  que corria de modo engraçado devido a pouca flexibilidade de suas roupas apertadas, tudo aconteceu rapidamente, em um segundo ele estava correndo feliz, no outro se via jogado ao chão com um estrondo pavoroso e gritos estridentes vindo de varias direções, sua visão ficou turva por um segundo mas logo voltou ao normal, bem, normal não era a palavra que ele usaria para descrever aquilo que ele estava vendo, perante seus olhos encontrava uma mulher alta com uma longa e afiada espada vermelha, e mais a frente um carro prata partido ao meio, era como uma cena épica de filme, mas aquela era  mais pura e nova realidade, a mulher com a espada na mão voltasse para o rapaz ainda caído no chão, com os olhos brilhantes como estrelas e uma voz potente como trovão ela diz:

-Oh pirralho, olha por onde anda!


Notas Finais


E começa a nossa trajetoria ..... espero que tenham gostado

Obs: Se há algum erro por favor avisar, quero entregar um conteúdo de qualidade.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...