1. Spirit Fanfics >
  2. Oh, my teacher. >
  3. Nineteen

História Oh, my teacher. - Capítulo 19


Escrita por: e shxstyle


Notas do Autor


Bom dia meus fofinhos, então tenho uma supresinha pra vocês -u-

Depois de lerem, vejam as notas finais.

Capítulo 19 - Nineteen


Fanfic / Fanfiction Oh, my teacher. - Capítulo 19 - Nineteen


Meus olhos estavam pesados, eu mal conseguia conter minha felicidade. O grande dia havia chego. Eu iria viajar para o meu grande sonho com uma pessoa muito especial para mim.

Já estava tudo pronto, eu estava levando a minha mala e mais uma mochila que estava em minhas costas, a senhora Zahir disse que iria vir me buscar em minha casa para irmos ao aeroporto. E como sempre, eu estava sozinha em casa, às vezes eu penso que o trabalho dos meus pais os sobrecarregam demais, e isso acaba nos afastando, mas é o nosso sustento.

Minhas coisas já estavam lá embaixo, na sala, e enquanto eu esperava por Zulema, fui preparar um lanche. Eu mal tinha dormido direito, acho que consegui dormir apenas vinte minutos, pois a ansiedade não deixou mais do que isso. Certamente eu estava com olheiras.

Uma buzina ecoou em frente à minha casa e, deduzindo que seria a senhora Zahir, meu coração acelerou me deixando sem reação. Demorei um pouco para pegar minhas coisas e ir para o carro, e quando avisto a mulher sair com toda classe e calma do mundo do seu carro, percebo que algo havia mudado.

A professora trocou a cor das suas madeixas...

Agora estavam escuras, e também pude perceber que seu corte havia mudado.

Não consegui me mover ao ver a mulher desse jeito na minha frente, ela estava tão...maravilhosa.

Zulema me ajudou a pôr minhas malas em seu carro e logo abriu a porta para mim, deu a volta entrando no carro, e me cumprimentou com um beijo.

A viagem demorou, e dentro do avião, a senhora Zahir fez questão de me deixar no melhor lugar com o melhor atendimento, mas o que mais importava para mim no momento, é que ela estava ali comigo. Eu levei alguns sustos dentro do avião, pois nunca havia viajado em um.

~ Se acalme, Sweet. — ela parecia estar calma, e ofereceu-me sua mão e seu ombro...

- Não é tão fácil...senhora. — eu dizia em sussuros perto do seu pescoço e qualquer tremida apertava forte a sua mão e recebia uma risada vindo dela, fazendo-me encolher.

A mudança de clima já era evidente, eu conseguia sentir o frio e ainda estava com poucas roupas. Minha mala não estava comigo e lá estavam os meus casacos que precisaria nesse momento. Zulema estava com um casaco grosso em seu colo e o pôs em mim, já que ela estava com um mais fino por baixo.

- Não precisa...

Recebendo um "sh" dos lábios da mesma, apenas acenti me sentando para trás e fechei meus olhos, não iria demorar muito para chegarmos. Já estávamos há alguma horas no ar e ao longo delas, consegui dormir só uma vez mas acordei no susto. Havia pedido para a senhora Zulema trocar comigo de lugar, já que eu não conseguia mais olhar para a janela.

A aeromoça estava vindo em nossa direção com seu carrinho com coisas para comer e beber, sorrindo acabei por pedir um suco e um sanduíche apenas. Zulema com voz de sono, abriu seus olhos e pediu uma água com uma porção de frutas.

Ao alcançar o copinho para a mesma, não sei se estava aberto ou algo do tipo, mas apenas senti o líquido gelado se chocar contra meu tronco, me assustando.

~ Como você me dá um copo com líquido sem tampa? — reclama Zulema e escuto a moça se desculpar várias vezes. Acabo por levantar a minha cabeça e falo com a moça.

- Tudo bem, acontece. — sorri para a mulher e vejo Zahir começar a falar novamente mas a paro colocando a mão em sua perna, por impulso. — Foi sem querer, Zulema.

Escutando um suspiro fundo vindo da mesma, mordi os lábios pensando em como iria trocar a roupa.

Zulema olhava para meu tronco, eu estava com uma blusa branca que certamente estava transparente no momento.

- Eu preciso trocar isso, vem comigo? Por favor. — sussurei agora focando em seus olhos. Assentindo com sua cabeça, Zahir se levantou pegando em minha mão e nos dirigimos para o banheiro, minha mão estava tremendo um pouco e eu apenas suspirei tentando pensar que não estava num avião.

Ao chegar no banheiro, percebo que tinha esquecido de pegar a blusa e Zulema se virou para mim dando uma risadinha, a mesma abriu a porta do toalete e entrou, indo para o canto da parede. Ela entrou! Eu pensava que ela iria esperar no lado de fora!

Assim que entrei no local e fechei a porta, senti as mãos de Zulema em minha cintura, logo eu estava em cima da pia do banheiro.

Vejo-a retirar o seu blusão e ficar apenas com um outro mas mais fino.

~ Coloque esse. — disse a mulher me entregando seu blusão.

Deus do céu, como essa mulher me deixava nervosa, meu coração estava a mil. Comecei a retirar minha blusa de manga comprida e fiquei com meu sutiã, que por sinal, também estava molhado.

Seus olhos desceram por meu corpo acompanhando o movimento, logo ela subiu seu olhar, parando em meus olhos. Suas mãos foram de encontro até minhas costas e foram retirando o meu sutiã até ele cair por completo sobre meu colo.

Meu coração começou a bater forte em meu peito, parecia que iria sair para fora. Nossos olhares ainda estavam conectados, em nenhum momento Zulema ousou os desconectar.

Depois de um tempo, senti seus dedos frios tocarem a pele do meu braço e seus lábios roçarem sobre os meus de uma maneira sútil. Começamos um beijo calmo e Zulema me puxou para perto do seu corpo, ficando entre as minhas pernas.

Acabei por arfar quando senti uma de suas mãos tocarem minha cintura e começar a subir. Eu tentava chegar mais perto dela, mas Zahir me impedia se afastando.

- Zulema...

Ela colou nossos lábios novamente num beijo mais rápido e quente, eu sentia sua mão gelada entrar em contato com um de meus seios e isso fez com que eu parasse de mover minha boca com a da mais velha e a olhasse.

...

..

.

•Zulema Pov•

Sua boca estava entreaberta e seus olhos estavam me observando. Após ter me afastado, vejo um brilho no olhar da garota, e isso só fez com que eu mordesse o lábio inferior tentando não agarrar a menina. Minha mão estava segurando o seu seio, mas acabei por retirá-la por ter visto como ela reagiu.

Apenas a ajudei a colocar o meu blusão e tirei a mesma daquele lugar pequeno.

Havíamos chegado no destino após uma hora, saí do avião com Helena e segui para pegarmos nossas malas e ir para o hotel.

Já estava quase anoitecendo, e como eu conhecia o Alasca, logo começaria a esfriar mais.

No hotel, apenas peguei a chave do quarto e subimos.

...

..

.

Eu conseguia sentir sua respiração descompassada, o seu coração batia

brutalmente dentro do seu peito. A garota se mexia no meu colo, minhas pernas e meu pescoço que estava afundando em seu rosto.

O ambiente não era muito apto para o que estávamos fazendo, e apenas nossas respirações eram ouvidas no elevador, eu agradecia por ele ter parado no meio do caminho e deixado nós duas nesse cubículo com nossas malas.

O chão não estava adequado para a garota se sentar, assim a fiz sentar sobre minhas pernas. E foi o tal que fez com que o único objetivo que tinha em mente que era não tocá-la, foi deixado de lado.

O que ocorreu no banheiro do avião, me despertou. Ver ela sem blusa foi um pecado. Todos os acontecimentos foram só um impulso para mim fazer o que estava esperando há tempos. O pior foi ela ficar me encarando durante o restante do trajeto.

Eu conseguia sentir os seus olhos sobre mim, o seu olhar era de admiração. A sua reação ao ver o meu novo cabelo só fez aumentar os sentimentos que eu tenho por ela.

O lugar estava muito frio, ao contrário do meu corpo que estava quente como o inferno, fazendo o sangue das minhas veias pulsar mais rápidos, apenas dei um longo suspiro chegando perto do seu ouvido, recebendo um arrepio vindo da garota.

~ Sabe Helena, eu costumava passar as minhas noites procurando por prazer. Quando você chegar na minha idade, entenderá melhor. Hoje já não posso me dar ao luxo, eu trabalho e tenho um filho. Nem imagina as noites que tives na grande Barcelona, eram de puro prazer, luxúria e erotismo. Eu conseguia ver nos olhos das pessoas o desejo que sentiam por mim, eram dignas noites...minha menina. Sei que é tão... — dei uma pausa passando os dedos ao redor de seus lábios. — novinha... e esperarei seu tempo. E hoje já não sinto mais as noites me chamarem, hoje me sossego apenas com um olhar seu, e um dia você terá uma noite digna como as que vivenciei e verá como é ser tocada por alguém.

Pude ouvir um gemido sofrego sair dos lábios rosados da menor quando tirei minha mão do meio das suas pernas. Quando Helena abriu os olhos, eu percebi que seu olhar estava diferente , então apenas lhe dei um beijo no pescoço e a incentivei a levantar, pois eu já ouvia vozes do outro lado.

~ Está frio aqui pra você, venha. — apenas seguimos para o quarto que dividiríamos a pedido da mesma, pois ficaria insegura em um lugar tão distante que não conhecia ninguém, apenas a mim.

•Helena Pov•

Chegando no quarto, pude notar o quão luxuoso e bem decorado era, os detalhes em dourado e com cores que realçavam cada canto daquele quarto, era magnífico. O chão era de madeira, havia uma grande cama no meio do quarto em frente à janela que dava vista aos montes lotados de neve. Havia também um tapete de pele, aparentava ser bem fofinho e encima dele tinha uma poltrona a frente de uma lareira revestida de tijolos rústicos, era a cara de Zulema esse quarto, por Díos.

Diferente do elevador, aqui estava quentinho o sufienciente para não ficar mais encolhida. Resolvi abrir a minha mala e procurar uma roupa para vestir após tomar um banho. Vi a Zahir chegar, ela me avisou que desceria, pois haviam coisas para resolver lá embaixo.

Apenas assenti e a vi saindo do quarto enquanto colocava uma jaqueta grossa na cor preta, como o seu cabelo. Ela tinha pintado e dado um corte diferente, que fez ela ficar tão linda quanto já era. Quando a vi desse jeito, meu coração acelerou de uma forma que eu não sabia que era possível, e eu mal consegui elogiar a mesma pelo seu novo visual, apenas ouvi uma risada rouca vindo dela.

A água quente fez contato com o meu corpo, e me permiti fechar os olhos fechar para aproveitar. Após o banho, vesti minha roupa e fui até a varanda, sentindo o ar gelado.

Eu queria ir lá fora mas não podia, Zulema não estava aqui e eu teria que esperar a mulher até que ela resolvesse voltar.

Dando uma mordida nos lábios, apenas comecei a sorrir tendo a bela vista da neve começando a cair, e o momento de uma hora atrás veio forte em meus pensamentos fazendo-me arfar, não sei o porquê aquele toque de Zulema me fez sentir tal sensação de querer mais, também não entendi o porquê ela parou.

Neguei com a cabeça entrando novamente no quarto, dando de cara com a mulher retirando as roupas do seu tronco, logo entrando no banheiro. Parecia que meu corpo estava mandando mensagem para meu cérebro ir atrás dela, mas me parei apertando os punhos, o que ela fez comigo...

A porta se fechou e apenas me sentei na grande cama que havia no quarto, e tentei me aquietar dentro daquele quarto pensando nos lugares que eu sempre sonhei em visitar no Alasca, o lugar dos meus sonhos desde de pequena.

Acabei me acordando dos pensamentos com Zulema em minha frente me observando, recém ela tinha entrado no banho...acabei esquecendo do tempo.

Suas mãos agarraram minhas coxas, me puxando para mais perto de si, e ela chegou mais perto do meu rosto.

~ Como chegamos tarde, vamos jantar e caminhar aqui por perto. Vista o seu casaco.

Coloquei o meu casaco e saímos do quarto imenso, indo para a recepção. A Zulema pôs a minha mão dentro de sua jaqueta e ficou a acariciando, enquanto nos dirigia para o restaurante que ficava numa enorme sacada a frente de um lago congelado, era lindo!

- Eu estou apaixonada por esse lugar — digo com um sorriso nós lábios, era a melhor coisa que havia me acontecido, realmente.

~ Amanhã iremos andar de ski, que tal? — uma risada veio da mulher, que me direcionou para a cadeira da grande mesa com talhares e taças que pareciam valer meus órgãos e minha casa juntos. Tudo estava tão bonito, o clima estava calmo e perfeito. A senhora Zahir após se sentar, pediu para que eu escolhesse o que eu teria vontade de comer, sem me preocupar.

- Muito obrigada senhora por estar aqui comigo, e por isso — digo me referindo àquele jantar e mordo os lábios quando sinto a sua mão quente entrar em contato com a minha, em cima da mesa.

~ Não tem de que Sweet, aproveite. — deu uma piscadela em minha direção, não demorou muito para vir os nossos pedidos, e assim, começamos a comer sem nenhuma pressa ao som de um violino de fundo.

Comemos, conversamos e trocamos alguns olhares. Eu percebi que a senhora Zahir estava mais carinhosa, isso fez com que esquentasse meu coração de uma maneira sem explicação.

~ O que pensa para o futuro, senhorita? — perguntou Zulema, enquanto caminhávamos nas calçadas lotadas de neve da pequena cidade.

- Hum, penso em fazer alguma faculdade, conseguir um emprego e deixar a vida levar , diria assim. — a noite era muito gélida no local, e em um certo horário tinha o toque de recolher, pois atingia baixas temperaturas. Zulema olhou as horas e pegou em minha mão, nos fazendo voltar para o hotel em que estávamos hospedadas.

~ Interessante a ideia da faculdade, já que hoje em dia a maioria descarta tal possibilidade. — disse a professora.

- Não entendo o porquê descartam, é uma forma de se dar bem na vida e estudar nunca é demais... — digo e resmungo quando o vento gelado se choca ao meu rosto, fazendo-me chegar mais perto de Zahir.

~ Gosto de pessoas estudiosas e empenhadas, vejo que tu és uma. — recebi um sorriso da Zulema e, sentindo o ar quente do hotel aquecer meu corpo quando entramos, não deixei de sorrir também.

No elevador, fiquei de cabeça baixa até sair do local. Só de lembrar o que tinha acontecido, eu não conseguia olhar para a mulher que aparentava estar tão calma e sem preocupações em sua mente, diferente de mim.

~ Helena...

O silêncio dominava no elevador até a mesma abrir seus lábios e sussurar o meu nome, sussurei um "sim" com a cabeça baixa mordendo minha bochecha.

~ Qualquer atitude minha que você não goste...diga, por favor. — sua voz estava mais rouca do que o normal.

- Tudo bem... — foi tudo o que consegui dizer.

Quando chegamos no quarto, me dirigi à minha mala que estava na poltrona, e comecei a procurar o meu pijama enquanto a senhora Zahir estava na cama retirando sua jaqueta e ficou apenas com uma regata em tom de bege bem fina que mostrava todas suas curvas. Desviei o olhar com muito custo, parecia que queriam ficar fixados ali. Me sentei no chão a frente da poltrona e coloquei meu pijama cor cinza com detalhes brancos, me dirigi para a cama onde Zulema estava deitada tendo os seus olhos sobre mim.

- Hoje era a sua folga? — pergunto me aproximando mais dela e recebendo um não com a cabeça, me deitei sobre o traviseiro.

Hoje era sexta-feira e como não teria nada demais na escola decidimos partir hoje para cá.

~ Além da sua escola, eu dou aula em uma faculdade e lá chamei uma de minhas alunas de Árabe para me substituir — sua mão se encontrou com a minha debaixo das cobertas quentes, o seu polegar acariciava lentamente cada parte de minha mão, nossos olhares estavam concentrados, lhe dei um sorriso.

- Eu gostei do seu cabelo, Zule... — pela primeira vez havia chamado Zulema assim e recebi um sorriso maravilhoso quando disse tal palavra, o seu sorriso era tudo para mim.

~ Gostei do zule... fale novamente — começou a acariciar meu braço e assim o puxou com cuidado fazendo-me ficar bem próxima do seu corpo. Fechando os olhos, apenas coloquei meu rosto no espaço do seu pescoço e sussurei, como ela havia pedido. Sua risadinha rouca se fez presente no quarto e passei meu braço sobre sua cintura a abraçando, eu queria ficar próxima dela e percebendo, Zahir se pós para frente deixando nenhum espaço de distância entre nós. - Está bom assim?

- Está ótimo, senhora.

Acabaran por passar alguns minutos, e me deixei me levar pelo sono, abraçada com Zulema


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...