História Oh, Sweet Kitten - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Dahyun, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Momo, Personagens Originais, Rap Monster, Sana, Suga, V
Tags Agust D, Bangtan, Bangtan Boys, Behind The Scenes, Boygroup, Bts, Dahmo, Girlgroup, Got7, Hirai Momo, Hobi, Hoseok, Jeon Jeongguk, Jeon Jungkook, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jline, Jungkook, Jungkookie, Kook, Kookie, Kpop, Longfic, Mark Tuan, Momo, Momo Hirai, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Rapmon, Romance, saida, Seokjin, Suga, Tae, Taehyung, Taetae, Twice, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 128
Palavras 1.438
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora, estou puta comigo mesma.

Boa leitura 💕

Capítulo 18 - 2.3 - Número 7


Fanfic / Fanfiction Oh, Sweet Kitten - Capítulo 18 - 2.3 - Número 7

Episódio 2 — Capítulo 3

S/N POV ON

 

- Me dá, é meu! - Jungkook grita com Momo, puxando o cereal que estava nas mãos dela, para si.
 

- Te dar, o caramba! A S/N-unnie me deu, seu demônio em formato de gente! - ela o xinga, puxando o pacote mais forte ainda.
 

- Do que você me chamou, sua japonesa oxigenada? - ele puxa de novo o cereal e, imaginando que Momo não cederia até ter o pacote em suas mãos, ela o largou, fazendo com que Jungkook cambaleasse para trás e caísse de bunda no chão. - Olha só o que você fez, desgraça.
 

Mesmo com Jeon no chão, os dois mantinham uma briga qualquer, sem nem sequer ter motivo para aquilo. Eu estava sem reação e de cabelos em pé – ou quase isso. Hoje, eu me mantinha com uma roupa de velha, literalmente. Além de um pano na cabeça, como minha avó costumava usar. Estava com um resfriado forte e dores pelo corpo.
 

- CHEGA VOCÊS DOIS! - grito, batendo o pé no chão. - Parecem duas crianças! Olhem só a bagunça que fizeram na cozinha! Adivinhem quem vai limpar isso tudo depois?! - os repreendendo, como se fosse a omma da casa (e eu era, mesmo). - Saia, Jungkook! Vá trabalhar, vá! 
 

- Aigoo! Eu nem comi direito, amor - ele faz um biquinho fofo nos lábios, mas não me entreguei fácil a seus encantos baratos. - Por causa desse palito de dente, aish! - ele mostra a língua para Momo, o que faz com que ela fique plena na mesa, comendo o cereal predileto de meu namorado.
 

- Você já está preparado e aliás, você tem uma hora para passar numa cafeteria e tomar o que quiser - o levo para a porta de casa, entregando sua maleta de trabalho e dando-lhe um selar rápido. - Trabalhe bem, ok, amor? Ah, esqueci das chaves do carro. 
 

Pego as chaves, entregando-as a Jungkook e ele sorrindo fraquinho, logo dando um aceno de despedida. Fecho a porta e já vou direto à cozinha, prestes a ter uma conversa com Kira sobre o que anda acontecendo entre os dois. Contudo, a pestinha em formato de garota não estava ali. Ando por toda a casa, logo chegando ao meu quarto e vejo-a deitada, relaxada, em cima de minha cama.
 

Desde que Momo Hirai apareceu aqui em casa - tendo a mente de minha felina - e dando de cara com Jeon Jungkook, os dois começaram a ter brigas; principalmente por causa de comida. Eu jurava, por tudo que fosse de mais sagrado, que os dois nunca brigariam e que se tratariam bem. Contudo, depois que eu comecei a dar mais atenção à gata, Jeon começou a ficar emburrado. Não só isso, mas depois que Momo ficava assaltando a geladeira de meia em meia hora, isso desencadeou um nervosismo no garoto. 
 

- Yah! - grito com Kira, que escrevia algo em meu caderno da faculdade. - O que está fazendo?
 

- Estou escrevendo instruções para você - ela diz, simplista. - Hm, deixe-me ver... Faculdade, namorado, cidade... Qual devo encaixar primeiro? Ah, já sei!
 

Como Light Uragami escrevendo no caderno do Death Note, Momo Hirai escrevia várias coisas, enumerando uma a uma. 
 

- Yah, por que anda comendo tanto? Está deixando meu namorado bravo! - a aviso, fazendo com que a loira olhasse para mim e arqueasse a sobrancelha direita.
 

- Sei que meu estômago é do tamanho de um elefante, mas deixe-me lhe explicar - sentou-se com perninha de chinês em minha cama, pegando o caderno em mãos. - Existem características na Momo que ainda existem, então, mesmo eu sendo a Kira e podendo controlar toda sua mente, existem coisas que não podem ser tiradas da pessoa de antes. Ou seja, o estômago da japonesa está me deixando louca e não posso fazer nada diante a isso! - justifica, entregando o caderno a mim. - Leia tudo e diga o que achou. São instruções importantíssimas. 

Pego o caderno, vendo as dez instruções que continham ali:
 

1. Seja estudiosa
2. Seja amorosa
3. Entenda Jeon Jungkook
4. Procure um bom emprego
5. Saiba equilibrar o tempo
6. Ame seu namorado, mais ainda
7. Saiba perdoar
8. Seja mais positiva
9. Ajude Jeon a conquistar seu sonho
10. Faça uma viagem

 

- Eu sei que é chato e tedioso concluir essa lista, mas vai valer à pena, unnie. - ela diz, acariciando meus cabelos.
 

- Por qual devo começar? - pergunto, sem desgrudar os olhos do papel.
 

- Se eu fosse você, começaria pelo número 7. Sei lá, tira o peso das costas. - aconselha, massageando minhas costas.

 

- Não tenho peso nas costas por guardar rancor. - digo, firme.
 

- Ah, unnie. Não minta para mim. Não voltei de outra dimensão para ouvir isso de minha dona. - ela suspira, me dando um beijinho na bochecha. - E nós duas sabemos por onde começar, hm? 

 

{...}

 

Com Momo em casa e Jeon trabalhando, vim sozinha à JYP. Mesmo sabendo que Kim Taehyung não trabalhava aqui, seu meio irmão, Mark Tuan, poderia me ajudar muito bem nessa situação. 
 

O elevador sobe até os últimos andares e vou até a sala do diretor executivo daqui, batendo na porta e reverenciando Mark quando o mesmo permitiu-me entrar.
 

- Olha, a senhorita voltou - sorriu divertido, bebericando a água de seu copo de vidro. - Sente-se, por favor. Você não me explicou o porquê de ter saído daquela maneira, daquele restaurante. Espero que seja por isso que esteja aqui, hm? 
 

- Sim, Sr. Mark. Pretendo contar-lhe tudo. An... - estralo os dedos, sentindo uma tensão em meu corpo quando minha respiração começa a pesar. - Talvez você não saiba, mas já namorei seu irmão Taehyung. Ele me traiu e terminamos, mas naquela noite eu o vi, mas não quis ficar na mesma mesa que a dele. Desculpe por aquela deselegância. 
 

- Por que está se desculpando? Todos sabem da imagem de canalha de meu irmão. Ele quem deveria se desculpar - diz, suspirando pesado. - Mas não é só por isso que está aqui, certo? Pode falar.
 

- Eu gostaria de poder vê-lo, para conversar e deixar claro algumas coisas. Sem ressentimentos. Não quero guardar isso por muito tempo. - digo, vendo a figura do ser entrar pela porta.
 

- Meu irmão, tem vários novos staffs querendo... Ah, oi, S/N. - Taehyung me cumprimenta, sem graça.
 

- Ah, estávamos falando de você, Taehyung. - Mark levanta-se, indo na direção do irmão, sussurrando algo em seu ouvido e logo dando um tapinha leve em seu ombro, deixando-nos a sós.
 

- O que quer falar comigo? An, eu não esperava te ver de novo. Muito menos para conversar. Escuta, perdoe-me por...
 

- Não, Taehyung. Hoje quem vai falar sou eu - digo, ríspida. Foi impossível ser amigável com ele. Precisava ter esse tom autoritário. - Eu te perdoo por fazer aquilo comigo, naquela época. Guardei rancor por muito tempo e já está na hora de tirar esse peso que tenho em mim, te perdoando. Sim, eu pensei em fazer isso há tempos, mas nunca consegui ter essa decisão.
 

- Obrigado por desculpar-me, S/N. Sei o que fiz e entendo meu erro. Não sou bom em ficar tanto tempo em um relacionamento, acho que você foi uma das únicas garotas que me chamou a atenção na época e...
 

- Taehyung, não precisa mentir. Apenas agradecer. 
 

- Não. Não estou mentindo, S/N. Eu realmente gostei de você, mas você sabe como minha carne sempre foi fraca e acabou no que deu. Mas, com todo esse marasmo na nossa vida, mudei. - ele disse, sorrindo ladino.
 

- Bom, era só isso. Que bom que entendeu. - pego minha bolsa transversal e dou dois passos à frente. Vejo Kim parado ainda ali, perante a mim. 
 

- Eu já te contei que sou bi? Estou com um cara há algum tempinho e... Bom, não era nada de relevante. Só queria contar isso.
 

- V-Você é bi? - pergunto, um pouco perplexa. - Você nunca me contou,

- Nem eu sabia, até conhecer Jung Hoseok. Pretendo não cometer nenhuma idiotice na nossa relação.
 

- Bom, pelo menos você está tentando se manter nos eixos - sorrimos juntos. - Foi legal ter vindo aqui. Até mais, V.
 

- Até, S/A - ele me reverencia, vendo-me sair pela porta de design da sala. - Yah, podemos ser amigos?
 

- Se já nos chamamos pelo apelido, óbvio que podemos ser amigos. - digo, dando uma piscadela leve a ele.
 

Começar a completar a lista não foi tão difícil, agora podemos começar com a diversão. 




 


Notas Finais


Já até sei o próximo capítulo rs

Desculpem por qualquer erro ortográfico.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...