História Ohana (TaeHyung). - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga)
Tags Bts, Irene, Red Velvet, Suga, Taehyung
Visualizações 60
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo feito com todo amor do mundo <3
Boa leitura, espero que gostem.
Não se esqueçam de deixar seu comentário, vamos interagir <3

Capítulo 2 - Euphoria


Fanfic / Fanfiction Ohana (TaeHyung). - Capítulo 2 - Euphoria



(...)

Depois de passarmos muito tempo dentro na estrada, finalmente chegamos a casa onde passaríamos as férias. As crianças já haviam acordado e corriam pelo local enquanto eu e Yoongi levávamos as coisas para dentro. Essas crianças hoje estavam mais elétricas que o normal, e mesmo que fosse difícil de controlá-las, eu gostava de ver meus filhos alegres e se divertindo.

Gostaria que a minha animação e a de Yoongi fosse a mesma que a delas, mas, por algum motivo desconhecido, o clima pesado permanecia entre nós dois. Isso sem dúvidas estava me incomodando.

- Acho que tiramos tudo de dentro do carro não é mesmo? - Encarei Yoongi assim que o mesmo quebrou o silêncio desconfortável que até então reinava entre nós.

- Sim, o carro já está vazio, as crianças estão lá em cima? - Perguntei ao perceber que do andar de cima vinham alguns gritinhos animados e sons de gente correndo.

- Eles foram ver o quarto deles, foi a primeira coisa que fizeram quando entramos aqui. Eles estão realmente adorando o lugar. - O moreno deu um sorriso que confortou o meu coração, finalmente o clima ruim estava indo embora.

- Você parece cansado, não quer ir descansar? Acho que dirigir por 2 horas e meia deixa qualquer um cansado. - Eu realmente achava que deveria ser entediante ficar dirigindo por duas horas e meia, sentado em um banco e com os olhos sempre na estrada, precisava lhe dar um crédito.

- Eu não quero ir descansar agora, vamos levar as malas pro nosso quarto e depois vamos dar uma volta na praia. – Sugeriu. – Taehyung comprou uma casa em uma rua próxima daqui, podemos ir visitá-lo mais tarde, as crianças adoram ele. - Yoongi finalmente parecia um pouco mais animado.

Kim Taehyung era um dos melhores amigos de Yoongi e da nossa família também. As crianças tinham uma paixão inexplicável por ele, que também possuía um enorme carinho por mim e pelos meus filhos. É claro que eu gostaria de visitá-lo.

- Tudo bem, nós podemos ir vê-lo mais tarde, as crianças vão amar saber que Taehyung também tem uma casa por aqui. - Dei um dos meus sorrisos mais sinceros. - Vamos levar as malas lá pra cima e ter um tempo em família, o que você acha? - Abracei o moreno pelo pescoço e deixei um leve carinho na nuca do mesmo. Estranhei o fato de Yoongi parecer incomodado com o meu ato, ele sempre gostou quando eu fazia carinho nele. Entretanto, quis imaginar que era só coisa da minha cabeça, apesar de que isso me desanimou um pouco.

Nós estávamos bem distantes ultimamente, ele sempre chegava cansado do trabalho, então, sempre que vinha mais tarde, apenas tomava um banho e já ia dormir. Eu já tive medo de Yoongi me trair, mas nunca tive provas concretas relacionadas a isso, e eu confiava no meu marido, afinal, eu nunca dei motivos para o mesmo me trair e ele nunca faria isso enquanto tivesse uma família o esperando todos os dias em casa.
Pelo menos, era no que eu queria acreditar.

Já ocorreram situações em que Yoongi chegara quase duas da manhã em casa. Eu apenas relevava esse fato, preferia pensar que o trabalho estava realmente puxado do que acreditar em qualquer outra coisa mirabolante que minha cabeça pudesse querer inventar.

- Vamos levar as malas logo, tem uma bela praia nos esperando do outro lado da rua. - Assim que terminou de falar, o mesmo tirou meus braços de volta de seu pescoço e se afastou rapidamente. Eu não entendi o motivo dele ter realizado tal ato, mas apenas concordei com a cabeça e subi com a mala das crianças enquanto Yoongi subia com as nossas.

- Omma, essa casa é linda, da janela dá pra ver o mar, isso é tão emocionante! - Fui recebida com gritinhos de Guy e Hye apenas concordava alegremente com o que o irmão falava.

- Eu estou muito feliz que tenham gostado, meus amores. Agora o que acham de colocarmos uma roupa de banho e passarmos o protetor solar para irmos dar uma volta na praia? - Nem precisei ouvir um sim para saber que os dois concordaram, pois logo começaram a pular e gritar de felicidade.

Yoongi entrou no quarto das crianças e ajudou Guy a se trocar, enquanto eu trocava Hye. A mesma havia implorado para que eu a vestisse com o seu maiô vermelho. O mesmo tinha um pequeno babado em volta da cintura, como se fosse uma saia de tule. Eu sei que podem me chamar de mãe coruja, mas não podia negar que meus filhos eram lindos.

Hye se parecia muito com Yoongi, pele bem clara, olhos bem puxados e sorriso gengival. Já Guy se parecia um pouco mais comigo, cabelos um pouco mais claros, olhos puxados, mas nem tanto assim, e o jeitinho de ser, entretanto, a cor da pele e o sorriso eram totalmente a cópia de Yoongi. Eu ficava feliz em ter tantas semelhanças assim nos meus filhos, supriam um pouco a falta que meu marido fazia em casa, ás vezes.

Não que isso sempre funcionasse. 

(...)

Depois de trocarmos as crianças e de fazermos o mesmo, nós saímos de casa e fomos em direção à praia. A alegria das crianças aumentava a cada segundo que se dávamos. Hye segurava a minha mão enquanto contava o quanto queria ser Moana, e no quanto gostaria de poder nadar com golfinhos e até mesmo ir até o fundo do mar e nadar com os peixinhos, assim como Ariel fazia. Ela, como qualquer garotinha da sua idade, amava contos de fadas e se inseria neles muito bem.

Já Guy disse que gostaria de procurar o Peter Pan, assim como o Capitão Gancho, e que queria o pó da fada sininho para poder voar até a Terra do Nunca.

Eu estava realmente impressionada com a imaginação dessas duas crianças e amava ouvir suas histórias. 

Yoongi permaneceu calado durante todo o passeio, o que foi um pouco desconfortável, pois pensei que teríamos nosso momento feliz em família. Se ele estava cansado, por que não me disse antes? Teríamos ficado em casa.

Yoongi estava literalmente no mundo da lua. Á todo momento em que eu falava algo, era necessário repetir duas ou três vezes para que ele prestasse atenção em mim. Yoongi nunca foi um cara tão avoado assim, eu realmente não sabia o que estava acontecendo com o meu marido.

Ao fim do passeio na praia, nós contamos - ou melhor, eu contei - para as crianças sobre o fato de Taehyung ter uma casa próxima a nossa e que iriamos visitá-lo. Como era de se esperar, elas fizeram uma farra e se alegraram mais ainda.

A casa de Taehyung não era tão longe, então era aceitável que fossemos andando mesmo. Yoongi estava menos avoado e prestava mais atenção no que eu ou as crianças falávamos.

Ao chegarmos a nosso destino, fomos recebidos com os sorrisos e abraços do Kim. Devo confessar que o sorriso de Taehyung era lindo e que era impossível não se alegrar enquanto observava o belo sorriso quadrado do moreno.

Depois de uns aproximadamente 5 minutos de pura alegria e euforia das crianças, e confesso que de mim também, Yoongi disse que precisaria sair rápido para resolver alguns assuntos pendentes sobre a nossa casa. Eu estranhei isso, pensei que antes das férias o mesmo já teria resolvido os assuntos da casa, afinal, eu acompanhei todo o processo das papeladas em relação à casa.

Apesar disso, preferi não questionar e apenas concordei, eu confiava no meu marido e estávamos em uma viagem em família, eu não iria desconfiar dele.

Antes de sair o mesmo deixou um selar na testa das crianças e deu um breve aperto de mão em Taehyung. E eu? Bom... Digamos que eu apenas recebi um "Tchau, cuidado ao voltarem pra casa. talvez não dê tempo de vir buscar vocês aqui, nossa casa e não é longe daqui e acredito que já aprendeu o caminho". Depois disso o mesmo saiu sem dizer mais nada, como se eu fosse uma desconhecida.

Para espantar um pouco o clima desconfortável, Taehyung nos chamou para a cozinha, onde ele tinha doce para as crianças. Vendo a euforia dos três, foi inevitável que eu não sorrisse também, entretanto, meu humor não voltou à ser o mesmo. Aquela sensação de desconfiança me atingiu e eu fiquei com aquilo na cabeça o resto da noite.

Yoongi estava estranho, e eu não estava gostando nada disso.


Notas Finais


Se fossem vocês nessa situação, o que fariam?
beijos e até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...