História Ohayo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu, Narusasunaru, Naruto, Sasuke, Sasunaru, Sasunarusasu, Sns, Yaoi
Visualizações 1.116
Palavras 2.509
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Shonen-Ai, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Você quer lemon @?

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Ohayo - Capítulo 1 - Capítulo Único

A luz que entrava pela pequena brecha entre as cortinha irritava os olhos de Naruto, que assim que despertou passou a mão sobre as cobertas a procura do namorado, não o encontrando mais na cama.

Levantou em um salto e olhou as horas, suspirando aliviado por ainda ser bem cedo, o que significava que Sasuke ainda não havia saído para trabalhar. Fez sua higiene matinal e partiu para a cozinha para tomar café da manhã, encontrando  Sasuke distraído, procurando algo dentro dos armários. Ele ainda estava com os cabelos bagunçados e com a sua cara habitual de todas as manhã de quem queria dormir por pelo menos mais duas horas.

O loiro encostou-se ao lado da porta ainda sem ser notado e, ficou apenas observando a movimentação do maior, que já estava começando a ficar irritado, mas o Uzumaki não iria ajudá-lo, pois estava adorando apreciar a raba empinada do Uchiha logo pela manhã, principalmente quando ele era obrigado a ficar na ponta dos pés para olhar as prateleiras mais altas e sua camiseta subia, mostrando ainda mais sua bunda de dar inveja nas garotas.

Estavam morando juntos a um mês e aquilo já deveria ser algo extremamente normal para o loiro, mas ver Sasuke andando pela casa apenas de cueca e camiseta todas as manhãs ainda parecia um sonho e, se fosse mesmo um sonho ele definitivamente não desejava acordar. A iniciativa para morarem juntos partiu do loiro, que quase morreu quando Sasuke aceitou sem nenhuma objeção. De início achou que teria que começar uma guerra cheia de chantagem emocional para fazê-lo aceitar a proposta e, quase desistiu de fazê-la por isso, mas mesmo que ele não a tivesse feito o moreno já planejava algo do tipo e, foi por isso que não houve objeções. Namoravam a  mais de cinco anos e aquele não era um passo impensado em suas vidas, agora eles eram praticamente casados e estavam felizes com a ideia de construir uma vida juntos.

—Tsc, onde está a manteiga dessa casa — resmungou o moreno ao abrir todas as portas do armário, não obtendo sucesso na busca.

Naruto riu da frustração do moreno e foi em sua direção, assustando-o ao abraçá-lo por trás.

—Ohayo — disse ao deixar um beijo carinhoso na bochecha do outro.

—Ah, ohayou — corou — A quanto tempo está aqui?

—Uns cinco minutos.

—Você sabe onde está a manteiga?

—Estava em cima do balcão o tempo todo.

—E porque você não me avisou antes? — revirou os olhos.

—Digamos que eu estava apreciando a vista — sorriu malicioso, puxando o corpo de Sasuke para ainda mais perto de si.

—Baka — disse ao se virar de frente para o loiro, corando ainda mais ao encará-lo com uma expressão de falsa irritação.

—O que temos para o café da manhã?

—O de sempre, café, biscoito, bolo. O que você quer?

—Eu quero Sasuke Uchiha — respondeu descaradamente, deslizando sua mão até a bunda do moreno — E depois, quem sabe um café.

Sem esperar uma reação, Naruto puxou Sasuke para um beijo caloroso. O gosto de pasta de dente de hortelã se fazia presente em meio a afobação do beijo, que logo se tornou mais afoito. As ereções matinais de ambos se roçavam em uma fricção prazerosa, fazendo-os gemer em meio ao ósculo que logo foi finalizado pela falta de ar.

—Como você pode estar tão disposto logo pela manhã, Dobe?

—Eu sempre estou disposto quando o assunto é comer você, Teme.

—Você tem vinte minutos antes que eu tenha que subir para tomar banho e sair para o trabalho.

—Vinte minutos é mais do que suficiente — disse erguendo o moreno para que ele se sentasse sobre o balcão de mármore, voltando a atacar os seus lábios.

O loiro deixou que as suas mãos passeassem pelo corpo do outro, apalpando suas coxas, quadril e nádegas. Naruto desceu os beijos pelo pescoço alvo, eriçando os pelos do corpo do Uchiha ao marcar a pele intacta, recebendo resmungos em meio aos arquejos do maior.

Sasuke afastou menor de seu pescoço e retirou a própria camiseta, visando agilizar todo o processo, pois o loiro não parecia querer colabora tanto assim.

O moreno já estava sedento e o fato de não terem tempo para ter uma transa digna só piorava a sua situação, o deixando ainda mais ansioso pelo prazer que logo viria. Puxou o loiro para mais perto e colocou as pernas ao redor de sua cintura arrancando sua camiseta com rapidez.

— Me come de uma vez, Naruto! — queixou-se impaciente — Não temos tempo para preliminares.

Sem mais enrolação, puxou a boxer do maior para baixo, o fazendo arquear um pouco o corpo para que pudesse tirar a peça com mais facilidade e apertaou o interior de suas coxas, roçando fortemente suas unhas no local, apenas pelo prazer de ver a pele adquirir uma trilha de listras vermelhas e, sorriu ao ouvir um gemido de satisfação vindo do outro. Era impressionante a forma como Sasuke conseguia arrancar cada resquício de sanidade do Uzumaki com tão pouco. Lançou um olhar provocativo ao moreno e lambeu os lábios, abaixando-se para ficar a altura de seu membro rígido, que já expelia pré gozo. Lambeu de leve a glande, vendo o corpo do maior se arrepiar com o pequeno contato e passou o dedo pela fenda, espalhando a lubrificação numa carícia despretensiosa, enquanto um gemido longo deixava os lábios do moreno.

—Você fica tão sexy gemendo assim — ofegou em excitação — Geme mais, Sasu.

O Uzumaki depositou pequenos beijos na pélvis do maior, mordiscando o local vez ou outra, agarrando fortemente as coxas grossas numa tortura provocativa.

Sasuke fez menção de reclamar, mas as palavras morreram em sua garganta quando a língua do loiro passou por toda a extensão de seu membro, depositando por fim um beijo molhado em sua glande. Gemeu arrastado quando o loiro ergueu suas coxas, fazendo com que ele tivesse que se apoiar nos cotovelos para continuar a apreciar a cena que era Naruto o chupando com aqueles olhos azuis que transbordavam luxúria. Sedento, o loiro logo começou a chupar seu membro com vontade.

Naruto gemeu satisfeito ao ver que Sasuke mantinha o olhar fixo em cada movimento seu. Suas  pupilas estavam dilatadas pelo deleite e já sem paciência, ele posicionou uma de suas mãos sobre os fios loiros para ditar o ritmo da carícia que se tornava cada vez mais intensa.

O Uchiha sabia que não resistiria tanto tempo se o loiro continuasse a chupa-lo daquela maneira, pois o namorado sempre fez milagres com a boca, mas de santo nunca teve nada. Afastou o loiro de sua intimidade e puxou o cós de sua cueca, ordenando silenciosamente para que ele se livrasse da peça incômoda.

Entendendo o recado, Naruto se livrou de sua boxer e estendeu dois de seus dedos para Sasuke, que os chupou de forma devassa, fazendo seu membro já dolorido pulsar em excitação. Empurrou Sasuke sobre o balcão o deixando deitado, levando os dedos já lambuzados a entrada do maior e inserindo o primeiro dígito com cuidado. Esperando alguns segundos até que o parceiro se acostumasse com a invasão e enfim inserir o outro, começando um vai e vem lento e ritmado, tateando às cegas o interior do outro a procura de seu ponto mágico, sabendo que o havia achado assim que viu o namorado se contorcer  e instintivamente começar a rebolar em seus dedos sem pudor algum. Mas o Uzumaki não iria se demorar, apenas faria o necessário para alargar o maior, que por mais que transassem ainda permanecia incrivelmente apertado. Queria se enterrar nele o mais rápido possível. Retirou os dedos com cuidado e se posicionou entre as pernas do parceiro. Sasuke rebolou, sorrindo sacana ao forçar sua entrada contra a glande sensível, fazendo loiro arfar em antecipação.

—Droga, Sasuke! — rosnou mordendo o lábio inferior para conter a vontade de se enterrar de uma só vez no outro — Não me provoca assim.

—Só me fode de uma vez — a voz grave do moreno saiu rouca, fazendo o baixo ventre do loiro pulsar enquanto rebolava ainda mais para provocá-lo.

Atendendo ao pedido do amado, o loiro começou a forçar a entrada apertada, logo se instalando por completo dentro do corpo alheio. Sasuke gemeu com a mistura de dor e prazer e pequenas lágrimas desceram por seu rosto. O loiro tomou seus lábios, iniciando um beijo calmo, para distraí-lo da dor e logo seus músculos relaxaram. O Uchiha rebolou, indicando que o parceiro já poderia começar a se mover, e assim ele o fez,  iniciando um vai e vem lento, sem desfazer o contato de suas bocas, que ainda desejavam uma a outra.

O sentimento misturados ao prazer estava tornando aquela simples rapidinha numa experiência extremamente extraordinária. Nunca se cansariam de sentir a união de seus corpos suados, se movendo numa sintonia que apenas eles conheciam.

Sasuke começou a judiar das costas do loiro, arranhando a pele bronzeada sem dó, enquanto o Uzumaki se encontrava designado a marcar todo o pescoço do moreno. O menor investiu forte, acertando em cheio o ponto certo do Uchiha que gemeu arrastado ao sentir um espasmo de prazer percorrer o seu corpo. Naruto aumentou a intensidade dos movimentos, fazendo os corpos se chocarem  com brusquidão, arrancando gemidos deleitosos de ambas as partes.

—Ahhh… Mais rápido — suplicou o Uchiha não aguentando mais esperar.

Naruto gemeu quase que num rosnado pelo deleite do amado.

—Eu queria poder te torturar — sussurrou ao ouvido do outro, tornando seus movimentos lentos — Mas, estamos sem tempo.

O loiro voltou a arremeter-se com força para dentro de Sasuke, aumentando o ritmo gradativamente, surrando a próstata alheia. As respirações ficaram mais pesadas e os corpos chocavam-se freneticamente. Naruto segurou o pênis do moreno, começando a masturba-lo no mesmo ritmo em que dava às suas investidas, fazendo o maior afundar ainda mais as unhas em suas costas quando os espasmos se dissiparam por seu corpo.

Beijaram-se afoitos, gemendo um sobre os lábios do outro. O loiro sabia que estavam próximos do tão almejado orgasmo e com isso aumentou ainda mais a intensidade de suas investidas. Sentiu o corpo do amado fraquejar e não demorou muito para que ele se derramasse em jatos fortes, melando seus abdomens. Seu interior apertava o membro do loiro enquanto ele permanecia inebriado por sua nuvem de prazer. O Uzumaki também não tardou a gozar, mordendo o ombro do amado para abafar seu  urro deleitoso ao preencher o interior ainda pulsante do moreno, enfim imergindo em seu nirvana de prazer.

Depois de normalizar sua respiração, Naruto se retirou de dentro do maior e encostou-se ao lado dele no balcão. Ambos estavam suados e sorriam enquanto seus corpos transbordava satisfação, mas ainda não havia sido o bastante.

Sasuke olhou para o relógio na parede da cozinha e viu que apenas doze minutos haviam se passado. Desceu do balcão sentindo o esperma do loiro lhe escorrer pela perna e puxou Naruto para um beijo caloroso, deixando que sua mão pousasse sobre o membro já adormecido do outro, iniciando uma punheta lenta e ritmada.

—Ainda temos oito minutos — sorriu malicioso quando Naruto lhe sorriu sacana, mantendo os olhos fechados ao aproveitar a carícia que lhe era proporcionada. Sasuke puxando os cabelos do loiro com certa força e colocou-o de bruços sobre a mesa, ajoelhando-se entre as pernas já separadas do mesmo. — Eu já tomei café, mas ainda preciso comer alguma coisa — Abriu as nádegas do loiro e aproximou seu rosto da entrada rosada, lambuzando com agilidade o pequeno anel do menor que começou a gemer baixinho. Levou dois de seus dedos a própria boca e os chupando bem antes de introduzi-los um de cada vez no interior do Uzumaki, alternando entre um vai e vem lento e movimentos de tesoura. Seu membro já se encontrava rígido novamente, assim como o do loiro que já rebolava em seus dedos. O Uchiha se posicionou atrás do loiro e roçou a glande de seu membro provocantemente na entrada do mais novo, que rosnou irritado pela enrolação  — Itadakimasu.

Em uma investida violenta, Sasuke se arremeteu para dentro do loiro que urrou de dor, agarrando-se a toalha da mesa que já estava totalmente fora do lugar. Grossas lágrimas deixavam seus olhos e logo sentiu o amado lhe beijar o pescoço, tentando distraí-lo para que seus músculos relaxassem. O moreno sabia que o namorado gostava daquele jeito e, por isso não se continha quando era a sua vez de dominar. Sasuke adorava quando Naruto sorria sacana, olhando para si com os olhos cheios de lágrimas por causa da dor que ele havia lhe causado.

Assim que seus músculos relaxaram, o loiro empinou o quadril, começando a se mover de forma provocante, olhando o amado por cima do ombro com luxúria e, aquilo estava deixando Sasuke fora de si.

O Uchiha segurou os quadris do menor, obrigando-o a ficar parado e, começou um vai e vem rápido, arrancando gemido de satisfação do parceiro. Puxou os fios curtos obrigando Naruto a se apoiar nas mãos e, lhe mordeu o lóbulo da orelha, fazendo o menor arfar ao sentir a respiração pesada do outro em seu pescoço, arrepiando-o.

A entrada não tão bem preparada já apertava o pênis de Sasuke com uma intensidade surreal, fazendo-o tremer e arfar, inebriado pela sensação prazerosa. Naruto rebolava ao seu encontro, numa sintonia de movimentos perfeitos, que se completavam em busca de mais prazer. Uma das mãos do moreno foi até o membro rígido do loiro, massageando-o enquanto a outra apertava a coxa torneada, deferindo ora ou outra, tapas que deixavam marcas em suas nádegas e pernas ao investir contra o corpo do menor em movimentos frenéticos.

Logo Sasuke sentiu a musculatura ao redor de seu membro se apertar, fazendo-o gemer rouco. O Uchiha arremeteu-se ainda mais fundo, causando espasmos e gritos prazerosos no menor ao surrar seu ponto de prazer. As sensações misturadas deixaram os pensamentos de ambos nublados, os fazendo esquecer mesmo que por um momento tudo à sua volta, a hora, o trabalho, o café da manhã, nada que não fosse o prazer importava.

O Moreno gemeu alto ao se despejar no interior do amado, que também se desfez em sua mão, caindo exausto sobre a mesa totalmente bagunçada. Com cuidado, o maior saiu do interior do Uzumaki, sentando-se exausto no chão da cozinha, logo sendo acompanhado pelo loiro, que sentou-se em seu colo lhe beijando com carinho.

—Sabia que eu te amo, Sasuke?

—Sempre soube — sorriu convencido ainda normalizando sua respiração — Mas, eu também te amo.

—Eu também sempre soube.

Depois disso, Sasuke teve que correr. Naruto ainda ficou no seu pé, insistindo para que tomassem banho juntos, mas o moreno sabia que se fizesse isso nunca iria conseguir sair de casa. Correu para o trabalho e chegou quinze minutos atrasado, levando bronca de seu chefe que nunca estava de bom humor e ainda de barriga vazia por não ter tomado café da manhã, mas não se arrependia e se pudesse faria tudo de novo.

 


Notas Finais


Até a próxima gente ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...