História Ohh Meu Chefe - Imagine Lay EXO - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, G-Dragon, Jennie, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Rosé, Sehun, Seungri, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chen, Drama, Exo, Exo Hot, Jennie, Kai, Kris, Lay, Lay Hot, Luhan, Romance, Sehun, Suho, Suho Hot, Xiumin, Ztao
Visualizações 681
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! ♡

Capítulo 14 - Lábios Carnudos Parte: 2


Fanfic / Fanfiction Ohh Meu Chefe - Imagine Lay EXO - Capítulo 14 - Lábios Carnudos Parte: 2

Sorrimos os dois no meio do beijo, Lay começa a passear suas mãos por minhas costas, logo as tira e aperta minha cintura. Dou um gemido baixo.

-- Você ja está gemendo? - ele para o beijo e me olha com um sorriso no rosto.  -- Eu ainda nem coloquei. 

Fico vermelha ao pensar nos vários modos que ele poderia colocar em mim.

-- Ta vermelha porque?  - ele sorri.

Fico o olhando com os olhos arregalados. 

-- Você está me zoando né Lay?

-- Porque eu faria isso? 

-- Não sei..  - me levanto de cima do próprio e começo a andar em direção a cozinha. 

-- Porque você está saindo de perto de mim? 

-- Não quero ser feita de besta. - abro a geladeira e pego algumas coisas para fazer um sanduíche. 

-- Eu não estou te fazendo de besta. - ele encosta no balcão da cozinha. 

-- Está sim!  - monto um sanduíche simples e pego um copo de suco de uva. 

-- (S/L) eu so estava brincando. 

-- Brincando? Não me pareceu. - mordo um pedaço do sanduíche e engulo sem mastigar. 

-- Me perdoa?  Hm? 

-- Hm..... hm.. - tento bater nas costas. 

-- Ahh você me perdôo? - ele se aproxima de mim. -- Pera ae, você está se engasgando? 

Balanço a cabeça com um não. Eu não queria passar aquela vergonha com ele.

-- Você está sim. Olha isso, você está toda vermelha. - ele me olha com uma cara de preocupação. 

Começo a torcir.

-- AI MEU DEUS! - ele fala em um tom de voz alto. -- Oque eu faço? Eu não sei como agir nessas situações. 

Lay era um riquinho que so sabia trabalhar e trabalhar e trabalhar, ele não sabia fazer nada além disso, na verdade ele sabia fazer algo muito melhor que trabalhar, mas vamos deixar isso quieto.

Tento apontar para as minhas costas, mas eu estava mais engasgada que tudo, não conseguia fazer nada além de torcir com o encomodo.

-- Espera ai! - ele sai correndo em direção a seu quarto. 

Não acredito que isso aconteceu logo perto dele.

Pois acredite amiga.

Quer morrer então? 

Bem queria, mas não agora, cadê esse homem?

Não sei aff acho que vou morrer engasgada! 

-- Voltei! - Lay aparece com o celular na mão, ele estava olhando atentamente para o celular, eu ouvia a voz de um homem dando instruções de como desengasgar uma pessoa. -- Descupas! - ele coloca o celular na bancada e me da um forte tapa nas costas. No mesmo instante eu coloco para fora oque estava me engasgando. 

-- Vai me matar? - tomo um gole de água e olho para ele.

-- Descupas! - ele começa a rir. -- Você estava se engasgando e não me falou nada. Porque? - ele fica serio. 

-- Eu estava com vergonha.  - suspiro. 

-- Vergonha? - ele da uma risada soprada. -- Já fizemos coisa muito pior que isso e você me diz que está com vergonha? 

-- Na verdade...

-- Na verdade... - ele repete. 

-- Na verdade, eu não lembro oque fizemos naquela noite. - sinto como se uma pedra enorme fosse tirada das minhas costas.

-- Como assim? Você estava tão bêbada assim? - ele fica incrédulo.

-- Sim. Eu estava. - olho para o chão.  -- Queria lembrar! - não me dou conta do que tinha acabado de falar.

-- Você quer? 

Levanto a cabeça e vejo que ele me olhava de um jeito malicioso. 

-- Descupas!  Eu não podia ter falado aquilo. - eu estava prestes a sair, mas ele me segura pelo braço.

-- Você confirmou.

-- Confirmei oque? - o olho confusa. 

-- Oque eu queria confirmar. - ele me puxa, me fazendo bater em seu peito. O olho assustada. 

-- Vou fazer você se lembrar de tudo, agora. - ele me olha com um sorriso no rosto. Eu não tinha reação sobre aquilo, so queria que aquilo acontecesse, não ligava pra depois, não ligava em ser demitida, so queria sentir ele ali naquele momento. 

Puxo sua nuca e começo um beijo feroz, mas o Lay fez questão de deixar aquele beijo quente ao aperta minha bunda, sua língua entrava em minha boca com tanta precisão que me deixava louca, sua língua era quente e gostosa de se chupar, eu adorava aquilo, ele sobe suas mãos para as minhas coxas, aperta e me levanta para cima do balcão, enquanto nos beijavamos ele apertava constantemente minhas coxas, em um de seus apertos eu gemi de dor, mas ele não ligou, continuou oque estava fazendo, ele mordia meus lábios, me dava algumas chupadas de língua e dava alguns chupoes em meu pescoço. 

Como esse homem e bom no que faz.. - penso e depois sem querer acabo derrubando um copo de vidro no chão. 

Ele olha para o chão. 

-- Nossa, eu queria tanto fazer isto aqui. - ele fala um pouco sem ar.

-- Não tem problema, temos quartos fazios para fazer oque bem quisermos.  - Sorri maliciosa enquanto olhava para sua boca.

Ele da um sorriso malicioso mostrando suas covinhas e me pega no braço, agarro sua nuca enquanto olhava sua boca carnuda, ele sorria pra mim toda vez que eu olhava para sua boca, lhe roubo um selinho e depois dou um beijo onde ficava sua covinhas. 

-- Ahh como eu amo essas covinhas. - dou mais alguns beijinhos. 

Ele sorri e mostra novamente as covinhas. 

-- Ahhh você está me deixando louca!  - pulo em seu colo enquanto andávamos até meu quarto. 

-- Eu vou te deixar agora. - ele abre a porta do quarto e depois fecha com o pé, ele me joga na cama.

-- Uiii! - sorri maliciosa. -- Vem, vem cá, eu te quero agora! - fico em uma posição sexy enquanto ele me olhava com desejo.

-- Oohh (S/L) como eu te quero..

Eu puxo sua blusa e o roubo um beijo, ele me beija pra valer naquele momento, enquanto nos beijavamos, eu desabotoava sua blusa e enquanto isso passeava minhas mãos sobre seu abdômen perfeito, ele começa a desamarrar meu roupão. Era tão fácil desamarrar aquele roupão, quanto tirar a sua roupa, quando me dou conta eu já estava nua, ele olhava cada parte do meu corpo sem pressa, depois me olhou com um sorriso grande no rosto.

-- Oque foi? - sorri.

-- Seu corpo e tão perfeito.. - ele da um beijo na minha barriga. -- La no carro eu não pude ver direito, mas agora que o vejo, ele e tão...

-- Tão.. - mordo o lábio. 

-- Tão gostoso de se fuder. - ele da um sorrisinho malicioso. 

-- Então vem. Me fode toda. - passo a língua entre os lábios. 

-- Não agora. - ele tira sua calça ficando so de box. 

O olho confusa mas depois paro de olha-lo daquele jeito, pois sabia o que ele queria fazer.

-- Deixa que eu começo!  - saiu de baixo do próprio e fico por cima. Vou descendo até chegar perto de seu membro, Lay se ajeita na cama e fica sentado, me ajoelho no chão e passo a mão por baixo de sua coeca. Eu podia sentir seu membro, ele tinha um volume enorme. Abaixo sua coeca box e jogo ela para longe dali, lambo os lábios e o olho. Ele parecia ansioso por aquilo, parecia que queria aquilo agora mesmo, mas resolvi tortura-lo um pouco. Com uma mão fiquei fazendo o movimento de vai e vem em seu membro, com a outra mão passava os dedos na boca de um jeito sexy, fiquei fazendo aquilo por uns 2 minutos, mas ele pede pra parar de tortura-lo.

-- Não faça isso. - ele alisa minha cabeça. Sentia que aquele era o momento de mostra-lo meus truques. Passo a língua entre os lábios os deixando molhados, começo a lamber  a cabeça de seu membro antes de enfiar minha boca toda, fiquei o chupando por alguns minutos, o olhava algumas vezes,  eu queria ver suas expressões enquanto eu fazia aquilo.

-- Hmm... (S/L)! - ele solta um gemido baixo. Aumentei o ritmo da minha boca em seu membro. Eu queria ouvi-lo gemer mais alto que aquilo, mas parecia que aquele era o máximo que eu podia fazer, Lay era forte, não gemeria assim tão fácil. Ele balança a cabeça ao sentir seu prazer chegar no limite, bebo seu líquido todo ele era quente e saboroso, ainda tinha gotinhas em seu membro, fiz questão de sair lambendo tudo, ele me olhava com um sorriso enorme, me olhava com prazer, com desejo e com tudo que ele queria de mim ali.

-- Vem, agora eu vou te dar o prazer que você tanto quer. - ele me puxa pelo braço me fazendo cair em cima do próprio. 

-- Eu não quero. - dou um sorriso malicioso. 

-- Como assim? Você fez e mim e agora eu quero fazer em você! - ele me olha confuso. 

-- Eu sei.. mas eu não quero hoje. Eu quero sentir você agora dentro de mim, não quero esperar mais. - me agarro nele, deixando nossos corpos mais colados. 

Ele sorri malicioso e me deita na cama, ficando por cima de mim, eu abro as pernas esperando aquela coisa entrar em mim, eu tinha um desejo enorme, mordo o lábio enquanto ele me olhava, ele ajeita seu membro ate entrar dentro de mim, dou um gemido soprado ao sentir aquilo entrar em mim, ele começa as suas investidas, de começo foi lento, mas depois foi rápido, muito rápido, rápido mesmo fazendo a cama bater na parede com força e eu gemer muito mais muito alto, tão alto que se tivesse alguém ali na casa ouviria a metros de distancia.

-- OOOOOH LAY! OOOOOH SR: ZHANG! - mordo o lábio e o olho. Meus peitos estavam balançando, o Lay segurava com as duas mãos na cabeceira da cama, talvez o motivo de tanta força vinha dali, lhe roubo um selinho e coloco a cabeça para trás, meu prazer estava perto e parecia que o seu também.

-- Ohh (S/L) HM... - ele geme baixo mas na última palavra aumenta o tom do gemido.

-- OOOH LAY. CONTINUA!! - mal conseguia falar, mas juntei forças para falar aquilo.

Chegamos os dois no colapso. Ele deita em cima de mim. Sua respiração estava cansada, seu coração batia rapido, eu sentia seu líquido entrar em mim lentamente, ele passa os dedos sobre meu sexo e lambe.

--  Que delícia! - ele sorri mostrando aquelas covinhas maravilhosas. 

Sorri e o beijo.

-- Tudo em mim e uma... - Não consegui terminar a frase pois tive um enjôo. Corro para o banheiro.

-- Oque está acontecendo?  - ele aparece totalmente nu na porta do banheiro.

-- Nada, só foi o carro que me deixou assim. - sorri para ele enquanto escovava os dentes. 

-- O carro?

-- Deixa pra lá.  - lavo a boca e vou para de baixo do chuveiro. -- Vem? - sorri maliciosa enquanto a água caia sobre mim.

-- Porque não?  - ele entra dentro do box e me beija.









Notas Finais


Enjôo de novo? Estranho...
Haha
Ate amanhã!
Obrigada por ler! ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...