História Oi eu sou D... - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Lysandre, Nathaniel
Tags Sexos Invertidos, Swap
Visualizações 13
Palavras 1.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi esse cap é completamente dedicado ao casal Prya e Dani então quem não gosta desculpa... e vai estar curtinho também.

Capítulo 11 - Se ainda estava com duvidas: mais uma prova que ele mudou...



Pov. Dani

Me soltei dos braços do loiro. E pulei em cima da menina, Prya. Meu deus, meu amor estava de volta em meus braços. Eu a amava. Podia achar Nathaniel divertido e bonito, e vou confesar que eu tenho uma pequena queda por ele. Mas Prya. Se Nathaniel fazia meu coração disparar, Prya o fazia parar. Minhas melhores lembranças da nova escola eram com ele, mas as melhores da minha vida eram com ela. Juntas desde os 10 anos colocadas em um internato, apreveitamos a distancia dos nossos pais para conseguir o maximo de conhecimento. Meu deus.... Ela esta aqui. pensei que nunca mais a veria. 

- Prya! - Eu disse em um sussurro enquanto pegava seu rosto e olhava em seus olhos. As lagrimas escorriam,sabia que não estava bonita, mas por que me importaria, ela já me viu de todos os jeitos até do avesso. Ela chorava, e parecia magoada.- Eu estava morrendo de saudade. - Digo notando que ela não me abraçava.

- Eu vi...- Ela diz ente soluços e lagrimas. - Vi você... e aquele-ee men-ni-nooo se beijandoooo. 

- Prya, por favor não chora, se acalma amor. - Eu digo limpando as lagrimas de seus olhos.

- Não me chama de amor! - Ela fala irritada teria gritado mas a voz falhos e saiu como um sussurro esganissado. - Nunca mais. - Diz se soltando de mim. 

- Eu achei que não ia te ver nunca mais.- Digo segurando firme sua mão. 
Pov. Nathaniel. 

Eu não acreditava no que via na minha frente. Eu acabara de pedir a menina mais bonita do colegio, pela qual sou apaixonado e ela diz sim, mas então o grande amor dela aparece do nada. Eu estava confuso furioso com vontade de matar qualquer um. mas então:

- Prya, por favor não chora, se acalma amor. - Diz minha linda menina, notei o tom com que ela dizia amor. Eu vi o quanto ela estava sofrendo de fazer aquilo com a outra menina. 

- Não me chama de amor! Nunca mais. - Diz a morena se soltando de Dani que logo pega sua mão e a puxa fazendo olhar em seus olhos. Meu deus como essa garota é estupida ela tem meu mundo nas mãos e está o desmanchando como uma criança que chuta os castelos de areia. 

- Eu achei que não ia te ver nunca mais.- As lagrimas escorrem dos olhos das duas quase como se fossem sincronisadas. A morena se solta e sai correndo enquanto a garota da minha vida.

Chego perto dela, e a olho.

- Vou resolver isso! - DIgo e saio correndo atrás da outra menina. 

- NÃO NAT..- Parei de ouvir por causa da distancia. 

Não demorei muito a encontrar uma morena palida cansada, e completamente chorosa. Me aproximo dela e sento ao seu lado. 

- SAI DAQUI EU NÃO VOU FALAR COM VOCÊ, DANIELA! - Grita a garota com a cabeça enterrada nos joelhos em cima de um banco na praça.  Encaro os balanços a nossa frente, e um grande ipê. 

- Bom, eu não me chamo Daniela. - Eu digo, e quando ela ergue os olhos abro um soriso timido. 

- Veio aqui por que também está decepcionado com ela?- Perguntou a menina, não tinha certeza de sua expressão estava muito escurro, mas a voz saia chorosa. 

- Na verdade, eu vim aqui por que você devia voltar com ela. - Eu digo, e noto que seus olhos se arregalaram. - Veja bem, eu sou apaixonado por ela. E como pode ver - Digo apontando para a cesta de pequinique no meu colo. - Eu e fiz hoje ser o dia mais perfeito que eu pude pensar. Fiz ela matar aula, a levei em um parque para comer seus lanches favoritos, armei todo um esquema para ter absoluta certeza que ela ficaria feliz o tempo inteiro no parque de diverções, eu a levei para ver um filme de ação com sangue e tripas, humor negro como ela gosta. Eu fiz tudo que eu pude pensar. E eu consegui deixar ela feliz. - Termino a frase em um suspiro. 

- Então por que me disse pra voltar com ela?

- Ela aceitou a minha proposta, eu não pedi ela em namoro. Eu pedi uma chance de fazer ela feliz. Mas foi só você aparecer que o mundo parou pra ela. Eu sei que ela te ama,e ama muito. Não vou dizer que nesses meses ela não ficou com ninguém... as vezes ela entrava na pegação da Cass e da Ambre. Mas ela era só a amiga descolada que precisava dar um beijo e ajudava as duas a decobrirem mais sobre elas mesmas. - Eu falei, lembrando como ri da explicação dela. - Ela pode gostar de mim, mas ela te ama. E vocês deviam ficar juntas. 

- Mas ela.. -Começa Prya.

- Me beijou? Vocês terminaram a seis meses ela achou que nunca mais ia te ver. Agora se resolvam. - Eu disse notando que uma figura em uma roupa esvoaçante andava encolida de frio até nós. Me levantei e andei até ela. Coloquei meu casaco por cima de seus ombros, lhe dei um beijo na testa. - Seja feliz. - E sai quase chorando. 
Pov. Autora.

A garota de cabelos azuis congelou a ver o garoto com quem tinha dado uns amaços mais cedo lhe deixar ir. Ele deixou uma lagrima escapar quando beijava sua testa. Ela logo sentou ao lado da menina de cabelos escuros.  Elas sorriram, se abraçaram e começaram a conversar. Falaram, falaram, falaram até o dia clariar. Foram direto para a escola. As mesmas roupas do dia anterior. Sentaram no jardim esperndo a hora da aula começar escoraram-se embaixo da janela da sala e a cabeça de uma tombou sobre o ombro da outra, que logo adormeceu encostando sua cabeça na de sua amada. 

Nathaniel chegou cedo na escola, queria contar rapido para as garotas o que tinha acontecido. Foi para o jardim matar tempo e encontrou as duas encolidas uma nos braços da outra. E ao notar o soriso de Dani, ele sorriu. Não estava com ela, mas sabia que ela estava feliz por sua causa. Pegou o casaco das mãos de sua amada, e colocou por cima do rosto delass para cobrir o sol. 

- Bons sonhos meninas. - Ele disse com um soriso em seus labios, mas o coração apertado. 


Notas Finais


Oi por favor comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...