História Oito garotas e meio - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Futanari, Nudez, Sexo, Yuri
Visualizações 134
Palavras 1.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Seja bem-vinda em casa


- Já arrumou as malas, querida? - Gritou a mãe de Hana da sala, pegando as chaves do carro.

- Sim, mãe! Tudo pronto, mas pode esperar um pouco enquanto vou no banheiro? - Respondeu Hana no andar de cima, se dirigindo ao banheiro.

Hana entrou no banheiro e se certificou de trancar a porta. Seus pais não sabiam de seu segredo, aquele novo membro havia, por algum motivo, se desenvolvido na puberdade e desde então Hana se certificou de deixar aquilo bem escondido. Hana retirou sua roupa de baixo, um short jeans claro e curto e abaixou sua meia-calça até os joelhos junto da calcinha, deixando exposto seu pênis. Tenho de esconder isso, imagina se as garotas descobrem que eu tenho um orgão masculino no meio das pernas? - Pensou Hana, pegando seu pênis de tamanho considerável, ainda flácido, o entortando e o introduzindo em sua vagina para esconde-lo. Hana nunca se acostumava com aquilo, toda vez que fazia soltava um gemido de prazer e acabava ficando excitada, ela não podia fazer nada pois sabia que era o único jeito. Acho que assim está bom, está me incomodando um pouco mas não quero ter que ficar mexendo ele dentro da minha vagina, isso me deixaria muito excitada - Disse Hana a si mesmo, deixando o banheiro.

Hana pegou suas bagagens e entrou no carro junto de sua mãe e foi para o endereço que as garotas tinham lhe dado pelo celular. Hana estava bastante ansiosa e isso a tocou, literalmente. Durante o trajeto seu pênis começou a endurecer dentro de seu corpo e quanto mais ele o fazia, mais Hana encolhia as pernas e começava a soar frio. Droga, que péssima hora pra isso acontecer - Pensou ela, em um estado de bipolaridade, gostando e odiando ao mesmo tempo aquele acontecimento.

- Mãe, falta muito? - Perguntou Hana, se esforçando para falar com um tom de voz normal, sem deixar a excitação mudar sua entonação.

- Já estamos chegando, é apenas a alguns quarteirões daqui - Respondeu a mãe de Hana sem perceber o que estava acontecendo.

Como a mãe da Hana havia dito, ela dirigiu apenas alguns quarteirões e lá estava. Hana saiu do carro com as bagagens em mãos e se despediu de sua mãe que foi embora logo em seguida. Um pouco ansiosa e desconfortável, Hana se dirigiu até a campainha da casa e a tocou. Uma garota baixinha abriu a porta, seu nome era Keiko.

- Olá, Hana, prazer em conhece-la, me chamo Keiko, mas disso eu acho que você já sabe, hihi - Keiko Recepcionou Hana com um sorriso simpático e um olhar cativante.

- Sim, é mesmo. Escuta Keiko, aonde fica o banheiro? - Perguntou Hana bastante desconfortável, encerrando a conversa logo por ali. Ela realmente precisava de um tempo sozinha.

- Hm... Eh... É por ali, subindo as escadas na última porta do corredor. - Respondeu Keiko, apontando para a escada bastante confusa.

Hana deixou as bagagens na porta e correu o mais rápido que pôde até o banheiro. Como estava apressada, nem se lembrou da possibilidade de haver outra pessoa lá dentro e já chegou abrindo a porta. Para sua surpresa, havia uma garota de cabelos negros e compridos de costas, ela estava apenas de lingerie de frente para um espelho que estava usando para se maquiar. Aquela bunda redondinha e perfeita foi o suficiente para excitar ainda mais Hana.

- Ei! O que faz aqui?! - Exclamou a garota dos cabelos pretos, surpresa e furiosa por ter sido interrompida.

- Me desculpe, é que eu realmente preciso usar o banheiro - Neste ponto Hana já estava encolhida, segurando sua região genital como se estive apertada para fazer xixi.

- Humpf, claro, tanto faz. Eu termino de me maquiar no meu quarto - A garota não estava muito contente mas de certo modo sentiu uma empatia por Hana como se soubesse exatamente pelo o que ela estava passando.

O nome da garota dos cabelos pretos é Emi. Ela deixou o banheiro e foi até seu quarto naquele mesmo corredor, deixando Hana sozinha. Apressadamente, Hana fechou a porta e a trancou, retirando seu short junto da meia-calça e sua calcinha tudo simultaneamente. Quando o fez, no mesmo momento, de sua vagina deslizou seu enorme pênis saindo junto dele uma grande quantidade de líquido seminal. Instintivamente Hana colocou a mão sobre sua vagina para impedir que parte dele caísse no chão enquanto corria para dentro do Box para não sujar o resto do banheiro. Uma vez com seu pênis liberto, ele endureceu mais livremente ficando totalmente ereto. Uma enorme tesão tomou conta de Hana nesse momento e ela começou a se masturbar pelos dois órgãos que tinha. Ela fazia um longo movimento com o braço e mão esquerda para cobrir todo o comprimento de seu pênis ao masturba-lo e um sutil movimento com os dedos da mão direita sobre seu clitóris.

Não levou muito tempo e Hana estava no seu limite. Está chegando! - Pensou Hana quase que proferindo aquelas palavras em voz alta em um estado de total êxtase, se referindo à ejaculação. Rapidamente um longo jato de sêmen voou através de seu trato urinário por todo o banheiro. Por sorte, Hana havia entrado dentro do Box antes de ejacular. Depois do ápice do prazer alcançado, Hana ficou extremamente exausta e sonolenta mas, apesar disso, ela não podia ir dormir ainda. Tenho que limpar essa bagunça - Pensou Hana, um pouco arrependida por ter feito aquilo, como de costume. Sem perder muito tempo, Hana ligou o chuveiro para limpar aquela sujeira e já aproveitou para limpar-se. Até o fim da ducha, seu pênis já havia se estabilizado e ela pôde se vestir com ele para fora normalmente. Sendo assim, Hana se vestiu e foi até a entrada onde havia reparado mais cedo que havia um sofá. Uma vez na entrada, Hana se deitou no sofá para dormir já que não sabia onde era seu quarto ainda.

Se passaram alguns minutos e Hana já havia caído no sono. Keiko estava procurando por ela e quando a encontrou dormindo no sofá, resolveu deixa-la lá até que acordasse. Naquele mesmo instante, Keiko resolveu ir dormir também mas como de costume foi tomar um banho antes. Lá, após despir-se e deixar a mostra seu físico não muito avantajado, entrou dentro do Box e começou a tomar seu banho. Porém, algo parecia estranho, tinha algo grudento no piso e Keiko sabia muito bem do que se tratava, afinal, ela também produzia aquilo. De início ela achou muito difícil ser Hana a autora daquilo, mas era a única pessoa que poderia o ter feito, já que tinha sido a última a usar o banheiro e logo após isso ter ido dormir.

Assim que Keiko terminou de se banhar, começou a ponderar se realmente era possível Hana ter feito aquilo. Será que Hana é uma futanari também? - Pensou Keiko extremamente perplexa. É o que eu irei descobrir - Afirmou ela logo em seguida, dando uma mordida no lábio inferior.


Notas Finais


Essa foi minha primeira experiência escrevendo algo erótico. Me diz, sentiu algo lendo esse primeiro episódio? Não tenho certeza se irei continuar caso não haja nenhum feedback.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...