História Old Fashion Wedding (OFW) - Camren - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Visualizações 537
Palavras 2.702
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VRAAAAAAAL 🌚

Capítulo 8 - Hailee.


POV Camila


Oi, Mama...- falei e a abracei.

Tudo bem?- ela perguntou.

Sim, por que?- perguntei tentando disfarçar.

Está um pouco abatida.- ela disse.

Apenas cansaço, nada demais.- sorri.

Sabe que eu te conheço, né? Me conta...- ela disse e eu suspirei.

Não é nada, Mama, a Sofi tá aí?- perguntei tentando sair dali.

No quarto.- ela disse.

Eu vou lá...- falei e subi.

Sofi estava deitada, toda embrulhada no edredom.

Hey...- falei e ela se virou- Que foi?- perguntei.

Nada, tô com sono.- ela disse.

Sofi... fala pra mim.- pedi.

Não é nada, que saco.- ela disse com os olhos marejados.

Sono não deixa os olhos assim.- falei.

Deixa sim.- ela disse.

Sofi...- falei e ela se virou.

Eu terminei.- ela disse.

O que?- perguntei.

Terminei com a Sara.- ela disse.

E desde quando você namora?- perguntei.

Comecei depois que você foi pra Vancouver... e agora não namoro mais.- ela disse.

Meu deus... você não é mais o meu bebê.- falei e ela sorriu.

Que seja... como a Laur está?- ela perguntou e eu sorri triste.

Eu não acho que vai dar muito certo...- falei e me deitei.

Por que?- ela perguntou e se levantou, tecnicamente nós trocamos dr posição.

Porque... eu tô com medo...- falei.

Medo do que, exatamente?- ela perguntou.

De perder ela.- falei.

Uow... você se apaixonou...- ela disse sorrindo- Eu vivi pra ver isso!- ela disse e se jogou em mim, rindo- A KAKI TÁ APAIXONAAADAAAA.- ela cantarolou.

Para.- falei e ela ficou pulando em mim_ SOFI.- falei.l e minha mãe entrou.

O que está acontecendo?- ela perguntou.

A Kaki tá apaixonada.- Sofia disse e se levantou.

SOFIA.- falei.

O que?- minha mãe perguntou.

Não é nada.- falei.

Karla Camila, ou você volta a falar comigo decentemente ou eu vou te empalar.- minha mãe disse um pouco brava, me deixando com a boca aberta, e fazendo Sofi cair na risada.

Fala pra ela...- Sofi disse gargalhando.

Okay... podemos conversar melhor? Mas depois.- pedi.

Te espero depois da janta.- ela disse e saiu.

Eu vou te matar, Sofia.- falei nervosa.

Infelizmente você não pode me matar do jeito certo.- ela disse rindo.

Qual é o jeito certo?- perguntei.

De prazer.- ela disse.

Louca.- falei- Você não sabe dessas coisas.- falei nervosa.

Aham, vai nessa, Amor.- ela disse irônica.

V-ocê... não é o que eu to pensando, é?- perguntei com medo.

Assim também não, sua idiota, mas eu já cheguei nas preliminares, sei como é estar excitada.- ela disse e eu abri a boca.

Meu deus, eu não tenho saúde pra escutar isso.- me levantei.

Kaki, você transou com 16, eu já tô mais pura que você.- ela disse e eu sorri.

Continue assim, até os 40!- falei e ela riu.

Daqui a 40 anos, vai fazef 40 amos que eu transo.- ela disse e eu joguei um travesseiro nela.

Besta, eu vou conversar com a Mama... me deseje sorte.- falei saindo.

Boa sorte...- escutei ela dizendo.

Desci as escadas com o coração na mão, será que ela acreditaria?

Mama?- chamei.

Senta...- ela disse enquanto mexia em seu celular.

Então... sobre o que você ouviu lá em cima...- falei e ela me olhou.

Começa.- ela disse.

Pode parecer que é cedo e essas coisas, mas... quando eu fiquei 2 meses sem ver ela, eu me senti vazia, triste, fiquei com 2 pessoas em 2 meses, você tem noção disso?- perguntei e ela riu- No dia que ela fez aquela surpresa pra mim, meu coração só faltou sair pela boca, eu queria ela ali comigo... Entende onde eu quero chegar? Não tô dizendo que amo ela é essas coisas, mas eu gosto dela, de um jeito diferente das outras, eu... ela é uma pessoa incrível... eu não sei a sua reação, mas eu to apaixonada por ela, como um nunca estive, e isso ta acabando comigo, eu to com medo, medo de tudo dar errado, medo de perder ela, medo de...- suspirei pesadamente- Eu quero ela... mais que tudo.- falei com os olhos super marejados e olhei pra minha mãe.

Você... você me pegou de surpresa, filha... eu...- ela apenas me olhou.

Eu entendo...- falei.

Eu pensei que nunca fosse te ver sofrendo por amor.- ela disse e eu sorri.

Quem está sofrendo por amor?- meu pai entrou e eu gelei.


POV Lauren


Filha, que saudade.- meu pai disse me abraçando.

Oi...- falei.

Que foi? Está com a carinha não triste.- ele disse.

Não é nada...- sorri-... a Tay está?- perguntei.

Claro, no quarto, como sempre.- ele disse.

Eu vou falar com ela... já volto.- falei e subi- Tay?- perguntei entrando.

Eu mesma.- ela apareceu.

Tudo bem?- perguntei.

Claro, por que não estaria?- ela perguntou.

Sei lá... enfim, eu quero saber se você quer dar uma volta na praia comigo...- falei e ela sorriu.

Finalmente alguma coisa pra fazer, só me deixa colocar uma roupa.- ela disse e eu ri.

Poucos minutos depois ela voltou, todas vestida.

Vamos à praia, não numa festa.- falei rindo.

Me deixa, Lauren.- ela disse.

Tá folgada, hein?- falei e ela riu.

Tenho quase 17 anos, meu amor, eu posso.- ela disse debochada.

Vai achando...- falei e nós descemos.

Onde minhas princesas vão?- meu pai perguntou sorrindo.

Dar uma volta na praia, voltanos logo.- falei e dei um beijo na bochecha dele.

Taylor e eu fomos pro carro, logo estávamos na praia.

Mas não iríamos ficar num ponto fixo, nós iríamos andar.

Então...- falei observando o horizonte- Como anda a escola?- perguntei.

Legal... com as mesmas pessoas idiotas de sempre.- ela disse eu sorri- E você? Como tá lidando com isso tudo?- ela perguntou.

Eu não posso mentir pra você... As coisas não estão nada boas, Tay... ela está insegura, com medo...- falei.

Mas e você?- ela perguntou.

Eu o que?- perguntei.

O que você tá sentindo em relação à isso?- ela perguntou.

Eu estou com medo, e o motivo é que...- eu olhei pra ela-... eu to completamente apaixonada por ela...- faleo sorrindo.

Meu deus! Que fofa, nunca pensei ver isso.- ela disse e eu sorri, passando meu braço pela sua cintura.

Entendo, mas agora não sei o que fazer.- falei e ela sorriu.

Claro que não, você nunca fez isso.- ela disse rindo.

Por isso estou aqui.- sorri- Quero escutar o que você tem a dizer.- falei e ela sorriu.

Você é safada, sabia?- ela disse sorrindo e deu um beijo na minha bochecha- A única safada que eu amo.- ela disse e eu olhei um pouco mais a frente.

Ela me encarava, com o olhar decepcionado.

Ela se virou e saiu sa areia.

Que foi?- Taylor perguntou.

Tay... você... você foi ao meu casamento?- perguntei um tanto desesperada.

Hm, não, eu não fui porque não concordava com isso.- ela disse.

E alguma vez nos encontramos? Eu, você e ela? Eu não lembro de ter apresentado vocês diretamente... ela foi assim que voltamos da lua de Mel...- falei.

É, não nos conhecemos desse jeito íntimo, por que?- ela perguntou.

Era a Camila, nos olhando, ela não te conhece.- falei.

Puta que pariu... Vamos correr.- ela disse.

Vamos.- falei e peguei em sua mão, correndo em direção à orla- Espera.- falei e parei.

Que foi, demônia?- Taylor perguntou.

Não se aproxima, eu quero ver a carinha dela quando descobrir que você é minha irmã.- falei sorrindo safada.

Você só complica as coisas, Lauren.- ela disse e eu ri.

Por favor... toma.- falei e dei dinheiro à ela- Compra um açaí, eu já te chamo.- falei.

Vai com Deus.- ela disse e eu sorri, continuando o caminho pela orla, tentando encontrar ela.

E achei, pela segunda vez em um dia.

Sentada com Sofi, tomando um sorvete.

Eu sorri, e me aproximei.

Vejo belas moças por aqui...- falei e Camila bufou.

Menos, Lauren, me deixa.- ela disse grossa- Vamos, Sofi, tenho que te deixar em casa.- ela disse.

Camila!- a virei e seus olhos transmitiam raiva.

Por que você não volta pra vadia que tava com você?- ela perguntou.

Eu acho injusto você me chamar de vadia.- Taylor apareceu e ficou ao meu lado.

E quem você acha que é?- Camila perguntou.

Eu sou a Taylor, mais conhecida como a irmã dessa coisa.- ela disse e Camila ficou muda- Eu entendo se você quiser bater na Lauren agora.- ela disse.

Por que?- Camila perguntou.

Tay...- tentei.

Ela me fez esperar lá no quiosque de açaí só pra ver a sua reação ao descobrir que eu era.- ela disse e Camila fechou a cara- Ou seja, seu ciúmes mesmo.- ela disse.

Taylor, não piora as coisas...- pedi.

Sofia, vamos.- Camila disse.

Camz...- falei.

Na hora que você parar de ser idiota, me chama, ou sei lá, mas me deixa agora.- ela disse e soltou seu bravo de mim- Prazer e desculpa, Taylor.- ela disse.

Sem problemas.- Tay disse.

Camila saiu dali e eu bufei.

Não adianta brigar comigo que eu não fiz nada.- Taylor disse.

Eu sei, eu vou te deixar em casa...- falei.


POV Camila


Uns dias depois


Chan, fala com ela.- Dinah disse pela milionésima vez.

Para de repetir isso.- falei.

Ela não está bem.- ela disse e eu a olhei.

Como assim?- perguntei.

Ela não tem saído de casa, nem ora trabalhar.- ela disse.

Como você sabe?- perguntei.

Mani me disse...- ela falou.

Eu vou acabar com a raça dela.- me levantei.


(...)


Você é idiota, por acaso?- perguntei.

Oi, tudo bem? Pode entrar.- ela disse irônica.

Esse lugar está um nojo, Lauren.- falei nervosa.

Me deixa.- ela disse.

Levanta a porra da bunda agora.- falei firme.

Você podia ser assim na cama, né?- ela disse sarcástica.

POR QUE VOCÊ FAZ ISSO?- perguntei nervosa.

POR QUE EU SINTO A SUA FALTA.- ela disse.

Silêncio.

É tão difícil entender?- ela perguntou.

Era só ter me chamado, me ligado...- falei.

E você atenderia?- ela perguntou.

Claro, né, eu tô esperando que nem uma idiota...- falei.

Espera aqui.- ela disse e foi pro quarto.

Eu não entendi porra nenhuma.

Meu celular tocou, e eu ri.

Como é idiota...


LIGAÇÃO ON


Alô...- falei.

Camz? Oi, sou eu...- ela disse e eu fiquei em não rir.

O que quer?- perguntei entrando no teatro.

Eu queria... conversar...- ela disse.

Olha... ta, pode ser.- falei.

Tô indo...- ela disse.


LIGAÇÃO OFF


Lauren apareceu novamente e batei na parede, simulando a porta.

Eu ri, e ela se abaixou na minha frente, colocando uma mão na minha e uma na minha cintura.

Antes que você fale algo, você não errou, tá? Nós duas, na verdade... estamos passando por esse processo.- falei.

Eu sei.- ela sorriu.

Me inclinei um pouco e beijei ela, colocando minhas mãos no seu pescoço.

Ela sorriu e se levantou, ainda me beijando, e me deitou no sofá.

Eu sorri e mordi sua boca, fazendo ela sorrir e descer pro meu pescoço.


(...)


Não transamos de novo, se é o que pensam, nós queremos fazer isso com calma, como "namoradas".

Estávamos deitadas, prontinhas pra dormir, e um pouco bêbadas, também, não vou negar.

Camz...- ela disse sussurrando com os olhos fechados.

Hm...- respondi quase dormindo.

Eu preciso te falar uma coisa...- ela disse baixinho-... Eu te amo.- ela disse sorrindo e caiu no sono.

Eu sorri, mas estava com muito sono pra responder.


Dia seguinte


Bom Dia.- Lauren disse sorrindo, ela estava em pé, apoiada no balcão.

Oi...- falei sorrindo, sorrindo muito.

Que foi?- ela perguntou sorrindo.

Acho que precisamos conversar...- falei e ela travou.

O que eu fiz?- ela perguntou.

Você me disse uma coisa ontem...- me aproximei.

O que...?- ela perguntou.

Não quer saber o que eu respondi?- perguntei, ela assentiu e eu sussurrei perto da sua boca- Eu também te amo.- falei e ela sorriu, pegando minha cintura.

Ah é?- ela perguntou levando a mão até minha coxa e me colocou sentada no balcão.

Uhum...- falei e laceei minhas pernas nela.

Hm... Eu acho que gosto disso.- ela disse sorrindo.

Do que?- perguntei.

De você me amar.- ela disse.

Eu gosto de te amar.- falei e sorri.

E eu amo você.- ela disse e me deu um selinho.

É novo dizer isso...- falei.

Sim.- ela riu.

Mas fico feliz por ser com você.- falei e ela sorriu.

Eu também... você é muito especial pra mim...- ela disse- Você vermelhinha é linda.- ela disse e eu senti meu rosto queimar.

Como vai ser agora?- perguntei.

Como assim?- ela perguntou sorrindo.

Não sei... seria típico se um ex voltasse do inferno...- falei e ela riu.

Isso é vida real, meu amor.- ela disse e eu sorri.

Mas eu...- falei.

Nós duas temos medo, okay? E vamos passar por isso juntas.- ela disse e eu sorri, a abraçando.

Você é incrível.- falei.


POV Lauren


Uns dias depois


Hoje nós teríamos um almoço em família, não só com a minha, com a dela também.

Que horas vai ser?- ela perguntou.

Daqui a pouco, por que?- perguntei.

Pra avisar meus pais.- ela disse.

Ah sim... faz tempo que não os vejo.- falei.

Eles vão ficar felizes em te ver, garanto.- ela disse e eu sorri.


(...)


Nós acabamos de estacionar em frente a casa dos meu pais, e logo descemos do carro.

Eu peguei na mão dela, e nos entramos, nos dirigindo à área externa, ondes todos estavam sentados, rindo e brincando.

Assim que nos olharam, sorriram, e percebi os olhares de Sinu e Alejandro para nossas mãos, entrelaçadas.

Oi...- falei sorrindo e fui cumprimentar todos, assim como Camz fez.

Milagre que você não se atrasou.- minha mãe disse e eu sorri, me sentando ao lado da Taylor, de frente para Camz.

Não considere um milagre, dona Clara, nós acordamos há pouquíssimo tempo.- Camz disse e eu ri.

Percebi a carinha amassada de vocês.- minha mãe riu- E sem dona, Camila, por favor, creio que a essa altura do campeonato nós já temos intimidade o suficiente.- minha mãe disse calma.

Claro...- Camz sorriu.

Então, meninas, como tem sido?- meu pai perguntou.

Estamos bem, Pai.- falei.

É, estamos ótimas, a Lauren não deixa toalha molhada na cama.- ela disse e eu ri.

Só deixo você molhada na cama.- falei um pouco alto e todos riram.

Lauren.- fui repreendida por minha mãe.

Desculpa.- falei rindo baixo, junto com Sofi e Taylor.

Perdeu a noção do ridículo.- Chris disse e eu o olhei.

Não, irmãozinho, nada mais ridículo que esse seu cabelo.- falei me controlando.

Claro que não, exceto seu ca...- ele foi interrompido.

Já chega.- meu pai disse firme e eu fechei meus punhos.

Certo...- Chris se levantou- Eu gostaria de falar uma coisa antes de ir embora...- ele olhou para cada um de nós- Eu vou me casar.- ele disse e todos sorriram, menos eu.

Como?- Tay o olhou.

Queria que vocês soubessem... e saibam que estão todos convidados.- ele disse.

Tá de pé por que?- Tay perguntou.

Eu tenho que ir, o trabalho me chama.- ele disse e minha mãe a levantou.

Eu te levo até até porta.- ela disse e eles saíram dali.

Eu... peço desculpas pelo comportamento dele.- meu pai disse.

Tudo bem, Mike, nós entendemos...- Alejandro disse gentilmente- Então, Lauren...- ele virou do nada pra mim, trocando rapidamente de assunto- O que você tem feito com a minha filha? Eu nunca vi essa menina carinhosa.- ele disse e eu sorri.

Isso, seu Alejandro...- me sentei ao lado dele e dei um beijo em sua bochecha-... é amor.- falei e dei um beijo na cabeça dela.

Todos ficaram boquiabertos, só ai eu me toquei no que disse.

Que foi? Não posso?- perguntei sorrindo.

Isso é...- Sinu disse emocionada.

Mama, não começa...- Camz disse.

Deixa ela ficar feliz, Amor.- falei.

Tudo bem...- ela disse sorrindo.

Isso é demais pra mim, vocês tem que ter compaixão aos mais velhos.- Alejandro disse e eu ri.

É tudo novo pra gente, estamos felizes por dar certo.- falei.

Pensei que nunca fosse ver isso...- minha mãe apareceu sorrindo.

Devo agradecer à você.- falei.

Deve?- ela perguntou.

Só uma ideia doida que nem a sua pra fazer isso acontecer.- falei e nós rimos.

Após o almoço, nós ficamos conversando, e acabamos perdendo a noção do tempo.

Nem percebemos que um temporal caía lá fora.

A Camz pode ficar no meu quarto, a Sofi com a Tay e o pais dela no quarto de hóspedes.- falei ajudando minha mãe a guardar a louça.

Claro, ainda bem que mandei arrumar o quarto.- ela disse rindo.


(...)


Boa Noite.- Camz e eu falamos para nossas irmãs, que responderam.

Nós fomos pro meu antigo quarto, e Camz começou a reparar no mesmo.

Eu era idiota, não liga.- falei rindo e ela fez o mesmo.

Todo mundo faz isso, Lo, acho bem comum ter todos os nomes de quem você transou durante o colegial na sua parede.- ela disse irônica.

Nem foram tantas... foram...- comecei a contar- Eita.- falei e ela riu.

Espera, quem é essa...?- ela perguntou apontando para um nome.

Hailee Steinfeld... foi a melhor na época, eu gostava dela, muito, mas... estraguei tudo.- falei.

Quando foi isso?- ela perguntou.

No primeiro ano do colegial, eu devia ter o que? Uns 16 anos? Faz 10 anos...- falei um pouco nostálgica.

Então você é a maldita dos olhos verdes?- ela perguntou e eu a encarei.

O que?- perguntei.

Ela era a minha melhor amiga, Lauren... mas nunca estudamos juntas, ela era minha vizinha...- ela disse.

Isso tem algum problema?- perguntei.

Não acredito que você é a responsável pela minha primeira decepção amorosa.- ela disse rindo.

Como assim, Camz?- perguntei.

Eu gostava dela, assim, muito mesmo, de verdade, mas ela disse que não podia ficar comigo gostando de outra... a maldita dos olhos verdes...- ela disse e eu me sentei na cama.

E você tem contato com ela?- perguntei.

Pouco, ela está casada, morando em NY.- ela disse.

Hm...- respondi.

Que foi?- ela perguntou.

Hm? Nada... é que se parar pra pensar, nós sempre estivemos "ligadas"...- falei e me deitei.

Verdade...- ela sorriu e se deitou.

Boa Noite, Camz.- falei.

Boa Noite, Lo.- ela disse.


Notas Finais


HMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM

ALELUIA

COMENTEM ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...