1. Spirit Fanfics >
  2. Old Summer - Noart >
  3. "... incoveniente." - A.S

História Old Summer - Noart - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam as notas finais!!!

Capítulo 46 - "... incoveniente." - A.S


Penúltimo dia do ano. Lojas cheias e ruas movimentadas. Todos querem se certificar de que não irá faltar nada na festa de Ano novo, engarrafando avenidas e esvaziando totalmente o estoque de supermercados.

Aaaah! Eu amo finais de ano.

- ...e aí ele me pediu em namoro! - Sabina soltou um gritinho agudo, chacoalhando as muitas sacolas que carregava.

- Ele fez mesmo isso? Ownt! - Heyoon sorriu para depois bufar. - Joshua não faria nem um terço disso!

-  Vocês dois odiavam relacionamentos e nunca estiveram em um tão sério. Dá um crédito pro meu irmão, Yoon!

Minha cunhada deu de ombros, soltando um barulho estranho de seus lábios.

- Não importa! Ele poderia ter se esforçado.

Me espremi entre a multidão para acompanhar os passos apressados das três mulheres.

- E você Joalin? Como vai com o tapado do meu irmão? - Sabina deu um leve empurrãozinho na loira.

Ela sorriu grande.

- Não tem muito o que dizer. Apenas estamos namorando... - Loukamaa deu de ombros.

- Como assim não tem? - Paramos todas no semáforo, esperando que fechasse para atravessarmos a faixa. - Vocês dois se odiavam, eu lembro,e agora estão aos beijos e risos por aí!

- Não nos odiavamos... Só não nos conhecíamos direito!

- Ainda acho que se odiavam. - Murmurei.

- Eu e Bailey começamos a nos dar bem depois que eu fiz uma pequena participação no clipe da The One. Meio que fui a garota por quem ele e Lamar brigaram. - Ela corou.

Não havia visto esse clipe. Na verdade nem sabia que Joalin tinha participado de um dos clipes da The One. Se ela me contou, tenho certeza de que ao ouvir o nome do grupo, tapei os ouvidos!

Wow!

Naquela época eu realmente bloqueava todos os pensamentos que me levavam a Noah. Uma pena que não consiga fazer isso tão bem atualmente...

- Sina!

Olhei confusa para Sabina.

- O sinal abriu,vamos! - A morena apontou com a cabeça para os carros parados. - Você está parada aí parecendo uma planta!

Fiz uma careta,rindo ao me juntar ao grupo que atravessava apressado a faixa para pedestres.

- E depois? Ele pegou seu número, certo? - Yoon continuou o assunto.

Joalin negou com um balançar de cabeça.

- Foi preciso que a XIX entrasse em contato comigo, para uma aula de dança para os garotos. O novo vídeo clipe iria iniciar a terceira Tuor e eles precisavam ter movimentos mais precisos.

- Espera! Era essa a "emergência hiper mega super urgente digna de vida ou morte" que fez você faltar uma semana de trabalho na Young Blood? - Levantei uma sobrancelha para a loira.

- Me pediram sigilo!

- Ai Joalin...

- Passei muito tempo junto com os meninos. A única hora em que estava longe era de noite, quando eu dormia cedo e eles tinham entrevistas. Tive que acompanhar Noah e Bailey de perto, os dois mais desajeitados para dança!

Deixei soltar um risinho.

- Eu e Bailey tivemos que nos acertar para trabalhar direito e descobrimos muitas... Coisas em comum. - Ela corou.

- Ele te beijou não foi? - Sabina torceu o nariz. - Não precisa negar,eu sei que sim. Ew!

- Enfim. Trocamos números, começamos a nos seguir e a conversar muito. Durante todo tempo!

- Então vocês descobriram sentimentos novos, borboletas no estômago e uma fada do destino juntou os dois. Foi assim não foi? - Eu ri. - Eu sei que foi, a fada do destino costuma brincar comigo também.

- É. Foi quase isso...

- Ah! Meninas esperem! - Heyoon tinha os olhos fixos em alguma das inúmeras vitrines ao nosso redor. - É exatamente o que eu preciso... - ela sussurrou para si mesma. - Sina é perfeito!

Juntei as sobrancelhas.

- O que é perfeito? - Joalin perguntou por mim.

- Aquela bota! - A coreana apontou para duas vitrines mais a frente. - Era o que eu estava procurando desde que pisamos os pés na rua.

- Ótimo! Compre logo e todas poderemos ir almoçar em paz. - Sabina quase implorou. - Minha barriga está roncando há horas!

Entramos na loja apertada, de paredes brancas e decoração sofisticada, vendo Heyoon chamar com pressa uma das atendentes.

- E você Sina? - Joalin me cutucou. - Se resolveu com Noah desde aquela última vez?

Ela estava falando do episódio na casa de praia de Krystian.

Suspirei pouco aliviada. Pensei que escutaria, pela milésima vez, a pergunta de como eu e Noah finalmente tínhamos "tomamos vergonha na cara" e nos juntado de vez.

Eu não queria ter que mentir na véspera de um novo tempo. E ainda mentiria mal por estar atordoada com tanta gente ao nosso redor!

- Assim que chegamos em casa.

- Aceitam água? - Uma moça sorridente nos estendeu uma bandeja com copos cheios do líquido.

Sabina aceitou, torcendo para que a água enganasse o estômago bruto que mais parecia um trator.

- Humm... - Joalin sorriu maliciosa. - Os vizinhos não reclamaram?

Corei tanto que poderia ser confundida facilmente com o tapete vermelho aveludado do estabelecimento.

Sabina quase engasgou por causa da risada alta que quis soltar,dando motivo para que a gargalhada espalhafatosa de Joalin aparecesse.

- Não! Nós só... - Pus uma mecha de cabelo atrás da orelha. - Dormimos juntos e nos beijamos até cair no sono.

- Noah deve ser o auge do romantismo! - Sabina soltou. - E com você deve ser pior. O cara é a sua maior cadelinha!

Franzi a testa.

Na verdade eu não lembrava de UM ato romântico que Noah tivesse feito durante o contrato. Nem mesmo quando tínhamos nos acertado,mais recentemente.

- Nem tanto, Sabi.

- Tá brincando! - Ela foi sarcástica.

- É sério! Talvez o mais romântico que  tenha sido foi...- Pausei procurando algo em minha mente. - Ah! No casamento de Yoon e Josh. Fez massagem nos meus pés e me mandou umas cantadas até que engraçadinhas...

- Nossa! - Joalin se espantou. - Pensei que ele tinha te dedicado pelo menos uma música do novo álbum.

Dei de ombros.

- Não sei,talvez.

- Bailey traz café da manhã na cama para mim todas as vezes que dormimos juntos.

- Pepe gosta de me mandar poesias de manhã, acho fofo.

Eu e Joalin soltamos ao mesmo tempo uma exclamação amorosa. Era mesmo  muito fofo que ele tivesse essa delicadeza.

- Garotas,por favor parem, estão me fazendo pensar seriamente em terminar tudo com Noah! - Disse como se fosse algo real, entristecendo em seguida ao me lembrar de que não era.

- Ah Sina,ainda acho que ele vai fazer alguma coisa muito grande para você. É típico do Noah aprontar coisas assim. - Sabina apontou. - Tenho certeza de que amanhã ele vai parar toda a festa de réveillon para te pedir em casamento!

Ri sarcástica.

Ela não estava de um todo errada, Noah gosta mesmo de surpreender quem ama. Mas levando em conta os últimos acontecimentos... Eu não teria surpresa alguma.

- Não mesmo querida!

- Todo mundo confirmou se ia aparecer? - Joalin perguntou enquanto mexia em uma sandália de salto alto fino. Encantadora.

- Não. Não conseguimos contato com Diarra, acho que ela nem deve estar no país...

- E o resto confirmou?

- Sofya e Hina também não vêm, preferem passar com suas famílias.

- Mas nós somos suas famílias! - Joalin resmungou. - Vou enviar vários áudios de reclamações a Hina.

- Bom, Krys garantiu boa música e Shivani prometeu animar a festa até o amanhecer. Vai ser como nos tempos de faculdade! - Dei de ombros.

- Nem tanto. - Joalin ergueu o olhar do salto para nós. - Eu e Bailey estamos namorando e você não odeia Any tanto assim!

- Hum,pode ser. Devia levar. - Apontei para a sandália.

- Acha mesmo?

- Está hipnotizada por ela!

Joalin olhou novamente para a sandália, como se fosse um tesouro muito raro.

- Tem razão,vou pagar.

Tive a impressão de que Sabina fosse me perguntar algo,mas fechou a boca assim que meu celular começou a tocar.

Arthur.

- Hey! Já estava estranhando não ter me mandando mensagens hoje. - Tive que sorrir, mesmo que fraco.

- Desculpe,acordei há instantes.

Arthur não tinha a voz risonha e bem humorada de sempre, a mesma que usava para falar comigo.

- Precisa de alguma coisa? Está tudo bem?

Ele suspirou pesado.

- Nós podemos conversar?

- Ahm... - olhei ao redor. Heyoon e Joalin estavam no caixa pegando suas compras e Sabina mexia no celular. Provavelmente conversando com o namorado. - Não agora. Estou na rua com algumas amigas,viemos fazer compras para amanhã.

- Hum... Podemos almoçar juntos?

- Pode ser. Aconteceu alguma coisa?

- Pode me encontrar no restaurante ou eu te pego em algum lugar?

Oh.

- Posso ir ao restaurante.

- Te mando a localização por mensagem. Beijo.

- Beijo. - Desliguei.

Arthur foi seco e extremamente direto. Ele não é assim...

- Meninas,vamos? - Joalin nos chamou para a realidade.

Suspirei.

- Vão comprar mais alguma coisa?

- Acho que não. Tenho sacolas o suficiente para ter estourado meu cartão de crédito! - Sabina torceu o nariz.

- Podemos almoçar. Topam ir? Eu pago o de vocês.

- Não vai dar Yoon. - Ouvi o barulho de notificação vir do meu celular. Arthur tinha acabado de me mandar a localização. - Marquei de encontrar uma pessoa agora.

- Chata! - A coreana me deu língua.

Sim,muito adulta.

- Me liguem quando estiverem chegando amanhã. - Beijei as bochechas de Joalin e Sabina.

- Sou vizinha de Noah, vou aparecer a qualquer hora!

- Incoveniente... - Resmunguei.

- Também te amo. - Minha cunhada piscou para mim.

- Quer que a gente te deixe nesse lugar? Ia economizar com o táxi... - Sabina se ofereceu.

- Não precisa, de verdade. - Sorri fraco. - Obrigada pelo dia meninas, foi bom passear de novo por Los Angeles.

- Disponha patroa! - Joalin fez graça.

Acompanhei com o olhar as três mulheres caminharem até o carro vermelho de Sabina. Quando deram partida, verifiquei o endereço do restaurante. Por sorte não era tão longe, podia ir caminhando. Ia ser até bom para perder umas graminhas. Desde que pisei os pés em LA não fiz nenhum tipo de exercício físico além de comer e dormir, viraria uma bola a qualquer instante!

Arthur estava em uma mesa mais afastada, dentro do estabelecimento. Sua cara não era boa, parecia reflexivo.

- Ei!

- Olá! - Ele se levantou para me abraçar. - Chegou bem?

- Perfeitamente. Já fez o pedido?

- Estava esperando você chegar. - Arthur sinalizou para um garçom.

- E então, - comecei tentando demonstrar animação - quer me falar o que tem para dizer agora?

Arthur me encarou para depois sorrir fraco, negando com um leve manear.

- Agora nós vamos apenas conversar sobre besteiras, após o almoço podemos ir para a parte séria.

Dei de ombros.

- Tudo bem então. Como estão os negócios em Vegas? Agitou muito o esqueleto no natal?

Ele sorriu,se inclinando um pouco sobre a mesa para sussurrar:

- Rebolei até o chão!

Abri a boca indignada.

- E ninguém filmou? Poxa! Queria ter visto isso,com certeza deve ter sido um show...

Falamos sobre quase tudo e continuamos até o almoço chegar. Eu e Arthur tínhamos um trato: refeição é algo sagrado, por isso, devíamos ficar em silêncio. Apenas saboreando.

Para ser sincera inventei isso no primeiro almoço que tivemos juntos, há anos atrás, só porque não sabia o que conversar com aquele ruivo que tinha me causado o maior problema com Noah. Você sabe,eu não queria ouvir muito a sua voz,mas acabou que ele era divertido.

- Quer sobremesa? Se você que vai pagar o almoço por insistência,eu que pago a sobremesa! - impus.

Arthur sorriu gentil.

- Como queira!

Pedi duas taças de sorvete com chocolate e morango. Salivei quando a sobremesa foi posta a nossa frente.

- Podemos chegar na parte chata agora? - Ele perguntou me olhando de esguelha.

Fiz careta.

- Vá em frente!

Smith pôs mais uma colherada do sorvete na boca antes de abri-la novamente.

- Recebi uma ligação hoje. A pessoa me fez... abrir os olhos para uma coisa.

Não falei nada,esperando que ele continuasse.

- Eu e você somos só um lance.

Levantei as sobrancelhas. Surpresa com suas palavras.

- Perdão?

- Você mesma me disse, você e Noah são um do outro, estão destinados. Por isso sempre estavam juntos.

- Arthur...

- Demorei semanas para perceber o que devia ter percebido há anos atrás! Não vai conseguir entrar em um relacionamento com outro alguém porque já achou o amor da sua vida, sua alma gêmea.

Me acomodei à cadeira, prestando atenção no que ele dizia.

- Tentei te fazer mudar esse pensamento, Sina. Tentei mesmo! Te fiz sorrir, gargalhar, te beijei ensandecidamente e te mostrei meu coração, mas não adiantou. Você já tem um cara.

Franzi a testa.

- Quem foi que fez a sua cabeça desse jeito Arthur? Quem te ligou?

- Eu não sei. Disse que era um anjo de Deus para iluminar minha trouxisse. - Estreitei os olhos. - Quando forcei mais, passou o telefone para outra pessoa que mencionou uma tal de Úrsula Hidalgo Urrea. Era uma mulher e um homem, tenho certeza. Sei também que não os conheço por nunca ter ouvido as vozes na minha vida.

- Tinha voz de velho?

- Não. Voz madura,jovens como nós.

Úrsula Deinert Urrea...

Foi alguém das três famílias isso eu tenho plena certeza. Duas pessoas espertas mas nem tanto. Misturaram os nomes para que quando Arthur pesquisasse na internet, não encontrasse alguém real, porém envolveram nomes de três famílias de renome as quais faço parte. Me dando praticamente o nome de todos os suspeitos.

- Não importa quem era Sina, eles me fizeram abrir os olhos.

- Não os escute Arthur... Nós podemos dar certo, eu sei disso!

Ele riu.

- Não precisa consolar o pobre cachorro aqui. Eu precisava ouvir isso, meio que estava atrasando nossas vidas. Não estava te deixando viver com quem você realmente ama e estava me prendendo a um projeto totalmente perdido!

- Noah e eu já não somos o mesmo. Aconteceram... coisas.

- Por minha causa. Vocês estavam bem antes, quando apareci bagunçei tudo! Tenho consciência disso. Foi bom passar esse tempo com você Sina, espero não perder a sua amizade, mas não podemos continuar com o que quer que nós estávamos começando.

- Você tem certeza? Eu realmente quero tentar Arthur, as palavras que você me disse no hospital, e depois no casamento... - balancei a cabeça. - Elas ainda estão na minha cabeça!

- É platônico Sina. Eu não posso mais continuar fazendo isso.

- Mas...

- Escuta mulher,vai atrás do seu homem e vê se me esquece de vez! - Arthur fingiu voz de mulher. - Eu não aturo mais fazer papel de otário entendeu? Eu sou apaixonado em você, que é apaixonada no Noah, que te ama. Simples!

Ri com a encenação.

- Nós estamos dando esse tempo para pensar se...

- Pensar se são mesmo o certo um para o outro. Honestamente Sina, isso é lorota! Foi o que eu coloquei na cabeça de vocês em uma tentativa desesperada de te ter. Me desculpe, mas não achei que vocês seriam tão burros e realmente levassem isso a sério. Vocês não estavam juntos por se conheceram há séculos e estarem acostumados. Estavam juntos porque o coração sente quem é a pessoa certa. E eu pensei que você fosse a minha, mas voltei no Natal para Vegas e... Conheci uma garota.

Levantei as sobrancelhas.

- Então é por isso que está me dando um pé na bunda?

Ele riu.

- Eu não estou te dando um pé na bunda! Sou apaixonado por você, esqueceu? Estou abrindo os seus olhos.

Encarei os olhos de Arthur. Tristes.

- Obrigada.

- Não é nada.

- Continuamos amigos? - Estendi a mão.

- Vou te infernizar com meus cabelos ruivos até no deserto! - Ele a apertou.

Ri atraindo olhares.

- Bom... - Tentei recuperar o fôlego. - Sendo assim, o que mais te disseram nessa ligação?

- Me chamaram de cabelo de água de salsicha, ruivo de boate e ruivo detestável.

Arregalei os olhos.

Se os gêmeos Hidalgo-May estiverem por trás disso... Juro que eu enforco cada um com a língua de quem deu a ideia. Claro! Porque Sabina e Bailey não fazem nada tão ruim assim se alguém não incentivar antes.

- Meu Deus, Arthur, me desculpe! Mil desculpas! Sério mesmo! Eu já tenho uma ideia de quem foi e pode ter certeza de que vão ter que me escutar por horas! Meu Deus! Mil per...

- Sina, Sina não precisa! - Ele sorriu. - Eu até ri junto com eles, sério mesmo. Ah! Também me chamaram de incoveniente. Foi meio que do nada, mas chamaram.

Sorri culpada.

- Você é incrível,me desculpe!

- Não se preocupa! Agora me promete que vai se acertar com o Noah.

- Ahm... Cara você é estranho! Diz que é apaixonado por mim mas me dá um pé na bunda e ainda me incentiva a ir ficar com outro!

- Só estou tentando consertar a minha bagunça. - Ele deu de ombros finalizando a sua taça. - Agora prometa!

Não acredito que isso está mesmo acontecendo. Em um dia normal, qual era a probabilidade de uma reviravolta assim?

Espero do fundo do meu coração que seja verdade e que meu pedido natalino se torne realidade.

- Eu prometo.


Notas Finais


Espero que gostem!!! 💕
VOCÊS ESTÃO VENDO? Eu disse que o Arthur era gente boa
Gente,me desculpem,mas eu não pretendo fazer maratona nessa fic. Nós já estamos na reta final,faltam cerca de 4 ou 5 capítulos para o fim,e se eu fizer maratona... vocês choram. Bom,aproveitando, quero dizer que NÃO VOU POSTAR AMANHÃ justamente por isso. Estamos em reta final e eu estou preparando os dois últimos capítulos com muuuita calma, realmente preciso de amanhã para organizar isso
Amo vocês e NÃO ESQUEÇAM DE LAVAR AS MÃOS E DE NÃO SAIR DE CASA!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...