1. Spirit Fanfics >
  2. Olha só o que o correio trouxe! >
  3. Capítulo Único

História Olha só o que o correio trouxe! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores, como estão?

Essa é mais uma PWP ChanBaek, que tá mais pra BaekYeol, dessa vez hihi >< Feita com algumas partes especialmente para duas bebêzinhas minhas, irra! (bebella mon amour e camii minha vidinha todinha).

ATENÇÃO - ESTA FANFIC CONTÉM LEMON (OU SEJA, RELACIONAMENTO SEXUAL ENTRE DOIS HOMENS).
Caso o tema não seja de seu agrado, peço gentilmente que saia <3 E para quem curte, aproveite! ^-^

Desculpem se tiver erros, boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único



   Baekhyun não acreditava no que estava acontecendo.


   Chanyeol estava ajoelhado em sua cama, junto de si, ambos tinham acabado de abrir a caixa que o correio havia entregue; Baekhyun estava no banho quando a encomenda chegou, mas se ele que tivesse recebido, certeza que faria sérias perguntas ao carteiro. Pra começar, a embalagem era menor do que esperava, e os desenhos em volta um tanto suspeitos... olhavam fixamente para o conteúdo dentro dela, os dois se perguntando o motivo daquilo estar endereçado para o Byun.


   Levantou seus olhos assim que percebeu que Chanyeol o encarava, e ao manterem o contato visual por uns 5 vergonhosos segundos, olharam novamente para dentro da caixa e depois mais uma vez um para o outro.


   — Olha, sinceramente... — começou o Park enquanto abria um sorriso imenso de deboche para o melhor amigo, que sentiu o rosto queimar de vergonha — Eu sempre soube que você era safado, mas não sabia que chegava à esse nível! 


   A feição envergonhada de Byun mudou para uma raivosa, desferindo um soco no ombro de Chanyeol, que ria tanto que sequer reclamou do golpe, apenas massageando o lugar sem parar de rir. 


   — Isso não tem graça, seu imbecil! Como assim tá no meu nome? — Baekhyun gritou, o rosto ainda vermelho — Inferno, e cadê os mangás do Zelda? E minha roupa do Link??? A ocarina, a majora's mask??? — realmente estava decepcionado. Havia comprado aquela famosa "caixa misteriosa", a qual viria com alguns itens de The Legend of Zelda, na internet; e exatamente 40 dias depois, quando a encomenda finalmente chega, ela estava errada. 


   Quem diabos compra um pênis de silicone pelo correio? Um rosa bebê, ainda por cima. Junto dele, vieram mais alguns itens, aparentemente todos sexuais. E pra piorar a situação, no APP de rastreio do correio, dizia que a encomenda já havia sido entrega. Só podia ser algum tipo de pegadinha.


   — Tá bom. — Yeol foi parando de rir aos poucos, limpando os cantinhos úmidos dos olhos. — Vai, realmente deu um pouco de raiva... 


   — Ah?? Um pouco? — se jogou em sua cama, fazendo drama, suspirando em seguida — Quem será que foi o abençoado que pegou minhas coisas? Pior que é impossível que ele vá querer devolver...


   — Mas e se a pessoa não gostar de Zelda?


   Baek colocou uma mão no peito teatralmente; o rosto indignado — Que história é essa, Park Chanyeol?? Quem não gosta? Não existe isso, não, viu! — falava enquanto via o amigo vasculhar dentro da encomenda. 


   — Nossa, parece muito com um pênis real! — Chanyeol havia o tirado do plástico, passando a mão pela extensão — Olha aqui! — esticou para o Byun.


   — Sai daqui, moleque. — riu se afastando.


   _ É sério, Baek. Sente isso; puta que pariu! É muito parecido! — rapidamente puxou a mão do amigo, a colocando em cima do brinquedinho. — Do que será que é feito?


   — Caralho, que medo! — Baek exclamou divertido, pegando-o com ambas as mãos.


   — Será que eles usam pênis de verdade? — Chanyeol levou uma mão ao queixo, pensativo.


   — Que porra de pergunta é essa, Park? Lógico que não, né.


   — Ah, é que vendem tanta coisa estranha hoje em dia. E se esse daí veio da Deep Web? Afinal, você nem tinha pedido, né...


   — Okay, eu vou só te ignorar. — chegou mais perto do amigo — Olha só. Tá vendo aqui embaixo da glande? — ambos estavam sentados na cama, Byun segurando o objeto com uma mão e empurrando a parte de baixo da glande com o polegar da outra mão, mostrando como era flexível na ponta. — É molinho demais, mas também muito firme. Hmn, aqui na embalagem diz que o nome é Cyber Skin, que é pra simular a pele real. 


   — Hmn... E o que são essas outras coisas aqui? — curioso, o Park puxou a caixa para ficar na visão dos dois, pegando alguns objetos que haviam ali — Preservativo, lubrificante, ...óleo afrodisíaco? — olhou para o amigo com dúvida.


   — Se eu não me engano, esse é pra passar nas partes íntimas da pessoa. — Baekhyun puxou outro pacotinho da caixa — Isso é...?


   — É bala? — o Park puxou da mão do amigo, rasgando o pacote com a boca e pegando algumas bolinhas que haviam ali, preparado para levá-la aos lábios. 


   — Não come isso, seu tapado! — Baekhyun deu um tapa na mão dele, fazendo algumas caírem. — Você tem que ler as coisas antes, sabia?


   — Eu tava brincando, Baek. Lógico que eu não ia comer, né! — começou a rir. Baekhyun também riu baixinho, apenas revirando os olhos depois. Ainda estava bravo. — Mas, sério. Pra que serve?


   — Hmn, "Bolinhas Explosivas" — disse lendo o pacotinho — Aqui diz pra colocar na região vaginal ou anal, e no meio do ato elas "explodem" e dão uma potencializada no ato em si.


   — Nossa, parece legal! — Chanyeol disse numa naturalidade que Baek o olhou com um pouco de inveja dessa desinibição. Ele ainda mexia na caixa, pegando um potinho pequeno. — "Gel comestível". Se passa na região íntima e dá uma sensação gelada quando assopra ou lambe o lugar. — leu o que estava atrás. Na caixa também tinha dois plugs anais coloridos, um outro plug azul bebê com controle sem fio, um "vibrador Hitachi" e mais algumas caixinhas de brinquedos sexuais comestíveis.


   Claro que Baekhyun não transmitia isso, mas estava morrendo de vergonha por ver o amigo ali, mexendo naquelas coisas consigo. E ver que o Park não demonstrava nem um pingo de vergonha, o instigava. — Vibrador líquido? — disse o Byun em voz alta ao pegar outra caixinha.
   — Ah, disso eu já ouvi falar. Acho que coloca na parte íntima e depois de poucos minutos, começa a formigar e dá a sensação de vibração! — disse animado — Será que funciona no pau? — Chanyeol sorriu safado para Baekhyun, e segurou mais uma vez o Pênis de borracha entre as mãos. O Park estava sentado em cima das próprias pernas na cama do amigo, apertando entre os dedos indicador e polegar a "pelinha" em volta do brinquedinho ali.


   — Deve funcionar... — olhou para o dildo nas mãos dele — Você gostou desse negócio, né? — riu safado. Queria provocar Chanyeol, assim como faziam desde que se conheceram. Os dois viraram amigos com 11 anos de idade, desde que entraram no segundo fundamental. E agora, perto de fazerem seus 18, estavam nas férias de verão do último ano do colegial. Os pais de Baekhyun foram viajar, e Baek pediu pra ficar em casa com seu amigo. Afinal, logo se formariam, começariam em algum emprego e entrariam na faculdade... Queriam aproveitar ao máximo o final desse ciclo horroroso que era a adolescência.


   — Uii, o que me entregou? — Chanyeol riu para o amigo.


   — Não sei, talvez o fato de você estar acariciando ele como se fosse um gatinho. — riram juntos.


   Baekhyun e Chanyeol eram aquele tipo de amigos que todos em sua volta juravam que eles eram um casal. Um sabia dos segredos do outro, eram dois nerds otakinhos, amantes de filmes de terror, de RPG e de FPS. Aqueles amigos do tipo que davam as mãos no shopping, fingindo ser um casal para dispensar alguns e algumas pretendentes. Viviam juntos e sempre que brigavam, acabavam rindo no final da discussão. Isso meio que fazia Baekhyun entender o porquê de sempre dizerem que eles eram alma gêmeas, afinal davam certinho um com o outro; e Baek não vai mentir, óbvio que ele já se pegou pensando no amigo em um contexto romântico. A ideia NUNCA lhe pareceu estranha, ou mesmo desagradável. Sabia que amava Chanyeol com toda a sua alma, porém, o medo de estragar aquele laço forte que tinham era imenso! Ele era a única pessoa que entrou em sua vida e permaneceu nela; o único que aceitou o Byun com todos os seus defeitos e inseguranças.


   Enfim, mesmo com esses pensamentos, Baek sempre soube controlar esses sentimentos perto dele. As vezes sentia que Chanyeol tinha uma quedinha por si também, têm momentos em que pegava o garoto lhe olhando por tempo demais; sem falar no modo em que ele era grudento consigo. O Park já havia lhe abraçado mais vezes do que a soma de todas as pessoas que Baekhyun havia abraçado em toda a sua vida, vivia agarrando ele e o segurando por vários minutos entre os braços. As vezes via que ele sentia um pouco de ciúmes de si quando ficava com alguma menina; e não negava que também tinha essa pontinha de ciúmes quando era o contrário. Mesmo que os dois nunca tenham namorado com ninguém por mais de uma semana — lá no fundo de seu coração, Baekhyun sabia que era porque não gostava nem um pouco da ideia de passar mais tempo com alguma outra pessoa qualquer do que passava com Chanyeol — portanto, sabia que sua amizade com aquele moleque alto e orelhudo era uma das coisas mais importantes da sua vida.


   — É que é tão macio e molinho!! Até a pelinha dá pra puxar... Olha! — viu Baek balançando a cabeça negativamente enquanto começava a guardar as coisas tudo de volta na caixa. — Ah, vai. Fala a verdade, você nunca teve vontade de experimentar nenhuma dessas coisas aqui? — levantou as sobrancelhas, sugestivo.


   — Hmn, talvez. — mentiu. Óbvio que ele já havia pensado nisso, quem nunca? E bem, se tanta gente gosta, é porque deve ser bom. Muito bom. — Mas se você tem vontade, pode experimentar.


   — Oh!! Então vou ficar com esse aqui que deixa gelado e com o vibrador líquido. — mais uma vez ele falou com naturalidade. O coração de Baekhyun acelerou só pela ideia de um Chanyeol colocando um vibrador em si mesmo, ou massageando o próprio pau com aquele gel. Sentiu uma fisgada forte no baixo ventre ao imaginar ele colocando a tal da "bolinha explosiva" no próprio ânus.


   "Caralho, isso não tá acontecendo!" pensava. Não iria ficar duro por causa disso. Se recusava a ficar duro nesse momento!!


   — Pode pegar, gatão. — riu. Tentava agir normalmente enquanto se abaixava para colocar a caixa no chão, ao lado de sua cama, para a guardar debaixo da mesma. — Só não sei como eu vou dar um jeito pra essas coisas sumirem em quatro dias; se meus pais virem isso vão me fazer um milhão de perg- — o Byun parou de falar ao ver Chanyeol dobrando o shorts que usava, juntamente de sua blusa e cueca, as colocando em cima da cadeira e enrolando uma toalha em sua cintura. — Ué, que porra é essa? — sentiu-se um pouco ansioso. Já haviam visto um ao outro pelados mais vezes do que poderia contar, e a elevação por debaixo da toalha indicava que ele não estava se preparando para um banho, sem falar que eles haviam praticamente acabado de sair do chuveiro... Baek estava sem saber como agir, essa era a primeira vez que o viu se preparando pra bater uma. — Você vai fazer isso agora? Achei que fosse levar pra sua casa!


   — Mas eu tô excitado agora! Melhor eu aproveitar... 


   — Mas... — "como ele fala isso assim, meu pai?" — Mas e o Final Fantasy? — apontou ao jogo que estava pausado desde a hora em que o correio havia tocado a campainha.


   — Acho que não vou conseguir me concentrar assim... — coçou a nuca, bagunçando os fios castanho claro. — Sem falar que estamos sozinhos. Na minha casa vai ser difícil isso acontecer. — fez uma expressão tristinha, segurando os objetos. Imbecil, se fazendo de fofo mas era um tarado do caramba. — Não vou demorar muito, prometo. — Chanyeol começou a andar em direção ao banheiro do quarto de Baekhyun, que ainda estava parado ao lado da caixa, somente o olhando sem expressão. As costas do Park eram tão bem desenhadas... Jamais entenderia como podia achar um homem tão fodidamente gostoso do jeito que achava Chanyeol. — Ham, Baek... — o Byun o olhou, levando os cabelos negros para trás com ambas as mãos. Sentia os fios grudados em sua testa por conta do suor, o dia estava quente. — Você... Não quer entrar no banheiro comigo?


   Um silêncio desconfortável se instalou ali. Desconfortável e excitante pra caralho! A forma como Chanyeol o olhava fazia Baek sentir quase como se os dois estivessem ao ponto de se beijar, mesmo que estivessem numa distância considerável.


   — Ah... Melhor não, cara. Eu tenh-, quero dizer, eu acho que vou continuar jogando enquanto isso...


   — Porra nenhuma, você vai me esperar pra jogar! — disse fingindo estar bravo, mas Baek sabia que era brincadeira. — E relaxa, você pode só recusar. Não vou ficar sentido com isso. — riu enquanto piscava para o amigo. Então apenas entrou no banheiro, encostando a porta.
   Baekhyun ainda estava parado. Não pode deixar de notar que Chanyeol havia levado o tal do vibrador "Cyber Skin" rosa junto. Mais uma vez sua mente foi preenchida pela imagem do Park se fodendo com aquele pau de brinquedo; o que, novamente, o fez sentir o pulsar em seu próprio membro.


   Se perguntava se Chanyeol já havia feito aquilo com os dedos alguma vez... Bom, Baek já havia feito. Muitas vezes, na verdade.


   O quão errado e contraditório seria ele dizer que fazia aquilo pensando no Park? A verdade é que ele mentia pra si mesmo na tentativa de acreditar nas próprias mentiras, jamais admitiria como era apaixonado por uma pessoa que ele admirava tanto que sentia como se o amar dessa forma, fosse algum tipo de pecado. Contra as leis de melhores amigos.


   Balançou a cabeça rapidamente para afastar aqueles pensamentos, começando a andar pra fora do quarto quando ouviu um barulho vindo do banheiro. Então parou, se concentrando para ouvir direito. Andou devagar até o lado da porta, voltando a se concentrar.


   "Puta merda, Park!", pensou ao ouvir um suspiro vindo de lá, levando a mão ao próprio pau por cima de seu shorts, que já estava duro demais. Apertou o membro com força, fechando os olhos enquanto imaginava como deveria ser a cena de Chanyeol se masturbando.


   Como já foi dito, eles haviam se visto nus diversas vezes, assim como já se banharam juntos. Mas nunca pararam pra ficar se encostando um no outro nessas horas. Claro que Baekhyun já pensou mais de uma vez em como seria a sensação de tocar em um Chanyeol pelado, mas fazia o possível para aqueles pensamentos não ficarem no meio da amizade. Tinha medo de perder o controle e dar em cima do amigo; pois apesar de as vezes parecer que o Park gostava de si, ele nunca havia dado à entender que sentia tesão por Baek. Se ele sentisse, Baekhyun perceberia, certo? Mas ele nunca recebeu alguma investida do mais alto... Por essa razão, e pelo medo deles acabarem ficando estranhos um com o outro, fazia o possível pra não transparecer que sentia essa vontade as vezes. Sem falar que, quando o Byun beijou um garoto pela primeira vez, que foi há menos de 3 semanas, ele contou ao amigo, mesmo com uma insegurança do caralho por medo dele ficar com nojo de si. Mas o Park apenas pareceu chocado no começo, pois apesar de conversarem tanto, nunca entraram em um assunto quanto à sexualidade. Mas pouco tempo depois, conversaram normal, esquecendo do assunto.


   Mais uma vez ouviu um barulhinho molhado vindo dali. "Ele deve estar muito excitado mesmo..." pensava ao passar por sua cabeça que o barulho era da punheta que ele deveria estar batendo... Pois pra já fazer esse barulho mais alto, mesmo que não tenha feito muito tempo que ele entrou ali, deveria estar escorrendo o pré-gozo. Ou talvez fosse o gel; não saberia dizer. Só sabia que estava morrendo de vontade de dar uma espiadinha!


   Byun colocou a mão dentro do shorts, colocando o membro enrigecido pra fora, fazendo os movimentos de sobe e desce devagarinho. Os olhos cerrados, ainda com o pensamento no outro dentro do banheiro. Queria tanto tocar Chanyeol. Queria tanto que Chanyeol o tocasse. Queria tanto os dois se tocando juntos... Entre-abriu a boca, querendo chamar o nome do outro.


   — Ahn, Chanyeol... — saiu em um sussurro. Queria entender o porque de ser tão bom chamar o nome de alguém enquanto se aliviava, ou mesmo o porque de ficar duro do jeito que estava somente por ouvir os sons altos e ritmados da provável punheta que o gostosão estava batendo. Imaginou como deveria ser ainda mais gostoso se ele e Chanyeol fizessem o barulho unidos... O moreno ficou parado de frente para a porta, abaixou a cabeça e olhou para o próprio pau entre os dedos. A cabeça inchada brilhava de tão molhadinha; e lentamente subiu os dedos, apertando ela e vendo o líquido viscoso se acumulando ao redor da glande.


   Será que Chanyeol também fazia os movimentos devagarinho para sentir todo o caminho de seu pênis? Gostaria de poder fazer isso nele, saber qual era sua expressão nesses momentos.


   Então, ao fazer um movimento idêntico ao anterior com a mão, Baekhyun apoiou a testa na porta branca de seu banheiro, o que a fez abrir por completo, com um Byun se desequilibrando e acabando por quase cair, adentrando o banheiro de vez, se segurando na maçaneta.


   "Quem diabos se masturba com a porta só encostada?", era tudo o que pensava enquanto ele e Park, que estava sentado em cima da tampa do vaso, o membro ereto com a glande brilhando, enquanto segurava um frasquinho em uma das mãos, e a outra estava com a ponta dos dedos meladas do conteúdo dentro do frasco, se encaravam. Não pôde deixar de notar que Chanyeol havia paralisado alternando o olhar entre o rosto e o pau de Baekhyun, que continuava pra fora do short.


   — E-Eu... — começou a falar assim que se colocou de pé no banheiro, enfiando rapidamente o pênis pra dentro de sua roupa íntima. — Eu não-


   — Baek, me ajuda aqui? — o olhou entortando os lábios e colocando o frasco em cima da pia, chamando o amigo com a mão.


   — No que? — pigarreou, tentando soar casual, talvez se fingisse que vê-lo assim não era nada demais, de fato pareceria que não era.


   — Você assopra pra mim? — Chanyeol segurou o pênis pela base, o apontando para o Byun, que o olhou com uma expressão de dúvida. — Relaxa, não precisa tocar, só quero ver uma coisa.


   Baek olhou para o membro do Park ali, totalmente enrigecido. Se lembrou segundos atrás, de como queria vê-lo com o acúmulo de pré-gozo ao redor da cabeça expremida pela pele, então, como se fosse no automático, se ajoelhou de frente para Chanyeol. E se aproximou mais do pênis, assoprando de leve.


   — Caralho! — ouviu-o exclamar, levantando a cabeça para olhá-lo. Voltou a assoprar o lugar, sem desviar o olhar dessa vez. E, BINGO! Lá estava a expressão que tanto queria ver; um Park mordendo os lábios e com os olhos cerrados. Queria ver mais! — Nossa, é muito gelado mesmo! — falou sussurrando e levando a cabeça pra trás quando sentiu o assopro mais uma vez.


   — É bom? — Baek aproximou ainda mais os lábios, quase encostando na cabecinha, assoprando com mais força. Viu a hora em que Chanyeol cerrou os olhos com ainda mais força, fazendo um lento movimento de sobe e desce do pênis.


   — Demais!


   O pau de Baekhyun doía dentro de seu shorts; a cada vez que assoprava para Chanyeol, e via a contração involuntária dele, sentia o pulsar do seu próprio ainda mais intenso ali.


   Então ele e Chanyeol voltaram a se olhar. Baek o olhando de baixo, a lascívia claramente presente; principalmente quando o Park viu o amigo abrir a boca, deixando a língua pra fora, ainda o encarando. Sem quebrar o contato de olho no olho, o impulso lhe deixou eufórico quando, ao mexer o pau com o polegar, bateu ele na língua de Baekhyun. — Ahn! — soltou baixinho.


   Baekhyun estava fascinado pela expressão de prazer de Chanyeol, deixando ele bater o pênis em sua língua mais algumas vezes. Então Baek mandou toda aquela sua política de regras para melhores amigos para o inferno. Tinha que aproveitar que estava ali com o amigo, talvez nunca mais tivesse essa chance! Pensando nisso, ele mesmo segurou o membro do de cabelos castanhos, descendo toda a pele dele com os dedos e o segurando firme pela base; então passou a língua pela glande com rapidez, várias vezes consecutivas. Voltou a olhar para o Park, ele suspirava entrecortado, o som mudo escapando da garganta se transformou em um grito preso quando Baek colocou seus lábios em volta da ponta do falo; quando começou a descer devagar pela extensão, as mãos de Chanyeol foram de encontro aos cabelos negros de Baekhyun, entrelaçando os dedos neles, sem força, ainda mantendo o contato visual.


   — B-Baek... — gemeu arrastado soltando um intenso "Aaahn" de apreciação quando o Byun fez um movimento como se estivesse engolindo o pau de Chanyeol. 


   — Hmnn! — Baekhyun também murmurou, sentindo um espasmo vindo de Chanyeol por conta da vibração de suas cordas vocais. Quis sorrir por saber que estava fazendo muito bem o seu primeiro boquete num cara, e mais ainda por saber que estava fazendo Chanyeol se sentir bem.


   Os movimentos de sobe e desce continuaram intensos, Baek ia até onde conseguia, apertando as coxas do Park com força enquanto sentia ele perdendo o controle da virilha, que começava a se mexer sozinha na tentativa de aumentar ainda mais o contato.


   — B-Baek... — disse arrastado, chamando a atenção do que estava abaixo de si com alguns toques em suas costas. O Byun parou os movimentos, o olhando e ficando só com a cabeça do membro de Chanyeol na boca, o vendo, ainda ofegante, se esticar para pegar o vibrador rosa bebê que estava na pia ao lado. — Eu descobri como liga! — sorriu mordendo os lábios enquanto tateava a parte de baixo, acima do apoio do brinquedo. Baekhyun retirou o pau dele da boca, o segurando com uma mão enquanto olhava o que o de cabelos castanho claro fazia.


   Se surpreendeu ao ver ele girando um botão de rodinha ali, ouvindo um som de vibração bem forte. Então o Park sorriu e, de forma ágil, abaixou o brinquedo até a virilha do Baek, encostando no membro preso dentro da roupa íntima. — Chanyeol... Ahn... — se encolheu um pouco, nunca havia tido a sensação de um vibrador em sua região íntima!


   Viu a hora em que Chanyeol se levantou de onde estava sentado, se ajoelhando no chão junto à Baekhyun, abrindo o short do outro, puxando-o juntamente com a roupa íntima até abaixo dos joelhos enquanto abria um pouco as próprias pernas, deixando as do moreno juntas no meio das suas; o short dele havia descido até a altura que estava o falo de Chanyeol, o Byun apoiado no chão com as duas mãos pra trás, vendo o momento em que o Park segurou seu membro pela metade da extensão, aproximando o vibrador da glande molhada.


   — Noss- Ah, merda! — disse em voz alta, fechando os olhos com força e jogando a cabeça pra trás.


   Ao abrir somente um pouquinho os olhos, percebeu a posição que estavam; viu a forma como Chanyeol olhava o pau entre as mãos, lambendo os lábios e investindo o próprio pênis no short do Byun, que ainda estava no meio de suas pernas. A situação, estranhamente, excitou ainda mais o de cabelos negros, que lutava para se controlar e não começar a gemer alto. A vibração ainda estava intensa, e com a outra mão do Park subindo e descendo pela virilha, acariciando as bolas, para em seguida voltar a passar a mão pelo falo, deixavam ele com mais vontade de levar aquilo até o fim.


   — Espera. — Baek fez Chanyeol se afastar somente um pouquinho, o olhar de um gatinho perdido fez o Byun sentir como se fosse derreter.


   — Eu fiz alg- — parou de falar ao ver o amigo esticar as pernas, tirando por completo a roupa, e abrindo as pernas totalmente para Chanyeol.


   Baekhyun puxou as pernas de Chanyeol também, os dois com elas se encostando e uma em cima da outra, totalmente abertos um para o outro — Pode continuar... — disse baixinho enquanto também pegava o membro do Park, começando a bater um punheta pra ele ao mesmo tempo que sentia a mão grande do amigo em sua ereção, voltando a encostar o vibrador.


   Os dois se olharam novamente; e Baekhyun achou terrivelmente delicioso fazer aquilo enquanto se encaravam. Era como se desse pra sentir tudo que o outro sentia apenas pela intensidade dos olhares, pelo desejo que transmitiam a cada troca de foco de um olho para o outro.


   Então Baekhyun se arrastou um pouco mais para frente, a bunda doendo um pouco por estarem sentados no chão de azulejo gelado do banheiro, mas não se importaria com isso agora. Queria muito ter um orgasmo bem gostoso junto do melhor amigo. Ao se aproximar muito, Chanyeol soltou o vibrador e segurou a cintura de Baek com ambas as mãos. A intenção do Byun era de apenas juntar os dois membros, mas ao ver o Park indo de encontro à si para beijá-lo, se esqueceu de tudo à sua volta e deixou que os lábios se colassem.


   As línguas foram ao encontro da outra de forma certeira, úmidas e quentes, fazendo um barulho alto sempre que se debatiam com as bocas abertas por conta da saliva. Baekhyun sentiu o Park cercar seu pescoço em um abraço, o que o fez apertar a cintura do amigo mais alto contra si. Sentir a afobação de Chanyeol para com ele, o deixava ainda mais apaixonado por aquele cara. Ele continuou indo pra cima de Baek, parando quando era possível sentar em seu colo, mas apenas se apoiou em seus ombros, voltando a se sentar no chão, mas agora bem colado ao corpo do moreno mais baixo; os dois falos quase se encostando, junto com as bolas dos dois.


   Não saberia explicar, mas Baekhyun sentiu um tesão diferente ao pensar que os testículos dos dois estavam praticamente se esfregando um ao outro.


   — Caralho... — Chanyeol sussurrou em meio ao beijo. Baek riu, dando mais alguns selares pelos lábios do amigo enquanto tentava segurar os dois paus com a mão, batendo um contra o outro, mas eles acabavam escapando. Então o Park olhou pra baixo, segurando os dois com aquela mão enorme dele; o que deixava o Byun sem estribeiras enquanto esticava a mão para pegar o vibrador, que ainda estava ligado, e o colocando em cima dos dois pênis.


   " Aahn..." soltaram em uníssono. Ver o material do vibrador rosa bebê ficando úmido dava ao ato um sentido ainda mais erótico.
   Baek sentiu o Park o puxar pela nuca com a mão livre, fazendo os dois voltarem a se beijar. Ato qual foi acatado por Baekhyun, sem parar de esfregar o vibrador nas partes íntimas dos dois. Havia adorado beijar Chanyeol! Nunca em toda a sua vida tinha gostado tanto de um beijo como gostou daquele.


   Estava muito fodido, era um fato.


   Soltou o vibrador assim que sentiu o Park se afastar um pouquinho, somente para encostar uma glande na outra. Os dois começaram a arfar pesado ao senti-las deslizar com tanta facilidade pela quantidade de lubrificação nelas; a sensação era boa demais! Enquanto ainda estavam esfregando as duas partes tão sensíveis, Baekhyun via a forma como Chanyeol se mexia no chão, como se buscasse mais uma forma de prazer. Então, o Byun pegou o vibrador novamente, passando por baixo das pernas e ereções de ambos, encostando a ponta rosa do Cyber Skin nos testículos de seu amigo. Park mordeu os lábios com força, olhando para Baek e se sentindo esquentar ainda mais ao ver que este já o observava.


   Não conseguiam de jeito nenhum olhar pra outro lugar, era como se todo aquele clima tivesse anulado qualquer tipo de inibição e vergonha pelo o que faziam. Coisa que nem entendiam exatamente o porquê da vergonha. Eram dois amigos mutualmente se ajudando, qual o problema?


   Ao pensar nisso, Baek percebeu que poderia fazer agora algo que sempre quis fazer. Levou uma mão até as bolas de Chanyeol, as segurando e acariciando um pouquinho com os dedos, para então as levantar e colocar o vibrador por baixo delas. O Park teve um sobressalto ao sentir o material gelado, que era de feito de Jelly, na região de seu períneo, mas também deu uma guinada forte em sua virilha. Então, ele levantou o próprio corpo apenas um pouquinho, deixando que o dildo ficasse deitado no meio de suas nádegas. Ao se sentar nele e se esfregar, Baekhyun imaginou se Chanyeol teria coragem de colocá-lo, realmente, dentro de si. E caso sim, gostaria que fosse seu pau ali.


   A carícia nas glandes, junto com a visão de Chanyeol rebolando no vibrador, com a boca semi aberta, fez Baek sentir uma necessidade absurda de ter o Park rebolando em seu corpo, com aquela mesma expressão. Enquanto pensava nisso, somente agora se deu conta de que estava quase chegando ao orgasmo, pois o Park havia juntado os dois membros novamente, batendo uma punheta conjunta.


   — Ahh nm... Baekkie... — chamou-o manhoso ao ter o ato interrompido pelo amigo.


   — Desculpa, cara. Mas vamos brincar um pouco mais ali na cama, sim? — disse o Byun sorrindo e penteando com os dedos os cabelos negros para trás novamente, se esforçando pra ficar de pé e com a voz entre cortada igual à de Yeol. Em seguida, o ajudou à ficar de pé, pegando o dildo rosa, o tal do "vibrador líquido" e o gel; quando chegaram à cama, Baek deixou as coisas em cima da mesma e foi trancar a porta do quarto. Sabia que estavam sozinhos, mas como era paranoico, nunca era demais precaver.


   Viu Yeol colocando algumas coisas da caixa em cima da mesinha da cama, parando de pé lado dela, apenas o olhando. E quando Baekhyun se aproximou, ele o puxou para se beijaram novamente, um beijo bem lento dessa vez.


   Ali de pé, a diferença de altura era considerável. Mas ainda sim, Baek sentia como se conseguisse colocar aquele cara alto e somente um pouco mais forte que si dentro de seu bolso. Sentia a forma como ele estava entregue, a forma como ele desejava que Baekhyun o apertasse enquanto serpenteavam um corpo no outro, pois sempre que o fazia, Chanyeol suspirava alto, sussurrando para que ele o apertasse mais.
   Chanyeol empurrou Baekhyun para cima da cama, o fazendo ficar deitado enquanto ele pegava o "gel comestível" e também subia na cama, só que ficou no meio das pernas do outro. Rapidamente, Park segurou o membro enrigecido de Baek e, de uma só vez, se abaixou e deslizou a boca sobre ele inteiro, sugando todo aquele pré-gozo que estava na cabeça e a parte que estava escorrendo pelas laterais.


   — Hmnn... — o Byun soltou, ouvindo o barulhinho do potinho, vendo o dedo melado de Chanyeol deslizando pela glande, melando ela inteira.


   — Certeza que você vai gostar.. — riu convencido, sem parar de rodear a cabecinha, vendo Baek respirando entrecortado.


   — Ah, vai logo Chanyeol!! — disse impaciente enquanto o outro ainda segurava seu pênis, só que não o estimulava, somente deslizava a língua em todo o baixo ventre, sugando a pele sensível ao redor, a deixando bem avermelhada. E assim que levantou a cabeça para o olhar, viu a hora em que fez um biquinho, assoprando o lugar. — Ahn... Cacete! — exclamou voltando a se deitar. Viu o sorrisinho impertinente adornando a face do garoto, e mordeu os lábios sorrindo de volta quando o viu colocar a cabecinha dentro da boca, brincando com a língua por dentro dela. O Byun sentiu que morreria quando a pontinha daquela língua imensa tentou se concentrou em simular uma penetração no buraquinho da uretra. — Nossa, Park. Que inferno de boca gostosa, vai se foder! — ouviu o amigo rir, ainda com seu pênis na boca dele, fazendo a vibração correr por todo o corpo de seu falo, chegando na base e se espalhando para o corpo de Baekhyun, que agarrou os cabelos castanhos do outro com força, jogando a cabeça pra trás quando sentiu ele colocar o pau inteiro na boca. — Aahhn!!! — gemeu alto. Puta que pariu, se perguntava onde aquele imbecil havia aprendido a fazer aquilo. Mas afastou o pensamento, seu corpo inteiro estava carregado com uma sensação carregada de luxúria, os olhos nublados de tal forma que sentiu como se fosse contagioso, pois ao se sentar direito, viu o olhar do Park idêntico ao seu. — Nossa, vem aqui Park! — soou um tanto rude. Então o puxou pelos ombros, agarrando a cintura quando ele ficou ajoelhado à sua frente, e o virou; ambos agora estavam deitados de lado, com a cara de cada um enfiada na virilha do outro.


   Começaram a chupar mutualmente o membro um do outro, numa rapidez e lascívia que continuavam se remexendo sem parar, praticamente rebolando. Ao abrir os olhos, Baekhyun ficou encarando a forma como a entrada de Chanyeol estava tão próxima a si. Será que o Park o acharia louco caso o lambesse ali? Só sabia que estava morrendo de vontade. Então, descendo a língua pelos testículos dele, olhou para o lado e viu a caixinha com o "vibrador líquido" ali, aberta. Esticou a mão para pegar algumas bolinhas; lembrou-se que estava escrito que essas se desfaziam no calor corporal, e davam a sensação de formigamento assim que o líquido se espalhasse e fosse absorvido.


   Se virou mais na cama, ficando deitado ereto, puxando Chanyeol para ficar em cima de si. O Yeol olhou para trás no mesmo momento em que sentiu as duas bandas serem abertas; e abaixou a cabeça, fazendo Baek se arrepiar com a respiração quente no meio de suas pernas, e ao ouvir quando ele gemeu alto ao sentir a língua deslizando na fenda, parando no ânus, tentando o penetrar.


   — Aah, Baek...? — olhou pra trás novamente.


   — Hmn? — parou o que fazia, olhando ele esticar a mão e apontando para o tubinho de lubrificante em cima da mesinha de cama. — Usa ele...


   O pau de Baekhyun outra guinada forte quando viu o amigo se empinando para ele e voltando a estimular o mesmo.


   Um "puta que pariu!" novamente se fez presente em sua mente quando despejou uma quantidade do lubrificante no meio da bunda dele, espalhando com os dedos para deixá-los molhados, e então, penetrou o primeiro dedo.


   Definitivamente aquela não era a primeira vez de Chanyeol naquela situação. E definitivamente esse não era um assunto para deixar Baekhyun chateado; afinal, eles eram apenas amigos.


   Ainda só com o primeiro dedo, Baek pegou a bolinha que estourava, colocando duas dentro dele.


   — Esse é aquele "vibrador líquido"? — perguntou ofegante.


   — É, sim. — Baekhyun aproveitou para colocar mais o dedo mediano junto com o anelar, metendo com um pouco mais de força.


   Após alguns segundos, mantendo a velocidade, sentiu a hora que uma das bolinhas estourou em seu dedo, o qual veio com um gemido mais alto e prolongado de Chanyeol. Baekhyun achou que, definitivamente, estava louco. Aquele grito o deixou mais entorpecido do que o próprio Chanyeol usando as bolinhas!! Achou uma loucura, mas saiu de sua posição, se ajoelhando ao lado do corpo grande do amigo que estava de quatro, apoiando uma mão na curva das costas dele e, posicionou a mão direito, determinado a meter com mais rapidez.


   E assim o fez, o Park começou a gemer muito alto, repetidas vezes algumas palavras desconexas saiam de sua boca enquanto mexia a bunda pra cima e pra baixo. — B-Baek!!!! Caralho, aaahn- — gritou quando a outra bolinha estourou.


   Chanyeol sentia todo o seu corpo quente demais, sua parte traseira estava pegando fogo; e os estímulos dos dedos magros, porém firmes, do amigo o fazia só ter vontade de cada vez mais. Nunca havia sentido um prazer tão intenso em toda sua vida — claro que, talvez a razão pra isso não fosse somente os estimulantes que vieram na caixinha do sex shop; e sim em conjunto com a pessoa em questão que fazia aquelas coisas consigo.


   — Tá gostoso, gatão? — a pergunta veio carregada com a voz divertida do amigo, juntamente com o apelido que somente Baek o chamava. Chanyeol revirou seus quando pensou em responder, mas sentiu Baekhyun colocar mais um dedo ali, indo ainda mais fundo e mais forte.


   — Ah, ahn... Baekhyun... Entra em mim! — disse em forma de súplica. E novamente, o pobre pau do Byun deu um pulo, como se levasse um susto; não aguentava mais, precisava mesmo comer o idiota do seu amigo.


   — Nossa, Chanyeol... Parece que você estava com esse plano desde o início. — disse divertido ao pegar um preservativo junto das coisas que Chanyeol havia colocado na mesinha de cama — Estava tão louquinho assim pra a gente transar, é? — mais uma vez o sorriso divertido. Imaginou que viria um comentário irônico da boca do Park, ou mesmo ele o mandando calar a boca. Mas o outro apenas tirou os cabelos castanhos de seu rosto, olhando para Byun de tal forma que deveria ser considerada um pecado.


   "Que inferno, Chanyeol! Para de me provocar!", quis dizer aquilo, mas só conseguiu rasgar o pacotinho da camisinha e colocar rapidamente em seu membro. Enquanto despejava mais lubrificante na entrada de Chanyeol, o olhou novamente. Os dois com os olhos semelhantes, transbordando luxúria naquele lugar que, no momento, parecia o local mais erótico desse universo!


   Ao colocar somente a ponta do falo dentro de Chanyeol, o viu murmurar algo inaudível, apertando os lençóis com força. — Quer que eu tire? — perguntou, preocupado. Viu o balançar de cabeça de Chanyeol, negando aquela opção, e então ele engatinhou um pouco pra trás.


   — Entra t-todo e... espera um pouquinho... — disse ainda bem baixinho; mas Baekhyun acatou ao pedido. E sentiu aquela pressão absurdamente quente e deliciosa em volta de seu pênis. Conseguia sentir um pulsar bem forte ali; não tinha certeza se era seu pau ou o interior de Chanyeol pulsando tão gostoso daquele jeito.


   E então, após poucos minutos, se segurando ao máximo pra não investir com toda a força que era capaz, Baekhyun o sentiu mexer a bunda, começando a rebolar bem devagarzinho; e quando o Byun investiu fraquinho, viu o corpo do mais alto se debruçar na cama novamente.


   — De novo... — pediu com os olhos fechados.


   Segurando o riso, começou os movimentos de vai e vem com a virilha, aumentando de força gradativamente. Estava achando uma graça ver que Chanyeol, o cara que, apesar de consigo ser todo boiolinha, se mostrava o machão pra todo mundo, sendo tão submisso assim. Com certeza o provocaria depois com isso, mas no momento, só conseguia sentir aquela excitação absurda ainda irradiando por todo o seu corpo.


   Quando acertou um ponto em específico, o viu se contorcer ainda mais, o gemido manhoso ali presente. O Byun cerrou os olhos e mordeu os lábios com força e, tomou um pouco de distância, sem se retirar de dentro do corpo do outro, para em seguida investir firme. O som do gemido de Chanyeol, junto com o dos corpos de debatendo, estava o enlouquecendo. Assim, começou a meter na mesma velocidade e intensidade no mesmo lugar de novo, e de novo; abaixando um pouco o tronco para morder as costas gostosas, que tanto admirava, do Park.


   — Ahn, B-Baek.. Baekhyun... Hmn.. — murmurou quando o tronco de Byun se deitou por cima de suas costas. O contato das peles quentes e úmidas fez com que sentissem como se uma carga forte de eletricidade percorressem os dois seres inteiros, tanto a carne quanto a alma. Desejaram poder ficar colados daquela forma para sempre!


   Porém, a cintura de Baekhyun começou a doer um pouquinho. E infelizmente, ele sabia que não conseguiria sustentar aquele ritmo tão gostoso por muito mais tempo. Então se ajoelhou de volta, recompondo as forças, e quando começou a investir de novo, Chanyeol se afastou um pouco, fazendo o pau duro de Baek deslizar pra fora e fazer um barulho molhado ao bater em sua barriga.


   — Deita aí. — disse, se preparando pra se sentar em cima do pau do Byun novamente. O moreno o olhou com uma expressão tentadora demais para Chanyeol. Sexy demais. Então o Park se sentou em cima do pênis novamente, mas dessa vez sem deixá-lo entrar; e se remexeu pra frente e pra trás, massageando aquela parte do amigo, que segurou em sua cintura, sem parar de devorar seu tronco definido com os olhos. Aquilo fez um bem danado para o interior de Chanyeol; se sentir desejado pelo Byun era algo que ele desejava no mais ínfimo de sua alma. — Nossa, você é tão lindo... — Chanyeol sussurrou, se abaixando para o beijar novamente. Outro beijo lento, um ato divino ao mesmo tempo que era profano. Sentia-se totalmente à mercê daquele cara.


   E com Baek não era diferente. Olhava para Chanyeol e constatou que a forma que ele o olhava assim que foi beijá-lo, era da mesma forma que o olhava quando o pegava distraído olhando para si. Segurou o rosto do Park com ambas as mãos, olhando-o nos olhos e acariciando as bochechas com os polegares. — Você... é mais lindo ainda... — disse baixinho. Viu os olhinhos grandes brilhando na hora em que proferiu tais palavras...


   Baekhyun estava mesmo apaixonado por Chanyeol. Apaixonado pra caralho.


   Após recomeçarem outro beijo, agora urgente, viu o Park pegar o pacotinho de bolinhas, pegando mais uma e a enfiando em sua própria entrada. E em seguida, ele passou um pouco de lubrificante nos próprios dedos, pegando mais duas bolinhas e levando a mão pra trás. Baekhyun se sobressaltou ao perceber que ele queria colocá-las em si.


   — Posso? — pediu permissão com os olhos cerrados, e Baekhyun, após uns 5 segundos calado, simplesmente abriu as pernas. Chanyeol saiu de cima dele, deixando as bolinhas na cama e levantando as pernas do Byun, que as segurou rente ao corpo. Era nessas horas que ser sedentário era um problema, manter as pernas assim doía demais, não era tão simples quanto em vídeos +18...


   Os dedos melados do Park acariciaram o local, para então, também levar a boca ali, lambendo com vontade do períneo até o orifício; alguns minutos depois já estava com dois dedos já ali, deslizando com facilidade, abrindo caminho para as bolinhas. Os arfares de Baekhyun estavam tão manhosos quanto os seus próprios, lhe motivando. E, ao colocar as bolinhas ali, rapidamente voltou a se sentar em Baek, o pau entrando por inteiro, fazendo os dois gemerem pela posição, que deu pra sentir cada centímetro de ambos. Chanyeol começou rebolando com força ali, ele mesmo manuseando como queria o membro de Baekhyun ficasse dentro si, quando em seguida, começou a subir e descer no falo.


   Tudo que Baekhyun conseguia fazer era prestar atenção total nos músculos dele novamente, deslizando suas mãos por eles, apertando onde podia, sentindo aquela sensação maravilhosa do aperto em seu pênis quando sentiu algo gelado em seu interior novamente.


   — O que é isso, gatão? — perguntou ofegante, abrindo as pernas. Não ia mentir, estava adorando essa "exploração" dos objetos sexuais que estavam fazendo juntos.


   — Você vai ver, gatinho. — riu após introduzir o brinquedinho no ânus do Byun. Em seguida, se virou pra frente, mostrando um pequeno controle em sua mão. Baek riu, querendo parecer confiante, mas lá no fundo, sentiu todo o seu corpo clamar por aquilo. O Chanyeol havia mesmo colocado o vibrador controlado pelo controle dentro de si.


  — Você não presta, Park Chanyeol! — murmurou, mais uma vez lambendo os lábios quando o mais alto voltou a pular em seu falo. E quando o viu girando somente um pouquinho o controle azul, Baekhyun apertou sua cintura com ainda mais força. E quando sentiu a bolinha estourando em seu interior, deduziu que foi ao mesmo tempo que a do Park também havia estourado. Os dois fecharam os olhos com força, um som longo e arrastado de prazer escapou das bocas.


  Baekhyun não acreditava no quanto aquela sensação era gostosa. Viu a hora em que o amigo girar o controle até o máximo, sentiu a afobação acelerar seu coração. Logo os movimentos voltaram a ficar mais intensos, tanto que Chanyeol jogou o controle de lado, ainda ativado no máximo, quando apoiou as mãos no peitoral, não tão definido, de Byun, colocando mais força quando os corpos se chocavam um contra o outro.


  — Ahn, Chan...Yeol... — gemeu com a cabeça jogada pra trás. O peso do corpo grande de Yeol, quando quicava em seu corpo, potencializava ainda mais a sensação do vibrador dentro de si, quase como se ele estivesse investindo sozinho.


  Enquanto ouvia os murmúrios de Chanyeol, voltou a abrir os olhos, passando as mãos por todo o tronco dele, acariciando os mamilos e apertando os músculos como podia; porém, ao ver Chanyeol olhar para si outra vez, daquele jeito que o Byun se arrepiava todinho, sentiu que o orgasmo estava próximo. O corpo em cima de si pareceu sentir a mesma coisa, pois abaixou mais o tronco, ficando abraçado com o do moreno abaixo de si e permitindo que ele metesse em sua bunda da forma que quisesse. Ele levou suas mãos para os glúteos de Chanyeol, segurando-os com força e os separando, puxando mais o Yeol para si, e moveu a cintura com uma rapidez descomunal. Os suspiros ainda mais altos e mais rápidos, agora eram soltados diretamente no ouvido um do outro. Essa sensação, juntamente com a dos troncos nus juntos, com o pênis de Chanyeol estar se roçando entre a barriga dos dois, o barulho dos corpos se chocando e da cama rangendo se alastrando por todo o quarto, e o cheiro maravilhoso do sexo, fizeram ambos entrarem num frenesi alucinante; quase como se os dois agora fossem só energia. Seus corpos não mais existiam, somente as almas famintas por satisfação daquele ato pecaminoso e tão viciante.


  E após mais umas rápidas investidas, Baekhyun sentiu-se despejar por completo, um grito mudo se fez presente quando ele se esticou para arrancar o vibrador da própria bunda, enquanto ele sentia os espasmos correndo pelo corpo inteiro, levando a mão ao pau do Yeol, sendo necessárias poucos movimentos com a mão para também sentir o líquido dele se despejar por seu tronco.


  Após o ato, Chanyeol se deitou ao lado de Baekhyun na cama, os dois tentando controlar as respirações.


  E é esse o momento, enquanto Baekhyun tirava o preservativo e dava um nó nele, curvando o corpo para alcançar o lixo do outro lado da mesinha para o desprezar, se perguntou "Mas que diabos aconteceu aqui?". Viu que não havia acertado a mesma no lixo, mas voltou a se deitar, pensando em limpar só depois. Estava um pouco acanhado, é verdade. Mas é que aconteceu tudo tão de repente. O que aquilo significava?


  Virou um pouco a cabeça para ver como o amigo estava, se surpreendendo ao notar que ele estava o olhando. O olhando daquele jeito que sempre olhava quando o pegava distraído lhe mirando.


  Então, o Byun se virou de lado, também o olhando nos olhos. Claro que ele estava feliz demais! Sempre quis ficar com Chanyeol mesmo... Mas ainda assim, o medo de uma possível conversa que poderia surgir agora, estava alarmante. Sentia seu rosto quente por conta da pequena vergonha instalada ali, apesar da expressão não demonstrar.


  E agora? A amizade estava mesmo fodida?


  Arregalou os olhou ao ver a mão dele indo em sua direção, os fechando assim que sentiu o carinho em seus fios negros, que foram penteados para trás. — Caramba, você consegue ficar mais bonito ainda depois de uma transa, como isso é possível?


  Baekhyun riu aliviado. Estavam se tratando normal, então. Isso é bom... Porém, quando abriu a boca pra soltar alguma gracinha sobre a pergunta dele, viu que o rosto de Yeol estava sério; o fazendo desistir de falar alguma coisa.


  — Baekhyun... Você vai parar de falar comigo? — perguntou com a feição triste. — Porque você estava certo, eu meio que quis isso desde o começo. Tanto é que a caixa, quem pediu ela foi o Jongin. — Baekhyun o olhou incrédulo. Como não pensou nisso antes, Kim Jongin, amigo deles, namorava um cara mais velho que trabalhava no Sex Shop. — Eu pedi ajuda pra ele... Me desculpa por isso, sério. Só não para de falar comigo!! Porque eu acho que se a gente tiver uma briga séria de verdade, e a gente não se falar mais, eu vou morrer!


  As sobrancelhas do Byun se arquearam em dúvida, não aguentando segurar a risada. — Pela deusa, Park! Você é tão dramático... — levou as costas da mão até a boca, querendo conter a risada. Viu a hora em que Chanyeol soltou uma risadinha abaixando os olhos. Baek se arrependeu de ter dito aquilo daquela forma, pois ele estava, claramente, com mais vergonha do que Baekhyun estava há alguns instantes. Então ele se aproximou mais de Chanyeol, que ficou surpreso por vê-lo tão perto de novo; mas sua expressão suavizou ao sentir o selinho que o mais baixo deixou em seus lábios, voltando a se deitar da mesma forma que antes, sorrindo para o Park. — Eu também morreria se ficasse tempo demais sem falar com você. Idiota.


  Chanyeol sorriu de volta, parecendo aliviado. — Cara, que ódio, você sempre consegue lidar com as coisas de forma tão madura. Isso é muito irritante, sabia? — fingiu estar chateado, dando um soquinho no ombro de Baek, que riu.


  Se o Park soubesse o quanto ele era inseguro por dentro...


  — Eu sei, eu sou incrível as vezes, né? — sorriu presunçoso, se levantando e sentando no abdome de Chanyeol, agarrando os cabelos castanhos e os puxando, obrigando o Yeol à o olhar. — Sou incrível mas não tão maduro assim! Cadê a caralha das minhas coisas do Zelda??? Você tem noção do quanto aquela merda foi cara?


  Chanyeol começou a gargalhar. — Eu joguei na casa do vizinho!


  — WHAT? Você tá brincando, né, Park Chanyeol?? Eu quebro a sua cara! — ele dizia, mas não negava que estava adorando ver o Chanyeol rindo tanto assim, da mesma forma que sempre ria quando estava consigo.


  — Ai, ai, ai!! Calma! Eu tô brincando! — foi parando de rir aos poucos, pedindo para o Byun soltar seu cabelo, eu guardei ela lá na sala. Quando eu fui ver a campainha, era sua encomenda, aí eu coloquei ela em baixo da mesa da sala. E aí eu mandei uma mensagem pro Jongin colocar a caixa, tocar a campainha e correr. Porque eu queria muito ver sua cara de... — voltou a rir alto — ... de indignação quando visse que era só um monte de porcarias eróticas no lugar do seu kit!! — Chanyeol ria tanto que nem mais sentia o aperto em seu cabelo.


  — Você me paga, Park! Pode esperar a vingança! — Baekhyun saiu de cima dele, voltando a se deitar ao seu lado na cama. — Não era mais fácil você só ter me dito que queria ficar comigo? — após uns 10 segundos de silêncio, olhou para o lado. Chanyeol encarava o teto. — Heiiin, Chanyeol!?? — o cutucou.


  — Eu estava com medo. — olhou para ele. — Nós somos amigos faz tanto tempo... E acho que desde o início eu tenho essa vontade, mas não queria perder o melhor amigo que eu já tive! — a expressão de deboche do Byun também se desfez. — A gente nem nunca entrou nesse assunto, sobre pegar homens... E quando você me contou na semana passada sobre aquele moleque lá, eu fiquei com um pouco de ciúmes... E pensei que, sei lá, talvez valesse a pena arriscar. Assim que esse ano terminar, vai ficar tudo tão imprevisível, e eu me odiaria pra sempre se eu nunca tivesse a coragem de falar que eu sou afim de você!


  Mais alguns segundos de silêncio absoluto.


  — Uiii, ficou com ciuminho de mim!! — Baek riu, começando a cutucar o tronco de Chanyeol, fazendo cócegas do jeito que sabia que ele odiava; o fazendo rir e se debater, tentando fazê-lo parar. Mas Chanyeol conseguiu o agarrar e segurar os dois braços acima da cabeça do Byun.


  — Cala a boca, ô! E você disse que morreria se ficasse sem falar comigo! — provocou.


  — Que hipocrisia do caralho, você falou isso primeiro, idiota!


  — Não ligo, você também falou, viu!


  — É porque é verdade, ué.


  Silêncio novamente.


  Então Chanyeol abaixou seu tronco, ficando à milímetros dos lábios alheios. — Você é muito idiota mesmo, viu. — e selou os lábios.
  O beijo dessa vez foi lento e calmo, os dois apenas apreciavam a companhia e aquela felicidade que sentiam um pelo outro, que os aquecia os peitos.


  — Chanyeol... — sussurrou quando sentiu os lábios dele subindo por seu rosto, ouvindo um "hm?" de resposta. Então ele segurou o rosto do Park novamente em direção ao seu, olho no olho, da mesma forma como havia feito antes. — Eu... tô muito apaixonado por você! — viu os olhos grandes dele brilharem de novo — Faz um bom tempo, já... — confessou.


  — Ah, você não pode fazer isso comigo! — o Park o abraçou, escondendo o rosto no pescoço do Byun. — Isso é muita maldade!


  — Ah, vai, bebezão... Sem chorar! — o provocou. — Imagina alguém vê uma cena dessas...


  — Cala a boca, eu tô feliz. Me deixa chorar! — a voz dele estava abafada, Baekhyun não conseguia tirar o sorriso do rosto. — Eu também sou apaixonado por você, Baek.


  — Me diga algo que eu já não saiba! — disse divertido, alisando os músculos firmes das costas que tanto amava. — Vai querer terminar o Final Fantasy?


  — Agora não. Se aninhou mais ao corpo dele.


  — O que? Você recusando jogar FFXIII??? Agora tô preocupado, deve me amar muito mesmo... — ainda fazia graça. Se perguntava como Chanyeol o aguentava.


  — Okay, presta atenção! — Chanyeol se levantou, vestiu a cueca e desligou a TV. — Você disse que temos 4 dias pra nos livrarmos de tudo da caixa, certo?


  — Não falei com essas palavras. — ficou de lado na cama, o lençol cobrindo suas partes íntimas. — Mas continue!


  — Simples, é só você aceitar a minha ajuda. A gente pode ir comer alguma coisa agora, pra sabe, repor as energias. E depois fazer um bom uso de tudo, pra poder descartar sem culpa... — o Park sorriu safado para Baek, que retribuiu o mesmo ato, adorando aquela ideia. — Juntamos o útil ao agradável e... ta-ráá! 


  — Mas é um tarado mesmo, viu... — disse ficando de pé, vestindo um short e nada mais. — Mas que tal a gente ir pegar minhas coisas do Zelda antes? Nos fantasiar, e quem sabe... brincar mais um pouco, hmn? — sorriu e saiu do local, sendo seguido pelo melhor amigo. 


                                                      ~~Fim~~
 


Notas Finais


Coé, pessoinhas!! Gostaram? ksuskudksuksa

Beijinho na bunda~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...