História Olhar de vidro - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Xiumin
Tags Chanbaek, Jikook, Kaisoo, Namjin, Vhope, Xiuchen
Visualizações 547
Palavras 3.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello ^^ Td bom? espero que sim.
Sobre esse cap eu n digo é nada, eu n comento é nada, eu n aviso é nada.
Mas eu adorei escrever ele ^^

VAMOS TRETAR!!!
#JogaABombaECorre

Boa leitura ^^
Até as notas finais.

PS: Novo personagem, só pela foto conseguem reconhecer? ^^ Meus bebê S2

Capítulo 30 - Velho amigo


Fanfic / Fanfiction Olhar de vidro - Capítulo 30 - Velho amigo

A capital da parte sul de St.Maarten é Philipsburg, uma área marcada por construções baixas e ruas um tanto apertadas. Movimentada durante o horário comercial, a cidade é ótima para fazer compras e também para aproveitar a linda vista que fica logo em frente, Great Bay, uma praia extensa, com ondas fracas e águas claras, capazes de tirar o fôlego de qualquer um.

Como estava fazendo com Park Jimin, o platinado olhava maravilhado para a praia com areias semelhantes a grãos de açúcar de tão branquinhas que eram. Jungkook apenas observava o quão belo os olhos do platinado ficavam quando brilhavam ao encontrar algo novo e desconhecido por si.

A viagem a ilha estava lhes rendendo momentos inesquecíveis, que sempre ficariam marcados em suas memórias. Desde que fizeram aquele passeio de barco preparado exclusivamente pelo moreno, com direito a até mesmo uma serenata, esta que ainda era relembrada na mente do menor assim como tudo o que aconteceu, os dias seguintes passaram-se sem nem ao menos perceberem.

O casal havia visitado inúmeros lugares daquele paraíso tropical, jantares românticos e declarações de amor se fizeram presente em quase todos os encontros, assim como o final de quase todos eles resultaram em uma noite prazerosa onde se afundavam nos corpos alheios e saciavam o desejo que possuíam um pelo outro.

Mas, sabendo que quase todas as coisas que fizeram juntos fora programado pelo moreno, embora Jimin não tenha reclamado em momento algum, Jungkook queria que naquela tarde em específico quem os dissesse aonde ir fosse Jimin. E obviamente o menor achou fantástico, embora ter Jungkook como seu guia o tivesse cativado.

Mas a ideia de levar Jungkook a todos os lugares que seus olhos batiam e lhe chamava atenção rendeu inúmeros sorrisos de ambas a parte, além de muitos momentos engraçados e até constrangedores da parte do Park, como quando este escolheu um restaurante para almoçarem e acabou que o prato principal do local era escargot.

No começo Jimin até achou interessante provar daquela comida que muitos falavam e julgavam ser um prato delicioso, inclusive sua mãe, uma mulher que não rejeitava uma oportunidade de comer algo fino e sofisticado. Porém assim que soube exatamente o que era “escargot” sua feição mudou completamente de sorridente para surpresa e até mesmo assustada.

Jungkook havia colocado uma das mãos a frente da boca, impedindo que um riso saísse ao ver o modo cômico que o menor fitava o prato a sua frente, sem ao menos ter coragem de experimentar. E embora os comentários sobre o prato fossem incrivelmente positivos, levando em conta o que foi usado para seu preparo, Jimin não conseguia nem ao menos olhar para o prato sem fazer uma cara enjoada.

Depois de algum tempo Jungkook decidiu “socorrer” o noivo que estava prestes a passar mal caso olhasse novamente para o prato. O que resultou em ambos optarem por apreciarem apenas um peixe muito famoso no local, e apesar dos pesares tudo acabou bem no final.

Agora o casal caminhava por entre as lojas de Philipsburg, que era o melhor ponto de St.Maarten para fazerem compras, o que era ótimo na visão do menor que ficou encantado com a variedade e diversidade dos produtos vendidos, roupas, joias, perfumes, tudo o cativa.  

E claro que Jungkook fazia questão de comprar tudo o que Jimin quisesse, o que resultou em agora o moreno estar carregando inúmeras sacolas enquanto o menor adentrava em outra loja, logo sendo acompanhado por si. Tudo o que Jungkook queria era fazer o sorriso no rosto do menor durar o máximo de tempo possível, e ele não exitaria em comprar todas as lojas de Front Street ou Boardwalk se isso fosse deixar Jimin feliz.

Mas, Jimin não era do tipo consumista, apenas acabava por comprar em excesso por causa do moreno que o convencia sempre a levar o que ele gostava embora não precisasse, com a desculpa que o platinado precisava de mais roupas pois seu closet era quase vazio; o que não era mentira. O Park havia apenas levado pequena parte de suas roupas para a casa do Jeon, boa parte havia ficado em sua antiga casa.

O que havia resultado em Jungkook querer comprar tudo o que Jimin gostasse, rendendo muitos risos de sua parte pelo futuro esposo exagerado. Mas Jungkook tinha bons motivos para isso, primeiramente, satisfação. Satisfação de dar tudo o que Jimin merecia, e ainda não era o suficiente, em sua opinião o menor merecia mais, e ele o daria; muito mais.

Segundamente, tesão. Jungkook não era santo e isso já estava claro na relação dos dois, então descobrir que Jungkook o comprava muitas peças, íntimas ou não, com segundas intenções, que eram ver o menor com aquelas belíssimas roupas e este fazer um desfile exclusivo para si, não seria nenhuma novidade. Mas esse lado da história Jungkook preferia que Jimin não soubesse.

Depois de adentrar a loja que o menor resolvera entrar, Jungkook o procurou com os olhos, estranhando o fato de Jimin não estar em seu campo de visão. Andou por entre as estantes  e prateleiras de roupas começando a ficar inquieto pela demora excessiva em encontrar o menor, seus passos se tornaram mais rápidos e quando se viu já estava a quase correr por entre as exposições.

Mas parou de súbito ao reconhecer as costas do platinado um pouco a frente, um suspiro saiu de seus lábios enquanto seu corpo relaxava por ter encontrado quem tanto procurava. Porém isso durou muito pouco tempo, já que a cena que se passou a seguir fez com que cada parte de seu corpo ficasse tenso novamente.

Havia alguém abraçando Jimin, especificamente um homem, um pouco mais alto que o Park, e este possuía os fios de seu cabelo tingidos de uma cor violeta. E ver o jeito que o arroxeado tocava no menor não agradou nem um pouco o Jeon, que cerrou os punhos e se aproximou rapidamente dos dois, onde puxou Jimin pelo braço desfazendo o abraço e afastando o corpo menor do estranho, antes de se colocar à frente do Park, em um claro sinal de “se afaste”.

A face do moreno era séria, e seu olhar emanava uma frieza assustadora. Jimin tentou falar algo, mas ao notar a expressão que o moreno fazia, resolveu apenas se calar, imaginava que Jungkook não havia gostado de ver o menor abraçado com outro homem, porém até mesmo o Park ficara surpreso com o ato do mais velho que não via a muito tempo.

- Quem é você? - A pergunta veio fria e seria, Jungkook fitava o outro que possuía um sorriso no rosto apesar de tudo. Ah… se ele soubesse o quanto o Jeon queria socar aquela cara com expressão discarada, apenas para que ele aprendesse a não sair tocando no que não lhe pertence.

- Jeon… - Depois de um tempo de silêncio no local, Jimin se colocou ao lado de Jungkook, enquanto este trocava um olhar nada agradável com o arroxeado; que ainda possuía um sorriso nos lábios, sem querer se apresentar, apenas esperando que Jimin o fizesse, para de alguma forma mostrar que já se conheciam, o que o desconhecido tinha certeza que o moreno não gostaria. - Ele é um velho amigo…

- Velho amigo? - Jungkook franziu o cenho, desviando o olhar para o Park, que se encolheu minimamente ao ter o olhar cortante de Jungkook em sua direção. Mas, ao perceber que sua atitude estava assustando o Park, Jungkook respirou fundo e apenas rodeou o braços na cintura do menor, que ficou mais próximo ao seu corpo.

- Lee Taemin. - Jungkook ouviu a voz firme e contente do arroxeado, se perguntando o motivo do seu sorriso debochado e desagradável e tendo que apertar o punho para impedir que seu corpo agisse antes de sua mente; que também queria dar uma lição naquele ser abusado que acabara de conhecer e não havia gostado nada. - Muito prazer. - O mais velho estendeu a mão, esta que foi ignorada bruscamente com uma levantada de sobrancelha do moreno, fazendo o Lee a recolher. - Tudo bem…

- Kookie…- Jimin chamou sua atenção, não gostando do jeito que o moreno estava tratando seu amigo distante que a muito não via. - Taemin, este é o Jungkook. Ele é…

- Seu futuro esposo. - Jungkook fez questão de se intitular como tal, não querendo apenas dizer “noivo” ou “amante”, pois ele era mais que isso, ele em breve, muito em breve, seria o marido de Jimin. - Muito prazer.

- Estou vendo… - Taemin comentou, olhando para o moreno de cima a baixo, e logo fitando o menor ainda ao lado do Jeon. - Ah, você vai se casar Chimchim? - A cara do Jeon se fechou ainda mais ao ouvir o apelido íntimo que o menor fora chamado, e Jimin engoliu em seco, sabia o quanto o arroxeado gostava de provocar. - E com esse aí?

- “Esse aí”?- Jungkook cerrou os dentes, quase indo para cima do mais velho que abriu um sorriso maior ao ver que conseguira irritar ainda mais o moreno.

- Sim, Taemin. Eu vou me casar, e o nome dele é Jeon Jungkook, e não “esse aí”, aliás, pensei que já soubesse disso. - Jimin interviu, vendo que as coisas ficariam um pouco complicadas.

- Não estive na Coreia esses últimos anos.- Taemin comentou, colocando alguns fios roxos do seu cabelo para trás, antes de fitar novamente o moreno, que estava a ponto de perder a paciência com aquele ser abusado. -  Mas creio que as coisas seriam bem diferentes caso eu estivesse…

- O que você quer dizer com isso? - Jungkook sabia muito bem o significado daquele sorriso que o arroxeado lhe mandava, ah sim, ele conhecia bem, era de pessoas que achavam poder ter tudo a hora que quisesse e só lhe bastava estalar os dedos.

- O que acha que eu quero dizer com isso? - Taemin sustentou o olhar com o de Jungkook, e ao olhar bem para o rosto alheio lembrou já o ter visto. - Você…- Fez uma pequena pausa, analisando as feições alheia. - Já nos conhecemos?

- Não. - E Jungkook adoraria se continuasse assim, na verdade ele adoraria se o Lee saísse daquela loja e nunca mais voltassem a se encontrar, apenas o sorriso do arroxeado fazia Jungkook ter a certeza que ele não era flor que se cheire.

- Jeon Jungkook… - Taemin repetiu o nome dito, até que suas lembranças sobre o mais novo lhe vinheram à mente. - Ah… o herdeiro das empresas Jeon’s… Não se lembra de mim?

- Só lembro das coisas que me interessam. - Jungkook cortava qualquer chance do roxeado de tentar “dar uma” de íntimo consigo. De todas as pessoas aquele tipo era o que ele mais odiava.

- Então deve se lembrar do acordo que a sua empresa fechou com os agentes da Phamton’s, correto? - Jungkook lembrava, havia passado um bom tempo tentando fechar contrato com aquela empresa, e depois de muito tempo e noites em claro finalmente os tinha como aliados. - Empresa essa que eu dei meu sangue para conseguir um contrato, que não foi possível graças a você.

- Não me culpe pela sua incompetência. - Jungkook sabia muito bem o que Taemin estava fazendo; o culpando pelo fracasso em sua tentativa de acordo com a Phamton’s. Conhecia aquele tipo de pessoa, sempre culpando os outros pelo seu fracasso; tão patetico.

- Incompetência? - Finalmente o moreno havia conseguido tirar aquele maldito sorriso dos lábios do arroxeado. - Você é muito petulante…

- Você toca no que é meu, bate de frente comigo querendo ter o que eu tenho, ousa culpar a mim e a minha empresa por sua incompetência em fazer bons negócios… - Jungkook sorriu, logo voltando a ficar sério. - E eu sou o petulante?

 Jimin observava tudo acontecer, sem conseguir intervir, o clima naquele lugar era terrivelmente tenso e pesado, os olhares trocados entre o Jeon e o Lee faziam a atmosfera entre eles ficar assustadora, e embora estivesse ao lado de Jungkook, foi impossível não se encolher.

Jimin tinha medo do final daquela conversa, não queria que aquilo tivesse acontecido. Taemin era o seu amigo do tempo que viveu na Inglaterra, e haviam perdido contato em sua volta para a Coreia, e embora o arroxeado fosse mais velho Jimin sabia que ele gostava de fazer piadas e algumas brincadeiras.

Porém aquela conversa com Jungkook estava longe de ser apenas uma brincadeira de alguém imaturo, Taemin sabia do que falava, e suas intenções embora não fossem percebidas pelo menor, ele sabia não ser coisa boa. Sem perceber, Jimin acabava por segurar firmemente na camisa branca de Jungkook, que ainda segurava sua cintura com certa possessão.

- Jiminie? - Embora seu olhar ainda fosse sério, sua voz saiu mansa e gentil para Jimin, que levantou o rosto quando seu nome fora chamado por Jungkook. - Pode ir pegar suas compras e me esperar na saída? - Jungkook perguntou, levantando o pequeno crachá com um número. - Eu vou daqui a pouco.

- Tem certeza? - Jimin fitou Taemin que não possuía uma cara muito boa, e voltou a olhar Jungkook, que sorriu para si. Sabia que o Park estava apreensivo de deixar os outros dois sozinhos, mas Jungkook sabia que só iriam passar de uma conversa civilizada caso o arroxeado passasse dos limites em suas palavras; o que claramente aconteceria.

- Tenho, não se preocupe. - Jungkook acariciou o rosto do menor, selando seus lábios em um beijo suave porém firme. E Jimin sabia o motivo do beijo, mas não se incomodou em ver que o Jeon apenas queria mostrar ao Lee que agora Jimin era seu.

 Assim que o beijo foi findado Jimin sorriu e saiu do local, indo até a balconista pegar suas compras anteriores, deixando o moreno e Taemin sozinhos, almejando que nada de ruim acontecesse. Assim que Jimin estava fora do campo de visão dos outros dois, Jungkook se virou para o arroxeado e seu olhar era ainda mais mortal do que antes.

- Fique longe dele.- Disse sério e ríspido, vendo o sorriso no rosto do outro voltar. Assim como sua vontade de socá-lo.

- Por que eu deveria? - Taemin respondeu, se apoiando no balcão de roupas ao lado de onde estavam, e os olhos frios de Jungkook o seguiam.

- Conheço tipos como você…- O Jeon começou, ficando a frente do corpo do arroxeado que de forma alguma quebrava o contato visual consigo. - Sempre querendo mais do que as mãos podem alcançar.

- Parece que somos mais parecidos do que imaginamos. - Taemin sabia bem que Jungkook sempre foi ambicioso, e sempre quis mais do que deveria, Jimin era a prova disso.

- Você se engana, eu não sou igual a você. E Jimin é valioso de mais para estar nas mão sujas de alguém como... Você.

- E ele está seguro nas suas mãos? não me faça rir Jungkook. - Taemin saiu de sua posição anterior, dando um passo a frente, ficando cara a cara com o moreno.- Se minhas mãos são sujas o que você acha que seu corpo é? Não se ache melhor do que eu, pirralho. - Jungkook sorriu em deboche. - Eu sou mil vezes melhor do que você.

- E ainda assim ele escolheu a mim, e não a você. Então creio que Jimin discorda dessa sua visão distorcida e iludida onde você é melhor do que eu.- Alfinetou, vendo o arroxeado fechar o punho em ira. - Sinto o cheiro do seu fracasso, Lee Taemin. Sempre um perdedor, antes e agora, nada mudou.

- Por pouco tempo. - Taemin rosnou, mas aquilo não intimidou Jungkook, ele não era a primeira pessoa que batia de frente consigo achando que estava em vantagem. - Eu não vou perder mais nada para você, Jungkook.

- Jimin nunca foi seu para que pudesse o perder. - Os dois estavam tão próximos que podiam sentir a respiração pesada um do outro, tamanha era a força que faziam para não atritarem os corpos ali mesmo.

- Mas ainda vai, acredite. - Aquelas palavras foram o cúmulo para Jungkook. Claramente Taemin o havia desafiado. Em alguns segundos, incrivelmente rápidos, Jungkook segurou na gola da camisa alheia, a puxando para cima, jogando o corpo do menor sobre a bancada trás de si, ouvindo um gemido abafado de dor com o impacto.

- Então tente tirá-lo de mim… - Jungkook estava sério, se tinha uma coisa que ele não deixaria era que sequer tentassem tirar Jimin de si. - Você não vai ser primeiro a tentar e nem o último a fracassar…

- Acha que eu não sou capaz? - Taemin alfinetou, mesmo estando sendo prensado bruscamente pelo maior, vendo os olhos de Jungkook arderem em ira, os azuis claro estavam banhados em pura raiva. - Adoraria ver sua cara ao ter Jimin tirado de você… seu bastardo arrogante.

- Eu não tentaria se fosse você. - Jungkook sorriu, assustando pela primeira vez o arroxeado, aquele era um sorriso desconhecido por si. - Ficaria surpreso em saber o que aconteceu com o último que tentou.

- Isso não é meio sombrio vindo de um “santo” como você? Jimin conhece esse seu lado?

- Apenas canalhas desgraçados e dissimulados como você merecem ver esse meu lado. - Jungkook tinha vontade de socar o rosto do arroxeado até sentir sua pele romper sobre seu punho, mas se conteve.

- Estou morrendo de medo… - Taemin sorriu em deboche, mas dessa vez Jungkook não deixaria passar. Segurou fortemente na gola alheia, puxando o Lee para si apenas para o arremessar em uma das paredes.

- É o seu último aviso.- Jungkook falou entre os dentes, e apesar de suas costas doerem pelo impacto na parede de concreto que estremeceu, Taemin retirou as mãos de Jungkook de sua gola; embora com certeza dificuldade.

- O que? tem medo do que eu possa fazer? - Jungkook sorriu, ainda perto do arroxeado que arrumava as vestes amassadas.

- Não, meu caro… tenho medo do que ​eu posso fazer. - Jungkook estava sério novamente, e aquela conversa teria tido outro rumo se uma voz não tivesse sido feita presente no local.

- Kookie? está tudo bem? - Jimin apareceu novamente, com todas as sacolas que antes Jungkook levava, agora em mãos.

- Está sim, amor. Podemos ir? já pegou tudo? - Respondeu se aproximando do menor que sorriu para si, enquanto acenava positivamente.

- Já, foi bom revê-lo Taemin. - Embora ainda sentisse o clima tenso, ao notar que ambos ainda estavam intactos, Jimin sorriu para o arroxeado que o retribuiu um pouco fechado; suas costas ardiam, ah… maldito Jungkook.

- Igualmente. E creio que ainda nos veremos muito mais… - Embora sentisse o corpo dolorido Taemin não perderia a chance de provocar o maior, que entendeu o dito como um pedido de guerra.

- Será um grande prazer. - Jungkook respondeu, estendendo a mão em cumprimento, o que surpreendeu Jimin e o arroxeado, que deu o seu melhor sorriso desafiador e aceitou o aperto da mão alheia, logo se arrependendo ao sentir os ossos de sua mão quase se quebrarem tamanha a força que Jungkook colocou no aperto, mas nada além de um grunhido saiu de seus lábios. - Vamos amor? - Disse por fim, soltando a mãe alheia satisfeito.

O casal se pôs a sair do estabelecimento, e Jungkook apenas fingiu que nada de mais havia acontecido na ausência do menor, e então ambos partiram para as outras lojas, nada iria atrapalhar a tarde daqueles dois amantes, não importava quantas coisas do passado surgissem agora.

Mas Jungkook não havia esquecido sequer uma palavra que o arroxeado o direcionou, Taemin não era do tipo que desiste fácil quando quer algo, e embora Jungkook estivesse determinado em dar um fim em qualquer um que tentasse tirar Jimin de si, ele sabia, sabia que aquela não era a última vez que encontraria o arroxeado; e ele nunca esteve tão terrivelmente certo.


Notas Finais


Taemin já chega assim!!! Pois é pessoal....
O que acharam da reação do Kookie? Ui TaeMin mozão... cuidado, o kookie n brinca em serviço bebê.

O que vcs acham que vai acontecer? o Lee n é do tipo que desiste né, e ele adora provocar o Kookie... hum... prevejo mais tretas.

Então, é isso, cap sem muitos momentos Jikooks massssss o próximo eu compenso.
Obrigada por lerem ^^
Mata ne, bye bye ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...