História Olhar para trás é perda de tempo (Amor Doce) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Priya, Rosalya
Tags Amor Doce
Visualizações 28
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vocês me devem uma, tenho aula cedo e fiquei escrevendo o novo capítulo kkk

Capítulo 4 - Meu irmão


Faz uma semana que estou indo para a faculdade, e em todos esses dias estive evitando fortemente Castiel. Mas é difícil falar com o Lysandre sem aquele encosto aparecer.
Toda vez que me pego olhando para seus olhos cinzentos, acabo relembrando de quando éramos jovens. Acabo me lembrando de todos os momentos que passamos juntos. E não tenho tempo pra ficar no passado. Mesmo assim não fui capaz de dizer para ele esquecer de tudo aquilo. Talvez eu não queira que ele esqueça. Mas um dia isso ia acontecer, não é ?
Quando estava andando pelo corredor sozinha, perdida, procurando a droga do meu curso, trombei com ele.
Bati a cara em seu peito e quando ia cair para trás, ele segurou minha cintura firmemente, me passando uma onda de segurança.
- Devia ser mais atenta - ele disse jogando seus cabelos ruivos para o lado e desviando o olhar.
Ele esperava que eu fosse sair dali ignorando ele, como eu ando fazendo, mas, eu apenas sorri e disse :
- Temos que conversar Castiel.
Ele se surpreendeu e acenou positivamente a cabeça.
- O que tem a dizer ? - ele se encostou na parede.
- Desculpa por te ignorar. Estava com raiva.
- Raiva do que Eva ? - ele pareceu inconformado - Foi você que sumiu depois que transamos.
- Cala boca ! - coloco uma mão em sua boca, tentando abafar as palavras que já tinham saído.
- Você não tem noção do quanto eu fiquei mal.
- Você ficou mal Castiel ? - pergunto frustrada - Minha mãe tinha acabado de morrer !!
Não percebi mas as lágrimas estavam ali. As lágrimas que eu segurei por anos. Depois que minha mãe morreu, prometi não chorar mais. Nem quando minha tia me deu aquela notícia horrível. Eu nunca mais chorei. Nem quando senti aquela dor insuportável. Nem mesmo quando descobri aquela coisa que me ligava ao Castiel.
Ele me olhou assustado. Então me abraçou.
Eu confiava nele. Se eu tivesse falado para ele tudo o que aconteceu depois que eu fui embora, se eu tivesse contado o que eu descobri ... Talvez fosse diferente. Talvez nos enchergariámos  de um modo diferente.
Apenas tomei decisões erradas.
Aquele dia acabou comigo encolhida nos braços dele na porta do meu apartamento. Ele não pediu para entrar, ele não quis me comer como normalmente o Castiel que eu conhecia faria.
Ele apenas beijou minha testa e disse :
- Quando precisar, estarei aqui.
Mas ele nunca esteve. A triste realidade, é que plantamos isso juntos. Mas eu resolvi tudo sozinha.
Enquanto observo o por do sol alaranjado, o meu telefone toca.
- Oi, tia.
- Eva, está tudo indo bem por aí ?
- Sim. - digo torcendo para ela desligar logo.
- Encontrou aquele seu amigo ? - ela pergunta inquieta, já sei aonde ela quer chegar.
- Sim, encontrei Lysandre.
- E o seu irmão ? Fiquei sabendo que está nessa universidade, mas cursa algo diferente. Música ?
- Nao sei. - digo curta e grossa.
- Eva, não seja assim. Já falou com ele ?
- Não vou falar nada disso para ele.
- Mas ele não sabe que é seu irmão ...
Percebo que já passou dos limites e desligo na cara dela.
Meus pais se separaram há 9 anos atrás. Não lembro de muito, só sei que minha mãe descobriu que meu pai tinha outra mulher. Uma mulher com quem ele tinha se casado antes. Depois ele divorciou e casou com minha mãe. Segundo ela, ele nunca mencionou que tinha outro casamento. Então, ele teve uma filha com minha mãe, e na mesma época, sua ex mulher teve um filho.
Minha mãe nunca pensou, que tinha sido traída. Ela me teve depois de muitos anos de casada, ou seja, meu pai engravidou a ex esposa depois que já estava com minha mãe.
Ela descobriu de tudo, depois de muito tempo.
Um dia meu pai chegou em casa bêbado, fez as malas e disse :
- Eu nunca gostei de você sua puta ! Foi por isso que eu engravidei a cachorra da minha ex. E adivinha ? O filho dela é meu ! Sempre quis um filho homem e você me deu essa menina demoníaca.
Em seguida ele saiu pela porta e nunca mais voltou. Foi aí, que minha mãe me segurou no colo e disse :
- Ele tem outra família meu amor, vamos nos guiar sozinhas.
E depois de alguns anos, ela se matou. Nos guiamos muito bem mãe.
Eu decidi esquecer tudo aquilo desde aquela noite. 

Decidi esquecer meu pai, a outra mulher dele e o maldito filho.
Depois que eu fui embora, minha tia me falou, que eu o conhecia. Fiquei furiosa, o nascimento daquele garoto tinha arruinado minha família, havia sido a causa do suicídio de minha mãe, minha dor mais profunda.
Mas o pior ainda estava por vir ...
O fato, era que ... Eu não conseguia odiar ele. Nunca consegui afinal.
Acho que meu pai nunca contou a ele, que ele tinha uma irmã. Talvez porque quando ele contou para mim, eu jurei nunca mais olhar na cara dele.
Mas não sou capaz de contar que somos irmãos. Você seria capaz de aceitar que é meu irmão ? Claro que não.
Claro que ele não estaria comigo quando eu precisasse, claro que não acabaríamos como uma família feliz. Todos querem que eu perdoe ele. Dizem que ele não teve culpa de destruir minha família e minha vida. Ninguém escolhe ferrar com a vida de ninguém. Acho incrível as pessoas quererem tomar as decisões por mim sendo que ninguém enxugou minhas lágrimas, viveu minha vida, ou escreveu minhas páginas. Não sabem metade da dor que eu carrego no peito.
Não sou capaz e não vou contar a ele que somos irmãos.
E você, não tem nada haver com isso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...