História Olhos azuis - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Simón
Tags Lutteo, Simbar, Sou Luna, Soy Luna
Visualizações 143
Palavras 821
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Lágrimas


1 ano antes

Estava chuvendo e Âmbar não sabia par onde ir, seu mundo havia desabado em sua frente e escurecido, ela tinha perdido toda a a razão que ainda lhe sobrava. Porque agora ela não era mais nem Âmbar, que era de fato a unica coisa que tinha lhe restardo.
Havia perdido seu namorado de mentira, sua família de mentira, depois perdeu o nome falso e a madrinha falsa, o namorado de verdade e as amigas que ela ainda não havia decidido se também eram de mentiras ou se algum dia tinha nutrido qualquer sentimento por ela. Era confuso.
Tudo parava de fazer sentido.
Âmbar correu sem rumo, as lágrimas escorriam pelo seu rosto junto com as gotas da chuva.
Tinha acabado de descobrir quem era seu pai verdadeiro e não podia crer que aquilo era real. Gary? O seu treinador? Que tipo de mundo era aquele que dava tantas voltas e parava no mesmo lugar? E Silvana, era sua mãe? Ela tinha uma família ou ja teve? Porque simplesmente a abandonaram? Ela não merecia amor?
Âmbar parou por um segundo, estava sem ar e sentiu frio. Olhou para o céu e acabou vizualizando o rio, a visão estava voltando, mas muito lentamente, ela ja podia reconhecer onde estava, porém sem precisão, andou de costas por um minuto até que tropeçou em alguém.
-Desculpa, eu não tinha lhe visto. -Ela podia reconhecer a voz de qualquer lugar, a mesma voz que cantou pra ela em baixo de sua janela no dia em que brigaram feio e a mesma voz com que ela sonhava todas as noites. Simón.
-É... eu. -Âmbar soluçou um pouco. Estava molhada. Simon também estava.
Eles haviam discutido.

40 minutos antes.
Simon estava namorando Jasmin e aquilo doía muito, mesmo ela tentando ser forte fingir qualquer tipo de reação boa, não podia. Simon havia perguntado a ela porque faltou os ultimos ensaios. Ambar não respondeu. Simon se aproximou e perguntou se estava tudo bem, ela não respondeu. Simon estava tão próximo que ela sentia a respiração dele como a respiração dela.
-Você namora a Jasmin, não é? As respostas não vem mais de mim e sim dela. -Âmbar foi seca.
-Eu ainda sou seu amigo, eu ainda quero te ajudar apesar de você não ter deixado-Simon falou.
-Eu não quero sua ajuda, você não entendeu? Porque corre atrás de mim se você tem namorada? -Ambar perguntou.
-Porque eu não consigo Okay? Eu não consigo! Eu tento não pensar em você, tento muito, mas eu olho pro céu, lá está você, olho pro teto, lá está você, pro meu violão e lá está você! Eu não faço de propósito, eu não quero, mas meu coração não corresponde. -Simon falou agora com um tom agressivo, ele tinha tanta verdade nas palavras que Ambar sentia uma vontade incontrolável de beija-lo, mas não podia.
......
40 minutos depois
-Você está bem? -Simon perguntou, ele também estava chorando, ela não sabia porque.
-Você está? -Ambar perguntou. Os olhos dele deixaram o cinza pra um vermelho e agora os dois pareciam dois vampiros no meio da chuva.
-Eu....-Simon não conseguia dizer. -Eu perguntei primeiro, você saiu correndo e estamos preocupados com você, ouvimos uma parte da conversa.
-Como assim ouviram uma parte da conversa? -Ambar tentava falar mas a chuva fazia sua voz sair mais baixa que o normal.
-A parte em que o Gary é seu pai. -Ele disse receoso, sabia que ela estava ferida de mais, repetir aquilo não parecia uma boa ideia.
-Eu não sou filha dele. -Ambar disse enxugando as lágrimas e a agua do seu rosto. -Eu não sou nada e não faço mais parte daquele lugar, não sou e nunca fui.

Simon estava chorando junto com ela e ela não entendia porquê.
Ele não estava chorando porque ela descobriu que Gary era seu pai, não fazia sentido nisso.
-Por que você está chorando se o dia ruim foi meu? -Ambar falou sem sentimentos enquanto chorava.
-Você pode parar de ser egoísta por um minuto e ver que não é a única que sofre, o mundo não gira em torno de você. -Simon gritou.
-Você veio pra me deixar pior? -Ambar perguntou chorosa.
Simon não disse nada. Ele estava tentando falar.
Ele estava tentando deixar as coisas claras. Ele a beijou e o mundo inteiro tinha se despedaçado em duas partes.
Não podia terminar. Era incrivel, era bruto, eram eles e seu mundo caindo aos pedaços mas juntos. Parecia tão perfeito que eles não precisavam respirar nunca mais.
-Simon. -Ambar entenrrompeu. -Jasmin. -Ela disse com uma lágrima.
-Não estamos mais juntos. -Ele se afastou um pouco. -Parece que eu não posso viver sem você quanto mais eu queira, ela terminou comigo e disse que você é a dona do meu coração, mas porque o meu coração faz tudo errado, Ambar, se claramente você me rejeita e talvez esteja com o Benício... -Simon tentou terminar mas Ambar o beijou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...