1. Spirit Fanfics >
  2. Olhos de galáxia - Jikook - BTS >
  3. Cláusulas

História Olhos de galáxia - Jikook - BTS - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Eu tenho que parar com essa mania de atualizar minhas fanfics uma vez por mês ou até mais :( socorro kkkk eu tenho tantas estórias que fico perdidinha e até esqueço da existência de algumas:"( mas em compensação esse ep tem mais de 2K :D

A única fanfic que eu atualizo com frequência é #AvingancaDePJ , porém por este mês eu pretendo deixar ela um tiquinho de lado e atualizar minhas fanfics que estão paradas e colocar elas em dia hahaha

Se tudo der certo e meu tempo for compatível ainda essa semana sai att de #OLadraoDeBV e #OFalsoPopular :D

Aproposito, #EuMudoPorVoce está oficialmente terminada a um tempinho. Estou avisando aqui por leitores me informaram que o spirit não está mandando notificações de muitos autores e isso incluiu a mim :(

Enfim, fiquem com o ep que tá toppperrr aaaaa

Capítulo 2 - Cláusulas


Vocês já se sentiram tão sufocados ao ponto de pensar que poderia desmaiar ou até mesmo morrer pela tamanha falta de ar que lhe rondava? Pois bem, era exatamente assim que eu me sentia, porém a sensação de quase morte por nervosismo era tão grande que eu sentia literalmente meu coração na boca.

Era surreal a sensação de estar de frente para o homem ao qual nunca pude esquecer seu rosto, e principalmente lidar com as borboletas que senti no meu estômago desde o momento que olhei em seus olhos pela primeira vez...

Ah, aqueles olhos... Eles ainda pareciam tão brilhantes como da primeira vez que os contemplei, porém o brilho calmo e pacífico ao qual eu me lembrava com extremo afinco não estava mais ali.

Em vez disso, seu olhar esbanjava fúria e superioridade.

Jeon Jungkook... Sim, este era o seu nome, e sinceramente minha língua chegava a coçar para saber se a conjunção de palavras soaria tão fascinante em minha voz quanto é pronunciada de forma sensual e bela em meus pensamentos.

- Se recomponha. Postura ereta e pernas cruzadas. Trouxe alguma caneta? - falou pausadamente, e um arrepio tomou meu corpo com o timbre rouco e autoritário de sua voz.

Porém ela não soou tão calma como quando perguntou meu nome... Pelo contrário, ele parecia ser um professor que estava dando bronca em um aluno desobediente.

- O que? Não - perguntei trêmulo, e logo vi aquela beldade desenhada pelos deuses - e conhecida por mim como o amor da minha vida - arquear uma das sobrancelhas em puro descontentamento.

- Pela sua expressão confusa creio que não tenha lido a mensagem que lhe mandei pela manhã - bufou - Ande! A leia rapidamente e da mesma forma análise nosso contrato e diga se está de acordo com todas as cláusulas - se sentou a mesa exalando impaciência, e eu logo tateei o bolso traseiro da minha calça em busca do meu celular.

Assim como Jungkook tinha dito, este me mandou uma mensagem logo pela manhã. E antes de abrir finalmente o motivo da minha euforia, passei minhas língua pelos lábios completamente nervoso pelo olhar sério que queimava sobre mim.

Porém meus olhos piscarem freneticamente em confusão, quando inúmeras frases separadas por parágrafo grandes tomaram por completo a tela do meu celular.

Sendo de seu conhecimento, você afirmou poder se qualificar em qualquer situação que seja pedida por mim em troca de benefícios mútuos, sendo estes de sua parte resumidos a quitar as dividas de seu apartamento, faculdade e até mesmo uma pensão mensal para quaisquer gastos para satisfazer sua vaidade ou desejos complementados de bens materiais.

Estou confiando que você seja capaz de ser a pessoa que preciso, então amanhã em nosso encontro levarei as cláusulas do nosso contrato e estarei disposto a negociar tópicos relevantes as suas necessidades. Leve consigo uma caneta de cor azul ou preta.

JJK.

Ao terminar de ler sua mensagem, meu corpo pareceu mole como gelatina e um arrepio tomou minha coluna. Jungkook - portador do nome que mais me agradava no mundo inteirinho - desde a "primeira" vez que nos conhecermos, tinha demonstrado ser alguém culto e de linguagem formal, porém eu sempre me sentia patético perto dele, pois sempre que não estou fazendo redações ou pesquisas para a faculdade, ultilizo uma linguagem completamente fora das regras do português.

Se você tem ranço de pessoas que escrevem abreviadamente, usam gírias e até mesmo não utilizam pontuação em suas mensagem, nunca e em hipótese alguma queira conversar comigo deste modo.

Eu sou bem do tipo que usa "pq" "fds" "krl" "q" entre um milhão de abreviações, gírias e não dou a mínima decência de colocar um ponto de interrogação quando minha fala é uma pergunta. Eu simplesmente deixo a pessoa adivinhar se eu estou afirmando ou questionando algo. Como diz o ditado; eles que lutem.

- Vai ficar o dia todo pensando na morte da Bezerra? - dei um pulo ao ouvir Jungkook bater sua destra sobre a mesa. Na certa ele estava falando sozinho comigo a um bom tempo, mas eu estava ocupado demais no meu mundinho particular pensando o quanto sou patético - Eu não tenho o dia todo, Park Jimin. Se você tem mesmo interesse em quitar suas dívidas, ter um lugar para morar e se formar sem passar por perrengues para pagar a mensalidade da faculdade, é melhor sair desse seu mundinho interior e começar a prestar atenção no que realmente importa para você; sua independência financeira - ditou, e como um filho que fez merda e estava levando bronca dos pais, eu escorreguei propositalmente na cadeira e quase cai no chão de tanto que eu lutava para fugir da existência de Jungkook.

- Sim senhor - falei num muxoxo, vendo o aparentemente mais velho - já que ele apenas tinha adquirido feições mais madura, e fora isso continuava igualzinho como eu me lembrava - apertar suas mãos umas nas outras e estralar seus dedos.

Barulhos estes que soaram extremamente assustadores.

- Park Jimin, qual foi uma das primeiras coisas que eu lhe disse? - trincou os dentes, e aí uma outra comparação idiota surgiu na minha mente, já que eu fiz questão de me comparar a um cachorrinho que come o chinelo de seu dono, e fica com a típica cara de coitadinho pra não levar bronca.

- Park Jimin? - sorri fofo para ele. Afinal, vai que com isso o olhar que exalava a vontade de me estrangular acabasse indo embora... Pois infelizmente foi isso que consegui distinguir em seus olhos.

Olhos estes que eu a muitos anos apelidei como uma bela e magnífica galáxia, e agora podiam ser facialmente comparada a um buraco negro que queria sugar minha existência e demonstrava com extrema individualidade que eu errei a sua pergunta e ele estava queimando de ódio.

- Eu disse postura ereta e pernas cruzadas! Já não basta sua aparência ser muito mais jovem do que pensei, eu ainda tenho que lidar com o fato que você se comporta como uma criança? - falou bruto como o coice de um cavalo, e instintivamente em meus lábios surgiu. um biquinho irritado - Isso também inclui expressões manhosas. Se comporte como um adulto! - aumentou o timbre de sua voz, e automaticamente meu corpo deu um impulso para frente fazendo exatamente o que ele mandou.

Postura ereta; okay.

Pernas cruzadas; okay.

Falsa expressão de gente séria e comportada no rosto; okay.

- Melhor - sussurou agora mais calmo, pegando uma maleta - que eu ao menos tinha notado ao seu lado - e tirando de lá uma pilha de papéis. Estes que ele praticamente jogou para o meu lado da mesa, e eu ouvi um quase rosnado sair de sua garganta quando relaxei minha postura.

- D-Desculpa - pedi baixinho, sentindo o peso do olhar feroz sobre mim enquanto eu organizava os papéis deixando eles perfeitamente alinhados uns sob os outros até começar a lê-los - sabe como é, eu tenho TOC -. Porém eu confesso que me desanimei com o fato de que os "benefícios" vindos de sua parte que eu jurava serem resumidos a sexo, não eram o que eu pensava.

Tudo bem, eu estava me sentindo completamente desiludido. Eu confesso que sou bem do tipo que AMA sexo sem compromisso, e depois que eu descobri que o cara que seria meu daddy era o homem pelo qual ao me apaixonei perdidamente quando era apenas um pirralho, e sonhei com o nosso casamento, filhos e etc desde a primeira noite que o vi, ver que transar com ele não seria o que eu iria fazer, me decepcionou completamente.

Mas que porra de contrato era aquele?

- Escuta, relação de daddy e baby não tem como benefícios por parte do daddy o sexo? - questionei curioso, porém novamente eu me encolhi na cadeira sob o olhar raivoso do outro sobre mim.

- Você está interessado em ter uma estabilidade financeira ou transar comigo? - questionou com uma grosseiria que só ele tinha, e novamente eu tinha uma comparação besta para aquele momento, onde eu era um doguinho curioso que apenas aceitava e acatava qualquer ordem de seu dono.

- Desculpa - sussurei murchinho na cadeira, ouvindo outro som que se igualava a um rosnado cortar a garganta do outro.

- Postura, Park Jimin, postura! - apertou novamente as mãos uma nas outras, e eu apenas acenei positivamente várias e várias vezes, deixando os meus pensamentos idiotas de lado e me focando exclusivamente naquele contrato.

Você, Park Jimin, sendo de sua total responsabilidade, se cogitou a estar disposto a cumprir e a se submeter nas mais diversas situações aos quais forem do meu agrado, desde que você tenha TODAS as suas dívidas quitatas e sua estabilidade financeira seja completamente submetida aos seus caprichos e desejos em troca dos tópicos abaixo;

I - A ( Você deverá "fingir" ser meu noivo, sendo está condição obrigatoriamente aparentar ser completamente realista. O que também inclui demonstrações de afetos íntimos perante o público, sendo estes podendo acatar mãos bobas e beijos de todas as dimensões).

I - B ( Você desde o momento que assinar este contrato, passará a morar comigo. O que também exigirá atuações de sua parte quanto ao nosso "relacionamento" perante os empregados de minha residência).

I - C ( Você ficará exatamente três meses atuando como meu noivo, e depois disso nós nos casaremos e nosso casamento durará da mesma forma exatos um ano, dois meses e seis dias).

II- A - ( Ao assinar este contrato, fique ciente que você não poderá se relacionar amorosamente e romanticamente com outro alguém pelo tempo igualitário de um ano, cinco meses e seis dias).

II- B ( TODAS, absolutamente TODAS as suas roupas, sapatos, acessórios e vestimentas em geral serão substituídos por peças sofisticadas da alta classe).

II- C ( Você terá de passar por mudanças nos visual e assim que este contrato for assinado, deverá comparecer a uma consulta de exames clínicos. Caso haja alguma variação em sua saúde, você deve adquirir melhores hábitos e seguir todas as recomendações pedidas pelo médico que fazer a análise).

III- A ( Nós dormiremos no mesmo quarto, porém em meu aposento além da cama existe também um sofá. Se você for alguém inteligente, já deve imaginar que o sofá será seu).

III- B ( Em TODOS os eventos em que eu for convidado, você deverá me acompanhar e é exclusivamente necessário que você faça isso de boa vontade).

III- C ( Eu tenho um filho de seis anos, e caso você fale ou faça a MÍNIMA ação que o magoe, este contrato será rompido e irei fazer questão de pagar até mesmo o triplo as pessoas/lugares/banco/estabelecimentos que você, Park Jimin deve, para que eles cobrem tudo o que foi pago por mim a você).

Ao terminar de ler o contrato, meu cérebro deu um nó. Eu não tinha nenhuma reclamação gigantesca sobre algo, já que beijar o homem que sou definitivamente apaixonado a anos não seria um problema, além de que eu amava repaginadas no visual e ganhar roupas novas, fora que ter uma criança no meio não era nem um problema, já que um dos maiores sonhos meus para o futuro era ser pai.

Mas eu não vou mentir não, eu fiquei muito triste com a cláusula III-A.

- É sério que eu vou ter que dormir no sofá? Você não pode mandar por outra cama no seu quarto não? - reclamei num muxoxo, sendo está uma mania minha. Porém mesmo que Jungkook tivesse um olhar ameaçador sobre mim, eu podia jurar que tinha um pequeno vestígio de um sorriso surgindo em seus lábios.

Porém eu sou meio desconfiado relevante a ações de outras pessoas, e logo já tinha certeza que aquilo era mera projeção da minha cabeça.

- Não, eu não posso. E é melhor que se acostume com o sofá, quem sabe você aprenda a ter uma postura mais aceitável - abriu o seu paletó aparentemente para pegar algo, e eu bem que queria que ao menos um botãozinho da sua camisa social estivesse aberto, mas felizmente - mentira, infelizmente mesmo - todos estavam perfeitamente fechados e seu terno completamente engomadinho.

- Temos um acordo, Park Jimin? Se sim, especifique se concorda com todas as cláusulas ou se deseja acrescentar alguma tópico. Quando achar que estiver tudo okay, assine logo este contrato. Eu não tenho o dia todo - me estendeu uma caneta, e eu logo sorri maldoso quando a pequei, e abri o contrato na penúltima folha, onde estava escrito a última cláusula.

- Eu tenho uma condição - acabei sorrindo fofo e desleixando minha postura, porém daquela vez eu estava pouco me fodendo pro olhar ameaçador do outro.

- Use o espaço em branco ao final da última cláusula para fazer sua especificação - trincou os dentes, já que assim que ele terminou sua fala, eu voltei a minha postura relaxada murmurando uma música infantil. E assim que terminei de escrever o que eu queria, assinei meu nome abaixo do seu, fazendo questão de fazer uma letra mais feia do que a minha naturalmente já era.

E foi só eu entregar o contrato para Jungkook, que novamente eu ouvi um som estranho sair de sua garganta. Se ele já estava estressado comigo pela minha postura e a carinha de neném que tenho mesmo aos vinte e um anos, ele estava literalmente pirando com a minha única e pacada condição para fechar o nosso acordo.

Eu quero dormir na mesma cama que você 




Notas Finais


Pra quem acompanha minhas fanfics, eu tenho uma perguntinha; Vocês não acharam mesmo que eu, Tia Golden, iria escrever o Lemon logo de cara? Socorro gente kkkk me desculpem, mas eu gosto de focar em outras coisas no decorrer da fanfic e deixar o Lemon por último hahaha esse é o meu jeitinho em relação a escrita :D

Socorro que eu estou morrendo com a personalidade desse Jimin kkkk Jungkook que lute hahaha

Aí gente, eu estou sem criatividade pra criar várias opções de # então se você gostou e não sabe o que dizer, pode comentar #OlhosDeGalaxia #JiminMuitoAtrevido #JungkookVelhoMarrento mas no caso o JK de "velho" marrento não tem nada hahaha

Bom gente, também não se esqueçam de deixar suas opiniões e teorias nos comentários hahaha Tia Golden responde todo mundo e AMA interagir com vocês aaaaa

PRA QUEM FAZ ANIVERSÁRIO DIA 30 DE JUNHO, FELIZ ANIVERSÁRIO MEU AMOR! tudo de bom pra ti <3

Beijinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...