História Ombro amigo. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os 13 Porquês (13 Reasons Why)
Tags 13reasons, Clony
Visualizações 55
Palavras 1.233
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse é mais um capítula da nossa série! Espero que gostem!

Capítulo 9 - Amizade Colorida.


Fanfic / Fanfiction Ombro amigo. - Capítulo 9 - Amizade Colorida.


POV Clay


- Tire a roupa. - Ele ordenou.
- Você tem certeza? - Disse com um olhar malicioso.
- Tire, se não eu mesmo arranco.
- Duvido. - Disse com um sorriso.
Então Tony pulou em minha direção e me agarrou pelos braços e me jogou na cama. 
- Você está merecendo uma lição...
- Não Tony, Por favor!
- Quieto. - Ele disse.
Então ele me virou de costas e subiu em cima de mim. Enquanto segurava meus braços. Ele passava seu membro em minha bunda e me deixava louco.
- Me deixe sair Tony!
- Eu vou te dar uma lição.
Então ele me virou novamente e me beijou. Ficamos um tempo nos beijando. Eu alisava as suas costas e tirei sua camisa.
- Tira a sua calça agora! - Disse Tony.
Então obedeci. E ele tirou também a sua e logo depois ele começou a beijar a minha bunda e foi puxando minha cueca até a tirar.
- Tony o que pretende? - Perguntei.
Então ele colocou seu pênis dentro de mim. A princípio levemente. Pois ainda não havia me acostumado totalmente com a dor.
- Está bom? - Ele perguntou.
- Sim! Não para! - Disse.
- Calado! - Ele disse.
- Mas foi você que perguntou...
- Fica quieto! - A medida que ele falava ele colocava mais forte e rápido. 
Então ele colocou seu pênis cada vez mais rápido em mim, e eu me acostumava cada vez mais.
- Vamos tentar algo diferente. - Ele disse. Então ele se sentou na cama. - Vamos cavalgar.
- Ah sim. - Disse rindo.
Então comecei a pular em seu colo. A pricípio devagar mais depois mais rápido. Enquanto ia pulando em seu colo ele me masturbava e eu gozei em menos de 1 minuto.
- Oh Clay... - Disse ele. Então ele colocou a ponta do dedo em meu esperma e colocou em sua lingua.
Então depois de mais algumas estocadas ele finalmente gozou dentro de mim.
- Nossa, é tão bom sentir você gozando dentro.
- É Bebê? - Disse ele me beijando. Então ele saiu de cima de mim. Nos limpamos e deitamos na cama do hotel. Estavamos fazendo nossa última parada. Chegariamos em Augusta na manhã do dia seguinte. Quando chegamos no hotel era início da noite, como estávamos adiantados na viagem decidimos que seria melhor parar logo no início da noite para descansarmos bem para o dia seguinte.
- Vamos assistir um filme? - Disse. Estava envolto em seus braços deitado na cama.
- Com você, tudo. - Ele disse sorrindo.
Então escutei uma batida na porta. Provavelmente era Brad sendo chato. Então coloquei minha calça e uma camiseta e abri a porta.
- Oi Clay. - Era Jeff.
- Jeff... Fala, o que houve?
- Será que podíamos conversar?
- Conversar... Agora?
Então Tony apareceu atrás de mim e colocou a mão em minha cintura. Como se quisesse dizer que eu pertencia a ele. Ele estava sério.
- Sim... É que... Prometo que será rápido.
- Tudo bem... - Me virei para Tony. - Eu já volto, vou aqui em baixo com Jeff.
- Mas e o filme? - Tony perguntou.
- Será rápido. - Disse Jeff. Mas Tony nem olhou para ele.
- Tudo bem, eu te espero. - Ele entrou sem se despedir e muito menos olhar para Jeff.
Então decemos as escadas do hotel até o estacionamento. Era um hotel de beira de estrada. Quando chegamos no piso de baixo sentamos em um banco. E pude ver que minha bunda doia, mas consegui disfarça.
- Então Jeff, diz ai o que passa nessa sua cabeça oca.
- É que... Eu queria me desculpar sobre ontem.
- Se desculpar pelo que Jeff? Não foi nada.
- É que... Eu não sabia que você e o Tony estavam namorando.
- Mas não estamos. - Disse rapidamente. - Só estamos experimentando coisas novas.
- Entendi. - Ele disse olhando para baixo. - É que quando eu ti vi beijando ele eu senti uma sensação estranha.
- O que nojo? - Disse rindo.
- Ciúmes. - Ele disse sério. Então arregalei os olhos e ele olhou para baixo. - Eu sei, Eu sei. Na verdade eu não sei o que deu em mim...
- Você sentiu ciúmes de Mim e do Tony?
- Acho que sim. - Ele disse suspirando.
- Jeff eu não sei o que dizer eu... eu...
- Só me responda uma coisa. - Ele disse sério. 
- O que?
- Você realmente não está tendo nada sério com o Tony não é?
- Não... Não Jeff.
- Ótimo. - Ele disse passando a mão em sua cabeça. - Então posso fazer uma parada que estou afim faz tempo.
- O que? - Disse.
Então ele se aproximou de mim e me beijou. Foi um ótimo beijo. Ele realmente fazia jus a fama que tinha entre as meninas da escola. Ele então parou de me beijar.
- Clay... Eu não sei o que está acontecendo comigo. Mas acredito que me apaixonei por você.
- Mas Jeff... você Nem gay é...
- E você é?
- Não mas...
- Então eu estou na mesma.
- Mas isso provavelmente é só uma fase, vai passar.
- Então no seu caso também vai passar.
- Talvez passe realmente... - Disse. - Isso é tudo muito novo para mim. 
- Acontece que pro Tony não irá passar. - Ele disse. - Ele realmente é certo sobre sua sexualidade. Ele ficará muito triste se você começar um relacionamento com ele e do nada não querer mais ele.
Eu não timha resposta para isso. Realmente era um dos meus medos.
- Fique comigo! - Ele disse. - Nós já sabemos da condição um do outro. - Ele fez uma pausa. - Podemos apenas ficar, como uma amizade colorida.
- Jeff... Eu não sei...
- Pelo menos pense. - Ele disse. - Pego sua resposta amanhã.
- Tudo bem. - Disse por fim. Realmente essa não era uma decisão fácil. Eu amava Tony, mas confesso que o beijo de Jeff mexeu muito comigo. Nos despedimos e voltamos para os nossos quartos. Tony estava deitado mexendo em seu celular quando entrei.
- Oi. - Ele disse olhando para mim. - O qu Jeff queria com o meu Clay?
- Ele queria ajuda com uma menina lá da escola a July, acho que lembra dela.
- Lembro sim.
- Eles estão trocando mensagem. - Havia inventado essa história no caminho de volta para o quarto pois sabia que Tony iria perguntar.
- Hum sei. - Ele disse pensando a respeito. - Vem deita aqui. - Ele deu tapinhas na cama ao seu lado. 
Então deitei e ele finalmente escolheu um filme. de terror. e assistimos. No dia seguinte saímos cedo. Quando entramos no carro Jeff olhou para mim e me deu um sorriso. Pegamos a estrada e depois de poucas horas finalmente chegamos em Augusta. Finalmente o nosso plano teria que entrar em Prática. Depois de perguntar para várias pessoas pela cidade e depois de consultarmos o google maps várias vezes conseguimos chegar na fazenda dos fitzgerald. Era muito maior que na foto. Então sai do carro e fui em silêncio em direção a entrada. Todos os outros três foram atrás de mim. e todos permaneceram em silêncio. Então cheguei até os portões e virei para eles.
- Vamos começar?
 


Notas Finais


OBS: sim, esse final é uma referência a got...
Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...