História Ombrofobia - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Joy, Yeri
Tags Joy, Joyri, Red Velvet, Yeri
Visualizações 53
Palavras 722
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Parece que eu voltei mais cedo do que vocês imaginavam né? E ainda voltei com Joyri.

(Desculpe os erros, não tive tempo de revisar).

E agora sem mais enrolação, boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único



 A noite estava péssima com uma tempestade incessante caindo lá fora, o vento soprava tão fortemente dando até a impressão de que o prédio poderia desabar a qualquer momento, além das correntes elétricas que caiam na terra iluminando o céu completamente escurecido, um cenário perfeito para um filme de terror adolescente.


Joy estava entediada em sua cama, enquanto lia mais uma das obras do seu autor favorito, Stephen King, quando mais uma descarga elétrica se faz presenta, assustando completamente a jovem Park e também acabando com a energia do confortável apartamento, deixando a garota na mais completa escuridão.


— Inferno… – Dispara a garota irritada, pois por mais que o livro não estivesse em um momento tão interessante ela inda pretendia terminá-lo naquela noite.


Em um completo breu a menina tenta encontrar seu celular tateando de maneira desajeitada pelos móveis do seu quarto, implorando para todas os deuses que não derrubasse nada ou que pelo menos não batesse com seu mindinho em algum móvel. Com muito esforço e um pouquinho de sorte Joy encontra o aparelho sem destruir qualquer objeto ou danificar seu dedo nesse meio tempo.


Sem muita enrola a mesma ativa a lanterna do celular indo em busca de suas colegas de apartamento Wendy que provavelmente estaria hibernando em seu quarto e nem teria percebido o a pagão, e de Yeri que quase certeiramente estaria dividindo o quarto com Wendy nesse momento, pois em noites chuvosas como essa elas sempre dorminham juntas.


Joy cruza o corredor bizarro que dava ao seu quarto sentindo um grande calafrio percorrer seu corpo, não importa quanto tempo ela morre nesta casa, aquele corredor sempre ira lhe provocar sensações estranhas. Rapidamente a Park cruza a casa ficando frente a frente com o quarto da mais velha, que sem muitas serimonias invade, sendo surpreendida por não encontrar nenhuma das garotas.


E mais uma vez um raio corta, causando um estrondo enorme que é acompanhado de um grito agudo proferido de Yeri, deixando uma Joy assustada, sabendo ou não se deveria ver o que acontecia no quarto da pequena dongsaeng.


Com um suspiro profundo ela reuni todas as forças presentes em seu esguio corpo. Não sabia ao certo o que acontecia, mas salvaria sua dongsaeng independente do que fosse.


— Yeri... – Pronuncia a Park temerosa ao imaginar que algo possa ter acontecido a mais jovem – Está tudo bem? Aconteceu algo errado? Um ouvi seus gritos.


— U-unnie? – Joy consegue ouvir a voz tremilicada da menor, focando logo a luz da lanterna na direção do som, revelando uma Yeri encolhida em posição fetal no canto de seu quarto.


Sem excitar a Park corre em direção garota preocupada, sendo abraçada desesperadamente pela mais jovem.


— O que está acontecendo Yeri? Por que está sentada aqui desta maneira? – Questiona tentando entender o que estava acontecendo com sua garota.


— Joy… – Diz a menor com dificuldade devido a voz embargada, ela estava claramente chorando, o que só aumentou mais a preocupação da maior – Wendy unnie já está em casa?


— Creio que não, quando fui a procurar em seu quarto ela não estava e duvido muito que ela ficaria tão calada assim nessa total escuridão – Responde calma tentando tranquilizar a Kim de alguma forma.


— M-mas… Ela prometeu que voltaria a-antes da tempestade – Yeri diz abraçando a Park mais intensamente – Prometeu que ficaria aqui para me proteger – A cada palavras dita mais o desespero da menor aumentava e mais intensamente ela apertava o corpo de sua unnie.


E como num estava Joy consegue entender o que estava causando tamanho desespero em sua menina, era a chuva, o que a surpreendia completamente, pois por mais jovem que Yeri pudesse ser não a impedia de ser tão corajosa e não se deixar intimidar por nada.


— Você está com medo da tempestade certo? – Questiona, mas não recebe nenhuma resposta a não ser o aperto intenso em seu torço – Eu sei o quão assustador essa chuva pode ser Yeri, mas não tenha medo por favor, eu estou aqui contigo e não deixarei que nenhum mal te aconteça, acredite em mim quando eu digo que estou aqui para protegê-la.


 O silêncio continua, e apenas se é sentido o aperto forte se amenizando e a respiração se endireitando. E pela a primeira vez desde aquela noite turbulenta se iniciou Yeri pode sentir o seu coração se acalmar.







Notas Finais


E então gostaram? Não gostaram? Alguma critica? Comentem, eu adoro ler os comentários de vocês.

E obrigado por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...