1. Spirit Fanfics >
  2. Ome Rubrum - Madanaru, Sasunaru >
  3. Praça Principal - Madanaru (Filler)

História Ome Rubrum - Madanaru, Sasunaru - Capítulo 37


Escrita por: pitty_02

Notas do Autor


Este capítulo foi escrito com o único intuito de satisfazer a mim e os demais que apoiam este casal. Sim ele é como um filler não interfere na história principal, não, não é obrigatório ler ele se não curte o shippe. Bom é isto

Boa leitura✨

Capítulo 37 - Praça Principal - Madanaru (Filler)


Fanfic / Fanfiction Ome Rubrum - Madanaru, Sasunaru - Capítulo 37 - Praça Principal - Madanaru (Filler)

ESTE CAPÍTULO CONTÉM : LEMON, SE É SENSÍVEL A ESTE CONTEÚDO PEÇO ENCARECIDAMENTE QUE NÃO LEIA. E SE CURTE DESFRUTE E ABUSE. BJS DA PITTY.






Era uma lindo fim de tarde em um dia de sexta, mesmo após um dia exaustivo na faculdade Naruto mantinha seu sorriso esplendoroso em seus lábios, caminhava calmamente pela praça principal da cidade sentia o vento gélido do anoitecer arrepiar os pelos dos braços e nuca como um sussurro ao pé da orelha. Havia combinado de se encontrar com sua amiga Ino e seu amigo Shikamaru na frente da sorveteria local para passarem um tempo e jogar conversa fora, na realidade não queria ir, no momento não estava para passeios principalmente após os últimos acontecimentos da sua vida como a traição de seu ex, com sua ex melhor amiga, entretanto Ino não permitiria que ficasse se afogando em lástimas passadas e em lembranças dolorosas.


De início a loira queria o levar em uma boate ou talvez em um cabaré, mas o Umino se negou plenamente em fazer aquilo e por fim quem ganhou foi o Nara que sugeriu a sorveteria da praça principal. Ao longe pode ver os fios compridos dourados balançando ao vento e sendo iluminados pela luz restante que o sol ainda emanava na superfície terrestre. Andou um pouco mais rápido enfiando as mãos nos bolsos e leves lufadas de ar sendo soltas entre os lábios sua mochila nas costa batendo às vezes fazendo o som dos poucos materiais que carregava ressoarem, quando menos espera já se encontrava ao lado dos dois que por sua vez estavam distraídos com alguma coisa a qual o loiro não deu muita importância a princípio


-Para onde tanto olham? - um salto de espanto foi dado por seus dois colegas que por vez, levaram ambas as mãos aos peitos como forma de acalmar o coração com o toque. Fecharam suas caras como uma forma de dizer ao loiro que detestaram a surpresa de sua chegada silenciosa


-Olhe ali - Shikamaru foi o primeiro a se pronunciar "apontando" com o olhar o que tanto observavam, Naruto seguiu a direção que era mostrada por Nara e arregalou um pouco os olhos ao constatar do que se tratava - Não é o tal do Madara, o tio do seu ex? - sim era ele de fato, comprava algo na banca dos jornais e revistas por estar em uma distância considerável os três não puderam enxergar o que ele colocava no bolso do sobretudo preto


-Não me fale dele, ainda machuca - disse com falha na voz, lembrar-se daquele que tanto amou e respeitou era uma angústia só, pois só de imaginar que deu de tudo ao moreno e ele lhe retribuiu com um traição, PIOR, uma traição dupla já que resolveu se enfiar no meio das pernas de sua prima e ex amiga Karin. Aquele dia ficou nítido em sua mente





Flashback on





Era de manhã por volta das 09:30, acabara de chegar de uma viagem em família, mas antes de ir para casa descansar resolveu fazer uma visita ao namorado o qual não via há duas semanas. Por possuir as chaves do apartamento do moreno foi fácil sua locomoção para dentro do local, entretanto abriu a porta se certificando de que ele não estaria bem perto da entrada e deu um sorriso ladino quando chegou à conclusão de que não, ele não estava ali. Retirou os sapatos e foi de mansinho se aconchegando no calor que era emanado da casa do Uchiha em seu ser, estava feliz por estar de volta.


Deu três passos e parou… seu corpo não queria se mexer não após sentir o que sentiu, não eram os dele mas sim de outro, outro ômega e que por infelicidade o Umino reconheceu os de longe . Sua respiração já estava desregularizada seu peito doía só de imaginar o que estaria acontecendo no quarto do seu falecido amado e não usou o termo falecido pois queria matar o Uchiha, mas sim para o amor que seria enterrado junto de seu corpo que com toda certeza não aguentaria aquele desgosto. Controlava seus feromônios com precisão não podia deixar que percebessem sua presença e duvidava muito que isto acontecesse já que pelos gemidos de ambos que eram ouvidos do corredor não perceberia nem que a casa estava pegando fogo. A cara de pau dos dois com os sentimentos do loiro era tão grande que nem sequer haviam trancado a porta ela praticamente estava escancarada, assim como a Uzumaki que abraçava o corpo suado do Uchiha que penetrava em si como se não houvesse um amanhã, pode-se dizer que era masoquista, pois ficou ali paradinho encarando ambos transando na cama que um dia considerou sua, nos braços daquele que um dia considerou seu e foi quando percebeu que ele não tinha nada seu… era tudo dela.




Flashback off




-Sério Naruto? Isso já foi a dois meses tá na hora de seguir em frente - saiu de seu transe repentino quando escutou a voz de Ino ser direcionada a si - E eu acho que o destino está sorrindo pra você - com um sorriso malicioso olhou descaradamente para Madara que agora andava em direção ao seu corolla estacionado um louco a frente a loja que antes estava - Olha ele está indo embora! Vamos antes que ele se vá - sem nem dar tempo ao loiro o puxou pela manga comprida da blusa de meia bege que trajava olhou com olhos de socorro para Shikamaru que por sua vez levantou as palmas das mãos na altura de sua cabeça como forma de rendição e Naruto soube logo o motivo dele não ter intervido, Nara também concordava.


O carro já iria sair , mas foi impedido por Ino que se atirou em frente ao veículo o fazendo dar uma freada brusca. Todos ao redor olharam curiosos para o que poderia ser aquilo, o Uchiha saiu de dentro de seu automóvel cuspindo fogo e a loira poderia estar se arrependendo amargamente por ter feito aquilo sem nem ao menos ter pensado nas possíveis consequências antes. A plateia que assistia a confusão se formando perto da banca de jornais ficou mais impressionada ao notar de quem se tratava e a pergunta pairava pela cabeça de todos "Como não percebemos que era ele o tempo todo?!" 


Vendo os olhares direcionados a si com espanto, surpresa e até admiração fez o moreno levar a mão direita a face e se tocar, havia tirado a máscara e agora foi reconhecido pela multidão que se aglomeravam mais ainda ao seu redor


-É bom você ter uma justificativa muito grande e plausível para isso! - cuspia as palavras junto de um pouco de saliva para a ômega encolhida em sua frente, não se importava na maioria das vezes com o que as pessoas achavam o falavam de sua pessoa, mas não permitiria ninguém sujar a imagem da empresa que seu pai demorou tanto para alcançar muito menos por uma ômega desajeitada


-Não precisamos chegar a tanto - "Essa voz, essa presença, esse cheiro" olhou para o lado o qual nem sequer havia notado antes e o viu ali parado no meio de tantos, mas com seu jeito único de se destacar entre os demais. Viu o caminhar apressadamente para o lado da garota que continuava lhe encarando atordoada e extremamente corada pela vergonha que estava passando - Né? - lhe encarava despreocupado com os sussurros ao seu redor, o seu ponto fraco estava falando consigo diretamente para si, mordeu o lábio propositalmente enquanto avaliava o corpo escultural dado por Afrodite aquele ômega, quem perguntasse ele não negava que tinha sim uma grande queda pelo ex namorado de seu sobrinho mais novo e ficou muito contente com a notícia do término. Na verdade não era queda e sim um amor não correspondido. Continuaria aquela avaliação infinita se não fosse pelas risadinhas fofas e os coraçãozinho que sua imaginação começou a ver sendo formados pelos indivíduos que observavam tudo de camarote


-Naruto - puxou o ar levemente para seus pulmões e o soltou em uma só lufada. Ficou por longos segundos olhando mais atentamente a figura a sua frente, lembrou-se do dia em que foi contra todos os seus princípios e orgulho e acabou sendo brega o suficiente ao ponto de se declarar para o loiro e este por sua vez escolheu seu sobrinho que nem sequer gostava na época - A quanto tempo! Um ou talvez dois anos? - lambeu os lábios e os mordiscou de leve percebendo o quanto o corpo do ômega evoluiu durante o tempo em que estavam afastados


-Pelas minhas contas é por volta de uns… - fez um biquinho torto nos lábios e encarou um ponto aleatório acima de sua cabeça, mostrando ao Uchiha que pensava na conta - dois anos e cinco meses - chegou a conclusão e olhou com um pequeno sorriso nos lábios para o moreno que por sua vez não estava tão diferente de si - O que faz por aqui? - Naruto ainda estava marcado pela traição de Sasuke, poderiam dizer mil vezes para si que já fazia dois meses e que precisava seguir em frente, contudo as coisas nem sempre são do jeito que queremos e de certa forma é necessário encontrarmos outros meios de vencermos as dores acumuladas e o que melhor do que nos afundarmos em carícias de terceiros? Em atenção dada por estranhos já que não recebemos das pessoas dentro de nossa casa? Era tudo que Naruto precisava, mas era tudo que não podia fazer. Foi usado e sabe a dor que é e por este motivo não conseguia fazer com ninguém - Eu tenho que ir - não importava as caras feias que receberia de Ino ou os sermões de Shikamaru, tudo que queria era voltar pra casa e encontrar sua amiga e irmã postiça, Sakura. Tudo que precisava no momento era deitar a cabeça no colo da Haruno e se lamentar como fazia praticamente todos os dias sem parar


-Claro eu também - não trocaram mais nenhuma palavra e já haviam se esquecido da loira espalhafatosa jogada na frente do veículo, tudo que queriam era seguir suas vidas sem olhar para os erros do passado, pois sim o ômega considerava Madara um erro na sua vida e precisava deixá-lo partir, porém todas as vezes que o via nem que fosse em fotos de família uma chama dentro de si se acendia junto de lembranças felizes que vivenciou com o moreno mais velho e se torturava por ter escolhido o alfa errado e no final ter sido mais um corno na sociedade. Prosseguiram em direção a sorveteira enquanto o Uchiha seguia para seu carro e dava partida no mesmo que se foi em menos de dois minutos, com a falta de acontecimentos na praça principal a multidão feita por um número razoável de pessoas foi se dissipando igualmente ao sorvete na taça de vidro que o loiro escolherá. O gosto estava bom sabia disso, mas não conseguia sentir o gosto das coisas, muito menos vontade de continuar ali, o ar lhe sufocava em vez de lhe auxiliar, subiu um pouco a manga de sua blusa amontoando o tecido próximo a seus cotovelos deixando a mostra seus pulsos finos.


Tirou o celular do bolso de trás da sua calça moletom azul marinho e verificou as horas, apertou o botão de liga/desliga iluminando sua face minimamente com a luz reproduzida do aparelho em mãos logo se chateando por saber que não eram nem de longe 20 hrs, aquela noite já estava se tornando a pior de sua vida perdendo apenas para aquela em que descobriu que não passava de um ômega chifrudo.


Bufava ao longo dos minutos que pareciam durar mais de sessenta segundos, os três amigos caminhavam calmamente pela praça que já era iluminada pelas diversas luzes dos postes espalhadas por sua extensão. Encostaram-se em um carrinho de pipocas e este passeio ao ar livre fazia Ino revirar as orbes em busca de alguma animação daqueles dois ao seu lado e isto não veio.




***




Agora já eram 21 hrs, prometeu para si mesmo que nunca mais se arrastaria atrás de ninguém como tinha feito com o ômega no passado, porém agora mordia a própria língua, já que desde o momento em que se despediram na banca dos jornais e revistas fingiu ter ido embora e na verdade escondeu o carro no meio de tantos outros e de longe observou os movimentos do Uzumaki que se resumiram em ficar mais de uma hora sentado na porra da sorveteira olhando pro nada e falando de tudo, menos do que o Uchiha queria… ele mesmo. Viu quando os três caminhavam pela praça principal e comiam cada um, uma pipoca feita na hora, seu corpo tremeu um pouco e culpou o vento gélido da noite por ter lhe proporcionado tal evento. Apoiava ambos os braços em cima do teto do carro e continuava com seu olhar pidão, tudo que desejava ganhar neste momento da sua vida era o Umino em seus braços para fazer carícias e o que viesse em sua cabeça, Sasuke não soube tratá-lo como o príncipe que era, mas ele, Madara Uchiha o faria se sentir uma rainha já que o rei era ele próprio. Tão inerte em seus pensamentos de seu suposto futuro com o Umino, o perdeu de vista vendo apenas Shikamaru e Ino se despedindo com um beijo casto dado na bochecha de ambos. Percorreu o olhar em tudo a sua volta e logo se sentiu tonto levando ambas as mãos em direção a cabeça e permanecendo imóvel por um determinado tempo, seu corpo tremia e sua respiração já se tornava ofegante. Por mais que fosse algo raro estava acontecendo consigo, será que foi por causa do ômega dono das orbes azuis mais lindas que já tinha visto antes? Só podia ser. 


Entrou em seu carro antes que fosse tarde demais, o ligou e saiu daquele lugar antes que algum indivíduo indesejado o visse e o reconhecesse ou talvez pior, o visse e sentisse seus feromônios se aflorando - sim isso seria terrível, o escândalo tudo, principalmente que não teria noção de seus atos. Conseguiu ainda dirigir até próximo de um propriedade sua que tecnicamente não era nenhum pouco longe de onde estava antes, estacionou o carro ali encostando sua cabeça no volante e tentava controlar sua respiração mesmo sabendo que seria meio que impossível


-Maldito cio - levou a mão esquerda até o próprio membro que se enrejecia dentro de sua calça social no intuito de acalmar-se lhe dando tempo suficiente de chegar em casa e achar o devido supressivo para aquela ocasião. Se estremeceu da cabeça aos pés, sentia uma gota de seu suor escorrer por seu rosto em uma lentidão perceptível juntamente com o calor que se expandia por seu corpo, agora só lhe restava dirigir por mais alguns minutos e abrir os portões do grande casarão e adentrar com seu carro na propriedade, entretanto como destino nunca foi tão bondoso com sua persona lhe fez sentir o cheiro daqueles malditos feromonios que sempre quis resistir e lutar contra seus instintos mais predatórios e selvagens.


Se aproximava cada vez mais e mais o fazendo perder um pouco da noção residente dentro de si, se virou e revirou no automóvel ficando naquela briga interna de sair e ir atrás do dono daquele cheiro encantador ou ir adiante trancando se dentro daquelas paredes e evitar uma atitude imprudente. Bem… já se sabia a resposta.







Não muito longe dali






Naruto já seguia seu caminho até a parada de ônibus mais próxima da praça a qual o levaria para seu humilde apartamento que dividia com sua amiga de infância Sakura - que por sinal já enviava muitas mensagens para o ômega perguntando onde estava - assim que sentiu seu celular vibrar no bolso de sua calça moletom preta retirou, visualizou e tratou de respondê-las com um simples "Estava na praça com uns amigos, mas já vou voltar" já iria recolocar o aparelho no local anterior ocupado, contudo o mesmo vibrou acendendo a tela mostrando a resposta da beta "Tudo bem, divirta-se você merece!" sorriu minimamente com aquela mensagem, a Haruno se preocupava mesmo com sua pessoa ao ponto de ter ido tirar satisfações ela própria com Sasuke que antes também era amigo dela, mas agora não passava de um conhecido.


Sorria bobo sempre que pensava na garota, ela era mesmo como uma irmã para si, cuidando e dando sempre valor a sua amizade. Continuou descendo a rua que todas as manhãs e fins de tarde eram bastante movimentadas, porém agora não passava de puro deserto dando até um arrepio na espinha. Respirou fundo, arrumou a mochila nas costas, deu um pequeno estalo com a língua no céu da boca e apressou seus passos, o único som que ecoava naquele pedaço de terra vazio era o de seus passos que com o passar de minutos pareciam aumentar gradativamente sua sonoridade. Teve a leve impressão de estar sendo seguido, queria muito olhar para trás e mandar para a PQP quem estivesse atrás de si, porém também tinha esperanças de olhar para trás e ver que não havia nada somente sua imaginação pregando uma peça em si próprio. Continuou seu andar, corrigindo sua corrida, seu instinto de sobrevivência lhe alertava do perigo… foi quando sentiu o toque em seu ombro e aqueles feromônios, aqueles malditos feromonios, o amadeirado doce avoando ao redor de ambos a respiração ofegante de quem correu atrás de si bem em sua nuca, maldições.


-Sasuke? - olhou para trás tendo plena certeza de quem era, seu cheiro ficou grudado na sua mente, nunca que esqueceria o aroma deste traidor


-Oi Naru, como vai? - seu sorriso mostrava ternura e carinho, contudo aquilo não seria o bastante para convencer o ômega de seu estado bom de espírito. Segurou firmemente o ombro do loiro como se quisesse impedi-lo de fugir e sabia que assim que o largasse o mesmo correria para bem longe de sua pessoa


-Bem e você? - tentou ser o mais educado possível queria demostrar o quanto era superior ao alfa perto de si


-Sem você, ruim


-Hum - entendeu o joguinho do moreno assim que os feromônios dele começaram a ser liberados com mais intensidade, era uma graça ver o Uchiha tentando intimidá-lo somente por ser um alfa dominante e foi neste momento que percebeu o quanto foi um idiota já que o projétil de namorado mal sabia que ele era um ômega dominante - O que foi? - por mais que próprio se puxasse novamente o moreno lhe segurava o impedindo de voltar a seu caminho e em breve o horário do último ônibus passaria


-Podemos conversar? - "É sério isso?!"


-Não


-Naruto!! - cansou de tudo, chutou as partes baixas do alfa infeliz o vendo se contorcer de dor e aproveitou este momento para fugir, para o mais longe dali, passando pela parada e nem querendo saber se demoraria o dobro de tempo para chegar em casa só queria ficar longe daquele desgraçado.


Naruto correu dali não queria mais olhar nos olhos daquele que um dia tanto apoio e gostou, não odiava o moreno, mas detestou essa sua nova versão sem sentimentos pelo próximo.


Correu tanto naquela rua que nem percebeu o outro parado mais a frente lhe encarando petrificado. Seus olhos cheios de lágrimas embaçam sua visão o impedindo de ver muito além de três palmos a sua frente, queria se embriagar e adormecer aquela dor dentro de si, já havia perdido o namorado, entretanto agora estava perdendo o amigo. Nunca imaginou que ele se tornaria alguém mesquinho e traidor, aqueles anos em Konoha com seus familiares não o fizeram bem.


-Na-Naruto - passou por um carro preto que nem sequer deu-se ao trabalho de olhar como era, mas parou seu trajeto assim que ouviu seu nome sendo chamado por aquela bela voz - É você? - virou lentamente achando que no instante em que estivesse de frente a direção que a voz vinha, seria apenas uma miragem e que nada era real, contudo não. O viu ali parado bem na sua frente, o peito subia e descia pela respiração ofegante e olhe que quem estava correndo era o loiro, a boca entreaberta do mesmo os cabelos um pouco bagunçados, mas nada que tirasse a beleza que o alfa emanava e por falar em emanar não demorou muito para Naru sentir o cheiro de menta vir do moreno sem contar com sua aparência os últimos minutos pareciam ter sido difíceis para o Uchiha


-Madara - se encararam por um tempo não sabendo o que fazer, muito menos o que falar - Madara!? - se espantou por completo quando viu o moreno ir em sua direção lhe puxando para um forte abraço - Você está bem? - esfregou a palma da mão direita delicadamente nas costas do alfa como uma forma de confortá-lo se estivesse passando por algum momento difícil e sentiu o mesmo cheirar seu pescoço - O que você está fazendo? - tentou empurrar de leve o corpo do maior contudo ele não entendeu o sinal dado pelo loiro e continuo a abraçá-lo, mas desta vez mais forte e como se já não fosse o bastante deixou ali na pele macia e alva do pescoço do Uzumaki uma lambida que arrepiou o outro por inteiro - O q-que é isso?! - não respondeu nada impulsionando o corpo do menor para a lateral de seu corolla o prensando entre o metal do carro e seu corpo definido - Esse não é o reencontro que eu espe-Ahh! - foi interrompido quando o alfa começou a distribuir chupões por toda a região de seu pescoço e colo arrancando leves gemidos de si. A sensação estava ótima se não fosse por ouvir a voz de Sasuke ao longe chamando seu nome - Merda! Eu preciso sair daqui!


-Ok - foi tudo que o outro disse o puxou novamente, mas desta vez para abrir a porta do carro e Naruto sem nem pensar duas vezes entrou no veículo como sua única escapatória viu o moreno fazer o mesmo que si e nem esperou para colocar o cinto já dava partida no carro e saia feito um louco desesperado. 


Durante o caminho colocaram o cinto de segurança com muita dificuldade já que Madara parecia ter perdido total as funções básicas de um ser humano 


-Vem - o ômega nem teve tempo de pensar viu uma casa muito linda e de bom gosto cercada por grades que em seu topo era preenchido por cercas de segurança, nunca tinha visto aquele lugar antes, foi levado praticamente arrastado, pois era puxado pela mão do Uchiha para dentro da residência


-Obrigado por me ajudar Madara, mas onde estamos? Eu preciso avisar a Sakura - já puxando o celular de seu bolso, se preparava para discar o número da Haruno que com certeza fácil lhe atenderia, mas não conseguiu com muito êxito já que viu Madara se ajoelhar na sua frente afim de tirar suas calças - EI QUE ISSO?! - segurou com ambas as mãos os ombros do mais velho e este enfim olhou em seus olhos e começou a entender a situação, era muito lerdo - Madara você tá no cio - encarou por alguns segundos a face do homem e entrou em um dilema o chutar nas partes baixas e sair correndo o mais rápido dali ou tentar ajudar o moreno assim como ele lhe ajudou um tempo atrás? Bem seria ótimo dar o troco em seu ex tendo algo com um familiar seu assim como o moreno fez consigo, mas a culpa iria lhe corroer. Deveria ajudar como antes foi ajudado pelo mesmo em seu primeiro cio


-Deixa que eu faço isso em você - o outro continuava com a expressão de avoado - Eu tô me referindo a um boquete… você me entende? - coçou a nuca sentindo um pouco de vergonha por estar falando daquelas coisas com o Uchiha, ele lhe deixava intimidado - Mada? - era como uma estátua, entretanto deu um sinal de vida quando ainda ajoelhado agarrou a cintura do loiro o puxando para mais perto de si e deste modo deixando o membro ainda coberto do ômega perto de sua face e ali começou a estimulá lo dando leves beijos - O-O que pensa que está fa-fazendo eu que vou fazer algo em você! - e novamente parecia estar falando sozinho, um pequeno grito de susto saiu de sua garganta quando teve sua calça moletom abaixada de uma vez e logo em seguida sua cueca liberando seu membro semi ereto - Não não não não - segurou a cabeça do mais velho e este lhe olhou novamente


-Por favor Naru só um pouco - o tom de voz do outro era rouco e baixo e isto o afetou em cheio junto dos feromônios alheios que o cercavam e estimulavam feito um louco. Tirou as mãos devagarmente deixando o moreno novamente livre e este nem quis saber de rodeios, com sua mão esquerda segurou firmemente a cintura do loiro e a direita levou em direção ao membro ainda pouco ereto começando um estímulo um tanto quanto rápido e afoito arrancado arfares e gemidos do ômega. Passou sua língua por toda a extensão do falo, dando uma atenção especial para a glande que já expelia um pouco de pré-gozo - Você é tão gostoso… senti sua falta - a ardência em seu rosto deixou mais claro do que nunca, ficou corado com o comentário destinado a si, e junto do coroamento veio uma onda de prazer que só havia sentido uma vez a dois anos atrás quando estava em seu primeiro cio e foi proporcionado pelo mesmo homem, era uma história que não contou nem mesmo para Sakura. Se contorceu mais um pouco por conta do boquete fabuloso que recebia e com mais algumas sugadas se despejou na boca do Uchiha se sentindo envergonhado por aquilo


-Me desculpa! Pode cuspir aqui - estendeu as próprias mãos formando uma concha com elas unidas, o moreno olhou para elas e em seguida para a face ruborizada do ômega abriu sua boca e mostrou que já havia engolido tudo o que fez com que o loiro arregala se um pouco os olhos


-Você fica tão lindo quando está tímido - levantou-se e tratou de tirar a própria blusa desabotoando botão por botão revelando seu tronco definido e muito bem trabalhado, só ele e Deus sabia da luta interna que estava tendo contra aquele desejo primitivo para poder ser um verdadeiro cavalheiro. Prestou atenção nos olhares do omega para si, podia sentir de longe o desejo do menor expelindo se, porém também sentia o orgulho dele em admitir isso - Eu quero te devorar por inteiro - recaindo nas tentações de seu estado se agarrou ao corpo do ômega o quase beijando e foi ali que Naruto percebeu, nunca havia beijado Madara nem em seu passado baraçoso com o alfa e por isto ficou ali encarando os lábios do Uchiha enquanto o mesmo se esfregava em si, nem perguntou se podia, só fez.


Impulsionou os lábios em direção ao do outro que quando sentiu sendo tocado daquela forma tão "íntima" pelo Uzumaki, pode sentir uma corrente elétrica sair de seus lábios e percorrer por todo seu corpo e isto só fez com que seu pau ficasse mais rígido dentro de suas veste. Segurou a cintura do ômega com mais força levando suas mãos em direção a bunda farta do mesmo, o ósculo que era feito se embriagou na luxúria total e as línguas já se enroscavam de uma maneira desesperada, Madara nunca foi fã de misturar saliva, mas com aquele ômega fazia e com gosto. Segurou um dos lados das nádegas do rapaz e com a outra mão direcionou ao seu ânus já sentindo na ponta de seus dedos o lubrificante natural sendo expelido e por já estar totalmente entregue aos seus sentidos depravados, inseriu um dos dedos no orifício do outro o ouvido arfar entre o beijo afoito que davam, separavam os lábios por alguns momentos para recuperar fôlego mas logo voltavam ao alto, contudo aquela corrente se quebrou pelo omega não aguentar mais segurar os gemidos e encostar no fim a testa no peito do maior aproveitando o estímulo que recebia. O segundo dedo foi introduzido e junto dele mais gemidos de prazer, Madara depositou seu queixo sobre o topo da cabeça de madeixas douradas e fez movimentos circulares dentro do ômega junto de alguns em forma de tesoura, mesmo ele sendo ômega e estando preparado para este tipo de situação ver e ouvir o quanto aquilo dava o prazer ao loiro era impagável


-Ma-Mada! É tão b-bom - salivava com todo aquele prazer, mas este chegou ao fim quando sentiu os dedos do Uchiha abandonarem seu interior - Não! - um selinho foi dado em seus lábios antes de prosseguir com suas reclamações e em seguida puxado em direção ao sofá da sala daquela casa não sabia o que fazer agora, por isso esperou ansioso os comandos de seu parceiro, passou a observar cada movimento dele e engoliu em seco vendo que ele desabotoava a calça puxando já o zíper revelando a cueca box azul marinho e junto dela uma ereção perceptível, era só seu delírio ou babava? Não conseguia tirar os olhos daquela direção e uma pequena risada foi ouvida do Uchiha que amou ver aquela reação do menor, como provocação desceu a box de uma vez e encarou a face do loiro que se ruborizou novamente junto com os olhos que se arregalaram em espanto pelo tamanho nada educado que o outro tinha, viu o moreno se aproximar de si chegando bem perto de seu corpo que ainda era coberto pela blusa de meia bege que ainda trajava


-Eu não vou conseguir me controlar mais Naruto, por isso que se não quiser saia agora. Caso o contrário vou te fazer não andar amanhã - falou em um cochicho no ouvido do loiro que não pode esconder a timidez que sentiu ao escutar aquilo, mas também não conseguia mais esconder o desejo que sentia, um desejo reprimido a anos


-Tente não ser tão bruto - levou ambos os braços em torno do pescoço alheio - Já que é a minha primeira vez com você - se encararam por alguns segundos e por fim a distância ainda existente entre ambos foi encerrada com um novo ósculo que se iniciava, um pouco mais coordenado que o primeiro mostrando um pouco mais de sentimento entre ambos, Madara andou de costas se sentando no sofá cinza macio daquele lugar e antes que o outro pudesse fazer o mesmo que si foi impedido - O que foi? - olhou em curiosidade para o moreno, ele não queria que ele se sentasse em seu colo? Madara segurou seus braços na altura de seu peito e o fez se ajoelhar em sua frente bem no meio de suas pernas


-Minha vez - deu um sorriso malicioso ao rapaz a sua frente que entendeu de primeira do que o outro se referia e não se fazendo de rogado segurou firmemente o pau do Uchiha pela base iniciando uma punheta no homem que se encostou no apoio do sofá fechando os olhos aproveitando as sensações que era proporcionado. O loiro ia de sua base até a glande já inchada e fazia como ele havia tantas vezes sonhado e imaginado, circulando com o polegar na pequena abertura que já expelia o seu pré-gozo, não aguentando mais lambeu com desejo aquela região - Angh - o gemido rouco ecoou pela sala e isto estimulou mais ainda Naruto a prosseguir, que desta vez abrigava a maior parte em sua cavidade começando a chupar sem medo o membro de seu companheiro. Foi até onde aguentava que era somente a metade por não ser tão experiente e o resto bombeava com a mão - M-Mais rápido - acatou de imediato aquele pedido que estava mais para ordem, acelerou os movimentos de sua boca e mão sentindo seu maxilar protestar por conta do tamanho do outro - Mais… rápido - tentou "engolir" mas daquele homem, porém não importava não conseguia.


Até o momento em que sentiu a mão do mesmo massagear de leve seu couro cabeludo e quando menos esperou segurou com demasiada força seus fios um pouco compridos o impulsionando contra o pau alheio tendo enfim um garganta profunda, as lágrimas já escorriam por sua face, mas o inacreditável é que valeria a pena a dor que sentiria mais tarde em sua mandíbula e garganta já que as duas estavam sendo surradas pelo Uchiha que fodia sua boca sem nem pensar duas vezes. Madara já gemia com tudo aquilo, abriu os olhos o máximo que pode para aproveitar a visão de estar finalmente fodendo a boca de quem tanto desejava, sentiu seu primeiro orgasmo da noite vindo e não parou seus movimentos e quando percebeu que estava na hora se retirou total da boca de Naruto sujando o rosto do garoto com seu sêmen que já escorreu por sua face


-Haha perfeito - direcionou o tronco para frente ficando bem próximo ao rosto do Umino e terminou por provar um pouco do próprio sabor e chegou a conclusão não era tão gostoso quanto o gosto do outro - Vem cá - o puxou pelo braço o fazendo agora sim sentar em seu colo olhou a base da blusa do ômega e a puxou para cima a retirando do corpo alheio o deixando tão desnudo quanto si, aproveitou para limpar com o tecido o esperma restante na face alheia. Encarou com desejo evidente os mamilos rosados e sem rodeios os lambeu com vontade


-Humm ah - mordiscava os lábios tentando não fazer barulho, pois ainda não sabia onde estava e como se pudesse ler sua mente Madara parou o que fazia e encarou o rosto do outro


-Pode fazer o barulho que quiser, essa casa é minha e não tem ninguém alem de nós dois nela - não disse mais nada voltou a dar atenção aos botões rosados do loiro que já gemia um pouco mais abertamente. Seus peitos eram lambidos, chupados, mordidos e de vez enquanto o Uchiha soprava somente para ver eles se enrijecerem mais, não podendo mais aguentar segurou o corpo do loiro pela bunda o virando para o sofá e deitando ali, posicionando no meio de suas pernas - Eu quero meter - o peito subia e descia, respirava de boca aberta olhou o corpo do ômega inteiro e não pode deixar de sentir uma pontada em seu membro que já latejava, implorando por atenção. Olhou para o falo do Umino e este já gotejava


-Vai com calma - viu o moreno posicionar o membro em sua entrada extremamente molhada - Espera a camisinha! - tarde demais já era forçado para dentro - Ughn es-espe..ra! - buscando mais espaço Madara com a mão esquerda posiciona na parte de trás do joelho de Naruto levantando sua perna ao máximo que conseguiu o tornando mais acessível e facilitando muito a penetração que no final não foi tão difícil - Ma-Mada a cami-Ugh - interrompido por uma estocada lenta, mas forte, estava sendo difícil mesmo para o alfa se conter e os feromônios que o ômega saltava não facilitaram - P-Para! Põem a cami-camisinha eu não q-quero ter um bebê!


-Ótima idéia vamos ter um bebê - impulsionou novamente para dentro do loiro, mas desta vez mais rápido fazendo o canal do mesmo já se acostumar consigo ali. A fala de Naruto não era mais congruente seus gemidos tomaram conta de suas cordas vocais, sua próstata de vez em quando era estimulado pelo tamanho do parceiro e isto o fazia soltar alguns gemidos mais roucos e estes estimulavam mais ainda Madara que já se pegava em um ritmo exagerado de investidas - Você é tão cheiroso - deitou se por cima do corpo do garoto embaixo de si cheirando com gosto o pescoço cabelo e rosto do mesmo, nunca tirando o sorriso de satisfação do rosto - Eu posso te pedir um favor? - esperou algum sinal de confirmação ou negação do outro e como este não veio prosseguiu - Me deixa te chamar de senhor Uchiha, por favor? - desacelerou os movimentos agora somente dando estocadas lentas e fracas o que tirou a lucidez e paciência de Naruto


-Pode sim só continua pelo amor de Deus! - e seu pedido foi atendido voltou a sentir sendo preenchido com brutalidade a qual disse que não queria, mas agradecia o mais velho por ter desobedecido. Agarrava se ao estofado do sofá como alguém em busca de sua tábua da salvação, seus gemidos estavam mais para gritos, os corpos de ambos suados e já mostrando o cansaço que aquela transa proporcionava em cada um


-Você é completamente gostoso senhor Uchiha - Madara tinha o fetiche de chamá-lo com seu sobrenome como se fossem casados coisa que não iria acontecer aparentemente, segurou ambas pernas do loiro o abrindo mais e indo cada vez mais a fundo que conseguia, quase encostando na passagem para seu útero - Eu quero te foder a noite inteira - acelerou o quanto pode as estocadas, já sentindo seu ápice chegar e para não correr o risco de gozar sozinho iniciou uma masturbação rápida no pau do ômega que já revirava os olhos em órbita e gemia sem para o nome do alfa. 




Um...

Dois...

Três…




Ambos se desmancharam em jatos fortes, a respiração de ambos era escassa e pesada, as gotas de suor já caiam do rosto de Madara para o peito de Naruto, seus cabelos compridos grudavam em suas costas, ombros e testa. E por mais que estivesse ainda em êxtase pelo orgasmo recente Naruto seguia com os olhos uma gota de suor que escorria desde o pescoço do alfa e seguia pelo tronco bem definido do Uchiha, só de pensar que este homem tinha acabado de lhe satisfazer dava vontade rir por pura alegria e faria isso se não tivesse sendo levando repentinamente estilo noiva para mais dentro da casa


-Aonde vamos? - com o pouco de energia que ainda tinha pode perguntar aquilo que estimulava sua curiosidade


-Para o quarto - logo pensou "Iremos descansar", mas se enganou. Mal chegaram no quarto e foi jogado em cima do colchão fofinho sendo colocado em um posição mais constrangedora que lembrava de já ter ficado no cio, a famosa de quatro. Em menos de um minuto colocado naquela situação sentiu o pau do alfa lhe invadir de uma vez, arrancando um grito selvagem de si - Não achou mesmo que tínhamos acabado né? - as estocadas começaram mais bruscas que anteriormente no início, por sorte já havia se acostumado com o tamanho alheio e devia ser por este motivo que Madara ia sem se preocupar com nada, o prazer voltando a percorrer por todo o seu corpo lhe fazia se sentir como se não existisse naquele plano - Eu te avisei senhor Uchiha que não iria sentir as próprias pernas amanhã - engoliu em seco por saber que o alfa cumpriria a promessa, sentiu uma leve mordida em seu lóbulo e em seguida uma lambida em sua nuca.


Estava à beira da loucura e logo pularia penhasco a baixo.




***




No decorrer da noite as posições foram trocadas em uma hora estava embaixo outra hora em cima, às vezes ficava de quatro e em outras quando se sentia mais ousado estava cavalgando naquele homem que por Deus… era a perfeição. Se encontravam ambos caídos na cama já esgotados, sem força nem pra levantar um dedo, a claridade do dia já ameaçava o final da noite, sentiram as pálpebras pesadas e ali mesmo adormeceram um ao lado do outro na típica e clichê posição onde um dos dois - Naruto - deposita sua cabeça sobre o peito do outro - Madara - e assim dormiram abraçadinhos como um casal de filme romântico e com a certeza em suas mentes e corações que eles eram para cada um muito mais que apenas conhecidos.






No dia seguinte





O som de alguns carros passando na avenida ali perto, fizeram com que o Uchiha abrisse seus olhos lentamente, percebendo que havia esquecido de fechar as cortinas de seu quarto. Levantou o tronco nu sentindo um leve frio em seu peitoral e flashes em sua memória da noite passada. Arregalou os olhos e virou-se para olhar o anjo adormecido em seu colchão, porém uma batida de seu coração foi perdida ao notar que ele não se encontrava ali. 


Levantou-se por completo e correu pela casa inteira em busca de nem que fosse um vestígio mínimo da presença do ômega, mas este sinal não existia estava tudo intacto tirando é claro a cama que estava deitado. Nem mesmo o cheiro dos feromônios que o loiro espalhou ontem ficaram impregnados na casa, era como se tivesse limpando tudo, como se nunca tivesse entrado em seu domicílio.


-Será que foi tudo um sonho?


Notas Finais


E isso aí, alguém leu? Se não... fazer o que né? O capítulo da fic verdadeiro ainda esta incompleto terminarei ele o mais rápido possível.

Eu necessitava de Madanaru😌💖💃

Até a próxima ✨💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...