História Ômega de tradição (Yoonmin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jinkook, Mpreg, Vhope, Yoonmin
Visualizações 55
Palavras 786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Droubble, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo.


Fanfic / Fanfiction Ômega de tradição (Yoonmin) - Capítulo 1 - Prólogo.

O traje branco em lindos detalhes de renda que cobria o corpo de Park Jimin era de dar orgulho em qualquer mãe. Pois era a roupa que os ômegas usavam no dia de sua primeira e consequentemente a última conjugação. Park Jimin faz parte da família real e o último herdeiro ômega do trono. E precisa continuar o ciclo, procriando. Assim como foi feito com seus ancestrais, o lobo alfa em quem iria confiar pelo resto de sua vida e a quem iria confiar seu corpo, foi escolhido por seus pais, antes mesmo de seu nascimento. Mas, como tradição, ele só poderia ver o rosto e sentir o aroma de seu parceiro na noite de núpcias, após o casório.

Ser um ômega lúpus tinha lá suas vantagens, Jimin admitia. Mas, as desvantagens também vinham a tona. E Park era o primeiro ômega a nascer em uma linhagem tão rara quanto a lúpus. Tendo que ser marcado por seu parceiro na primeira noite de lua cheia após atingir a maioridade.

Jimin realmente era contra este casamento. Nunca aceitaria o fato de ter nascido ômega e ter que abaixar a cabeça para um alfa, até mesmo lamber seus pés se necessário. Queria ser livre para fazer suas escolhas. Mas não, ele não era.

E como esperado, depois da noite em que seus pais contaram sobre seu futuro casamento e que já estava tudo decidido, o pequeno Jimin nunca mais foi o mesmo. chegou a entrar em depressão por isso. Porque, em relação a esse assunto, Jimin não pode e sequer conseguiu evitar que todo aquele medo e angústia lhe agarrassem de um modo que parecia não ter volta.

As madeixas loirinhas de Jimin eram um marco de nascença. Quase todos os lúpus nasciam com cabelos claros e extremamente lisos. Seus cabelos, já se encontravam devidamente arrumados e sua maquiagem já estava perfeita, ressaltando a beleza natural de seu belo rosto.

E, mesmo depois de ter passado horas naquela salinha de paredes inteiramentes brancas, chorando, teve que acordar para a realidade, ao ouvir sua mãe bater na porta, avisando que não poderia atrasar-se. Com isso, Jimin secou as lágrimas e retocou o pó clarinho e rosado em suas bochechas fartas, antes de deixar o local pequeno, porém confortável, sendo acompanhado por seus pais apenas até o carro, já que seus progenitores iriam até o local do casório em outro automóvel.

O caminho até a igreja para o pequeno ômega foi silencioso. Entretanto, era um silêncio torturante para o loiro. E quando o motorista parou, anunciando com serenidade que haviam chegado ao destino, antes de sair para abrir a porta para o mesmo, Jimin pensou em fugir, para qualquer lugar que fosse bem longe dali. Mas, provavelmente, o encontrariam, onde quer que ele fosse. E foi com esses pensamentos, que Jimin saiu do carro. Todos provavelmente já deviam estar na igreja, aguardando por sua chegada.

- Hey... Querido! - As pequenas e adoráveis orelhinhas captaram a doce voz de sua mãe e de prontidão suas íris brilhantes procuraram por ela, percebendo a mulher vir em sua direção apressadamente. - O véu! Esqueceu de colocar seu véu! - A mulher relembrou, aflita, antes mesmo que o loiro pudesse pensar em algo descente para proferir, a mais velha que tinha lindos cabelos castanhos, já estava ajeitando o véu em seu rosto. Impossibilitando que o ômega enxergasse, afinal esse era o objetivo. Só ver seu alfa, pouco antes de irem para a cama. - Pronto. Tomou todos seus remédios, direitinho? O das alergias, do problema respiratório? - O príncipe assentiu, cabisbaixo. - Bom, não estou sentindo seu cheirinho, então, isso significa que também tomou o comprimido para tirar seu aroma por algumas horas. - Ela sorriu. Porque, querendo ou não, seria o melhor dia da vida do filho. Já que, havia escolhido o melhor alfa que conhecia. Mas principalmente, que o próprio Park Jimin conhecia e tinha confiança. - Está pronto? Seu pai vai entrar com você. Eu já vou entrando, tudo bem, querido? - Ajeitou as madeixas clarinhas do menor, e sua roupa, antes de depositar um beijo em sua testa. - Boa sorte. E lembre-se, apenas balance a cabeça quando o padre perguntar se aceita. Sim?

A morena sorriu com ternura em direção ao filho, mesmo que ele não pudesse enxergar seu gesto. E, sem que pudesse evitar, lágrimas já se acumulavam em seus miúdos olhos silêncio. Em poucos minutos, entrelaçou o braço do filho ômega ao braço de seu pai alfa, Kim Namjoon, desejando mentalmente que aquela cerimônia fosse de esbanjar paz e felicidade. Porque acima de tudo, estaria entregando seu pequeno ômegazinho ao lobo em que o loiro mais confia em todo universo.


- Espero que ele goste da surpresa.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...