1. Spirit Fanfics >
  2. Ômega e Alfa lúpus (BakuDeku-KatsuDeku) ABO >
  3. Fujam pequenos

História Ômega e Alfa lúpus (BakuDeku-KatsuDeku) ABO - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


...............
Blz vei?


Boa leitura

Capítulo 1 - Fujam pequenos



Neste mundo existe o bem e o mal, no caso do pequeno ômega de 18 anos, Midoriya  Izuku, ele vive em um meio em que não se tem o que dizer, já que o seu pai Hisashi,  não é o melhor alfa, pai e rei dessa alcateia, ainda mais quando ele sente desejos  obscuros pelo filho e pela prima de seu filho Asui Tsuyu, a ômega teve de ir morar  com a tia por que seus pais foram mortos de forma brutal pelos rivais do reino vizinho, Hisashi pretende fazer uma aliança com  os rivais, casando o ômega com o rei Shigaraki Tomura um alfa brutal e sem piedade, Inko, a ômega esposa de Hisashi e mãe do ômega Midoriya sabe que Shigaraki irá acabar com toda a alcateia de seu marido após o casamento, e deixar apenas o seu filho vivo, pois o homeme sempre desejou o menino, mais o homem nunca tocou em nem um dos dois, então a mesma não aceita tal união; como Inko sabe que pode aver tal traição, a mulher bola um plano de meses sendo melhorado, até está noite, um dia antes do acorodo, seu filho e sua sobrinha irão fugir está noite, enquanto o pai do esverdeado estiver em uma reunião 

No meio da noite mais ou menos 23 hrs

Midoriya e Asui estão em uma pedra que fica a poucos metros da sua casa, não está tão escuro em tal lugar pois as tochas que iluminam dentro e fora das casas estão a poucos metros de distância, os dois ômegas observam a luz da lua cheia, a mesma brilha quase na mesma intensidade que as  estrelas  deixando uma vista linda

- Izuku, Asui? - a voz de Inko ecoa pelos ouvidos dos dois ômegas que descem da pedra de imediato, os mesmos estranham ao perceberem que a mulher está com duas fronhas, uma que parece ter objetos sólidos como comida ou potes de barro com água e outro parece ter tecidos ou roupas 

- Mamãe? O que foi? - o esverdeado olha  confuso 

- Meu amor, você sabe que eu não aprovo o seu casamento com o Shigaraki, não é? - 

- Sim, mais pra que isso? - o menino seguera a mão da prima 

- Vocês dois tem de fugir. - a mulher entrega a fronha com comida para o esverdeado e a com roupas para a esverdeada  mais nova 

- Como assim tia!? - a menina sussurra assustada 

- Este rei é tesoureiro, assim que ele conseguir o meu filho ele vai mandar matar toda a alcateia e fará o Izuku sofrer tanto fisicamente quanto emocionalmente por toda a  vida, por isso fugam,  sem olhar para trás. - a mulher diz tentando segurar as lágrimas, e os dois ômegas assenam com a cabeça - Ótimo agora sem passem na lama para não conseguirem farejalos. - a mulher aponta para uma poça, os dois mais novos assenam sim com a cabeça, em seguida retiram as roupas e passam lama por todo o corpo - Ótimo, se transformem. - Izuku se transforma em um lobo verde escuro, com as quatro patas com manchas pretas, e olhos verdes jade,  Tsuyu se  transforma em uma loba verde jade de olhos verdes quase pretos; em seguida Inko coloca a fronha fe roupas, amarrada no pescoço e a de comida e água no pescoço do esverdeado - Agora vão. - 

- Mamãe, você não vem? - o lobo Izuku olha para a mãe com os olhos cheios de lágrimas 

- Não meu amor, eu tenho marca, seu pai nos acharia rápido se eu for. - a mulher se agacha e abraça os lobos - Eu amo vocês, não  se esqueçam de mim. -

- Nós sempre vamos te amar. - os dois falam em uníssono

- Vão, vão,  não olhem para trás. E pegam o caminho para o Sul. - a esverdeada diz colocando a mão no peito, e observa os dosi lobos saindo correndo e sumindo no meio das árvores - Vocês estão salvos meus amores. - a mulher da um sorriso  de lado e sai andando para perto da tocha mais próxima, pega ela e taca fogo nas roupas dos ômegas e em seguida a mesma vai para a sua casa 

Midoriya e Asui

- Será que estamos indo para o Sul? - a esverdeada diz olhando para o primo 

- Sim, a mamãe me ensinou a ter a noção de para onde ir. - o menino diz ofegante  - Vou sentir falta.- 

- Eu também primo eu também. - os dois  correm mais rápido para de distância o mais rápido da região Norte e dos arredores da alcateia

¤  ¤ ¤

No dia seguinte 

Hisashi acorda ao som dos galos que são criados perto de sua casa de chefe ou melhor chefe alfa, o homem se levanta da cama e olha para a esposa adormecida ao seu lado, o homem não liga e vai direto para o  quarto aonde fica o seu filho e sua sobrinha  o homem bate na porta mais nem um som é escutado, ele bate de novo, mais novamente nem um som é escutado, ao repetir o ato algumas vezes ele se estressa e abre a porta, mais não ver nem o filho nem a sobrinha, o homem argueia a sobrancelha em pura confusão, mais decide ignora, já que os dois sempre saem pela manhã, e melhor ir se arrumar para o rei Shigaraki

¤ ¤ ¤

- Inko, aonde estão aqueles dois? - Hisashi diz parando de andar de uma lado para o outro, mais a mulher o ignora e não diz nada - Eles tem que voltar antes que...

- Hisashi? - a voz de Tomura ecoa pelos ouvidos do homem que se assusta 

- Tomura? Está sozinho? - o homem diz olhando que o grisalho entrou sozinho em sua  casa 

- Não, meu exército está lá fora. - Tomura  diz de forma fria - Cadê o meu ômega? - o grisalho da um sorriso maldoso de lado 

- Ele não está ele deve...

- Ele oque!? - o grisalho diz rosnando - Você está dizendo que o MEU ômega fugio!? -  Tomura tira a espada de sua cintisa 

- Sim! O MEU filho foi embora sim, não deixarei  ele sofrer na tua mão. - Inko diz olhando com raiva para o grisalho e para o marido - Eu também sei que com aliança, ou sem aliança, você vai destruir a acalteia. - a mulher cruza  os braços 

- Inko! Isso é um ato de traição! - Hisashi  vai até a ômega e a segura pelo pescoço - Você deve pagar com a vida. - 

- Hehehe, me mata! Pode me MATA! Você nunca vai achar o Izuku e nem a Tsuy...- o pescoço de Inko é cortado com a espada de  Hisashi que em seguida enfia a espada várias vezes no corpo da mulher que pouco tempo depois morre

- Shigaraki eu... - Hisashi tem seu estômago furado pela espada de Tomura, o homem olha confuso para o grisalho que da um  sorriso de lado 

- Sua mulher estava serta, de um jeito ou de outro eu irei acabar com essa alcatéia. - Tomura enfia novamente a espada, e vai até a porta da casa do alfa que agora está morto - MATEM TODOS! NÃO DEIXEM NEM VELHOS E NEM FILHOTES, APÓS TERMINAREM O TRABALHO IREMOS QUEIMAR ESTÁ ALCATÉIA  E TRANSFORMALA EM MAIS UMA  PARTE DO NOSSO REINO!! - o grisalho diz e alguns  dos seus soldados se transformam  e lobos e atacam os moradores  da acalteia sem dó nem piedade e  outros terminar de matar enfiando espadas ou lanças - Hihihi, eu vou achar meu ômega ele não vai fugir para sempre. - o homem diz par  Hisashi e em seguida enfia a espada no peito do alfa

Midoriya e Asui

- Que sensação ruim...- Asui para de beber água a olha para o céu - Será que aconteceu? - a menina olha para o primo com os olhos lacrimegando 


















- Talvez sim...talvez a mamãe esteja morta...


Notas Finais


Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...