História Ômega Free - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Fluffy, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Kookmin, Lemon, Namjoon, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 4.388
Palavras 2.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bb's! Falei que voltava hoje!

Capítulo 28 - O coração quer o que ele quer.


Jeon Jungkook sentia que poderia enlouquecer a qualquer momento. O dia teria se seguido normalmente se Park Jimin tivesse deixado sua mente por, pelo menos, um minuto completo - Será que o maldito frango frito cheio de gordura gotejante não havia sido o bastante para foder com seu dia? - mas a imagem do loiro sempre surgia na mente do lúpus, seguida de vários xingamentos, é claro. Se irritava muito facilmente com aquele baixinho, mais do que o comum. Não interprete errado, Jungkook não é alguém fácil, nunca foi, e já puniu alguns funcionários, algumas vezes, mas Park Jimin era diferente, o baixinho o irritava tanto que lhe deixava cheio de vontade de puni-lo, mesmo que não tivesse conetido nenhum erro gritante. Talvez o fizesse trabalhar durante mais uma hora e voltar para o apartamento de ônibus, isso sim lhe parecia cruel. - Não existe coisa pior do que ônibus lotado. - De qualquer forma, isso não lhe parecia muito normal. Quero dizer, os funcionários que o incomodavam eram punidos ou levavam um esporro e então tudo voltava a ficar bem, mas Jimin insistia em não deixar sua mente e isso o irritava em vários níveis, não costumava ficar pensando em uma pessoa em específico durante muito tempo.


Havia também aquelas pequenas coisas que descobriu sobre o baixinho, aquelas que ele insistia em não esquecer ou deixar de lado. Insistia em querer saber sobre a família de Jimin ou sobre o noivado antigo. A família desaparecia - Ou inexistente. - já era algo estranho, mas um noivado… Aquilo sim lhe tirava o fôlego. Não conseguia imaginar Park Jimin noivo por mais que tentasse e queimasse seu cérebro, era impossível. Como alguém suportaria aquele baixinho nervosinho? Não podia ser uma alfa, muito menos um lúpus, talvez fosse um beta… Se bem que, mesmo um beta perderia a paciência com um ômega tão revoltado quanto Jimin, só o fato de ser um Free já o tornava insuportável, mas o fato de ser Park Jimin tornava-o ainda pior. Park Jimin não era um ômega exemplar, isso era tão claro quanto seus cabelos.


Jungkook deixou o computador de lado para massagear as têmporas com os dedos finos e longos e suspirar pesadamente. Odiava ser interrompido no trabalho e isso incluía ser interrompido por seus próprios pensamentos. Talvez fosse por isso que sentisse vontade de punir o funcionário loiro, porque este vivia surgindo em sua cabeça em momentos que não deveria. - Na verdade, seria melhor se nunca aparecesse por lá.

-Park Jimin… - Não sabia porque, mas sentiu vontade de sussurrar aquele nome. Ah, que aquele ômega Free estava o enlouquecendo.


Já cansado, ergueu-se da cadeira e foi até o pequeno banheiro que havia em sua sala, para lavar o rosto e retocar a maquiagem. Normalmente, sua maquiagem não precisava de retoque, mas o dia estava mesmo quente, já havia passado do meio dia, e ele não havia usado quase nada em pó na face hoje, então as coisas estavam começando a derreter.


Faltavam apenas algumas horas para a festa de inauguração da nova coleção de cosméticos de Wang Sohye e sua face precisava estar ótima. Com isso em mente, limpou a pele com alguns produtos que tinha em seu escritório mesmo, usou alguma amostra grátis de hidratante, protetor solar, um primer iluminador, pesou um pouco mais na maquiagem e ajeitou as próprias roupas. Impecável.


O dia de trabalho se seguiu com Park Jimin atormentando sua cabeça, sempre surgindo em sua mente e o fazendo perder o foco apenas para pensar sobre o baixinho, como estava odiando aquilo!


As perguntas não saiam de dentro de si. Quem era a família de Jimin? Por que tanto Jimin quanto sua falecida irmã não tem nenhum registro de árvore genealógica? Quem diabos havia conseguido noivar Park Jimin sem estar completamente louco? Talvez o noivado tivesse acabado porque um dos noivos foi jogado num hospício… E este podia ser tanto Jimin quanto o desconhecido que aceitou passar o resto da vida ao lado daquele ômega Free irritadinho.


O calor foi sumindo conforme a noite se aproximava e logo a hora de ir embora chegou e Jungkook suspirou irritado ao perceber que seu trabalho não havia rendido tanto hoje quanto nos outros dias. Tudo culpa de Park Jimin!


Duas batidas ecoaram em sua porta o que arrancou uma careta de Jungkook. Não gostava de ser interrompido. Bem, pelo menos já havia terminado o trabalho.

-Entre. - O alfa ordenou, já arrumando seu material em cima da mesa de escritório. Seu olhar subiu ao que sentiu o cheiro doce de creme de avelã e amora tomar seus narinas, conhecia aquele odor. -Park Jimin. - Não sabia o porquê de ter pronunciado o nome, só sentiu que deveria, sentiu essa necessidade, e isso era estranho.


-Senhor Jeon. - Jimin o cumprimentou. - Nosso horário de trabalho chegou ao fim. Na verdade, já ultrapassamos vinte minutos, podemos nos atrasar para a festa se o senhor quiser chegar adiantado.


E Jungkook demorou alguns segundos para responder, já que se perdeu na face bonita do ômega. Jimin era encantador, precisava admitir, não havia como negar tal fato. Os lábios cheinhos rosados, olhos castanhos miúdos, maxilar reto, nariz pequenino, cabelos loiros como o sol e inocência falsa nas expressões, tudo no baixinho era encantador e Jungkook perdeu-se naquilo durante certo tempo, apenas analisando o rosto alheio. Com certeza era por isso que Jimin não saia de sua mente, aquela beleza estonteante devia estar mexendo com seus instintos de alfa lúpus. Faz sentido, não? Alfas são assim, gostam de ômegas, e Jimin era um ômega muito bonito que usava umas roupas um tanto curtas… E tinha belas pernas e uma bunda que ficava bem aparente em qualquer roupa… Sim, Jimin não saia de sua mente por causa de seus instintos. Normalmente, ao descobrir isso, Jungkook até tentaria ter uma noite com o Park, mas não naquele caso. Park Jimin sempre seria uma exceção, Jungkook não queria nada com aquele menino chato e irritante.

-Não se preocupe, já estou me preparando para sair.


-Vou chamar o elevador então. - Falou Jimin, antes de se retirar da sala e caminhar em direção ao elevador.



XXXXXXXX



Dentro do carro a música americana começou a tocar, alguma coisa da Adele, e Jimin e Jungkook coraram fortemente ao lembrarem-se daquele momento durante a manhã, quando cantaram juntos como se fossem verdadeiros amigos, como se suportam um ao outro. Ficaram tão envergonhados que não se encararam durante todo o caminho até a chegada ao local da festa, nem mesmo quando a música foi trocada. Oh, Deus, aquilo fora tão humilhante! O que havia dado em seus mentes para que agissem de forma tão infantil um com o outro como cantar e dançar no carro? Não era como se fossem amigos com uma super intimidade para fazer tamanha idiotice!


Jungkook tentou superar sua vergonha e olhar para o loiro ao seu lado quando o carro parou num sinal vermelho, mas não conseguiu evitar desviar o olhar ao perceber que o loiro havia tido a mesma ideia que si. Ambos perceber os olhares se conectando e os desviaran de forma rápida, Jungkook encarando o trânsito a sua frente e Jimin fitando a janela ao seu lado. O clima estava mesmo pesado, mas era muito melhor do que as brigas de sempre. Pelo menos neste ponto, estavam evoluindo.



XXXXXXXX



O enorme salão não era nada simples, nada mesmo, e Jimin percebeu aquilo assim que viu a entrada pela janela do carro. Era um lugar de arquitetura meio oval, cheio de janelas limpinhas, tudo em branco e cinza com apenas poucos detalhes em um preto brilhante, que deixou Jimin de queixo caído e Jungkook quase riu ao perceber a expressão admirada do ômega baixinho. Jimin podia ser a pessoa mais chata da face da Terra, mas não deixava de ter seus momentos de pura fofura ômega.


O estacionamento também era enorme e Jimin se perguntou se realmente era necessário todo aquele espaço ali. Será que iria tanta gente assim?

-Este lugar é grande… - Falou baixinho, impressionado.


-Sim. - Jungkook concordou. -Muitos convidados. - Explicou. -Se acostume, provavelmente vou te trazer a muitos lugares assim. - E não sabia porque, mas falou aquilo tentando aparecer. Porque estava tentando impressionar? Bem, provavelmente só queria deixar claro que ele era o melhor, coisa que Jimin parecia não entender.


O ômega sequer percebeu a idiotice por trás da fala de Jungkook, apenas se retirou do carro quando este foi estacionado e esperou pela aproximação do alfa.

-Onde vamos? - Perguntou.


-O elevador fica para lá. - E Jungkook apontou para a direita. - Já estive aqui algumas vezes.


-Para outras festas?


-Sim. - Confirmou e a conversa morreu ali, o que incomodou levemente moreno. O silêncio era tão desconfortável, mas eles estavam tão constrangidos um com o outro que só conseguiam trocar frases curtas e palavras soltas, sem se encarar nos olhos.


Adentraram o elevador e uma musiquinha antiga chata tomou o ambiente, o que não os fez falar sequer uma palavra, apenas se mantiveram quietos. Jungkook analisou a imagem de Park Jimin com o canto dos olhos. O terninho azul cobria seu corpo e o shorts reto, até metade das coxas, fechava o conjunto. Ele estava formal, mas não deixava de ser um tanto vulgar. Por que aquele ômega insistia em usar coisas acima dos joelhos? Por que não podia vestir uma calça? E Jungkook sorriu pequeno com o pensamento. Conhecendo Park Jimin, ele até poderia usar calça, mas seria tão apertada que não conseguiria sequer usar uma cueca debaixo da mesma, seria como se tivesse as pernas embaladas a vácuo. Riu baixinho, sem chamar a atenção do menor, e viu as portas de metal se abrirem a sua frente.


A música calma da festa surgiu e ambos caminharam pelo corredor branco até chegarem as enormes portas de vidro que levavam até o salão. Jimin se sentiu perder o fôlego ao ver aquele lugar por trás do vidro. Muitas pessoas vestidas em ternos e vestidos caros, cheias de maquiagem nas faces, e, pelo cheiro, não era muito difícil dizer que a maioria ali eram alfas; um buffet enorme de doces e salgados contornava o enorme salão e Jimin sequer conseguia encontrar o fim do mesmo vendo apenas por trás das portas; a música clássica tomava o ambiente e deixava tudo mais leve, suave; a decoração era em cores neutras e elegantes e Jimin só conseguiu parar de sorrir quando ouviu o alfa chamando por seu nome...

-Bebê. - ...Ou quase isso.


O Park fez uma careta ao ouvir o apelido e respirou fundo para não acabar voando no pescoço do chefe.

-Sim, senhor? - Perguntou, virando-se para encarar o moreno.


-Vou lhe dar uma explicação básica antes de entrarmos. - E se virou completamente para Jimin, mantendo a face séria e recebendo toda a atenção do mais baixo. - Esse tipo de festa é dividida em três etapas. A primeira é agora, um tempo para os convidados chegarem e para cumprimentar algumas pessoas. Você decorou os nomes que enviei para o seu e-mail?


-Sim, senhor. - Confirmou. Havia se esforçado muito para decorar o nome de todos aqueles que eram importantes, estava mais do que preparado.


-Ótimo. Depois dessa primeira etapa, acho que deve se estender por cerca de meia hora, vamos para a segunda parte da inauguração, que será a apresentação da coleção. Vamos ver um pouco sobre os testes realizados com os produtos e sobre a composição, coisas assim. - E os olhinhos castanhos brilharam ao imaginar aquilo, um pequeno sorriso em eye smile tomando a face. Claro que Jungkook reparou na expressão fofa, até porque estava reparando demais no baixinho nos últimos tempos, mas manteve-se em silêncio sobre aquilo e continuou sua explicação. - A terceira etapa é a festa, normalmente tem algumas músicas um pouco mais animadas, as pessoas bebem um pouco, esse tipo de coisa. É nessa etapa que será liberada a venda dos cosméticos da nova coleção, entendeu? - E os olhos de Park Jimin brilharam ainda mais ao que lembrou-se que Jungkook prometera lhe comprar algo da nova coleção. Por Deus, estava tão animado! Jimin confirmou com a cabeça várias vezes, de forma rápida, animado, ao sentir que, se tentasse falar algo, gritaria de animação. - Ótimo. Não saia de perto de mim até a apresentação dos cosméticos começar, sim?


O baixinho confirmou com a cabeça uma vez mais, a expressão abobada reinando na face, o que fez Jungkook sorrir pequeno, discretamente. O lúpus se virou, abriu a porta de vidro e adentrou a festa. 


Notas Finais


Genteeee, preciso falar para vocês que vi um filme MUITO Omega Free esses dias! O nome era: Eu não sou um homem fácil, tem no netflix e é mara!

Algumas pessoas tem me mandado PLOTS por mp, alguns inclusive eu já esctevi como: Linguas extintas, um corpo para o meu ômega, pretty Hurts, enfim... Podem continuar me doando plots que eu adorooooo hahaha...


SOBRE A FESTA. Preciso falar para vocês que muita coisa babadeira vai rolar nessa festa hahahaha, vocês nem imaginam, tenho certeza.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...