1. Spirit Fanfics >
  2. Ômega Recessivo >
  3. De Ladeira abaixo

História Ômega Recessivo - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Hi Guys and Girls!
Eu sei, demorei mas aqui estou.
Vcs não sabem o quanto está sendo um inferno esse Ead na minha vida.
Me deixou até sem inspiração!
Mas está aqui essa delícia para vcs seus lindijos!
Até lá embaixo! 😉

Capítulo 4 - De Ladeira abaixo


Fanfic / Fanfiction Ômega Recessivo - Capítulo 4 - De Ladeira abaixo

Para Jungkook a cena passou a acontecer em Câmara lenta, quando sei pai adentrou a sala de Jimin, os pegando em um momento bem comprometedor. Com Jimin agarrado em sua cintura, colocado ligeiramente entre suas pernas, seu rosto próximo ao seu pescoço sentindo seu cheiro, que naquele exato momento denotava medo.

Como se adivinha-se, Jimin o empurra para longe bruscamente. Fora o tempo certeiro para que seu pai atravessa-se a sala, e sobrepunha-se sobre o outro alfa, rosnando e ganindo como um selvagem, pronto para arrancar-lhe a cabeça.

Jungkook se apronta para ir até os dois e separar-los, mas Kyungsoo se apressa agarrando seu braço com uma força superior a costumeira tida pelos ômegas.

Ao chegar do lado de fora, tenta ultrapassar o menor e adentrar a sala, mas o mesmo entra na sua frente o impedindo.

- Kyung deixa-me entrar. - Implora, sentindo sua garganta arder, e seus olhos serem tomados por lagrimas. - Eles vão se matar!

Kyungsoo o envolve em um abraço forte, o matendo quieto, enquanto ouviam murmúrios altos e coisas quebrando na sala a frente.

- Deixe que se matem então. - Fala Kyungsoo bruscamente, chamando a atenção estupefata de Jungkook que arregala os olhos. - Deixe-os Kookie, eles estão irracionais agora. - Pede, sentindo seu coração doer, ao ver-lo chorar.

Para Kyungsoo, Jungkook era apenas uma criança.

- Vou ligar para Jin. - Fala agarrando-o pelas mãos e o puxando para longe dali. - E pedir para ele vir buscá-lo.

Jungkook apenas assente, deixando-se levar por um Kyungsoo ligeiramente cansado.

~☆~

Jin apesar de ômega nunca fora muito aficionado em coisas normais de sua casta, portando não era muito acostumado a acreditar em seu "sexto sentido". Mas naquele dia, quando sentiu seu peito apertar repentinamente enquanto cozinhava, tinha certeza que algo estava errado.

Decidiu por fim tirar essa dúvida da cabeça, limpando as mão em um pano próximo. Pede para que outra pessoa assuma a panela em que estava cozinhando, caminhando celeremente para o banheiro que não ficava muito longe dali.

Ansioso, desliza a mão até o bolso de sua calça pegando o celular, que começa a tocar repentinamente. Olhando para a tela do celular identifica que Jungkook estava ligando, a sensação ruim havia aumentado.

- Jungkook? Filhote?!- Chama exasperado, ao ouvir através do telefone, o mais novo fungando. - O que aconteceu?

- Omma. - Responde fungando mais uma vez. - Pode vir me buscar aqui na empresa?

Jin franze o cenho, não entendia o porquê do menor pedir para buscá-lo sendo que seu pai iria para casa daqui a algumas horas, poderia muito bem voltar com ele.

- Kookie querido. - Interpela ouvindo um "oi", baixinho vindo de seu filhote. - Porque não volta com seu pai?

Silêncio... Foi o que recebeu, deixando claro que algo realmente tinha acontecido.

- Omma vem. - Pede com a voz embargada. - Te falo no caminho!

Assentindo, Jin se depende e desliga, não demorando muito a sair do banheiro a procura de Baekhyun.

Jin era um exímio cozinheiro de um grande restaurante no centro de Seul. Havia construído aquilo que alguns chamavam de império, antes mesmo de conhecer Namjoon.

Será sua vida ali, é raramente faltava. Fazendo isso apenas em ocasião de necessidade, como o nascimento de Jungkook, seu cio, ou o de Namjoon.

E por fim, naquele momento!

Encontrou Baek gritando a sua equipe para se apressarem, pois logo começaria o turno da noite, ao qual assumia geralmente, sendo ele responsável pela parte do dia.

- Baek! - Chama, pedindo o amigo que o acompanha-se até um local mais reservado.

Ao chegar, o mais novo o encarar com um olhar preocupado, o que o fez pensar que o que estava sentindo, devia estar estampado em seu rosto.

- Baek aconteceu um problema em casa. - Diz suspirando, vendo o amigo assentir. - Terei que sair mais cedo, tudo bem?

- Claro Hyung! - Fala caminhando em sua direção, apertando seus ombros levemente o confortando. - Eu cuido das coisas por aqui!

Com um sorriso no rosto, Jin retira rapidamente o jaleco e o chapéu costumeiro para cozinhar, e acena para o amigo antes de sair.


~☆~


Jungkook suspira aliviado ao observar seu Omma parando em sua frente. Os olhos retalhistas perpassando por todo seu corpo procurando algum machucado, ou algo suspeito.

Assim que adentrou o veículo, sentiu -se ser puxado e abraçado com força.

Jin que se encontrava próximo ao seu rosto, franze o cenho ao sentir um cheiro diferente e relativamente conhecido. Era o cheiro de Jimin!

- Kim Jungkook! - Murmura o mais velho, se afastando minimamente para olhar-lo nos olhos. - Pode me explicar isso tudo direitinho!


...


Jin nega com a cabeça ao mexer o caldeirão com a sopa que cozinhara para o jantar daquela noite.

Em sua cabeça, passava devagarmente tudo o que Jungkook falará mais cedo. Sobre a briga de Namjoon com Jimin, quando o viu pela primeira vez, e por fim que quando chegou perto do mesmo, seu cio havia chegado de forma repentina.

O mais velho segura um estremecimento repentino, pensando que era extremamente raro disso acontecer, de um Ômega encontrar seu Alfa e entrar no cio ali, na hora.

A não ser que fossem prometidos um para o outro...

O barulho alto da porta sendo aberta o retira de seus pensamento, sendo surpreendido pelo cheiro forte de Namjoon, que indicava raiva.

- Cadê o Jungkook? - Questiona enraivecido, caminha até as escadas que davam para os quartos no andar superior e grita: - Jungkook!

Jungkook estremece ao ouvir os gritos de seu pai, mas sabia que se o ignora-se seria bem pior. Portanto, não demora muito a estar no andar inferior, encarando os olhos arregalados de seu pai, brilhando em um vermelho vivo.

- Eu não quero ver-lo a nem dez metros de distância daquele homem entendeu?! - Interpela aos gritos, vendo o menor se encolher.

- Pai não era isso...- Tenta dizer, sendo interrompido por Namjoon que faz menção de avançar para cima de si.

- Cala a boca! - Grita fechando os punhos. - Cala boca que eu sei bem o que eu vi!

Com lágrimas nos olhos, Jungkook que estremecia da um passo para frente, impulsivo como era. Apenas pensava que seu pai estava muito errado, em falar consigo daquele jeito.

- Eu vi você se esfregando naquele...- Continua irritadiço. - Naquele desgraçado!

- Mentira! - Grita Jungkook, recuando perante o maior que rosna. - Mentira!

- Se você fosse alfa...- Começa repentinamente, dando -lhe as costas.

- Fala! - Grita Jungkook, se abraçando como se pudesse proteger das palavras do mais velho. - Diz na minha cara.

- O que? - Questiona Namjoon, olhando profundamente em seus olhos. - Que se você não fosse um Ômega, isso não teria acontecido?!

- Kim Namjoon! - Grita Seokjin, que agarra com força seus braços, o olhando com chateação.

Jungkook não esperou para ver a cena dos próximos capítulos, já estava machucado o suficiente e não queria ouvir mais.

Devagar e sentindo -se dolorido, caminha devagar escada acima, em direção ao seu quarto.


Notas Finais


E a bomba estourou na casa dos Kim!
Me deu dó do senhor Jeon biscoito!!
Bem até o próximo! 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...