1. Spirit Fanfics >
  2. Omoi: Ingressos >
  3. Único

História Omoi: Ingressos - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction Omoi: Ingressos - Capítulo 1 - Único

Omoi: ---- Será que o Bee-sama nos chamou aqui por que a gente rasgou, sem querer, uma página do caderno de rimas dele? 

S/n: ---- Isso foi há um ano, ele nem deve se lembrar. ---- Omoi e s/n conversavam do lado de uma das típicas montanhas da vila. 

Omoi: ---- Ou será que ele quer me dar uma bronca por eu viver comendo doce demais? S/n, você acha que eu devo jogar os meus pirulitos fora? ---- Perguntou preocupado. 

S/n: ---- Até parece que ele nos chamaria aqui só para reclamar de uma coisa dessa. Se acalma, não é nada disso. 

Killer Bee: ---- E aí, galera, o Bee chegou, se quiserem treinar comigo, vão ter que vender ingressos para o grande show!

"Bee-sama, como sempre, já chegou cantando." S/n pensou. 

S/n: ---- Ingressos? Quantos?

Killer Bee: ---- Vendam 10 mil ingressos até se esgotar, pois a técnica da minha espada, vocês têm que dominar.

"Será que tem 10 mil pessoas em Kumogakure?" Omoi pensou enquanto colocava outro pirulito na boca.

Omoi: ---- Bee-sama, vamos ter um tempo para vender?

Killer Bee: ---- Uma semana já é o bastante, vendem logo ou ficarão iguais aos genins iniciantes. As caixas com os ingressos estão na minha casa, vamos para lá antes que o meu irmão nos caça.

S/n: ---- Tá, vamos pegar esses ingressos.

Killer Bee: ---- Espera aí, eu tenho que anotar essa porque ficou muito boa ---- O jinchuuriki pegou um caderninho e anotou a rima. 

Omoi e s/n foram até a casa de seu mestre, pegaram dez caixas onde cada uma continha mil ingressos e as levaram para a casa da s/n. 

Ela não gostava da ideia de ter que vender tantas entradas para os moradores da Vila da Nuvem, mas s/n não queria perder as técnicas que seu mestre ensinava porque elas sempre ajudaram bastante na evolução dela e do Omoi, e eles não queriam perder esta oportunidade de jeito nenhum.

S/n: ---- Omoi, vamos deixar uma caixa no terraço da minha casa? Vai ser mais fácil para reabastecer os ingressos que foram vendidos. 

Omoi: ---- E se um forte ventania passar por aqui e fizer com que os bilhetes voem até parar nos rios? Nós vamos ter que catar tudo e eles podem chegar até no oceano, a pressão vai puxá-los e a gente vai acabar indo junto. Nós vamos ficar sem nada: sem vida, sem ingressos e sem treinamento.

S/n: ---- A gente não vai parar no oceano e muito menos morrer, ok? Somente vamos fazer a nossa parte, tá bom?

Omoi: ---- Tá. 

S/n: ---- Você está pensando demais hoje. Se a Karui estivesse aqui, ela já teria te batido. 

Omoi: ---- Ainda bem que ela não está. 

"Ainda bem mesmo." S/n pensou enquanto empilhava as caixas com os bilhetes na sala. 

S/n: ---- Ficar com o corpo sem partes inchadas e doloridas é bom, sabia? Você deveria se controlar um pouco, ou ela vai te bater sempre.

Omoi: ---- Já até estou acostumado com os surtos dela. 

S/n: ---- Vamos esquecer isso, tá bom? Vamos começar logo com a venda dos ingressos.

Omoi: ---- Vamos. 

Os dois amigos passaram o dia todo vendendo as entradas para o show do Bee, já estavam cansados e esse primeiro dos sete dias não teve um bom desempenho. Eles só conseguiram vender 30 dos 10 mil ingressos e já era de noite quando pararam de vender. 

Os ninjas se sentaram ao lado do outro, no terraço da casa da s/n, encostaram as costas na montanha e esticaram suas pernas. 

S/n: ---- Estou morta! ---- Falou após suspirar pesado. 

Omoi: ---- Eu também. Só vendemos 30 ingressos, né?

S/n: ---- Sim.

Omoi: ---- Agora só faltam 9.970.

S/n: ---- Obrigada por me lembrar. 

Omoi: ---- Er… foi mal, é que eu quero vendê-los o quanto antes. Estou um pouco animado para treinar e desenvolver novos jutsus com o Bee-sama.

S/n: ---- Eu também, mas 10 mil é muito, e nem sei se vai ser possível vender tudo isso em apenas uma semana. 

Omoi: ---- Vamos ter que dar o nosso jeito. 

S/n: ---- É, fazer o quê?... Já que amanhã é sábado, talvez as nossas vendas sejam melhores.

Omoi: ---- Eu espero, ou nós vamos morrer de exaustão de tanto trabalhar. 

S/n: ---- A gente não vai morrer! 

Omoi: ---- Tá, não fique irritada.

S/n: ---- Agora eu vou entrar na minha casa, nos vemos amanhã cedo. 

Omoi: ---- Ok. Até amanhã!

S/n: ---- Até!

Mais três dias se passaram e agora s/n e Omoi estavam com 236 ingressos vendidos. E às 03:23 horas da tarde, numa terça-feira, os ninjas pararam para um descanso no terraço da casa da s/n e, depois de poucos minutos, um vento forte passou por eles. Os ingressos saíram da caixa e se espalharam pela vila e um estrondo seguido de um "whee" do Gyuuki foi ouvido.

S/n: ---- Omoi, vamos!

Os dois se levantaram rapidamente e seguiram o som dos estrondos, Killer Bee tinha tomado a forma de bijuu e lutava contra alguns ninjas invasores, Omoi e s/n chegaram no local e ajudaram Gyuuki e os outros shinobis de Kumo a combaterem os inimigos. 

Tudo foi muito rápido e todos voltaram aos seus postos depois de relatarem o ocorrido ao Raikage. Mas s/n e Omoi foram a exceção, eles se reuniram com Bee e admitiram que ainda estavam bem longe de acabarem com o restante dos ingressos. Killer Bee desistiu de fazê-los venderem as entradas que sobraram e disse que amanhã mesmo começaria a ensiná-los um novo golpe de kenjutsu (Jutsu de Espadas).

---- Bee!!!  ---- O Raikage gritou e saiu do gabinete atravessando as janelas de vidro ---- Você e esses dois vão recolher os ingressos que deixaram espalhados por Kumogakure! ---- Falou quando se posicionou entre os três. 

---- Sim, senhor, Raikage-Sama! ---- S/n e Omoi falaram ao mesmo tempo sentindo a intimidação que a presença de A impunha.

A: ---- E nem invente de fazer show de rap ou de Enka, ouviu? 

Killer Bee: ---- Mas, brother…

A: ---- Sem "mas", e vê se ajude seus pupilos com a limpeza, foi você que começou com isso. 

Killer Bee: ---- Ok ---- Falou derrotado. 

S/n: ---- Bee-sama, você não vai desistir de nos ensinar não, né? ---- Falou depois que o Raikage saiu. 

Killer Bee: ---- Não, eu dei a minha palavra e não vou retirar. 

Omoi: ---- Ah, que alívio!

Killer Bee: ---- Mas antes de começarmos com o treino, temos que limpar a bagunça. 

S/n: ---- A pior parte vem agora. 

Killer Bee: ---- É verdade, mas são ordens do Raikage, vamos começar. 



4 horas depois...




S/n: ---- Eu nunca mais invento de sair para vender entradas para o Bee-sama ---- Admitiu tentando se sentar no chão do terraço da casa dela ---- Ai, ai, ai, as minhas costas!

Omoi: ---- Eu também estou quebrado.

S/n: ---- Omoi, você está melhor do que eu, faz uma massagenzinha aí, por favor? ---- Perguntou enquanto ficava de costas para ele. 

"E se ela ficar perdidamente apaixonada por mim enquanto faço a massagem? Isso é um risco um tanto alto que... eu quero correr. Seria muito bom se isso acontecesse, pois facilitaria as coisas. Eu gosto dela já faz um bom tempo, mas até hoje eu nunca contei." 

S/n: ---- Omoi?

Omoi: ---- An? Ah, a massagem. Claro, faço sim. ---- Ele se abaixou, colocou as mãos nos ombros dela e começou a massageá-los.

"Será que eu conto para ela agora? E se ela não gostar e nunca mais falar comigo? Mas ela também pode sentir o mesmo que eu e, talvez, possamos ter alguma coisa. Ah, o que eu faço agora?" 

"O que o Omoi deve estar pensado? Ele está tão esquisito agora."

S/n: ---- Está tudo bem com você?

Omoi: ---- Está.

"Vou falar e vai ser agora!"

Omoi: ---- Er… s/n?

S/n: ---- O quê? 

Omoi: ---- Como reagiria se eu contasse que eu gosto de você? ---- Perguntou sem tirar as mãos dos ombros dela.

"Isso é sério? Ele não está falando isso da boca para fora não, né? Por favor, que não seja."

S/n: ---- Eu reagiria da melhor forma, até porque é recíproco. 

Omoi: ---- Então se eu te pedisse em namoro você aceitaria?

S/n: ---- Certamente.

Omoi: ---- Quer ser minha namorada? ---- Perguntou ficando agachado na frente dela. 

S/n: ---- Claro que sim. ---- Omoi sorriu com a resposta dela.

S/n: ---- Eu amo você, seu doido. 

Omoi: ---- Eu também te amo ---- Ele sorriu mais uma vez e tirou o pirulito da boca, colocou a mão na nuca de s/n e a puxou para um beijo ---- Suas costas pararam de doer? ---- Perguntou se separando dela. 

S/n: ---- Não está cem por cento, mas está muito melhor. Obrigada.

Omoi: ---- De nada. Agora eu tenho que ir.

S/n: ---- Já?! ---- Omoi estendeu a mão e ajudou s/n a se levantar. 

Omoi: ---- Amanhã temos um treino, esqueceu? Temos que acordar cedo.

S/n: ---- É verdade.

Omoi: ---- Tchau, amor.

S/n: ---- Amor?

Omoi: ---- Só falei assim já para ir se acostumando. 

S/n: ---- Gostei. Tchau, amorzinho, até amanhã. 

Omoi: ---- Até. ---- Eles se despediram com mais um beijo e cada um foi para sua casa. 


Notas Finais


O Omoi é um personagem tão perfeitinho e tão desvalorizado, e eu ja estava querendo fazer um cap dele há um tempão e a ideia nunca vinha. Finalmente algo surgiu e eu amei fazer esse imagine. Espero quero q vcs tbm tenham gostado ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...