História On Fire - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Chanbaek, Lusoo, Sekai, Sulay, Taoris, Xiuchen
Visualizações 20
Palavras 669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prólogo


Duas pessoas de mundos completamentes distantes, duas personalidades diferentes quando se encontram podem se encaixar ou não, e dessa vez não seria diferente.

Kim Jongin, um exemplo de alfa, popular, carismático, amigável, um exemplo de aluno, de filho, de amigo. Jongin faz parte da alta sociedade, mas nunca se deixou ser uma pessoa dominada pelo dinheiro, seus pais sempre o ensinaram que deveria ser humilde em sua vida, que sem humanidade ninguém chega a lugar algum e assim ele o fez, conquistando muitos amigos.

Jongin tinha a vida muito boa, uma família que o amava muito também, sempre foi alguém esforçado na escola, amava dançar e achava que era a sua arte, claro que via a dança de dois lados, era o modo que tinha de se divertir e se libertar, ali era só Jongin e a dança, não tinha espaço para mais ninguém, e muitos dos seus amigos até diziam que quando ele dançava se transformava. Todos diziam em uma única boca que Kim Jongin e Kai eram pessoas diferentes, que em cima de um palco ele dava tudo de si, e Jongin concordava, dava seu sangue, seu suor, ele não dançava uma música, ele ERA a música.

Jongin teve também uma namorada, Krystal, uma ômega da alta sociedade, mas ele não a amava, era legal trocar experiência, mas não passou daquilo, obviamente Jongin só estava se descobrindo e percebeu que gostava mais de ômegas do sexo masculino, mas Jongin não era de ficar aqui e ali, mantinha o respeito, era um alfa de respeito.

Do outro lado, Oh Sehun, um péssimo exemplo de ômega. Sehun sempre foi alguém de personalidade complicada. Tinha seus próprios ideais que não incluíam abaixar sua cabeça para alfa algum. Sehun era autossuficiente demais para se ver preso, claro, tinha seus muitos sonhos, e um deles era ter filhos. Por baixo de sua máscara de badboy ele era apenas um menino, e apenas seu melhor amigo conhecia esse lado manhoso e sentimental. Sehun era aquele príncipe que tinha a vida sofrida, era um ômega extremamente bonito, e todos sabiam, ele conseguia muitas coisas com seu rosto bonito, ele já fora classificado como um ômega com beleza acima da média natural, conseguia trabalhos como modelo várias vezes, mas claro, eles passavam maquiagem para cobrir suas tatuagens.

Apesar de toda a sua beleza sofreu muito com a morte de seu appa, seu único herói já que foi abandonado pela omma ainda bebê, seu pai o criou com extrema dificuldade, desde pequeno Sehun passou fome, teve necessidades, via as crianças com muitos brinquedos e ele não tinha um sequer, mas ele tinha uma coisa, ele tinha amor e aquelas crianças não. Sehun sofreu muitas palavras agressivas na infância por ser filho de um catador de reciclagem, e desde pequeno entrou em brigas para defender seu appa, ele suportava tudo, menos que falassem mal de seu herói, e foi assim que ele nunca teve amigos, apenas um que não se importava com seu jeito e nem com o que seu appa era.

Do Kyungsoo era o único amigo que Sehun teve desde a infância, sempre ao seu lado, ajudando em suas dificuldades e muitas foram as vezes que a família de Kyungsoo mandava seu filho levar comida para o amigo e seu appa, Kyungsoo doava suas roupas para Sehun e dava muitos brinquedos, mas com a vida difícil o appa de Sehun logo adoentou-se e faleceu levando toda a vontade de viver do pequeno ômega. Ele entrou em profunda depressão e demorou muito para se recuperar, tinha passado a ser rebelde, se fechou em seu mundo e com muito custo Kyungsoo conseguiu fazê-lo voltar a viver alegando que todo o esforço que o pai de Sehun fez para que o filho estudasse foi em vão já que ele não queria ser ninguém, e foi pelo appa que Sehun se esforçou e se tornou o ômega que é.

Esses dois mundos diferentes, duas personalidades opostas estão prestes a se encontrar trazendo uma nova turbulência na vida de ambos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...