1. Spirit Fanfics >
  2. On! Movie >
  3. Capítulo II (Único) - Luz, Câmera, Ação!

História On! Movie - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


~ Finalmente, hein gente? Aqui estou eu lhes trazendo o tão esperado capítulo final de On! Movie <3333
~ Espero que gostem, simbora pra leitura ^^

Capítulo 2 - Capítulo II (Único) - Luz, Câmera, Ação!


Fanfic / Fanfiction On! Movie - Capítulo 2 - Capítulo II (Único) - Luz, Câmera, Ação!

Um novo dia se começava e eu já conseguia sentir a indisposição me atingindo. A preguiça de sair da cama e a vontade de permanecer imersa no mundo dos sonhos se fazia presente, costumava ser assim todas as manhãs nem que fosse apenas um pouquinho desse sentimento, ainda conseguia senti-lo lá, eu teria que lutar contra ele como de costume.

- Ah... - Resmunguei olhando para o relógio vendo que já estava na hora de eu ir para o trabalho e se eu demorasse mais um instante sequer que fosse eu estaria atrasada, em outras palavras, eu estaria frita mesmo.

Me levantei com um impulso de coragem, correndo pela casa até o banheiro, no qual eu entrei, tomei um banho rápido, escovei os dentes, me enrolei em minha toalha e saí do banheiro em seguida, me arrumei, peguei minhas coisas e saí de casa, no caminho eu compraria alguma coisa para comer.

↞-✵-↠

 

Já na agência, eu andava à passos rápidos pelos corredores tentando chegar o mais rápido possível para não levar esporro de meu chefe - tanto que eu apenas passei na cafeteria e comprei um cafezinho e um pequeno bolinho para não me atrasar mais do que eu já estava -, eu já conseguia até ouvir os gritos que eu iria receber assim que chegasse ao sete de filmagens. Provavelmente eu estaria morta.

- Cadê ela? Cadê ela? - Eu conseguia ouvir uma voz masculina já alterada, repetindo esta frase inúmeras vezes enquanto desviava o olhar para todos os ângulos possíveis - Aonde ela está?! - Questionava para um dos funcionarios ali presente, como se estivesse o culpando por meu atraso sendo que este nem sabia aonde eu estava, em um possível surto interno.

Ver ele ali me assustou seriamente, ele não estava em seu devido posto.

Ele não era meu chefe.

- D-Desculpe o atraso! - Levantei levemente minha mão, chamando-o com cautela para que este não se estressasse mais do que já estava estressado, aí com certeza seria o meu fim.

Era o chefe do meu chefe.

- Você... - O olhar dele se direcionou a mim desviando do meu colega de trabalho, apontando para mim, vindo em minha direção irritado - Tem ideia dE QUE HORAS SÃO? - Sua voz parece ter de tom conforme ele fora se aproximando, me olhando raivosamente, com os dentes rangendo e os punhos cerrados - Precisávamos de você para dar continuidade a filmagem pois você é a menina que ajuda com as edições, não é? - Indagou irônico, rindo de leve, parecia estar confirmando a minha falta de profissionalismo - Precisávamos de você para cuidar da Park Jungyoon, mas você estava aqui?! - Listou de forma extremamente grosseira enquanto aumentava mais e mais o tom de sua voz - Não, não estava. - Eu me encolhi os ombros a cada palavra dita, conforme seu olhar caía sobre mim me julgando, tentando saber o motivo para eu ter demorado tanto - Seu chefe e eu estávamos loucos atrás de você, faz tudo. - Arqueou uma das sobrancelhas, me chamando daquele apelidinho degradante que apenas poucos da equipe me chamavam, o meu chefe costuma me chamar sempre pelo nome.

 - Espero que tenha um bom motivo para ter se atrasado. - Seus dentes permaneciam rangendo enquanto ele cruzava os braços em frente ao seu peito, me olhando com o cenho franzido.

Merda.

- E-Eu... - Comprimi meus lábios abaixando a cabeça perante meu superior, olhando para o chão enquanto engolia o seco sem saber o que fazer, totalmente atônita, encarando meus sapatos em um tom de preto amarronzado.

- Você o que? - Reforçou sem um pingo de paciência, eu sabia que ele estava irritado.

Senti minhas mãos soarem, senti meus pensamentos ficarem confusos enquanto o sentimento de nervoso já me atingia, enquanto tinha meu coração com uma sensação terrível. Nervosismo, acabou de chegar. Ele entrou sem aviso, simplesmente 'emburacou, arrombou a porta e entrou me deixando travada.

Eu não conseguia responder, sequer conseguia respirar.

- Vamos, diga alguma coisa!  - Ouvi-o ralhar alto enquanto eu engolia o seco, respirando com dificuldade, desse jeito eu acabaria tendo um treco.

- E-Eu acabei perdendo a hora, e---- 

- "Perdendo a hora"? - Riu soprado - PERDENDO A HORA?! - Repetiu indignado, eu apenas escutava aquela gritaria calada, aquela gritaria que estava sendo bem pior que a que eu normalmente receberia do meu chefe - O que você é?! Uma menina de fundamental?! Nem as crianças de fundamental são assim, acha que pode se atrasar só porque é estrangeira? - Se abaixou para ficar com o rosto rente ao meu em uma forma de intimidação, ele era muito alto - Me poupe.

- M-me desculpe senhor, isso não irá se repetir---

- E não vai mesmo, sabe porquê? - Senti meus dutos lacrimais se encherem, já sabendo qual seria a próxima fala deste eu neguei com a cabeça - Por que está despedida. - Comprimi os lábios mais uma vez pensando em diversas formas de como não deixar meu lado sentimental tomar conta e me fazer chorar - Fora daqui, já! - Assenti reverenciando enquanto tentava trancar as lágrimas.

- Me desculpe. - Ditei em coreano, apertando a alça da bolsa fortemente entre meus dedos em nervosismo na medida que meus pés já seguiam rumo a porta, a mesma porta em que entrei eu estava saindo.

- Hey! - Ouvi uma voz de repente, uma voz doce conhecida por mim, e em seguida algo tocou em minha mão, haviam me segurado - Você não vai embora. - Me virei dando de cara com o loiro acastanhado, cujo segurava minha mão com leveza ao mesmo tempo que era firme, seus olhinhos me encaravam com uma expressão um tanto quanto revoltada - Não pode despedi-la. - Virou-se para este e encarou-o com afronta.

- Tanto posso, como eu já fiz. - Riu anasalado apontando para mim - Fora. - Me virei rapidamente tentando ir em direção a saída novamente, sendo impedida por este que ainda me segurava.

- Não.

- O que disse? - Franziu o cenho olhando para este um tanto quanto surpreso.

- Ah, me desculpe - Fora a vez deste de rir soprado em ironia, andando dois passos em direção a ele - Eu gaguejei? - Ele falava como se estivesse se tratando de uma criança, coisa que estava deixando o seu superior possesso - Eu disse: Não! Ela não vai sair daqui.

- E por que não? - Indagou fitando este seriamente.

- Bom, 'pra começo de conversa, o senhor está fora do seu posto. - Deu de ombros olhando para o teto vez ou outra em deboche - Você, tecnicamente, não deveria nem estar aqui para fazer isso, sem contar que você não é o supervisor dela então... Não tem esse direito de manda-la embora assim.

- Hah - Riu ele, negando com a cabeça enquanto revirava os olhos, ele parecia extremamente estressado, parecia estar mais estressado do que nunca - E quem pensa que é para "comandar" isso?

- A estrela deste lugar. - Sério ele falava sem nenhuma falha em sua voz, parecia estar completamente sério sobre o que dizia, até mesmo poderia sentir aquele resquício de superioridade vindo da parte dele, ou até mesmo sarcasmo ou ironia - Eu que deveria estar perguntar isto ao senhor. Porque.. Se ela for embora, eu também vou. - Seu semblante era muito sério, não parecia estar blefando, mentindo ou outra coisa do gênero - Aqui que eu não fico, se ela sair.

- E o que te faz pensar que tem essa oposição toda? - Perguntava com sarcasmo em seu tom de voz, como se realmente ainda tivesse alguma "moral" em respeito ao Jeon.

- Eu sou um dos que mais rende dinheiro para essa joça de lugar, então, acho que o Hyun papi não iria gostar de saber que um de seus atores prediletos, foi "despedido" por um supervisor de meia tigela, impulsivo, sem profissionalismo que não tolera um 'atrasinho de nada. - Olhou para suas unhas em descontração como se não estivesse preocupado com nada.

Todos do lugar ficaram boquiabertos com as palavras do garoto, e quando ele mencionou o Hyun sunbaenim - o dono daquela palhaçada toda, ou melhor, de todo aquele circo -, todos estremeceram. Isso me surpreendeu bastante até porque ele nunca costumou tomar este tipo de iniciativa, era algo raro, extremamente novo para mim.

- .... Apenas volte para o seu posto, faz tudo. - Soltou andando para fora dali em seguida, parecia estar indo voltar para o seu posto costumeiro.

- Ela tem nome. - Jungkook comentou sarcástico, revirando os olhos enquanto ouvíamos os passos deste se distanciar sem falar mais nenhuma palavra - Aish, este cretino! - Negou com a cabeça, olhando em direção a porta pela qual o tal "cretino" saiu, se dirigindo o olhar para mim novamente - Você está bem? - Assenti rapidamente, ele havia me salvado - Ótimo - Respirou fundo em alívio - TODOS VOLTANDO PRO TRABALHO, TEMOS MUITO O QUE FAZER AINDA, POR QUE VOCÊS ESTÃO ME OLHANDO? VÃO. - Bateu palmas para chamar a atenção de quem ainda estava vidrado no confronto anterior, aumentando seu tom de voz para que todos voltassem as suas devidas tarefas.

- Muito obrigada. - Sorri para si, vendo este corar levemente retribuindo.

- Disponha - Reverenciou me fazendo repetir sua ação, lhe imitando - Vai ficar me devendo uma, hein? - Brincou piscando para mim como de costume.

- Certo! Tudo o que quiser. - Assenti devagar, sorrindo, deixando com que meus olhos se fechassem em plena felicidade e alegria - Bem, é melhor eu ir para o meu posto.

- Aham, vai lá - Assentiu devagar em positivo, vendo eu me distanciar de si - Fighting, noona! - Fez aquelas típicas mãozinhas com os punhos cerrados indo para frente com entusiasmo me fazendo repetir, recriando o mesmo movimento.

- Fighting! - Me virei indo de costas até meu lugar.

Aquele menino era um anjo...

↞-✵-↠

 

Horas depois, eu já havia terminado o que tinha pendente anteriormente, acabando por me sentar um pouquinho só para respirar um pouco já que era pausa para o almoço. Havia atendido a diversos pedidos da Jungyoon, havia ajudado a arrumar todo o sete para todas as cenas, limpado o camarim do Jungkook e para completar ajudei na parte da edição.

Me sentia morta.

- Noona! Como está? - Mãos tocaram meus ombros por cima do sobretudo de forma singela e delicada, massageando aquela área levemente - Huh, você está tensa. - Jungkook murmurou manhoso iniciando uma massagem relaxante em meus músculos - Está muito cansada? - Perguntou me fazendo grunhir em afirmação - Oh, isso é ruim. - Ele pegou uma cadeira se sentando perto de mim prontamente para fazer a massagem devidamente.

O que? Ele era a estrela, por que estava fazendo massagem em mim?

- Está muito cansada? - Fiz um sinal com minha canhota indicando "mais ou menos" - Acha que consegue vir comigo? - Assenti devagar repetidas vezes com os olhos fechados, suspirando ao tentar controlar os gemidos um tanto quanto obscenos que queriam sair de minha boca, aquilo estava realmente bom - Vamos então. - Ditou com um sorriso encantador enquanto se levantava puxando meu pulso para si fazendo com que eu fosse consigo por impulso.

- P-Para onde estamos indo?! - Perguntei calçando rapidamente meus sapatos cujo eu havia tirado anteriormente.

- Calma, calma, curiosa. - Comentou divertido me puxando para que eu andasse ao seu lado.

Ouvindo um "estamos chegando" da parte do loiro eu assenti, bocejando eu ia de forma um tanto quanto cega para onde aquele louco estava me arrastando. Acabamos por parar em uma mesa ainda dentro da agência, uma mesa repleta de comida. Muita comida mesmo, tinha inclusive sobremesas. 

- Wow! - Cocei os olhos, arregalando-os em seguida, para quem era aquilo tudo? - Isso tudo é 'pra quem? - Perguntei de forma ingênua acabando por me surpreender com a resposta daquela simples pergunta.

- 'Pra você, ué. - Riu levemente ao me ver sem reação alguma perante aquele gesto tão sincero do garoto, eu estava morrendo de fome.

Meu estômago me lembrou que eu não havia parado um segundo para comer um grão de arroz sequer. Estava com fome, estava morrendo de fome.

- Um passarinho me contou que você não comeu o café da manhã direito, então... - Dava de ombros de forma sugestiva, enquanto comprimia os lábios volta ou outra - Aqui estou eu, para te dar um ótimo almoço!

- I-Isso... Isso é muito gentil, mas eu não posso aceitar. - Era o que meu subconsciente dizia mas minha barriga só conseguia implorar para que eu pusesse pelo menos um kimbap na boca.

- Como não? Você está com fome, não está? - Mordi o lábio inferior em tentação olhando-o em repreensão, eu não podia comer aquilo tudo, na verdade eu podia sim - Então! É um presente meu 'pra você, aceite.

Aqueles olhinhos me faziam sentir culpada, ele havia comprado realmente muita coisa, sentia minha barriga me castigar por estar demorando muito a me decidir, ela roncava alto enquanto eu tinha minha destra em cima de si afim de repreende-la, Jungkook me olhava rindo levemente contido, já se sentando a mesa e me olhando como se estivesse dizendo " você não vem? " mudamente, olhei para si comprimindo meus lábios mais uma vez, acabando por ceder me sentando na cadeira livre que havia ao seu lado na mesa, pegando os hashis rapidamente, para começar a comer o quanto antes, eu estava tão faminta.

- Você come tão bem.. - Murmurou encostando sua cabeça a mesa enquanto me observava comer.

- Não vai comer nada? - Indaguei olhando para o rosto deste após engolir três bolinhos de arroz, limpando minha boca em seguida ao olhar para o de luzes loiras, vendo-o com um biquinho em meio aos lábios - Tem muito aqui. - Apontei para os inúmeros pratos que haviam em minha frente, tanto de práticos típicos, quanto de sobremesas - além de também ter meus pratos preferidos, como ele conseguiu isso eu não faço a minima ideia.

- Não, não tudo bem. - Ditou olhando para um das tortas cujo havia ali, torta de cereja - Eu já almocei. - Sorriu de forma dócil me olhando quando o fizera, me fazendo retribuir.

- Tem certeza? - Ele assentiu rapidamente, murmurando um "sim" após isso -  Nem uma cerejinha? - Questionei pegando esta em mãos, puxando o seu cabinho com o indicador e o polegar, mexendo-a em sua frente, vendo este lhe mirar como se estivesse hipnotizado.

- T-Talvez, a-apenas essa - Abriu a boquinha avermelhada, com o mesmo tom de cor que a cereja suplicando por esta - Por favor! Eu quero! - Pediu manhoso pondo a língua levemente para fora, esperando que a pequena frutinha fosse cair nesta - Por favor, noona! - Neguei com a cabeça, melando a cereja no glacê antes de colocar esta em sua boca, ouvindo-o soltar grunhidos manhosos em satisfação.

- Quer mais uma? - Assentindo rapidamente, ele arrumou sua posição na cadeira, se inclinando um pouco mais sob a mesa de forma infantil, abrindo a boca e fechando os olhos, fazendo o mesmo processo cujo fiz na cereja anterior, melando esta com o glacê que havia na torta, colocando em sua boca em seguida - Está bom? - Ele murmurou positivamente, fazendo com que eu pegasse uma e pusesse na boca depois de fazer mela-la no glacê, e realmente, o Jeon não estava mentindo.

Suspirei em satisfação, acabando por sentir uma enorme gratificação pela parte do acastanhado que havia comprado aquilo tudo para mim sem nem eu ao menos pedir, ou fazer alguma coisa, dar algum dinheiro, ele simplesmente comprou tudo para mim sem mais nem menos e isso me deixou extremamente feliz - mesmo que eu ainda sentisse um pouco de remorso por comer aquilo tudo, eu sentia que deveria agradecer varia vezes.

- Obrigada, senhor Jeon. - Reverencei em um sinal de respeito, com um sorriso enorme em meus lábios ainda com gosto de glacê.

- Ya, já disse para não me chamar de senhor. - Ele fazia um biquinho adorável emburrado, reclamando comigo por sempre lhe tratar assim, com tanta formalidade, ele sempre pedia para que eu o tratasse como um amigo comum como qualquer outro, ele sempre me pediu para chama-lo de forma mais "intima" - Você é mais velha que eu, noona-ah, me chame de Jungkook, sim? - Jungkook sempre usava isso como um argumento, se eu fosse mais velha eu não podeira o chamar de senhor nem mesmo ele sendo meu superior - Ou se preferir, Gukkie. - Ele ditou de forma um tanto quanto manhosa, confesso que ouvir o tom fofamente manhoso do menino me fez sorrir levemente.

De fato, eu concordo que era mais velha que ele e ficava um coisa meio desconfortável para si, lhe chamar - neste caso, tratar - dessa forma. "Senhor" é um pronome tão formal, principalmente para nós dois que nos conhecemos a tanto tempo.

- Muito obrigada mesmo. Não consigo expressar minha gratidão---

- Você está melada. - Se aproximando de mim, ficando a poucos centimetros de meu rosto, me deixando completamente sem jeito ele levou sua mão gentilmente até o canto de minha boca, limpando-a cautelosamente, tranquei minha respiração em um instante, olhando os lábios dele perigosamente próximos aos meus, sua respiração, eu conseguia senti-la perfeitamente batendo contra meu rosto, nossos lábios estavam tão próximos que eu consegui sentir estes se roçarem levemente, ou talvez fosse apenas mais uma ilusão da minha cabeça.

Estava tão perto... Tão perto que eu poderia---

- Jeon sunbae , nós precisamos de você no estúdio agora. - Me afastei de si rapidamente, empurrando-lhe de leve pelo peitoral, vendo este olhar para o rapaz que havia chegado com raiva franzindo o cenho após revirar os olhos levemente.

- Já estou indo. - Ditou seco, de forma rude fazendo com que o garoto saísse do ressinto rapidamente - Desculpe, gostaria de lhe fazer companhia a noona, mas--

- Tudo bem, vou terminar de comer e voltar para o estúdio logo depois. - Disse pegando um dos bolinhos de arroz que havia na mesa, enfiando-o na boca logo em seguida.

- Certo, coma bem e não tenha pressa. - Assenti vendo-o já se levantar da cadeira, apenas pegando mais uma cereja antes de o fazer.

- Uhum---

- Mas não demore muito - Fez novamente um biquinho já de pé de meu lado - Eu quero sua companhia.

- Ceerto - Ri soprado assentindo com a cabeça sem pressa - Fighting!

- Fighting! - Dando seu último sorriso para mim ele iniciou seus passos rumo do estúdio novamente.

.... Eu estava mesmo prestes a beijar o Jeon?

↞-✵-↠

 

Após terminar a comida, eu me retirei do local e fui em direção ao estúdio novamente, voltando para meu ofício. Já era o fim de meu expediente, eu já havia feito todas as tarefas que eu tinha para fazer, terminei de pegar todas as coisas para a senhorita Park e o Jeon, e depois de ajudar em, praticamente, tudo - ou seja, fazer o meu bom e velho dever de "faz tudo" -, eu estava pronta - mais que pronta - para ir embora. Respirando fundo aliviada, eu pegava meu casaco enquanto ouvia a voz de Jungkook me chamar com aquela voz tão doce.

- Noona! - Me chamando ele vinha andando rapidamente, provavelmente para me alcançar antes que eu fosse embora - V-Você já vai? - Ele me perguntou tocando levemente meu ombro direito, de uma forma um tanto quanto tímida, comprimindo os lábios avermelhados enquanto as lentes levemente claras em um tom de mel ainda permaneciam em seus olhos castanhos.

- Meu expediente já acabou, Jungkook. - Eu sorri levemente para si, vendo este franzir o cenho fazendo um biquinho emburrado em plena manha, desviando o olhar para o lado enquanto mexia nos seus cabelos cheios de luzes, parecia um tanto quanto nervoso.

- É-É que eu... Eu precisava de você 'pra uma coisa. - Ele cruzou os braços entortando sua boca para o lado, olhando para o outro juntamente enquanto o fazia, ainda com o cenho franzido - Você não podia ficar só alguns minutinhos? - Perguntou manhoso se aproximando mais de mim, parecia estar ficando cada vez mais decepcionado, ou frustrado.

- Ah, está tarde, Jeon sunbae - O vi suspirar, olhando para baixo emburrado, ele mordia o lábio inferior sem saber ao certo o que fazer - Eu tenho que ir.

- Não ia demorar - Ditou com um beicinho fofo em sua boquinha, enquanto piscava seus olhos repetidas vezes em inquietação - S-Só iam ser alguns minutos! - Entortando a boca novamente, ele permanecia emburrado.

- Você só está falando isso 'pra eu ficar, não é? - Questionei com sarcasmo terminando de vestir meu casaco, arrumando-o vendo este negar com a cabeça tratando o que eu disse como um ultraje - Não minta para mim. - Sorri para si, vendo este morder fortemente o lábio inferior.

- Talvez. - Riu de forma um tanto quanto maliciosa, arrumando seu cardigan. 

- O sunbae... - Lhe analisei da cabeça aos pés, observando a roupa que este usava, cujo não era nada decente, se tratava de um longo cardigan da coloração marrom acinzentado, cujo cobria seu corpo impedindo que as outras pessoas da empresa vissem explicitamente sua roupa que se tratava de um conjunto em tecido de camurça preta, uma camisa que desenhava suas curvas um tanto quanto femininas, com alguns finos cadarços da mesma cor do tecido em sua frente amarrados em um laço delicado, juntamente com o shorts minusculo que pegava um pouco mais acima de suas coxas torneadas, também com alguns cadarços finos em cada lateral com o laço formado para combinar com a parte de cima, sem citar os singelos timberlands em cor preto acinzentado com a borda feita de tecido no estilo militar - Não deveria trocar de roupa? - Indaguei arqueando uma das sobrancelhas em dúvida, não sabia ao certo se ele podia usar aquelas roupas "abertamente" na empresa.

- O que foi? Não gostou das minhas roupas? - Franziu o cenho novamente se analisando da cabeça aos pés como eu fiz consigo mesmo a instantes atrás, porém ele não se analisava com tanta intensidade como a que eu lhe dera.

- Não! - Neguei rapidamente com a cabeça - Não é isso, eu apenas estava me perguntando se você pode andar com essas roupas por aqui, pela empresa.

- Ah... - Ele sorriu por um instante - E qual o problema com elas? - Perguntou-me com aquele olhar um tanto quanto predatório, tendo um sorriso se formando no canto de seus lábios.

- Elas são meio... indecentes. - Comprimir meus lábios o olhando hesitante, vendo este soltar um riso soprado - C-Com todo respeito!

- Eu sei, eu sei, tudo bem. - Assentiu dando de ombros - Eu só queria saber se isso te incomodava.

- L-Lógico que não! - Neguei rapidamente com desespero, mordendo o lábio inferior levemente - V-Você pode usar o que quiser! Tudo bem, de verdade. - Afirmei dando de ombros em seguida.

- Ótimo, porque essa é minha roupa para sessão de fotos. - Engoli o seco por um minuto, por que aquela frase me pareceu tão obscena? - Espero que não fique desconfortável perto de mim, eu estando com estas roupas. - Ele se aproximava abrindo explicitamente o cardigan, me dando uma visão ampla de todos seus atributos.

Que pecado.

- Mas a noona já está indo embora, não é? - Perguntou manhoso pegando nos cadarços fininhos, por que ele parecia cheio de segundas intensões? - A noona vai me deixar aqui, com todas aquelas câmeras.. - Ditou se abaixando para ficar rente a meu ouvido - Você realmente tem que ir? - Por que eu sentia que Jungkook estava agindo com tanta malicia?

Como se controlar perante isso? Ele praticamente estava quase gemendo em meu ouvido e eu me sentia uma suja por estar querendo ataca-lo de alguma maneira ali mesmo. Mesmo tendo em mente que ele estava me provocando, eu não conseguia ter a menor reação sequer sobre isso, eu estava totalmente "impactada", nervosa de certa forma - até porque, era Jungkook, a estrela dos pornôs que estava me provocando daquela maneira.

- E-Eu tenho, Jungkook. - Sua boca foi se arrastando do meu pescoço até atrás de minha orelha.

- Não vá! - Desferiu um leve selar em minha mandibula, em seguida em minha nuca me arrepiando por completo, por que eu sentia que ele estava me provocando arduamente? - A noona vai deixar o dongsaeng dela assim? A noona é tão má. - Desferindo uma mordida em meu lóbulo, ele chupou levemente a pele de minha clavícula fazendo o mesmo perto de minha mandibula - Fique comigo até o ensaio acabar.

  Era oficial, eu não sabia o que fazer; fiquei paralisada.

- Pode me deixar ir? - Perguntei com dificuldade, tendo este negando com a cabeça como se o mesmo fosse uma criança birrenta - Jungkook, me deixe ir, eu preciso voltar 'pra casa, meu gato n-não se alimenta sozinho! - Ditei de forma arrastada vendo este olhar para o lado, pensando por um instante.

- Eu deixo a noona ir. - Sua mão tocou levemente minha cintura, desenhando-a com os dedos, me dedilhando - Se a noona me prometer que vai ver minha sessão de fotos depois.

- Eu prometo. - Respondi qualquer coisa que me veio a mente no momento, eu estava cansada e precisava descansar, e aquilo não estava me ajudando muito era apenas mais uma coisa para pensar.

- Yay! Obrigado noona. - Exclamou alegre, beijando-me a bochecha e em seguida o nariz de forma amorosa, nem parecia o menino completamente lascivo de minutos atrás - Depois me diga o que achou! - Ditou animado com os olhinhos brilhando em ansiedade - Adoraria receber algumas dicas da noona.

- C-Certo, mas a noona tem que ir agora. - Meus olhos tombavam levemente, eu me sentia tonta acabando por reparar que seu perfume havia ficado em minha roupa, pois eu me distanciei deste e ainda assim sentia seu cheiro predominante.

- Adeuzinho noona. - Se despediu de forma infantil, sorrindo levemente - E não se esqueça de ver minha sessão de fotos quando ela estiver pronta!

- Certo, a-adeus! - Assenti prontamente, finalmente saindo por aquela porta.

O que havia acabado de acontecer mesmo?

↞-✵-↠

 

No dia seguinte, eu havia passado a noite anterior pensando no que havia acontecido entre mim e Jeongguk na empresa antes de eu voltar para casa. Aquilo em minha mente foi extremamente confuso, do nada ele pareceu querer me beijar, me tocar, me provocar - ou melhor, ele me provocou -, uma coisa um tanto quanto desconexa, também queria saber o motivo pelo qual eu não me movi, talvez fora uma coisa tão repentina que o meu corpo não soube ao certo como reagir. É, por hora irei ficar com essa explicação.

Neste momento eu andava de novo a caminho do meu trabalho com um pensamento em mente, eu deveria evita-lo por hoje, seria o mais sensato a se fazer como uma adulta - sem contar que eu era mais velha que aquela criança, então, deveria agir como tal e não ceder assim tão facilmente a suas vontades, e além disso não seria nada bom se meu chefe pegasse eu tendo essa intimidade toda com um dos atores mais importantes da agência, não, não seria nada bom. Então era isso que eu faria;

Evitar ele.

- Ah... - Respirei fundo, comprimindo meus lábios em um breve nervosismo, o garoto vivia na minha cola pedindo coisas e sendo manhoso, como eu iria me livrar dele assim de uma hora para a outra?

Seria quase que impossível, uma tarefa um tanto quanto trabalhosa, digamos assim.

Andando à passos rápidos, eu já me aproximava do grande prédio da empresa, observando o quão grande e imenso o mesmo era balancei a cabeça entrando logo em meu antro de perdição, de primeira já pude avistar alguns de meus colegas de trabalho irem para um lado e para o outro, fazendo com que o meu nervosismo voltasse juntamente com o pensamento de que eu poderia encontrar o Jungkook, meus pés automaticamente se apressaram mais e mais conforme eu chegava perto ao estúdio.

- Onde está a noona? - Ouvia aquela voz dócil e manhosa fazendo birra, batendo o pé no chão impacientemente ao que parecia estar me esperando e não estava nada quieto diante de minha demora.

Desviando o olhar deste eu fui rapidamente para meu devido posto, afim de ficar o mais longe possível daquele ser pecaminoso, olhando para todos os ângulos possíveis eu sentia em minha mente se formar mais e mais paranoias, o que já era de se esperar de uma criatura como eu, comprimindo os lábios eu ouvia o meu superior me dar as instruções do que fazer rapidamente me fazendo ir cumpri-las assim que este terminara de falar, eu não poderia ficar ali por muito tempo senão ele me veria. As minhas tarefas desta vez não eram tão trabalhosas assim - graças a Deus -, inclusive uma delas era algo no qual eu gostava muito de ajudar; edição. Uma de minhas tarefas era ajudar na edição de uma nova sessão de fotos, aproveitando esta oportunidade - cujo era um tanto quanto rara, eu editar sessões de fotos -, eu fiz logo as minhas duas primeiras tarefas, que eram, basicamente, limpar algumas coisas, "servir" a senhorita Jungyoon - sem contar o milkshake que eu simplesmente deixei em cima da mesa de Jungkook sem que ele visse e corri logo em seguida para não haver erros de um contato a mais -, tendo tudo pronto eu finalmente poderia ajudar na edição as fotos. 

Então, animada eu sentei na cadeira junto ao meus colegas de trabalho, e começamos a editar, abrindo a pasta  do novo photoshoot erótico, pondo o programa de edição em seguida para começar a editar, quando ele abriu as fotos eu pude ver; eram a sessão de fotos de Jungkook. Aquilo me paralisou na hora, a sessão de fotos que ele pediu para que eu visse eu teria que editar, o universo me odiava tanto assim? Eu não poderia nem fazer o meu trabalho direito sem receber uma bomba dessas no meio da cara?! Ou era muita coincidência, ou o universo realmente me odiava, não era possível.

Ao ver a primeira foto meus lábios automaticamente se comprimiram, franzindo o cenho em nervosismo, enquanto eu ouvia minha colega de trabalho opinar nas coisas que deveríamos usar para editar as fotos de Jeon, mesmo ouvindo-a claramente eu não conseguia prestar a menor atenção no que ela dizia, eu só conseguia prestar atenção no monitor à minha frente enquanto assentia. A imagem consistia em Jeon sentado em uma espécie de sofá de bambu, estando com aquelas roupas quando conversara comigo no dia anterior, com suas pernas abertas suavemente, com o corpo relaxado e a destra deste tocava seu membro enquanto a canhota estava em seus cabelos acastanhados, em seu rosto tinha uma expressão de inocência impura coisa que estava me deixando sem jeito. Os meus colegas de trabalho me olharam e ficaram com uma enorme interrogação em suas cabeças, acabando por começar a me questionar sobre como deveriam editar, por mais brilho ou abaixar um pouco deste, eu acabei respondendo qualquer coisa cabível vendo os mesmo assentirem executando na hora, a primeira foto já estava quase finalizada, faltavam mais algumas mas eu não sabia se eu iria durar muito tempo.

A segunda foto me fez ter desejos estranhos relacionados ao loiro, esta consistia em Jeon ainda sentado no sofá de bambu, porém desta vez ele estava com sua destra posta na coxa deste, apertando-a levemente enquanto a outra puxava os os cadarços de sua camisa com volúpia, em seu rosto havia uma expressão extremamente impura o que me fazia ter vontade de cometer atos nada decentes, tendo suas pernas ainda abertas dando o gostinho para o espectador de querer uma visão mais aberta daquilo, mais aquelas fotos só serviam para instigar - e estavam fazendo um ótimo trabalho, eu que o diga. Em pensar em tê-lo na minha frente daquela forma já fazia meu baixo ventre reagir, fazia eu sentir um leve frio em minha barriga apenas de excitação. Okay, aquilo não estava me ajudando. A terceira foto logo veio, tirando todas as minhas estruturas, logo senti minhas bochechas esquentarem diante a tal imagem, me deixando mais vermelha do que um pimentão, a imagem continha este, tocando seu membro mais uma vez - desta vez de forma um tanto mais intima e áspera do que a última -, enquanto tinha a camisa mais aberta em seu peitoral, com mais uma expressão nada pura em seu rosto, suas bochechas coradas, a boquinha levemente aberta em uma expressão de êxtase, como se estivesse arfando.

Okay, aquele era o meu limite.

- E-Eu acho que esqueci de fazer algumas coisas que o chefe m-me mandou - Me levantei rapidamente da cadeira vendo meus colegas de trabalho me olharem calmamente de forma confusa, arqueando uma sobrancelha em dúvida, talvez se questionando o porquê d'eu estar parecendo tão desesperada daquela maneira - L-Licença. - Após dizer isto eu corri feito uma louca até o meu "escritório", a mesa com meu notebook em cima desta, me fazendo respirar aliviada ao chegar nesta.

Minhas bochechas esquentavam, minha testa suava, minhas mãos também suavam, enquanto eu sentia uma sensação estranha em meu baixo ventre, provavelmente já instigado, enquanto em meu peito meu coração batia descompassado, acompanhando minha respiração cujo também estava desregulada. É, eu estava excitada.

- A-Apenas continue fazendo suas tarefas, apenas continue fazendo suas tarefas. - Repeti continuamente para mim mesma, sem saber como prosseguir daquela forma, parecia até que eu estava passando mal para quem visse de longe, e de verdade, eu realmente estava.

Continuei repetindo isso até que um outro colega de trabalho meu me abordasse perguntando seu eu estava tudo bem, se eu estava me sentindo mal ou precisava de algo, eu apenas neguei  com a cabeça enquanto respondia negativamente para si, tentando ver novamente minha lista para saber se havia mais algo para se fazer, acabando por ir na direção de Jungyoon para saber se a mesma gostaria de pedir algo, acabando por receber um "o que faz aqui, já terminou suas tarefas?" da parte dela, acabando por olha-la com incredulidade, tendo minha língua caçando para soltar um "não quero ver a sessão de fotos daquele pecaminoso, tampouco tenho estrutura 'pra olhar para a cara dele", mas eu realmente não poderia ser sincera nesta escala, talvez eu fosse uma covarde por não conseguir olhar no rosto deste sem corar, talvez, mas não poderiam me julgar.

Acabei dando uma desculpa qualquer do tipo "sim, eu terminei tudo", vendo esta assentir com a cabeça sem pressa, cruzando as pernas enquanto me olhava aparentemente entediada, mas aquilo era apenas sua expressão de sempre então, eu já estava acostumada. Fechando os olhos por um segundo, ela murmurou um "me traga uma água" o que me fez assentir prontamente, indo à passos rápidos para fora do estúdio ouvindo-a aumentar o tom de sua voz ao longe "sem gás, com limão e gelo" assenti novamente soltando um "certo" de forma alta, dando continuidade a meus passos.

Após pegar a água desta, andando de forma preguiçosa, eu ia pelos corredores afim de chegar ao estúdio e entregar a água desta. Porém, algo me fez parar de andar e quase derrubar toda a água do copo que eu carregava comigo, vendo um braço bloquear minha passagem.

- Por que está me evitando?! - Meu coração gelou enquanto meus olhos se arregalaram, me fazendo olhar para si com desespero.

- J-Jeongukk, e-eu tenho que levar isto para a senhora Park---

- Não me venha com essa, responda por que está me evitando. - Franzia o cenho me olhando seriamente.

- Não estou l-lhe evitando. - Meu coração batia fortemente descompassado dentro de meu próprio peito, fazendo com que minha respiração ficasse mais pesada.

- Isso só confirma o que eu disse - Respirando fundo, ele negava com a cabeça - O que há de errado? Eu fiz, ou disse algo que a noona não gostou?

- N-Não é isso, é que---

- O que é então? S-Se cansou de mim? - Seus olhinhos aumentaram tendo as mãos deste indo até sua boca, tampando-a - Q-Quer atender a outro ator da empresa?!

- Não, não é isso!

- Então o que é?!

- E-Eu apenas---

Fui interrompida por um estrondo, de repente escutei uma voz feminina conhecida por mim se questionar de onde eu estava e porque não lhe tinha levado a água; sunbae Jungyoon.

- E-Eu tenho que ir, sinto muito! - Empurrei levemente a si para que o mesmo saísse de minha frente e abrisse passagem, vendo-o me olhar incrédulo com minha ação.

Correndo eu voltava até o estúdio, entregando rapidamente a água da mesma ouvindo esporro eu tentei me explicar, pedindo inúmeras desculpas logo após. De repente meu superior chegou me pedindo para que limpasse o camarim de Jeon, em uma ordem repentina e fora de meus planos.

Muita sorte para uma só pessoa.

↞-✵-↠

 

Já limpando o camarim de Jeon, eu passava o pano na penteadeira deste com cautela, estava tudo muito estranho eu não havia o visto entrar no camarim desde que eu chegara neste, eu apenas continuava a limpa-lo de forma pacifica e despreocupada - com aquele pequeno e singelo toque de hesitação, a qualquer momento ele poderia entrar, e isso de certa forma me amedrontava.

- Respire fundo - Respirei fundo, soltando o ar calmamente em seguida, afim de me acalmar daquela tensão toda, buscando uma forma de autocontrole - Nada irá acontecer---

Nesta hora alguém abriu a porta com grosseria, fazendo com que um estrondo se fosse ouvido pelo cômodo me dando um susto por impulso, me virei rapidamente e me deparei com aquele ser que eu mais temia no momento; Jeon Jungkook.

- Noona! - Ouvi a voz manhosa deste novamente, se fazer presente no ambiente ecoar um tanto quanto alto, vindo até mim com pressa -  Ainda bem que está aqui!

- J-Jungkook?! - Eu o olhei assustada, vendo este vir até mim segurando minhas mãos.

- Te procurei por todos os cantos, e era aqui que você estava?! - Fez um biquinho dengoso, apertando levemente minhas mãos com as suas de forma delicada -  Eu preciso de você, noona.

- P-Precisa... ? - Meu cenho se franziu com minhas mãos tentando empurra-lo, estava muito próximo.

Corando fortemente, tentei puxar levemente minhas mãos das suas acabando por fazer ele aperta-las mais ainda, coisa que me deixou sem saber o que fazer, totalmente paralisada - mais uma vez.

- Me ajuda a ensaiar? - Questionou-me após perceber que eu não falaria nada.

- E-Ensaiar?

- Sim! Eu quero saber se minha atuação está boa - Corei ainda mais, sentindo este corar levemente, enquanto negava com a cabeça - N-Não pense besteira! E-Eu apenas quero saber se minha atuação está no mínimo mediana! - Pondo uma das mãos no rosto, ele me olhava vermelho.

- E-Eu não pensei em nada! - Ele negou com a cabeça em desapontamento.

- E então? - Respirei fundo, trancando minha respiração ao olhar este com seus olhinhos brilhando - Pode me ajudar?

- Ah... - Isso poderia dar uma enorme e catastrófica merda, mas o que eu poderia fazer?! - Okay... Tudo bem, eu acho.

- Mesmo?! - Os olhos dele cintilaram como uma galaxia de estrelas, tamanha era sua empolgação - Ah! - Suspirou se levantando, me estendendo a mão juntamente  para que eu pudesse me levantar consigo - Vamos fazer uma pequena encenação, sim?

- Encenação? - Repeti achando a ideia um tanto quanto sagaz - Ah, eu não sei não...

- Vamos lá! Vai ser divertido! Vamos fingir que estamos contracenando em um filme.

- Ah... - Olhei para o lado suspirando ao me dar por vencida, o meu expediente podia ter acabado mas eu ainda tinha que obedece-lo e ajudar a ele no que ele precisasse, sem contar que ele havia me salvado  também, então, eu não tinha muita escolha mesmo que aquilo me soasse suspeito - Certo.

- Okay! - Fechando os olhos com animação, ele balançou suas mãos no ar de forma fofa - Eu dou o lugar, e as ações, certo?

- Sim. - Assenti rapidamente vendo este pensar um pouco.

- Estou na nossa casa, no nosso quarto, e você está voltando do trabalho. - Ao ouvir o pronome "nós", citado mais de uma vez, uma interrogação se formou em minha cabeça.

Como assim "nossa casa", e "nosso quarto"?

- "Nosso"? - Repeti lhe olhando confusa, repensando se aquilo realmente só fazia parte de uma atuação ou algo do tipo - O que somos?

- N-Namorados - Comprimindo os lábios, ele parecia nervoso coisa que me deixou mais confusa ainda do que antes.

- Certo. - Assenti levemente, sem questionar mais nada a meu superior, respirando fundo eu fechei os olhos, relevando a s   ituação estranha - Okay, eu estou voltando do trabalho - Este assentiu com a cabeça concordando - Já estou na porta, subindo as escadas. - Ele comprimia os lábios, assentindo a cada coisa que eu falava - Chamo seu nome, mas você não responde. Continuo a subir as escadas, chegando em nosso quarto, abro a porta e lhe vejo. - Fiz uma expressão séria vendo este respirar fundo com dificuldade - O que pensa que está fazendo?

- E-Eu.. calma, noona. E-Eu posso explicar! - Ele ficava mais vermelho a cada segundo, parecia estar conseguindo nos imaginar em tal situação, e sinceramente eu também conseguia.

- Não tem nada a se explicar, Jungkook. - Ditei seriamente, olhando-o sem piedade ou pudor - Você sabe que eu não gosto que se toque sem meu consentimento.

- Me-me perdoe.

- O que eu deveria fazer com você, hein garoto? Descumprindo ordens assim... - Murmurei um "tsc" vendo este quase perder as forças só por me ver chegar mais perto de si, ainda praticando a atuação - Está sendo um mal menino.

- N-Noona... - Me chamando ele olhava para baixo, aparentemente constrangido - Eu preciso de você. -  Ditou trêmulo, comprimindo os lábios em hesitação.

- Eu sei que precisa de mim - Ele me olhou por um instante, surpreso como se estivesse contemplado - Mas descumprir as ordens não lhe levará a lugar algum---

- N-Não estou atuando! - Emitiu alto, quase que gritando, desviando o olhar para sua esquerda envergonhado, aquilo parecia estar lhe matando de certa forma.

- Huh?

- Estou falando sério - Respirou fundo, fechando seus olhos, parecia estar tentando criar coragem para dizer algo - E-Eu... re-realmente preciso de você.

- D-Do que está falando?!

 - Eu preciso de você, noona. - Comprimiu ainda mais seus lábios, dando um sorriso sem jeito - E-Eu meio que não consigo esconder mais isso.

- O-o que? - Incrédula ditei me aproximando ainda mais de si com incerteza - Você precisa de mim? - Ele assentiu - M-Mas como assim "precisar"?

- E-Eu realmente preciso, de você. - Ele olhou para baixo levemente, comprimindo mais uma vez seus lábios e olhando para baixo, mais especificamente para sua calça, eu pude ver;

Ele estava claramente excitado.

- Oh, m-minha nossa, Jungkook. - Lhe encarei vendo este desviar o olhar para todos os ângulos possíveis só para evitar algum contato visual comigo.

- E-Eu... Eu me interessei pela noona desde que ela passou pela porta da empresa. - Foi ele falando disto que eu acabei por me lembrar de minha chegada à empresa de entretenimento adulto, cheguei como uma verdadeira puritana e saí como uma das mais devassas, não que eu fosse completamente pura naquela época - Q-Quando você apareceu no estúdio, eu pensei que você contracenaria comigo, eu acabei ficando muito feliz em pensar nisso. Mas, depois eu descobri que você só seria uma "staff", eu fiquei frustrado mas ainda assim feliz, pois você seria minha manager e eu a veria sempre que quisesse - Deu pulinhos de felicidade, sorrindo deixando aqueles dentinhos lindos de coelho amostra - Mas, saber que eu não poderia nem sequer ao menos te tocar, me deixou triste.

- E-Eu... Não fazia ideia---

- Lógico que não fazia! Ninguém sabia disso, porque eu fiz questão de ficar caladinho sobre o assunto, não contei a ninguém, apenas ao meu amigo, mas ele é de outra agência. - Ele fez biquinho, emburrado - Eu fiquei com vergonha de saber o que a noona pensaria, com mais vergonha ainda em pensar que ela acharia que eu sou um pervertido.

- E-Eu não te acho pervertido. - Pensei mais um pouco, acabando por balançar a cabeça - Bem, talvez só um pouco, mas isso não muda o fato de que... talvez eu também seja.

- Hum?

- E-Eu vi suas fotos - Ele me olhou esperançoso, como se dissesse "e o que achou", eu sabia que era aquilo que ele diria caso fosse abrir sua boca - E-Eu... Eu senti diversas coisas enquanto as editava. Sinceramente, eu quase enlouqueci. - Soltei um riso sem graça, fechando os olhos, era muito melhor isso do que encarar o ser puramente pecaminoso a minha frente - Mas, o seu trabalho é "instigar", por outro lado, então, acho que está fazendo um ótimo serviço. - Comentei, soltando aquela piadinha básica para que tudo não se tornasse sério demais a medida do que seria surtante, que seria impossível de se aturar.

- Estou? - Assenti a cabeça rapidamente, vendo este sorrir como se tivesse ganhado um mimo dos mais preciosos, se assemelhava aquelas crianças felizes quando ganham doce, e talvez eu fosse seu doce naquele momento - Woa... - Olhou para os lados, rindo interiormente já descontraído mas não por completo - Noona.

- Sim?

- Eu quero tocar você. - Ao ouvir isso meus olhos se arregalaram, e minhas pernas ficaram bambas ao ver que ele se aproximava de mim com aquele jeitinho de coelhinho dele, infantilmente pecaminoso, daqueles que se parecem um puritano de igreja católica e que você sente desejo em violar, em tirar sua pureza, errado? Talvez um pouco - V-Você deixa?

Okay, como dizer não para Jeon Jungkook?

Sim, eu sei, parece ser um tarefa extremamente simples para qualquer um, qualquer um que não o conhecesse. Mas, eu o conhecia, e conhecia bem demais. Comprimindo meus lábios, eu não sabia ao certo como responder aquela pergunta extremamente calculista e projetada justamente para que eu parasse por meia hora pensando em algo que não fizesse eu me dar mal. Se eu respondesse sim ele ficaria feliz, faríamos tudo que temos direito, porém eu provavelmente poderia perder meu emprego por transar com um dos atores principais da empresa, mas, por outro lado, se eu dissesse não ele ficaria muito triste, provavelmente sairia da sala - ou mandaria eu sair de seu camarim -, ou diria que era apenas uma brincadeirinha, que estava zoando ou algo assim.

- ... Sim. - Comprimindo meus lábios novamente, mordendo o lábio inferior em seguida vendo este em minha frente com seus olhinhos brilhando, enquanto o mesmo juntava as mãos, vermelho - E-Eu deixo.

Ele me olhou com seus olhinhos fofos com aquelas lentes vibrantes, olhando para o lado por um instante, mordendo o lábio inferior, ele não parecia saber ao certo o que fazer nessa situação, tampouco eu.

- E-Eu posso - Ele corou se aproximando mais de mim, olhando para minha boca hora ou outra, o que me fazia entender que ele queria um beijo, um beijo, apenas um beijo, era só isso que aquela criança queria, mas como eu deveria fazer?

Respirando fundo, eu apenas segurei seu rosto aproximando-o do meu, encostando nossos lábios de forma um tanto quanto rude, foi consideravelmente calmo para mim, mas talvez tenha sido meio grosseiro para o loiro. Suguei seu lábio inferior, ouvindo este gemer manhoso, parecia estar me instigando para que eu continuasse a trata-lo daquela forma cujo acabara de conhecer; rude. Chupei sua língua ouvindo-o grunhir dengoso, sem ter aonde se apoiar o que me fez, sentar por completo em sua cadeira fazendo com que este sentasse em meu colo, o mesmo cujo tentara se levantar, porém, eu o puxei novamente apertando sua cintura arrancando um grunhido obsceno de sua boquinha. Suguei mais uma vez seu lábio, chupando de leve sua língua em seguida, ouvindo este gemer pondo suas mãos delicadamente em meus ombros de forma tímida. Nossas línguas entrelaçadas compartilhando saliva entre si, focando em nosso beijo - cujo continuava sem interrupções - fazendo com que nossos pulmões precisassem de ar.

- A-Ah... - Afastando nossos lábios um do outro juntamente de nossas línguas, sendo capaz de se ver uma linha de saliva conectando ambas de forma lasciva, coisa que agiu diretamente em meu baixo ventre, me deixando mais excitada - N-Noona-ah - Apoiando o rosto em meu ombro, encostando-se na curvatura do meu pescoço, ele respirava tentando se acalmar, e vê-lo daquela forma incapacitada me despertava o interesse de querer brincar consigo, de querer lhe tocar por exemplo.

E com isso martelando em minha mente, o que me fez apertar firmemente a carne macia de seu bumbum, ouvindo-o soltar um gritinho feminino quase que como se fosse um miado manhoso, estapeando-o em seguida fazendo o mesmo choramingar mexendo sua bundinha em meu colo. Aquele shorts favorecia bem suas coxas, suas coxas grossas e sensuais cujo ficavam mais belas com aqueles shorts indecentes e curtos, que me faziam querer deixar roxões por toda sua pele naquela área.

- A-aah! M-Machuca...  - Murmurou no momento em que passei minhas unhas na pele da parte inferior de suas coxas, o que o fez arrepiar, não sabia dizer se aquilo era uma queixa ou não, não sabia dizer se ele estava reclamando comigo ou simplesmente me advertindo, da forma que ele falou só me deu vontade de lhe rasgar por completo.

Mordi de leve seu ombro, subindo os lábios até seu pescoço onde descobri ser extremamente sensível, usaria isso ao meu favor mais tarde. Desci minhas mãos até a farta carne de suas coxas, apertando o lado inferior destas ouvindo-o grunhir de forma obscena, com este beijando desde atrás de minha orelha até meu pescoço de forma afoita, desferindo um leve chupão em mim eufórico, parecia estar realizando um de seus sonhos mais impossíveis, era como estava soando no momento em que tudo acontecia.

- J-Jungkook-ssi - Chamei-lhe acariciando seus cabelos repletos de luzes, vendo este me olhar com seus olhos brilhando em deslumbre, mordeu seu lábio inferior soltando-o em seguida de forma lenta, fazendo com que meus olhos se focassem apenas naquela área por alguns instantes.

- Noona, seja minha mestra - Pediu corando até as orelhas ao terminar da frase, me deixando um tanto quanto perplexa para atender seu pedido, do que ele estava falando, ele estava se tratando daquele momento, ou de algo em geral? - Mande em mim, me puna - Se encostando a mim, ele suplicava tendo suas maçãs do rosto completamente vermelhas, queimando em vergonha e talvez um breve nervosismo - M-Me... Me foda.

Suas mãos tocavam meus ombros levemente, enquanto ele me olhava manhoso, eu sentia que ele estava nervoso, a sua respiração já descompassada, não estava muito diferente de mim, talvez eu me encontrasse no mesmo que estado que si só não havia realmente me dado conta disto, ele continuava me olhando e eu só conseguia pensar no porquê dele estar tão nervoso diante de mim, ele havia realmente gostado de mim ou fora apenas uma atração momentânea?

- J-Jungkook-ah... - Prestes a "semi" recusar sua oferta ao tentar descobrir, pensando sobre o que ele estaria realmente se tratando no momento, eu não queria que fosse algo passageiro do tipo "one night", não que eu fosse sentimentalista ou algo assim, só não gostava muito, às vezes talvez, sei lá, sempre fui um ser muito confuso - Baby... - Os olhos dele pareceram se iluminar mais ainda ao me ouvir lhe chamar daquela forma mais intima, mais afetuosa, "baby" acho que era algo que realmente combinava consigo, mesmo que eu ainda sentisse um pouco de vergonha em lembrar que o apelido foi por puro impulso do momento - Você quer que eu... Nós... Certo, não me culpe depois. - Dei de ombros, se era realmente isso que ele queria eu iria fazer, pois, de qualquer forma, eu estava ali para "lhe servir" ela basicamente uma boa parte de meu trabalho, uma boa parte dele se resumia nisto - Lembre-se de que foi você que pediu.

Lhe adverti antes de tudo, observando o mesmo assentir com pressa quase que desesperado, com aquelas enormes órbes com aquelas lentes esverdeadas meio mel, me deixava desconcertada de certo modo, difícil de explicar, a forma como ele me olhava era jogo sujo, soava quase que como uma afronta a minha pessoa. Eu estava perdendo minha cabeça, uma hora ou outra eu perderia meu controle, eu sabia bem disso, mas o que eu poderia fazer de qualquer forma?

Bendito fosse Jeon Jungkook.

Lhe tirando do meu colo, lhe empurrei até o sofá, fazendo com que o mesmo caísse deitado neste, levemente assustado ele me olhava com volúpia, como se fosse uma súplica muda para que eu fizesse o que quisesse com seu corpo. Roçando uma perna na outra, ele arfava ao me ver subindo em cima de si, respirando com mais dificuldade, ele pedia por um beijo com sua voz baixa e mansa, comigo acatando seu pedido logo em seguida, sentindo o mesmo esfregar as pernas nas laterais de minha cintura manhosamente. Arfando fortemente ao sentir meus lábios beijarem sua clavícula, eu conseguia sentir que poderia fazer o que quiser com seu corpo sensível. Ah, era muita liberdade dada para uma só pessoa, não sabia se continuaria sã daquela forma, ele estava me enlouquecendo aos poucos. Com esse pensamento em mente, chupei sua língua de forma nada castra, levando minha mão até sua camisa levantando-a sem cerimonias, adentrando minha mão fria por suas vestes, tocando em sua pele febril, sentindo o mesmo se arrepiar grunhindo.

- Você é sensível aqui, bebê? - Vi este assentir prontamente mordendo o lábio inferior fortemente ao sentir minha mão subir, passando por seus gominhos do abdômen, até chegar no meio deste, acariciando tudo o que podia no momento - Uh, que adorável.

Beijei seu abdômen, lambendo-o por impulso, vendo a barriga deste se contrair levemente diante a isto, com este respirando fundo, pedindo para que eu lhe tocasse mais de forma baixa em um murmuro manhoso, se arrepiando ao ter minha mão descendo até seu shorts, tocando o volume que continha no mesmo.

- Ahn! - Gemeu de forma sôfrega ao sentir minha mão apertar sua ereção ainda coberta pelo shorts, lhe apertando mais uma vez de forma gostosa podendo ouvi-lo gemer deliberadamente, suspendendo seu quadril, fazendo com que este esbarrasse mais e mais em mim, movimentando minha mão por impulso - A-ahh, n-noona.. por favor... - Ele suplicava respirando com esforço, me olhando com seus olhinhos entreabertos enquanto se mexia a procura de mais contato - N-não seja tão malvada assim.

- Pensei que gostasse, Jeon - Ironizei vendo este quase revirar os olhos apenas com o meu tom de voz um tanto quanto rouco, lhe provocando ao pé do ouvido, tentando vê-lo perder o todo o resto de controle existente em seus sistemas, me sentia suja, talvez fosse um pouquinho errado querer que o cérebro dele se nublasse por completo e ele ficasse a mercê de minha vontade - Não gosta quando eu te aperto assim? - Apertei-lhe mais uma vez ouvindo o mesmo resmungar choramingando.

- N-Não seja má! - Tentava arrumar suas pernas torneadas ao meu lado, remexendo-se de forma inquieta enquanto roçava-se mais e mais contra mim, parecia estar fazendo de propósito, ou se até mesmo estivesse, eu já estava metida naquilo da cabeça até os pés de qualquer forma.

- Não estou sendo! - Reclamei consigo vendo este se encolher coagido por causa de meu tom de voz grosseiro cujo lhe assustara - Estou apenas lhe dando o que pediu, - Ditei subindo até si, ficando rente a sua orelha, mordendo a mesma enquanto percebia minha respiração bater de leve contra seu pescoço lhe arrepiando - você me pediu isso, não pediu? - Ele assentiu prontamente de forma desnorteada como se houvesse testado um afrodisíaco ou algo do tipo - Me responda, quero lhe ouvir. - Lhe dei um tapa na coxa fazendo com que o estalo ecoasse pelo cômodo assustando o mais novo.

- P-Pedi! - Exclamou este assustado pelo tapa recente cujo acabara de receber, grunhindo ao me ter passando a mão pela parte cujo fora atingida - D-Desculpe.

- Bom menino. - Murmurei passando minha mão pelas laterais de seu corpo subindo até seu abdômen analisando a textura de sua pele macia e lisinha, sentindo minha mente se dissipar fazendo com que eu levasse minha língua até seus gominhos e lambesse os mesmo de forma vagarosa ouvindo este deixar escapar um gemidinho, deslizando os dedos pelo zíper de seu shorts minusculo, eu parecia estar desfrutando de um desejo escondido em meu subconsciente, de certa forma, eu sabia tudo o que deveria, tudo o que eu queria fazer com seu corpo, e me sentia completamente imunda por isso.

Subindo até seu pescoço, lambi, desferindo um leve chupão no mesmo, vendo este estremecer resmungando por algo, deslizando minha mão por sua pele, a levei novamente para seus shorts, puxando-o para baixo levemente, o bastante para que eu tivesse o devido acesso a sua box onde eu apalpei seu pênis apertando-o levemente apenas para uma provocação, para em seguida adentrar a boxe apenas para sentir seu caralho pulsante já derramando pré-gozo, coisa cujo me deixava levemente desnorteada, eu não conseguia ver mas já sentia minha boca salivar só em pensar nisto, em pensar que eu conseguia sentir suas veias saltadas enquanto o ouvia gemer, choramingando como um cachorrinho - ou melhor, coelhinho - em meu ouvido, me deixava cheia de tesão.

- Você está mais duro do que imaginei. - Comentei ouvindo este suspirar enquanto minha destra apertava-lhe de forma gostosa, bombeando seu falo tendo meus olhos concentrados nas expressões faciais deste, eu não poderia perder nada, sentia que se eu piscasse seria quase que uma eternidade.

- Eu tô excitado 'pra caralho, noona. - Arregalei meus olhos levemente ao ouvir o palavrão sair da boca do mais novo, este cujo só sabia choramingar, pegando em minha mão para que eu a movesse mais rapidamente - E é t-tudo culpa sua.

- Culpa minha?! - Repeti incrédula, puxando meu ar entre os dentes, puxando seus cabelos com força regulada, ouvindo o mesmo se engasgar com os gemidos - A culpa não é minha de você se parecer com um cachorrinho no cio. - Neguei com a cabeça resmungando enquanto continuava a lhe masturbar com avidez - Olha, 'pra ele... Sorte sua que eu sou uma pessoa muito tolerante, e se eu sou a causa disso aqui - Apertei mais uma vez seu pênis, sentindo sair mais pré-gozo do mesmo - Nada mais justo que eu lhe ajudar, certo?

- Isso.. ah... m-me ajuda. - Massageei a si com meus dedos, brincando com suas veias saltadas, eu o via perder a paciência, remexendo seu quadril para cima e para baixo apenas para que esbarrasse em minha mão fazendo-a se mover mais rápido consequentemente - M-Me ajuda assim... haah.

Mordendo o lábio inferior eu retirei seu shorts, jogando-o longe em meio ao camarim enquanto via Jeonggukk respirar descompassado, arfando enquanto me observa em cima de si, tirando sua cueca, pude ter a visão de seu pau completamente encharcado em pré-gozo me fazendo salivar mais do que antes, lambendo meus lábios para retirar a secura dos mesmos, respirando fundo antes de me inclinar sob seu corpo tendo os olhos deste prestando muita atenção em meus sutis movimentos.

- Ah, olhe só para isso - Toquei sua fenda cujo pareceu expelir mais um pouco de pré-gozo, melando meu indicador e dedo do meio, estremeceu de leve, seus lábios um tanto quanto tremidos, mordendo-os levemente - Jeon sunbae, o que eu faço com você?

- Eu tenho uma sugestão. - Comentou com um sorriso sacana em seus lábios, mesmo estando completamente vermelho pela situação em que se encontrava continuava sendo safado ao máximo que podia.

- E qual é? Acha que pode me contar? - Perguntei lhe olhando de forma sedutora, vendo este assentir prontamente quase como se fosse um bichinho, ainda que mordendo seu lábio inferior.

- Por que... você... - Ele me olhou, me puxando para si, enquanto tinha meus seios roçando em seu peito coisa que pareceu lhe desnortear por um instante - não.. - Ditou arrastado me olhando nos olhos - me fode?

- Hah - Ri levemente, beijando-lhe a mandíbula de forma terna vendo o mesmo fechar os olhos apreciando a caricia - Você é realmente safado Jeon.

- Eu tento. - Ele riu juntamente.

Desferindo beijos por seu pescoço, fui descendo até seu peito, observando seus mamilos rijos, acabando por tirar sua blusa de uma vez, jogando-a longe juntamente com suas outras roupas, lhe deixando a mercê de mim estiquei minha língua de forma calma lambendo aquela área, passando a chupa-lo logo em seguida, chupando seu biquinho rosado com gosto ouvindo-o este passar a gemer mais alto com isso.

- Gosta quando eu chupo seu biquinho assim? - Perguntei enfiando minha língua em seu centro ouvindo-o soltar um gemidinho esganiçado, enquanto minha outra mão cuidava de seu outro mamilo ele só sabia gemer de forma devassa.

- A-A noona bem que... ahh... poderia, hmm, chupar outro lugar. - Ditou tendo seu pau se mexendo por impulso por conta de sua excitação excessiva, coisa que me levou a dar atenção em seu biquinho esquerdo, levando meus lábios para longe do direito.

- Nossa - Eu dizia rindo levemente, não poderia deixar de achar a investida maravilhosa, de certa forma me instigou a fazer mais coisas consigo, ele estava dando permissão para tudo mesmo - Você é tão pornográfico, sunbae.

- Eu trabalho 'pra uma agência pornô, mommy. - Deu de ombros indiferente - O que esperava? - Me olhou de forma sugestiva, tentando falar algo que fizesse sentido em meio aos suspiros e arfares.

Prossegui lhe chupando os botõezinhos róseos, sentindo este puxar levemente meus cabelos, o mesmo ditava meu nome tentando chamar minha atenção com aquela voz manhosa, enquanto se esforçava para se focar em chamar minha atenção ao invés de gemer.

- Noona, p-preste atenção em mim! - Respirou fundo tentando acalmar sua própria respiração - Vá na minha penteadeira, por favor? - Assenti, saindo de cima de si e indo no local indicado, tocando na mesma - A-Abra a gaveta. - Corou mais profundamente, mordendo seu lábio inferior enquanto eu tocava meus cabelos amarrados, abrindo a gaveta ao mesmo tempo, e ao fazer eu me deparei com uma coisa cujo eu pouco imaginei que haveria ali. 8

Diversos brinquedinhos adultos, variedades de dildos, algemas e lubrificantes, inclusive havia uma coleira ali dentro. Olhei para si um tanto quanto espantada por ele ter este tipo de coisa em seu camarim como se "treinasse" antes de ir para as gravações, ou até mesmo em seu momento livre, eu seria muito pervertida se imaginasse ele usando aquelas coisas em si? Imaginar Jungkook, arfando pesado, seus olhos revirados, seu pênis encharcado com sua excitação enquanto sua barriga completamente melada por seu pré-gozo, seu ânus já lubrificado tentando suportar a grossura de um daqueles dildos, seus gemidos ecoando pelo cômodo. Que visão deliciosa.

Só de imaginar eu já me sentia molhada.

- O que é isso tudo? - Perguntei lhe olhando, este cujo estava extremamente envergonhado, parecia saber de todas as coisas cujo eu havia imaginado naquele instante, balançando sua cabeça de forma fofa enquanto desviava seu olhar para o chão como se fosse puro e ingenuo demais para tudo aquilo, o que nós sabemos que não é verdade.

- E-Eu ganho essas coisas, como um patrocínio, a-aí eu acabo guardando. - Deu de ombros levemente, me olhando submisso, suas bochechas extremamente vermelhas, ele me olhava sugestivo como se esperasse a minha iniciativa, parecia não querer falar o que eu deveria fazer, talvez quisesse que eu adivinhasse e colocasse logo em prática o que tinha em mente, não funciona assim.

- E por que me pediu para vir aqui, assim, de repente? - Perguntei arqueando uma de minhas sobrancelhas em desconfiança, lhe olhava com dúvida querendo saber o real motivo dele me pedir para abrir aquela gaveta, eu já tinha algo em mente, claro, mas eu queria ouvir qual era o real motivo saindo de sua boquinha, eu poderia estar errada não é?

- E-Eu... E-Eu quero que os use em mim. - Seus olhos vieram até os meus por um instante naquele momento, seus olhos de coelhinho pidão estavam me encarando enquanto seu rosto permanecia vermelho em minha concepção, estava de fato adorável.

Meus olhos deveriam estar brilhando naquele momento, tinha muita coisa e saber que eu poderia escolher o que usar em si me enchia o ego de uma forma inexplicável, eu apenas sentia vontade de jogar esse menino em um dos cantos da sala e meter com ele sem dó, mas vamos por partes, não poderia acabar tudo rápido assim, esperar tinha lá suas vantagens - por exemplo, torturar o cuzinho de Jungkook. Dedilhei os instrumentos exóticos, também alguns cujo eu nunca havia visto antes, pegando uns dois dildos, egg's, lubrificante e algemas. Ao pegar tudo, fui até o sofá novamente jogando as coisas cujo eu havia pegado ali não muito longe, subindo em cima de Jeon, olhei seu corpo reparando que este só estava com uma espécie de cinta liga presa em sua cintura e coxas, eu não havia notado antes talvez eu estivesse muito ocupada abusando de si, vendo ele me olhar com uma cara que denunciava que eu estava usando muita roupa e ele não estava gostando nada disso, eu praticamente lhe despi e ainda estava ali, completamente vestida, não, não, ele não aprovava nada disso.

Sem me importar com o que este achava, subi em cima de si, focando um pouco em seu pescoço primeiro, desferindo mais um chupão por ali, sentindo suas mãos irem até minha blusa, tirando-a sem nem ao menos eu notar, jogando a mesma longe enquanto tentava me distrair me puxando para um beijo, tentando puxar o zíper de minha calça com suas mãozinhas esguias, o que me fez questionar a si em forma de sussurro lhe perguntando o que achava que estava fazendo, recebendo um manejar de cabeça negativo, como se respondesse-me um "nada", safadinho.

- N-Noona... - Gemeu entre meus lábios, suspirando enquanto tinha seus olhos marejados voltados em minha direção, como se estivesse suplicando algo para mim mesmo que de forma indireta, eu apenas tentava descobrir o que tanto ele queria - T-Tranque a porta 'pra mim?

Era apenas isso?

- Por que quer que eu tranque? - Arqueei novamente uma de minhas sobrancelhas, mais uma vez desconfiada de si, ele estava de demonstrando muito espertinho para meu gosto.

- P-Para que ninguém n-nos interrompa. - Olhou para o lado de forma manhosa, simplista formando um biquinho dengoso em seus lábios vermelhinhos e extremamente convidativos.

- E se estiverem precisando de você para gravar algo?

- Não me avisaram de nada, - Deu de ombros, franzindo o cenho em uma provável e breve irritação, ele odiava que lhe interrompessem não importa no que fosse, ele odiava até que lhe interrompessem a fala, ou até mesmo a gravação, chegando a olhar para a pessoa com extremo ódio apenas por este simples motivo - não sou obrigado a ir.

- Olha só, que sunbae afoito. - Sorri sarcástica adorando ver mais e mais desse lado ousado do coelhinho, minhas pupilas desviaram de seus olhos, observando suas pernas torneadas novamente, prestando bastante atenção naquele tipo de cinta liga que marcava sua perna de forma nada castra, me instigando a fazer ainda mais coisas consigo.

Como ele ficava gracioso vestido aquilo.

Negando com a cabeça, tentando jogar os pensamentos impuros e pesados - sendo isso um pouco falho pelo simples fato de ser quase que impossível quando se tem Jungkook quase nu ao seu mercê, implorando para que você voltasse logo para cima dele e o tocasse - peguei a chave cujo estava na sua penteadeira sentindo seus olhos me acompanharem a todo momento enquanto eu executava as ações, rumando até a porta rapidamente, trancando-a em seguida, perdendo apenas um instante conferindo para saber se havia fechado de forma eficaz a porta, e sim, eu havia fechado com exito.

- Vem, noona, vem - Ri levemente com sua afobação tão infantil, com este se sentando ao que parecia estar tremendo um pouquinho, com extrema animação esticando os braços em minha direção ao reparar que eu já havia fechado a porta, com minha destra ainda na chave pronta para retirar a mesma de sua tranca e joga-la em algum lugar aleatório - Deixa a chave aí mesmo! - Aconselhou sem muito paciência, parecia estar começando a perder sua consciência, se não havia perdido-lhe por completo antes daquele momento - Apenas vem 'pra cá.

- Você é um menino muito apressado - Ditei em repreensão negando com a cabeça, enquanto me aproximava de si, tocando em sua cinturinha, enquanto entrelaçava sua língua com a minha de forma grosseira, ouvindo-o gemer em aprovação, seu caralho  molhado apontando em minha direção de tão duro, eu não havia lhe dado um alívio ainda e eu sabia que ele estava desesperado por isso, era exatamente isso que ele queria - Para que tanta pressa? Huh? - Questionei irônica rente a sua orelha, mordendo-lhe o lóbulo, vendo seus pelinhos se eriçarem em puro tesão, por que tinha a impressão de que era a primeira a fazer aquilo consigo, de lhe causar esta reação? - Eu não vou fugir desta vez, bebê.

- Q-Que bom ouvir isso - Ele estremeceu assentindo, me observando pegar as algemas e algemar seus pés, alisando a parte inferior de suas coxas, deslizando minha mão para para o outro lado de sua coxa tocando em seu bumbum sem nem ao menos disfarçar, ouvindo-o soluçar - Você s-sempre foge de mim, quando eu... - Um grunhido ao me ter tocando em seu pênis novamente, indo para trás de si com o outro par de algemas, focando em seus pulsos lisinhos - q-quando eu tento me aproximar mais d-de você.

- Mas desta vez não. - Beijei sua mandíbula vendo-o quase como se estivesse flutuando em pleno céu, enquanto eu me sentia livre para algemar-lhe os pulsos e este nem sequer percebia o que eu estava fazendo, ou planejando - Pode ficar tranquilo.

Ele assentiu mais uma vez, fechando os olhos de forma manhosa, sentindo meu indicador em sua fenda, alisando-a fazendo com que ele estremecesse, pus um dos egg's em sua fenda segurando-o ali e ligando o mesmo, sentindo que este começara a fazer seu trabalho vibrando, Jungkook abriu seus olhos rapidamente em espanto, me olhado sôfrego, começando a gemer enquanto tentava apoiar sua cabeça em meu ombro para gemer ali perto. 

- M-merda... - Gemeu estremecendo enquanto sentia minha mão bombear-lhe a extensão de seu pênis, sentindo-o se mexer levemente, tamanha era a sua excitação, ele se remexia de forma inquieta enquanto murmurava coisas desconexas - Noona.. m-me faz gozar!

- Eu deveria? - Perguntei de forma sugestiva, mordendo o lóbulo de sua orelha ouvindo-o grunhir sensível, gemendo continuamente, enquanto eu permanecia pressionando o egg em sua fenda, ouvindo-o quase gritar fazendo com que eu pusesse minha mão em sua boca imediatamente antes que este o fizesse, ouvindo-o choramingar ao ter minha mão impedindo-o de gritar, lhe olhei vendo que em seus olhos já continham pequenas gotinhas de lágrimas em seus cantinhos, estava lacrimejando - O que houve? Você é sensível aqui? - Perguntei questionando o por quê daquele desespero todo de repente, vi ele assentir prontamente olhando para seu pênis, eu olhei e nossa.

Eu havia aberto sua fenda mais do que realmente pretendia, devia ter sido por isso que ele quase gritou, o egg estava vibrando naquela abertura, vibrando e vibrando sem parar fazendo o mais novo choramingar, fechando os olhos e respirando fundo, tentando se controlar o máximo possível. Dei um tapa em sua coxa vendo-o se contrair, fechando-as em seguida fazendo com que eu levasse minha canhota até suas coxas e as abrisse de forma rude, arrancando um gemidinho de Jeon que se assemelhava a uma cadela no cio naquele momento, tão desesperado quanto, parecia estar louco, tudo por um simples e eficaz orgasmo. Bombeei seu pênis, voltando a masturba-lo mesmo que com cautela, o que o fazia implorar para que eu fosse mais rápido, eu obedeci após a quinta suplica, aumentando os movimentos até senti-lo gozar em meus dedos, seus jatos de prazer foram tão fortes a ponto de derrubar o egg que estava preso em sua fenda.

- Ah... ah... a-ah - Respirando fundo, ele tinha sua respiração entrecortada, dificultando o trabalho de seus pulmões ele se remexia, roçando seus pulsos um no outro, estes que permaneciam presos - Noona..

- Hm? - Murmurei lhe deitando devidamente, ficando por cima de si, deslizando até perto de seu baixo-ventre, ouvindo-o suspirar ao me ter lambendo seu abdômen e descendo mais ainda.

- V-Você... ah! - Gemeu ao me ter limpando o gozo de sua barriga, perto de seu umbigo acabando por lambe-lo também, ouvindo-o gemer novamente, sensível pelo orgasmo recente, lambendo os vestígios de si, até de sua glande ouvindo-o gemer grave - N-Noona! - Segurou meus cabelos em uma espécie de repreensão por eu estar "provocando-o" enquanto o mesmo ainda estava muito sensível.

Dei de ombros quanto a isso, sem me importar se ele estaria reclamando ou não, apenas segurando novamente sua extensão com a destra enquanto me apoiava no sofá com um pouco de esforço, tremendo um pouquinho meu braço, segurei sua extensão, com os dedos bem abaixo de sua glande, chupando-a até tirar todos os resquícios de gozo dali, ouvindo o mesmo se engasgar com os gemidos.

- Y-ya! N-Noona-ah! - Segurou forte em meus cabelos, despejando um pouquinho mais de gozo em minha boca, me fazendo lamber sua fenda ouvindo-o soltar um gemido esganiçado.

Ri levemente, lambendo os cantos de meus lábios após terminar este serviço, beijei os gominhos de sua barriga, me afastando um pouco e encarando sua cintura, e que cintura! Era tão fininha que dava gosto de olhar, parecia tão delicado que eu sentia medo de por um acaso quebrar. Mordi meu lábio inferior me aproximando novamente de si após analisa-lo, tocando sua pele macia, lhe olhei, lhe beijando mais uma vez o abdômen.

- A noona pode morder a sua cinturinha, bebê? - Questionei vendo-o me olhar de forma sôfrega, assentindo prontamente sem preocupações, eu não sabia se aquilo daria errado por ele ser um ator, e ter que mostrar o corpo, mas se ele não estava se importando eu também não me importaria.

- A noona pode morder onde ela quiser! - Mordeu o lábio inferior de forma libidinosa, sacana, incinuoso, com ambiguidade, se virando um pouquinho, quase que imperceptível.

Mordi a lateral de sua cintura vendo-o se arrepiar de imediato, talvez eu tenha exagerado um pouquinho na hora de medir a força dos incisivos na mordida, deixando isso de lado, eu voltei a lhe morder, mordendo mais umas três vezes antes de depositar um chupão em uma das áreas já marcadas pelas mordidas, arrancando um grunhido da parte de Jeon por conta da dor, deixando a área num bom tom de roxo. Desferindo um chupão, desta vez na outra lateral de sua cintura, voltei a minha atenção para seu abdômen, mordendo-o pelo menos umas quatro vezes antes de realmente começar a lhe marcar na área que eu tanto almejava - sem contar sua cintura; suas coxas. Subi até seu pescoço beijando-lhe ali, desferindo um breve chupão naquela área, deixando-o levemente roxo, beijando seus lábios em um selar castro.

- Chupa 'pra mim, noona? - Perguntou murmurando enquanto erguia sua língua em seguida, pedindo para que eu chupasse-a.

Acatei seu pedido no mesmo instante, chupando-lhe a língua com gosto, enquanto tratava de tirar minha blusa, ficando apenas com minha calça, por hora, deixando meu sutiã amostra, sentindo-o abrir os olhos apenas para olhar para baixo, na esperança de ver meus seios expostos, talvez. Sentia seu olhar me queimar de alguma forma, sabia que ele estava me encarando, não importa aonde fosse.

- Pare de me olhar dessa forma. - Murmurei parando por um instante, abrindo os olhos levemente acabando por encontrar os destes que lhe olhavam com volúpia - Vou lhe dar umas palmadinhas se não parar - Ditei voltando a chupar sua língua com finco, enroscando-a com a minha deslizando uma sob a outra.

- Então, pode vim aqui dar que eu ficarei feliz em receber - Retrucou malicioso, me fazendo dar um forte tapa na lateral de sua coxa próximo a sua bunda ouvindo-o resmungar em forma de choramingo.

- Então vem cá. - Ditei, me sentando na parte livre do sofá, batendo em meu colo, observando-o se remexer sem conseguir ir aonde eu havia lhe mandado, revirei os olhos lhe puxando pelas pernas até que o mesmo chegasse ao meu colo, virando-o para que seu bumbum ficasse devidamente exposto para mim, experimentando o primeiro tapa ouvindo-o soluçar - Ah, que bundinha boa. - Ouvindo isso, ele se empolgou remexendo empinando ainda mais sua bundinha já arrebitada, remexendo-a mais e mais como se me provocasse apenas para bater-lhe novamente.

Murmurando um "me bate" sôfrego me fazendo levantar a palma para lhe dar um simples tapa, ouvindo um muxoxo reclamando, resmungou em decepção por conta da força desferida, o tapa apenas havia feito barulho. Ainda ouvindo-o reclamar, revirei os olhos, dando um tapa mais forte em si por impulso, vendo-o se engasgar com as palavras por causa da força, ele não estava reclamando que eu estava fazendo fraco?

- Ah! Noona-ah.. - Esganiçou arfando enquanto se esfregava em minhas coxas, friccionando seu membro em minha calça - Me bate mais... - Ofegou, roçando seus braços um no outro, talvez em uma provável tentativa de tentar se soltar.

Lhe dei mais um tapa, acabando por ser seguido de mais dois, bem forte, marcando seu bumbumzinho, em um tom lindo de vermelho, desferindo mais um tapa em si, lhe questionei sobre o vibrador, tendo uma resposta brevemente vaga e sugestiva de si. "Use como preferir", ditou mordendo seu lábio inferior, perguntei se ele tinha certeza disso e o mesmo apenas afirmou, assentindo com a cabeça, eu, nada mais pude fazer, que não fosse pegar o frasco de lubrificante e enfiando a abertura do mesmo - cujo saia o conteúdo - em sua entrada, ouvindo-o soltar um gritinho afeminado, gemendo ao sentir o líquido gelado descer por suas pernas lhe fazendo estremecer, dedilhei-lhe, contornando sua entradinha rosada, ouvindo-o arfar em antecipação.

- A-Ah, noona... a-ah - Inclinou seu quadril para trás de forma brusca, fazendo com que meus dedos, o médio e o indicador, entrassem em si um pouquinho por conta do lubrificante, estava tão fácil lhe adentrar daquela forma, mesmo que ainda estivesse apertadinho - H-haah... mais. - Pediu em meio a um suspiro, apoiando sua cabeça no estofado do sofá, fechando os olhos enquanto me sentia enfiar mais fundo os dedos em si, suspirando cada vez mais.

Fazendo movimentos de tesoura dentro de si, vendo-o se contorcer levemente, inclinando-se mais para trás, para esbarrar seu quadril com meus dedos, rebolando e rebolando, enquanto seus lábios soltavam aqueles sons tão atrativos.

- Empina 'pra noona, coelhinho. - Pedi lhe dando um tapinha, vendo-o acatar meu pedido no mesmo instante, empinando-se todinho, deixando sua entrada bem amostra, o que me incentivou a ir mais fundo em si, já olhando para o vibrador, deixando-o mais perto de mim.

- O-O coelhinho está fazendo bem, noona? Huh! - Perguntou de forma sacana, rebolando seu quadril contra meus dedos, fazendo com que estes dessem voltas e mais voltas em si - H-Hmm..

- Aham, o coelhinho está indo muito bem. - Ditei tirando os dedos de si, ouvindo-o soltar um muxoxo em reprovação, reclamando e perguntando o porquê d'eu ter parado com o estimulo que tanto lhe cativava, acabando por quase gritar ao me ter enfiando o vibrador em si, me fazendo por novamente minha mão em sua boca para lhe abafar, sentindo-o morder meu dedo do meio em um movimento de autocontrole - Bom menino. - Lhe elogiei, vendo-o fechar os olhos, intensificando a mordida ao me sentir mover o instrumento dentro de si de forma lenta e tortuosa.

Arqueando sua costas para trás, ele acolhia o dildo de forma faminta com sua entradinha apertada, gemendo conforme minha mão afundava o pênis de borracha um tanto quanto grosso em si. O som de nossas peles se chocando se fez presente no ambiente, juntamente com um gritinho assustado deste, eu havia lhe dado um tapa em dua nádega esquerda com minha canhota livre, ouvindo-o choramingar enquanto eu apertava-lhe a carne farta, lhe marcando da maneira que podia no momento, ouvindo este gemer em aprovação, elevando seu quadril para trás em uma tentativa de obter mais estimulo.

- A-Ah! M-Me fode... - Gemeu estremecendo levemente ao ter minha mão desferindo mais um tapa em sua bunda, vendo o local ficar em um tom forte de vermelho, enquanto o mesmo se engasgava com o gemido ao ter minha destra forçando ainda mais o vibrador em sua entrada, lhe dando uma estocada forte - A-Ah.. i-isso! A-Aah.. assim... - Murmurou apoiando seu rosto contra o sofá de forma sôfrega, gemendo por ali.

Vê-lo daquela forma submissa me descontrolava de certa maneira que eu antes achava ser impossível, eu queria apenas deixa-lo desesperado e fazê-lo gozar clamando por mim, era errado querer fodê-lo todinho?

- Puta que pariu... - Resmunguei ralhando ao reparar em seu pênis, prensado contra o sofá, completamente encharcado em pré-gozo, dando para perceber quando este se mexeu seu pênis ligado pela glande ao estofado de couro do sofá por um pequeno fio de gozo - Eu vou enlouquecer dessa forma.. - Murmurei tocando seu pau de forma suave, sentindo toda a sua excitação melar meus dedos de forma gostosa, o que me incentivou a começar os movimentos, lhe estimulando de duas formas, vendo a saliva cair pelo canto de seus lábios, descendo por seu queixo até seu pescoço, que cena mais deliciosa de se ver.

- A-a - Abrindo a boca, emitindo apenas um "a" entrecortado, provavelmente por conta da surpresa que lhe adornara no momento em que minha canhota começara a lhe estimular, de outra forma, em um outro lugar sensível de seu corpo, brincando com sua glande com minha palma enquanto meus dedos dedilhavam suas veias saltadas - Aaah! Fode! M-Me fode - Choramingou rebolando mais e mais contra mim - Fode minha bundinha noona! Aa-- Aumentei os movimentos vendo este perder as forças das pernas.

Instigando-o, aumentei mais um pouquinho os movimentos em ambos os lugares, vendo este se desesperar, mordendo o lábio inferior afim de se conter, sorrindo maliciosa e abertamente, empinando completamente para trás, se contraindo ao sentir que provavelmente já iria gozar. Parecia extremamente animado, e ansioso para isto, o que me incentivou ainda mais a parar tudo no mesmo instante.

- P-Por que fez isso? - Perguntou em um tom decepcionado, eu podia ver frustração em seu olhar quando o mesmo me encarou de forma tímida, eu simplesmente sorri para si, negando com a cabeça em seguida, acariciando seus fios loiros - P-Por que parou?

- Sabia que eu estive sofrendo por todo este tempo? - Ele me olhou de forma submissa enquanto eu lhe fazia um sinal com a mão de forma rude, sem me importar se o mesmo achasse isso, os meus neurônios queimavam, enquanto meus lábios eram umedecidos juntamente por minha língua que passava pelo local de forma provocativa - Eu estou excitada 'pra porra - Ele gemeu esfregando as pernas uma na outra quando me ouviu falar daquela forma tão rude e sacana - E você ainda quer que eu apenas lhe dê prazer? Não acha isso injusto, neném? - Ele arfou ao me ter por cima de si mais uma vez - Está certo que eu estou aqui para lhe servir, mas... Que tal tentarmos uma coisinha, apenas desta vez? Prometo lhe servir da forma que quiser depois - Ditei raspando os lábios no lóbulo de sua orelha - Está bem?

- M-Mas, eu queria gozar com você me fodendo. - Choramingou de forma teimosa, como se fosse uma criança, ainda que extremamente excitado.

- Então temos algo a mais em comum! - Exclamei de forma sacana, arrancando uma risada soprada do mais novo, este que ao rir fechou os olhos, meio que se entregando - Se senta, vai - Ele se levantou utilizando seus antebraços, porém, sentou-se novamente ao perceber que sentaria por cima do dildo - Qual o problema? - Questionei risonha, de forma libidinosa - Não gosta de um pau fodendo essa sua bocetinha? - Ele mordeu o lábio inferior fortemente, comprimindo estes em seguida, se apoiando em suas coxas antes de se sentar com calma - Se sente de forma bem confortável, meu bem. - Ele fez o que eu pedi, fechando os olhos ao dildo entrar mais fundo em si - Pronto, agora, por que não liga?

- Huh?

- Por que não liga o vibrador? - Ele olhou para baixo começando a dizer "por que não é um vibra" parando no meio do caminho ao se deparar com um vibrador de fato, quem disse que eu não podia trocar sem que percebesse?

Quem disse que eu não tinha uma carta na manga?

- Vai ser mais gostoso para você assim, não vai, Kookie? - Chamei-o de forma completamente informal, como se estivesse debochando de sua autoridade no momento, vendo-o completamente sem reação diante a cena.

- A-Ah... e-eu---

Calei sua boca ao tirar minhas roupas restantes, sentando em si de forma grosseira, segurando firmemente o gemido em minha garganta, já Jeon, gritou gemendo alto, arfando fundo, mais e mais, choramingando.

- Por que não liga? - Lhe desafiei de forma vergonhosa, vendo este sem saber para onde ir - Nunca fez isso, huh? - Seu rosto se ruborizou por completo enquanto o mesmo apenas guiava sua mão trêmula até a base do vibrador, ligando-o - Uh! Isso é bom! - Ditei de forma animada me apoiando em seus ombros, começando a rebolar sobre si - Se move, Jeon.

- Haah... N-Noona - Segurando minha cintura, ele começou a se mover, quase que chorando ao me sentir apertar seu pênis com meu interior enquanto o vibrador fazia seu trabalho fodendo deliciosamente seu cuzinho de forma promissora - N-Não fode comigo - Murmurou respirando fundo, entrecortado, tentando manter algum controle.

- Acho que já é um pouco tarde 'pra você me dizer isto.

- P-Por que me maltrata tanto? - Mordi forte seu ombro tentando conter meus gemidos, ouvindo este gemer em meu ouvido de forma clara - Desde a primeira vez que eu lhe vi, você faz isso. - Sorri, soltando uma risadinha, ouvindo-o declarar aquilo em meio a gemidos e arfares.

- Eu sei que você adora isso, adora ficar no limite - Rebolei contra si, gemendo em seu ouvido, vendo-o revirar os olhos enquanto me ouvia, o ambiente exalava um forte cheiro de sexo, enquanto nossos corpos se chocavam, e nossas peles suadas se tocavam de forma excitante, eu queria marcar aquele momento para sempre, tudo parecia causar tanto tesão - Você adora como eu faço lhe sentir, e eu adoro como você me faz sentir - Murmurei de forma sedutora, passando a mão por meus cabelos desgrenhados, enquanto nossos corpos se esfregavam de forma enlouquecedora - Adoro quando você me provoca, adoro lhe ver usando aquelas roupas tão... safadas!

- S-Saber disso é... - Respirou fundo, investido em mim, me fazendo gemer alto - Revigorante.

- E tem mais, você acha que se descontrola comigo? Imagine se eu fosse uma atriz de uma agência pornô e você meu staff, quem acha que está em desvantagem?!

- T-Tem razão, m-me desculpe. - Arfou contra meus lábios me fazendo arrepiar - O que tiver de fazer p-para me redimir, e-eu farei.

- Tudo?

- T-Tudo!

- Qualquer coisa mesmo?

- S-Sim! - Balançou a cabeça, respirando fundo após encarar o teto a procura de um pouco de senso - Q-Qual--quer coisa.

- Então fode, vai - Sussurrei em seu ouvido, vendo seus olhos aumentarem gradativamente - Me arregaça.

Após ouvir isso, talvez Jeon tenha incorporado e tirado forças de onde não havia mais, só sei que ele investiu fervorosamente contra mim, me fazendo contrair até o último segundo, com ele fodendo fundo dentro de mim enquanto gemia alto por estar sendo fodido juntamente pelo vibrador, que judiava de sua entradinha ainda molhada pelo lubrificante - e talvez, com seu próprio gozo também. Eu fui a primeira a gozar jorrando tudo em cima de si, melando seu pau por completo, com este me estocando para prolongar meu ápice.

- Ah.. ah... - Respirei fundo, olhando em volta por um instante, enquanto este ainda permanecia me estocando, afim de chegar ao ápice também.

O camarim estava uma bagunça, e ainda assim ninguém vinha bater a porta e perguntar o que estava acontecendo - talvez as salas filmando ao lado tenham ajudado nisto também, acho que todos estavam pensando que estes eram os barulhos vindo da filmagem, trabalhar em uma agência pornô tem lá suas vantagens.

Isso pelo menos salvou nossa pele desta vez.

- E-Eu estou perto! - Avisou apertando forte minha cintura, enquanto investia gemendo manhoso - Eu v-vou gozar, noona! Eu vou gozar! - Disse de maneira atordoada, com o vibrador ainda fazendo aquele barulho em suas partes baixas o que parecia lhe deixar mais impaciente, prestes a me tirar de cima de si.

- O-O que pensa que está fazendo? - Parei este antes mesmo que o pudesse fazer - Não quer gozar dentro de mim? - Suas pupilas pareceram aumentar ainda mais naquele momento enquanto ele parecia ter caído em um transe, engolindo o seco enquanto respirava com dificuldade - Huh? O que me diz? Não quer gozar dentro da sua noona?

- Eu quero muito, m-mas eu não posso - Jeon negou com a cabeça, parecendo uma criança prestes a aceitar um doce de um desconhecido, lembrando dos avisos de seus pais, era adorável presenciar aquilo - E-Eu não posso! V-Você---!

- Shhh! - Pus o indicador em frente a sua boca, quicando afim de que o mesmo gozasse logo, eu me sentia tão cansada - Não tem problema, não se preocupe comigo, okay? - Ditei vendo-o assentir devagar enquanto permanecia gemendo - Pode gozar.

Após dizer isso, foi como se Jeon estivesse apenas esperando uma permissão devidamente dada para despejar tudo em meu interior, choramingando enquanto o fazia, o que me fazia descer por sua extensão, prologando seu ápice como fizera comigo a instantes atrás, misturados ambos líquidos em seu pau. Ambos os dois caíram no sofá, sem se importar o couro deste estava realmente sujo ou não, não importava no momento, era o menor de meus problemas - na verdade, nem sequer realmente era um. Apenas estávamos nos preocupando com o cansaço momentâneo.

Trabalhar em uma empresa pornô, nunca foi tão interessante...

- Foi a melhor atuação de toda minha vida! - Senti esse se agarrar a mim com seus olhinhos brilhando, mesmo por debaixo daquelas lentes chamativas, ele permanecia um coelhinho lindo - Muito obrigado noona... - Disse manhoso fazendo biquinho enquanto passava seu braço por cima de minha cintura, encostando na parte de baixo de meus seios. 

- Não tem problemas... - Toquei seus cabelos com ternura, vendo-o se agarrar mais a meu corpo de forma fofa e infantil, me fazendo sorrir maldosa - Até por que... Eu estava te devendo uma mesmo.


Notas Finais


~ QUEM É QUE ACHA QUE ESSE JEON É MUITO SAFADO LEVANTA A MÃO („ಡωಡ„)ノ
~ Não achei que essa fanfic seria tão aceita quanto foi, no prólogo já teve um enorme retorno, muito obrigada meus raios de sol ヽ(o^▽^o)ノ
~ Eai? Vocês gostaram? Não deixem de comentar o que acharam (* ^ ω ^)
~ É só isso por hoje, até mais ( ̄ω ̄)/

.
.
.
~ See ya!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...