1. Spirit Fanfics >
  2. On the piano (shiita) >
  3. “-Eu nunca disse que era um santo.”

História On the piano (shiita) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


🍒essa é a minha primeira shiita! Espero que gostem! 🍒

Não esqueçam de favoritar e se puderem comentar isso ajuda e incentiva muito! ❤️

Capítulo 1 - “-Eu nunca disse que era um santo.”


Fanfic / Fanfiction On the piano (shiita) - Capítulo 1 - “-Eu nunca disse que era um santo.”

   O ensaio havia começado, Itachi amarrava suas sapatilhas em volta do tornozelo, ajeitava sua meia calça e o ajustava o seu collant preto ao corpo, e logo deu o sinal. O pianista iniciou a melodia, as notas, por enquanto, eram lentas e pausadas. Itachi começou com passos simples, andava vagarosamente pelo palco com a ponta dos pés, seus braços se movimentavam graciosamente dando leveza para a coreografia, a luz dos holofotes o seguiam a cada passo. Aquele ensaio seria um dos últimos até a grande apresentação solo do rapaz, olheiros estariam lá para vê-lo e seria a sua primeira aparição solo no palco.

    Agora as notas estavam mais rápidas, porém ainda continuavam arrastadas, tudo tinha que sair perfeito, Shisui, o pianista do teatro onde Itachi ensaiava, era um dos melhores e mais requisitados da cidade, já havia tocado para vários bailarinos amadores ali, que tempos depois viraram famosos. Era conhecido, mas seu verdadeiro gosto era apreciar a graciosa combinação da arte da, delicada, dança que é o ballet com as notas fortes e tocantes que o piano conseguia mostrar. Achava que esta junção era a mais formosa que o mundo da arte poderia proporcionar.

   Itachi agora mexia seu corpo com mais velocidade, mas nunca perdendo sua graça, seus passos eram leves, por mais que consistissem em pulos e rodopios, fazia com que parecesse com uma pena, sempre com graça e beleza . O toque do piano agora estava mais rápido, isso significava que estava chegando a hora de seu passo mais difícil, que havia demorado para aprender e, talvez, ainda não chego a perfeição. O “jeté”, esse movimento consiste em um salto perfeito e com um pouso finalizado com um “rond de jambe”, a combinação dos dois faziam as pernas do Uchiha bambearam. Tomou fôlego, sentia as notas chegarem cada vez mais perto de seu grande momento, começou a correr e saltou, porém sua finalização foi indevida, combinada com um erro nas notas do piano.

-Aí!-Itachi reclamou enquanto deitava no chão desapontado consigo mesmo.

-Tinha que ser...-Shisui se manifestou em um tom de voz baixo, mas que não passou despercebido.

-Disse algo?-Os olhos do Uchiha focaram as iria escuras do pianista, como se faiscassem mas tudo explodiu quando o maior sorriu debochado.-Desculpe, acho que perdi a hora da piada pra você estar rindo dessa maneira!-Sentou sobre o palco, com uma das pernas reta e a outra dobrada, cruzou os braços e mais uma vez todos ali no recinto notaram a forte tensão que havia entre os dois.

-Não me surpreendo com seu descaso com a dança! Sempre erra na mesma nota!-Bateu palmas e as luzes foram acesas desligando os holofotes que focavam o menor.

-Perdão? Foi você que errou a nota!-Seus lábios se contraíram em uma feição desgostosa.

-Desculpe! Acho que foi um erro de decepção por prever que você erraria mais uma vez!-Levantou do banco do instrumento se aproximando mais do Uchiha sentado no palco.

-Ora, ora! Deveria ser uma piada chamarem você de melhor pianista!-Sem apoiar as mãos no chão do palco, levantou-se graciosamente levantando levemente o rosto para encarar o, potencial, inimigo que se aproximava.

-Meus prêmios e medalhas dizem o contrário!-Agora a feição do maior se encontrava abalada, as Sombrancelha se juntaram demonstrando que o Shisui estava mais irritado do que demonstrava.

-Adoraria saber quem você teve que subornar, e qual a quantia altíssima que pagou. Até falaria que trocou por sexo, mas não acho que alguém se odeia assim!-Levantou o queixo arrogantemente, torcendo o nariz igual sempre fazia quando se irritava, desamarrou os cabelos e deu as costas ao pianista seguindo seu caminho até o seu camarim.

    Entrou no pequeno quarto onde guardava sua maquiagem e figurino, sentou no banco de sua penteadeira irritado, murmurando algo parecido com “pianista idiota”. As brigas entre os dois era algo frequente e já adotada como normal ali, desde 5 anos atrás quando o Uchiha entrou no teatro, até hoje quando já estava prestes a sair dele. E desde então sempre arrumam motivos para discutirem.

    Ajeitava seu coque no cabelo irritado, cada fio era uma vítima do mau humor que o Shisui havia deixado em seu corpo. Itachi era um perfeccionista e se irritava sempre com a despreocupação do pianista, ele era uma pessoa que se deixava muito levar pelo momento e confiava muito em si, como se fosse incapaz de errar. E isso irritava o menor. Pegou uma escova e começou a pentear os cabelos, aquilo sempre o acalmou, puxava os longos fios escuros para o topo, os juntando até que tudo ficasse reto e uniforme, sem nenhum desnível, pegou o elástico os amarrando em um alto rabo de cavalo, logo começou trançar esses fios presos e então girou a trança para que se formasse em um pequeno “rolinho” amarrou para que ficasse preso o suficiente e finalizou com a redinha de seu uniforme. Tudo perfeito. Itachi respirou fundo e voltou a se acalmar, pois o pianista tinha costume de o desestabilizar como ninguém.

   Arrumou suas coisas em uma pequena mala, calçou seus tênis e foi em direção à saída do teatro, quando sentiu seu celular tocar.

   O nome “Shisui” brilhava na tela, e como havia odiado vê-lo ali, seu sangue ferveu, mas resolveu atender enquanto continuava sua caminhada até seu carro no estacionamento.

-O que tenho o desprazer de receber essa ligação?-Itachi disse com seu tom de voz recheado de deboche.

-Um doce como sempre!

-Fala o que quer!-Abriu a porta do carro jogando suas malas e sapatilhas no banco de trás.

-Na minha casa, hoje, as 20h!-Falava autoritário e com confiança de novo, como isso irritava o menor.

-Porque você sonha que eu iria aceitar isso?-Entrou no banco de motorista colocando o cinto.

-Terá uma pequena social, os olheiros todos estarão lá! Acho que será uma boa forma de você dar o primeiro passo se quiser ser algo um dia!-Itachi ouviu o som de algo sendo bebericado, imaginando que o outro estava com um copo de algo na mão.

-E porque você está me ajudando? Como posso ter certeza que não é um plano pra me matar envenenado com uma taça de martíni?-Ligou o carro.

-Porque eu odeio martíni!-Encerrou a ligação.

    Agora na cabeça do bailarino rodava várias opções, queria ir, se o que o maior falava na ligação fosse verdade, valeria a pena se arriscar, porém, ao mesmo tempo, tinha medo de estar ferindo seu orgulho enquanto adentrava o território inimigo.

    Chegou em casa esgotado, largou suas coisas em cima da cômoda e foi para o chuveiro o mais rápido que pode, a água morna era ótima para aliviar todo o estresse e tensão que o ensaio lhe causou, mas para lavar seus cabelos sempre usava a água fria, por ser mais saudável para seus fios. Começou a se ensaboar, passava a mão pelo seu corpo todo, a água, agora morna, parecia acariciar sua pele, as mãos passeavam pelo abdômen e desciam lentamente pela virilha, estava tão sensível, todo aquela agitação e a ansiedade para a grande apresentação o deixava sem tempo para encontros, garotos, entre outras coisas. Fazia tanto tempo que não tocavam nele com desejo e seu corpo começou a reparar nisso, cada toque vagaroso arrancava suspiros necessitados e faziam a pele alva arrepiar. Porém não continuou com a sua brincadeira, parou por ali, desligando o chuveiro e saindo para se secar.

    Agora se encontrava de toalha, sentado na cama, uma enrolava seus cabelos, e a outra, sua cintura. Já eram 19h, odiava ficar indeciso sobre algo, era como se perdesse sua essência, como se sua mente vacilasse contigo. E sempre que isso acontecia, quando Shisui estava envolvido.

-Maninho...posso entrar?-Ouviu duas batidas na porta seguidas da voz de sasuke, seu irmão menor.

-Claro!-Se ajeitou ao meio dos lençóis brancos perfeitamente arrumados e ajustou a toalha sobre a cintura.

-Eu vou sair com o Naruto hoje...-Disse nervoso, havia conhecido um rapaz na escola e como descobrira sua sexualidade recentemente estava tratando aquilo como um dos primeiro encontros de sua vida, itachi vacilou com a cara fechada e logo sorriu ao imaginar o irmão todo tímido perto da pessoa que gostava.

-Veio pedir uns conselhos? E veio pedir pra mim? Eu me sinto honrado!-Seu rosto mostrava confiança e aconchego.

-Na verdade...eu vim pedir pra você, sei lá, sair agora de noite...-Suas bochechas se avermelharam, mas um sorriso sacana tomava conta de seu rosto.

-Sasuke!?

-Eu preciso de privacidade com ele tachi! Eu não ia conseguir transar sabendo que você está em casa!-Cruzou os braços e fez um bico que demonstrava que estava emburrado, sabia que aquilo tinha um efeito sobre o irmão.

-Sasuke!-Massageou as têmporas, afinal seus pais haviam morrido a um tempo, agora era só ele e o irmão, que havia atingido a maioridade a pouco tempo, então agora ele seria o conselheiro de atos sexuais de seu irmão.-Use camisinha! E eu espero que você não me cause problemas!-O mais novo quase pulou de felicidade.

-Obrigada itachi, mas eu não vou causar problemas, eu meio que não engravido!-Abriu a porta animado e antes de sair olhou para o maior.- E não é como se você não tivesse nada pra fazer hoje de noite né?-Depositou um envelope sobre a cômoda do maior e saiu quase saltitante pela casa.

   O maior pegou o envelope com cuidado, seu coração meio que já sabia o que era, sua cabeça que se negava a aceitar. Abriu o pedaço de papel revelando um convite formal a social que havido sido chamado mais cedo, pelo seu potencial inimigo, Shisui. Leu o cartão com ansiedade, e por incrível que pareça, não demonstrava ser algo feito às pressas, seu nome estava impresso junto com as informações e nome do evento, os detalhes em dourados impecáveis e o laço quase perfeito revelavam que aquilo já havia sido pronto, ou com muita dedicação no mesmo dia, ou a pelo menos 1 semana. Seus dedos passeavam o papel, sua cabeça girava e procurava formas de recusar aquilo, mesmo que seu corpo e seu orgulho gritassem pra que ele fosse, e acabou que os gritos foram mais altos que sua intuição.

    Olhou no relógio e tinha exatos 30 minutos para se aprontar, levantou rapidamente indo em direção ao seu closet, andava de lado em lado procurando o terno perfeito para usar, mas nada parecia bom, nada era certo. Foi quando o viu, aquele vestido vinho prada, que havia custado uma fortura, com certeza marcaria bem suas curvas. Decidiu escolhê-lo, mas se iria chamar atenção, chamaria do jeito certo! Foi até uma de suas gavetas retirando uma meia arrastão e uma calcinha vermelha, e indo até o fundo de ser armário achou o salto alto preto com detalhes dourados de cobra na ponta, fez um rabo de cavalo baixo, que foi transformado em coque logo depois, estava lindo, até porque seu destino era a casa do homem no qual decidira odiar, então tudo tinha que ser perfeito.

                                 ***

    Shisui estava ansioso, não sabia o que aquele sentimento significava de verdade, suas mãos suavam, seu coração batia numa velocidade preocupante, mas não podia negar o quão gostoso era aquela sensação. Seus lábios secavam rapidamente e não conseguia se manter em um local só. Já havia passado 10 minutos desde o início da social, a sua campainha já tocava. Respirou fundo para descer, não podia parecer nervoso em meio aos seus colegas. Penteou o cabelo para trás, pegou seu blazer preto, com corte italiano e um forro vermelho vivo, se não fosse por ele, seu visual todo seria apenas preto, mas aquela noite ele iria inovar.

    Desceu apressadamente as escadas recebendo alguns de seus convidados, mas estava inquieto, não conseguia controlar sua boca que falava mais do que deveria, as doses de whisky já não estavam mais sendo suficientes, sua respiração descompassada e suas mãos suadas. Se sentia assim toda vez que era algo relacionado a Itachi. Desde que declaram-se inimigos a tensão estranha entre os dois parecia só aumentar, mas o sentimento de nervosismo perto do garoto fazia com que o Uchiha estremecesse, sabia bem o que significava, mas nunca admitiria para si, pelo menos não em voz alta e não quando poderia converter tudo isso em raiva. Mas o que mais o intrigava era o garoto agir da mesma maneira, via sempre seus lábios tremerem durante uma discussão e seus olhos se acenderem, não sabia o que aquilo queria dizer e tinha medo de descobrir.

    Já haviam se passado 40 minutos quando a companhia tocou pela primeira vez em minutos, e só estava faltando um convidado. Shisui naquele momento jurou que seu coração estava arranjando alguma forma de sair do peito, se a sala ficasse em completo silêncio poderiam ouvir com tranquilidade suas batidas desesperadas. Tomou fôlego, arrumou seu terno, se desvencilhou da conversa, nada interessante, que estava tendo com um musicista que havia acabado de voltar de Roma, e seguiu em direção à porta. Assim que abriu poderia jurar que só não caíra duro para trás porque tinha muita força de vontade. Itachi estava magnífico, aquele vestido ficara melhor nele do que em todos os modelos e manequins que existem, foi como se tivesse sido desenhando para o seu corpo, as pernas chamativas com a meia arrastão e o belo salto dourado fez com que todas as palavras que Shisui sabia dizer fossem perdidas, se sentiu um completo idiota por estar ali apenas admirando, quase sem fôlego, aquela obra de arte que era o menor, e se odiou mais ainda por estar dessa forma com seu potencial inimigo.

-Geralmente quando as pessoas recebem convidados em sua casa eles falam “Bem vindo, fique a vontade”.-Disse Itachi envergonhado pelos olhares que estava recebendo do anfitrião.

-Desculpe!-Balançou levemente a cabeça tentando sair daquele transe e tirar aquelas imagens impuras que rodavam sua mente.-Pode entrar!-Estendeu os braços em direção à casa.

-Você tem uma bela casa!-Sorriu tímido, se perguntando se ir até ali tinha sido uma boa ideia. 

   Itachi não podia negar que nunca tinha visto um cara tão bonito como Shisui estava aquela noite, os cabelos penteados para trás e aquele terno preto que, se olhado com atenção, era fácil de ver o cetim vermelho por dentro, as mãos cheias de anéis dourados e o relógio no pulso, cada detalhe fazia o menor querer suspirar só de olhá-lo. Nunca havia se sentindo assim com ninguém, e se sentir assim o homem que jurava odiar fazia ele repensar seus conceitos.

-Obrigado! Eu sou um amante de antiguidades.-Levou as mãos para trás do corpo para esconder que elas tremiam.-Vou deixar você à vontade!

-E mais uma vez, obrigado pelo convite! Isso é uma grande oportunidade.-Itachi saiu andando pelo salão.

                                  ***

    Enquanto o tempo passava o menor já havia conversado com quase todos ali, havia conhecido pessoas incríveis e adquirido inspirações novas para seu ramo! Tudo estaria perfeito se não fosse por Shisui. Toda hora ele fazia algo para irritar Itachi, seja roubando seus contatos ou fazendo com que eu menor ficasse constrangido na frente de alguém, e o pior é que não estava entendendo nem um pouco aquele comportamento.

    A festa estava no fim, quase todos já haviam ido embora e agora se despediam do anfitrião, mas Itachi resolver ficar e tirar a limpo o porque de todos aqueles alvoroços para contigo naquela noite. Viu de longe que Shisui se despedia do último convidado, então foi até ele tirar satisfação.

-Já está indo embora?-Disse o maior.

-Estou! Mas antes quero falar com você!-Disse com o tom de voz elevado.

-Fiz algo?- “Cínico” era a única coisa que Itachi pensava.

-Qual seu problema! Você me queimou pra quase todos os investidores que tinha aqui!-Cruzou os braços.

-Você não precisa de mim pra isso!-Caminhou até a sala com sua taça de champanhe.

    Itachi ficou em silêncio, estava muito irritado e não queria brigar com alguém em sua própria casa, mas também não deixaria passar o papelão que o maior tinha colocado ele.

 -Eu te odeio Shisui!-Itachi gritou se aproximando do maior.

-Pois saiba que eu te odeio mais!-O moreno mais velho se aproximou, deixando sua taça na mesa e seus corpos quase se colavam.

-É impossível! Eu te odeio muito mais!-Os dois se encaravam friamente, com fúria e fogos nos olhos.

   Shisui, em um ato desesperado, puxou o menor pelo pescoço juntando seus lábios afobadamente, como se qualquer passo em falso fosse acabar com o momento tão inesperado, mas tão desejado pelos dois a muito tempo.

    Logo o terno de corte italiano estava sendo retirado do corpo do Uchiha maior, o forro interno vermelho de cetim começou a ser revelado, e logo estava ao chão. O zíper do vestido prada vinho que itachi usava estava a ser aberto com agilidade e rapidez, o menor foi puxado para cima e colocado sentado no alto do piano da sala, os beijos ficavam mais quentes a cada segundo, itachi poderia jurar que os lábios do maior queimavam sobre a sua pele alva, que agora transpirava sensualidade, as respirações quentes se batiam, os gemidos baixos e arrastados agora sincronizavam, parecia que estavam realizando desejos reprimidos que agora que foram à tona, não parariam tão cedo.

   Shisui acomodou seu corpo no meio das penas de Itachi, uma de suas mãos percorriam a coxa coberta pelo tecido da meia arrastão, enquanto a outra soltava seus cabelos deixando com que eles corressem livremente pelo o ombro do menor. E então eles pararam.

   Os olhos se encontraram, os dois se julgavam silenciosamente pelo o que estavam prestes a fazer, mas nenhum pensava em parar.

   As mãos de Shisui emolduraram o rosto de Itachi, olhando para cada detalhe e se perguntando mentalmente como alguém pode ser tão lindo. Suas pernas bambearem ao ver o menor molhando os lábio com a língua num convite silencioso para que suas bocas entrassem em um beijo profundo. O maior se aproximou mordendo o lábio inferior do outro com ousadia apenas para instigar, ouvindo um baixo gemido dele, e tudo isso tornava o momento cada vez mais erótico. Seus rostos estavam tão perto que suas respirações batiam, inclinando sua cabeça, logo começaram um beijo quente, tão quente que qualquer um que invadisse aquela sala ali agora poderia sentir a temperatura aumentar a cada segundo. As mãos do maior desceram até a cintura de Itachi a apertando com força e o puxando para mais perto como se quisessem fundir seus corpos em um só. As pernas de Itachi se abriram mais para que aconchegasse o outro melhor, suas mãos desceram, lentamente, pelo abdômen de Shisui, em direção ao cós de sua calça que foi aberta com habilidade. O beijo parou, Itachi desceu do piano contornando o maior como um tigre faminto e sua presa bem ali na sua frente.

    Ficando cara a cara com Shisui o empurrou para que suas costas encostassem no piano. O mais velho nunca tinha visto o menor daquela maneira, ele exalava um fogo único que fazia com que seu corpo todo respondesse em ansiedade por não saber o que viria a seguir.

 

   E então o menor começou seu pequeno show, a música de fundo da festa ainda tocava deixando aquele momento mais prazeroso. As mãos de Itachi foram pras mangas de seu vestido as puxando e retirando ele devagar, como se quisesse torturar seu parceiro. Seus olhos se fitavam com o do outro enquanto seus lábios riam pequeno mas luxurioso. Tirou seu vestido por completo revelando a calcinha vermelha viva que usava, empurrou o vestido com o pé e começou a caminhar vagarosamente até Shisui. Com seus cabelos soltos e com a elegância que tinha, o maior poderia jurar que nunca veria uma cena tão linda, até ver Itachi se ajoelhar na sua frente.

     Nenhuma palavra era trocada naquele momento, os olhos nunca se desviavam e as mãos ágeis do Uchiha já abriam o zíper da calça do maior, a abaixando junto com a peça íntima e revelando a sua ereção.

-Baby...você tem certeza disso?-Mordia o lábio com sua voz descompassada.

-Que tal apenas aproveitarmos..-Abaixou a cabeça para pegar no membro, já duro de Shisui, dando um breve beijo seguido de uma pequena lambida na glande.-...Daddy!

   Começou o boquete com pequenas chupadas na cabecinha avermelhada que já exalava pré-gozo, logo depois passou a língua por toda extensão enquanto olhava o rosto avermelhado do maior e fitava os seus olhos reparando quando luxúria eles transmitiam um para o outro naquele momento. Foi colocando, devagar, cada centímetro dentro de sua boca até onde conseguia e batendo uma punheta lenta no resto, foi tirando da boca comprimindo as bochechas e fazendo um pequeno estralo no final. Então, depois do seu pequeno show, começou a chupar de verdade, abocanhou o membro de Shisui indo cada vez mais rápido e não parando a masturbação, suas mãos foram até suas bolas brincando com elas enquanto via o corpo em pé se contorcendo e gemendo rouco e baixo. A boquinha de Itachi sempre fora gulosa, mas aquele pau estava sendo o melhor que já chupara, fazia isso com gosto, mas não parecia ser o suficiente. Então ele diminuiu a velocidade.

-Por que parou?-Perguntou Shisui com um sorriso sacana no rosto, fazendo com que o membro de Itachi pulsasse dentro de sua lingerie.-Coloca a língua pra fora baby! Quero fuder toda a sua boquinha!- Seu pedido foi acatado com vontade, Shisui então mergulhou sua mão nos longos fios negros de Itachi os segurando e com a outra bateu seu caralho na língua do menor.- Abra bem essa boquinha!

  Itachi sentiu o membro dele roçar devagar em sua língua, o outro apenas apreciava a cena enquanto o menor fazia questão de deixar um sorriso sacana no rosto. Então sentiu sua cabeça ser empurrada e o pau de Shisui invadir sua boca, o momento era totalmente erótico e era tão gostoso que Itachi poderia gozar só com a situação e sem precisar se tocar. Sua boca começou a ser fudida com gosto, sempre que conseguia comprimia as bochechas só pra sentir mais o gosto do maior, que logo começou a dar sinais de que estava prestes a chegar no seu ápice!

    Olhou para baixo e viu a boquinha rosada de Itachi que combinavam perfeitamente com suas bochechas naquele momento, seus olhos lacrimejavam um pouco mas o que mais o instigava era o sorriso luxurioso que o menor dava, ele nunca tirava aquilo do rosto e isso o levava a loucura! Seu corpo se contorcia dando sinais que estava prestes a gozar e fez questão de encher toda aquela boquinha, que gulosa do jeito que já havia provado que era, engoliu cada gota e ainda lambeu a extensão para retirar o excesso dando um beijinho na glande.

-Porra Itachi! Você é um pecado!-Levantou o menor pelos cabelos aproximando seus rostos e trilhando beijos até seu pescoço.

-Eu nunca disse que era um santo!-Disse com a voz ainda meio alterada, mas sem perder a chance de mostrar o quanto estava adorando aquilo tudo.

-E eu adorei saber disso!-Sussurrou no ouvido de Itachi, sentindo o corpo arrepiar.

    Começou a percorrer suas mãos pelo quadril de itachi, enquanto beijava calmamente os lábios, que agora tinham seu sabor. Virou o corpo do menor deixando com que ele apoiasse as mãos sobre o piano. Beijava suas costas deixando pequenos chupões e mordidas pelo caminho que trilhava com a boca.

    Desceu até a barra da meia arrastão que ficava em sua cintura, apertava as nadegas redondilhas de itachi apreciando a boa vista que tinha agora. Ajoelhou de frente pra elas e viu o olhar curioso que recebeu do menor.

-O que você vai fazer?-O sorriso de ladinho de itachi estava o levando a completa insanidade.

-Vou fazer você gemer meu nome bem alto, ok baby?

     Deu um tapa estralado na bunda do menor, em seguida, rasgando sua meia deixando sua calcinha bem visível. Apreciava o que via como um monumento, ou uma tela em branco, que ele faria questão de marcar que esteve ali! Puxou para o lado o tecido íntimo vermelho e abriu suas nadegas dando apenas uma breve lambida na entrada de itachi. Sentiu as pernas do rapaz bambearem.

-Shi-shisui!-Sua voz estava fraca, seu gemido era arrastado.

-Calma baby...eu ainda nem comecei!-Mais um tapa e começou um beijo grego em itachi.

    Começou brincando com a respiração quente, o corpo do menor arrepiava, logo passou a usar a língua circulando o local devagar só pra poder ver mais do efeito que causava no garoto, as pernas bambas a cabeça jogada para trás e os gemidos baixos apenas incentivavam o maior a continuar, com a outra mão começou a acariciar o membro de Itachi por cima do tecido vermelho.

    O menor quase não tinha forças na perna para continuar segurando no piano. Shisui dançava com língua em sua entrada ameaçando meter nele ao mesmo tempo em que puxava sua calcinha pro lado brincando com suas bolas e depois iniciando umas masturbação lenta e no ritmo em que sua língua trabalhava. A cada segundo ia aumentando a velocidade, o que fazia com que seus gemidos ficassem mais sôfregos e necessitado, cada vez mais altos, e indicando que estava perto para gozar.

    O membro de itachi pulsava em sua mão enquanto seu cuzinho piscava na boca de shisui, não demorou tanto para o menor chegasse ao seu ápice encostando a cabeça no piano para respirar melhor.

-Já cansou bebê?-Ate voz debochada do maior fazia seu corpo responder de uma forma erótica.

    Não teve outra resposta, agora seu corpo dava as ordens. Aproveitou que Shisui estava ajoelhado e sentou em seu colo deixando seu membro bem no meio de suas nadegas. Rebolava lentamente enquanto sua boca explorava a do outro e mordia os lábios do maior.

-Não daddy...agora é a minha vez!-Sentou no membro do Shisui com tudo, seu ponto g foi acertado em cheio e um gemido alto e uníssono escapou da boca de ambos.-Parece que você me lubrificou direitinho...

-Eu sei fazer um bom trabalho!-Se gabou colocando as mãos para trás para apoiar o corpo melhor.

-Então agora me deixa fazer o meu!-Os olhos de itachi exalavam desejo, toda a pose de garoto bonzinho foi por terra, e naquela noite Shisui conhecia a face mais ousada do menor, seus olhos pareciam estarem vermelhos e sua pele suada reluzia sobre a luz, seria um verdadeiro anjo, se naquele momento não fosse o próprio demônio.

   Começou a sentar e rebolar lentamente no pau do maior, apoiando suas mãos nos ombros de shisui, cada estocada atingia sua próstata, agora gemia com gosto. O barulho totalmente erótico de um corpo batendo no outro enquanto os gemidos roucos de Shisui constrastavam com os manhosos de itachi que sentava com talento e rebolava como se sua vida dependesse disso. Mas então foi interrompido.

-O que você...- Não conseguiu terminar sua frase, foi colocado de costas para o maior. Shisui colocou seu membro em itachi, enquanto puxava seus cabelos.-Aaaaah...

-Não quero perder essa visão...-Depositou um tapa estralado na bunda que já estava marcada.

    O menor agora sentava com vontade enquanto tinha seus cabelos puxados, seu quadril já trabalhava sozinho sentido cada centímetro de si ser preenchido. Os seus lábios estavam secos de tanto que gemia, a mão livre de Shisui começou a masturbar itachi na mesma sintonia em que o menor sentava, o mesmo que agora já havia perdido sua sanidade! Fazia questão de rebolar e empinar ainda mais sua bunda a casa tapa que recebia, sua cabeça para trás enquanto seus cabelos eram puxados, o som de pele com pele e o cheiro de sexo que havia invadido a sala, todo o clima tão erótico disseram adeus ao pouco de sanidade que ainda os restavam! As mãos de itachi arranhavam as coxas do maior segurando nelas para se equilibrar enquanto quicava. O corpo abaixo de si tremia e o seu não estava diferente! O orgasmo dos dois estavam tão próximos mas se negavam a encerrar aquele momento! Shisui então segurou a cintura do menor se mantendo dentro dele. Começou a beijar seu pescoço devagar deixando marcas de mordidas e sussurrando palavras descompassadas em seu ouvido. As respirações estavam aceleradas e quase não tinham forças pra falar. O pau do maior pulsava dentro de si e o de itachi na mão de Shisui. Mas quando ameaçou sair de dentro do Uchiha foi impedido.

-Eu quero sentir mais de você dentro de mim!-Quicou mais algumas vezes e sentiu o líquido quente o preencher, e aí foi o seu ápice, se desfez novamente na mão do maior.

   Seus corpos caíram cansados no chão, ainda dentro de itachi, se abraçaram em uma conchinha confortável para o momento e apagaram. Estavam tão exaustos mas tão realizados que poderiam jurar que aquele momento havido sido apenas uma ilusão, mas aproveitariam cada minuto, e o carpete vermelho vinho do chão parecia muito mais confortável que uma cama naquele momento.

                                   ***

    O último mês havia sido uma tortura, itachi e Shisui não se falaram mais do que o profissional durante cada ensaio. Decidiram manter as aparências na frente dos outros para que não pensassem que o maior estava dando favoritismo ao Itachi. Mas toda vez que se trombavam nos corredores, camarins e no palco, seus corpos imploravam por contato, suas bocas secavam e as pernas quase falhavam. É como se tivessem se tornado um imã e fossem atraídos um para o outro.

      Estavam no dia da apresentação, tudo tinha que ser perfeito! Itachi refazia seu coque pela vigésima vez, desamassava seu collant preto com detalhes em vermelho, sua meia calça branca deixava em evidência sua sapatilha preta e os laços dourados que envolviam seus delicados tornozelos. A maquiagem preta com vinho embaixo dos olhos passavam exatamente a mensagem que ele queria demonstrar com a coreografia, os lábios com um batom preto e um gloss em cima para que sua expressão chamasse tanta atenção quanto seus passos. Suas mãos tremiam, suavam e tudo o que precisava agora para relaxar, ainda não poderia ter.

     O espetáculo estava para começar e nada de Itachi dar as caras, Shisui deicidiu então agir. Levantou de seu piano pedindo desculpas aos convidados e olheiros da plateia, foi em direção aos camarins entrando no de itachi vendo o menor irritado tentando arrumar o coque em seu cabelo. Reparou que suas mãos já estavam vermelhas de tanto enrolar os fios e seus olhos seguravam as lágrimas para não borrar a maquiagem, seus pés batiam no chão com força e ele mordia seu lábio inferior constantemente. Estava nervoso. Ansioso. E Shisui tinha que fazer algo, pois aquela era a oportunidade da vida de Itachi!

    O maior se aproximou com cautela, enquanto cantarolava as notas da música da apresentação bem baixinho. Pegou a escova de cabelo da penteadeira e começou a pentear.

-O que você está fazendo? Não deveria estar no palco? Eu já deveria estar no palco!-Tentou se levantar mas foi impedido.

-Calma baby!-O tom era singelo porém deixava claro que era uma ordem, o corpo do menor arrepiou porém seu coração ameaçava se acalmar perante o toque das mãos de Shisui.

     O maior penteava seu cabelo com calma e delicadeza, juntando cada fio e começando a trança-los, logo os enrolou em um bolinho no topo da cabeça de itachi e amarrou com a fita preta finalizando com a redinha da mesma cor. No alto do penteado, junto com o laço que segurava seus cabelos, Shisui amarrou um anel.

-Esse anel é meu, de quando eu fiz minha primeira audição, e hoje estou aqui não estou?-Sorriu vendo o outro assentir ainda ansioso.-Eu confio em você itachi! Sei que dará o seu melhor!

-Como pode ter tanta certeza? Eu posso cair! E se eu cair...eu...-Teve seu queixo tomado pela mão de seu amado, seus rostos agora estavam próximos, suas respirações se fundiam. Shisui encostou sua testa na do outro, sorrindo e arrancando um igual do menor.

-Eu tenho certeza porque eu te amo! E se entrar naquele palco e der o seu melhor, prometo que farei desse camarim, no final da noite, um verdadeiro inferno de tão quente que vamos deixá-lo!—Sussurou rente ao rosto de Itachi.

-Me sinto muito mais motivado!-Riram juntos.-Obrigada por isso....-Se levantou e foi em direção à porta.-E eu... também amo você!

    Saiu com destino ao palco onde logo em seguida o pianista também apareceu. Naquela noite fizeram história, a coreografia Itachi foi esplêndida e aplaudida de pé pelos olheiros. Sentia, durante a performance toda, que se coração sairia pela boca e que sempre erraria o próximo passo, mas quando lembrava das palavras do maior seu coração lhe permitia usar a confiança que lhe fora transpassada.

    Agora no palco, no fim da sua apresentação, sendo aplaudido de pé, com flores sendo arremessadas e seu irmão na primeira fila chorando de emoção, ele sabia o porque de ter errado aquele passo tantas vezes nos ensaios. Faltava equilíbrio, não era equilíbrio físico, seu coração precisava se equilibrar e ao achar a pessoa perfeita que o fazia suspirar de todas as formas, conseguir achar o que lhe faltava. E naquela noite poderia dizer que estava quase completo, se não faltasse uma coisa....

    Caminhava devagar e orgulhoso de si mesmo pelos corredores, carregando o buquê que o namorado de seu irmão tinha lhe dado e com um enorme sorriso no rosto, entrou no camarim. Mas estranhou estar tudo escuro, ao acender a luz seu corpo todo estremeceu.

-Shisui...-O Uchiha maior estava sem camiseta apenas com a calça social e um chicote na mão.-O que significa isso?

-Acho que você tem sido um garoto muito mal ao me ignorar todos esses dias!-Se aproximou devagar fazendo pose de autoritário.-Mas, hoje você foi...acho que não tenho palavras pra definir o quão incrível você foi! Então irei te punir e te recompensar ao mesmo tempo!-Riu baixo.

-Aé!? E como fará isso!?-Itachi já tirava seu collant e logo em seguida trancou a porta, estava apenas com a meia calça e as sapatilhas.

-Primeiro...-Foi em direção ao menor soltando o laço que prendia seu cabelo e o segurando.-Eu vou fazer você gemer bem alto!-Beijava o pescoço de itachi deixando mordidas leves no local.

-Aaah...gostei disso!

-Mas em segundo lugar...-Empurrou o corpo de itachi contra a barra de alongamento que ficava no camarim de frente para um espelho, fazendo com que sua bunda empinasse bem, dando uma visão de tirar o fôlego para Shisui.-Eu vou fazer você gritar também!-Bateu com o chicote em uma das nadegas do menor.-Enquanto você vê sua cara de putinha pelo espelho!-Abaixou a meia calça que revelou a calcinha rosinha que usava.-Você é um pecado...

-E você já deveria saber disso!

 


Notas Finais


🍒 eai? O que acharam? 🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...