História Once - Camren - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony, One Direction, Selena Gomez, Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Normani Hamilton, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Bruxa, Caçador, Lobo, Pop Shippers, Vampiro
Visualizações 806
Palavras 978
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEMBRANDO!!! VAMPIROS, LOBOS E BRUXAS
DESCULPA QUALQUER ERRO

Capítulo 1 - Pilot


  Pov Karla

  Viena, Austria - 23 de março de 997 d.c

-O que fizeste Karla?. - perguntava-me minha mãe desesperada ao me ver coberta de sangue.

-O certo. - falei indo em direção ao meu quarto as pressas.

-Cadê aquela garota?. - perguntava a voz do meu avo por outro comodo.

-O que ela fizeste?. - ouvi minha mãe perguntar preocupada.

-Libertaste as bruxas e mataste varios dos meus homens. - respondeu vovo e eu fui para o comodo onde eles estavam.

-Era o certo. - falei chamando a atenção dele que estavam com uma expressão furiosa no rosto.

-O certo é eu mandar matar você. - falou e eu soltei uma risada nasal negando.

-Nem se juntaste o teu exercito inteiro conseguiria me matar. - falei com confiança e ele saiu deixando o rastro de fogo pelo caminho.

-Porque fizeste isso?. - perguntou minha mãe e eu apenas a ignorei indo para meu quarto.

Peguei uma roupa e fui para um banho. Apos o banho peguei meu punhal efui para a mesa de jantar onde estavam todos.

-Karla. - ouvi a voz irritante de Sofia em um tom preocupado.

-Tenho que fazer alguma coisa. Eu sou o rei e você és a proxima Karla. Achei que eramos mais parecidos. - falou e eu assenti sentando-me a mesa.

-Não somos parecidos. Eu não sou covarde como ao senhor. - falei e ele esmurrou a mesa se levantando.

-Eu não sou covarde. Eu faço o que tem que fazer. - perguntou-me com raiva e eu apenas o olhei.

-O que tem que fazer? Você só se esconde atras dessa coroa enquanto pessoas morrem por você. Eu não quero ser só o motivo das pessoas morrerem. Eu quero ser quem as matou. E quanto as bruxas. Elas são boas de cama. - falei olhando a cara surpresas de todos a mesa.

-O que?. - perguntou ele todo assustado.

-Eu vou embora. E vocês vão comigo. - falei olhando para meu pai, minha mãe e Sofia.

-Jamais. Não permito. - falou e eu suspirei com um sorriso cinico no rosto.

-E quem disse que mandaste em mim? Eu mando agora. - falei com tom de autoridade e ele negou bufando e se sentando.

-Coma sua comida e vá para seu quarto. - falou e eu soltei uma risada nasal.

  (...)

   26 de março de 997 d.c

-Seria loucura. Por mais que eu queira. - falou meu pai e eu revirei os olhos.

-Papai esta certo Karla. - falou Sofia e eu passei a mão no rosto.

-Nunca mais me chamem de Karla. Eu odeio esse nome. - falei e eles bufaram.

-Bom... Seu avo pronunciou que você será coroada hoje e acho impossivel você fugir dessa. - falou minha mãe e eu bufei.

-Eu tenho quatorze anos. - falei e eles assentiram.

-Ele a escolheu. Conhece ele. - falou meu pai e eu tive uma ideia.

-Vocês vão. Longe... Norte. Eu os encontro quando eu sair daqui. - falei e eles me olharam confusos.

-E se não conseguir?. - perguntou Sofia e eu dei que ombro.

-Pelo menos vocês conseguiram. Se continuarmos aqui, será sempre a mesma coisa. Não vai mudar. - falei e eles ficaram pensativos.

-Não acho uma boa ideia. - falou meu pai e eu revirei os olhos. 

-Esta decidido. - falei me levantando.

  (...)

-Temos aqui... - minha ação levou gritos surpresos por todo o local.

Eu havia enfiado meu punhal na espinha do rei, meu avo.

-O fim do Eathil no trono. - completei pegando a coroa da cabeça do homem que caiu no chão e colocando na minha cabeça.

-Guardas... - Eathiel resmungava no chão tentando tirar o punhal de sua coluna.

-Mate-o. - falei para o guarda que hesitou mas foi em direção a Eathil.

-Porque? Eu a escolhi. - ele resmungava e eu apenas ignorava.

-Livre-se dele. - falei assim que ele enfiou sua espada em Eathil.

-Sim senhora. - falou saindo daqui e eu franzi o cenho mas ignorei.

-Povo de... Povo. Os Cabello's sempre dominaram no trono. Chegou a vez de outros tentarem. - falei com meu sorriso cinico no rosto.

-Como?. - perguntou uma mulher e eu a olhei.

-Morrendo. - respondi pegando uma espada de um guarda e descendo do "palco" e indo até ela.

-Eu não quero tentar. - falou dando passos para tras e eu sorri enfiando a espada em seu abdômen.

-Quem é o proximo?. - perguntei depois de um tempo de ter tirado a espada da mulher e encostando ela em meu ombro.

  (...)

  24 de janeiro de 1000 d.c

-C-claro q-que n-não. - implorava o homem de joelho com as mãos juntas.

-Olha ela ai. - ouvi uma voz familiar e lembrei dos gemidos.

-Demetria Lovato. - falei me virando e encontrando a morena e outras garotas.

-Estavamos lhe procurando. - falou se aproximando e eu arqueei as sobrancelhas.

-Andou fazendo propraganda de mim docinho?. - perguntei e ela mordeu o labio inferior sorrindo.

-Lembra que eu te falei que nos bruxas tinhamos um objetivo?. - perguntou eu assenti com cara de tedio.

-Que devem achar uma pessoa para não sei o que. - falei ainda com tedio e ela colocou dois dedos em minha testa e começou a... Rezar? Para o demonio, só se for. 

-Achamos. - falou e segurou meu braço fazendo com que fossemos para outro lugar.

-Ai meu Deus do ceu. - falei pegando equilibrio ja que tudo rodava.

-Camila, quando você acordar de novo. Precisa ler todos esses livros. E beba sangue humano. - falou Demi e as outras bruxas apareceram. Começaram em um coro falar umas coisas loucas. Meu Deus ficou tudo escuro.

   (...)

Abri os olhos e estava tudo girando, minha cabeça doía e minha fome era enorme. Olhei para um livro em cima da mesa.

-Demetria... - falei olhando o lugar que estava cheios de livros.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Até o próximo capitulo
Beijus
Desculpa eu qualquer erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...